Métodos contracetivos

1,795 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,795
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Métodos contracetivos

  1. 1. Ciências Naturais 9º ano Prof. Tânia Reis
  2. 2. As relações sexuais,mesmo que seja a primeiravez, ou só uma vez, podemter como consequênciauma gravidez.A contraceção ajuda aprevenir uma gravidez nãodesejada, permitindo avivência da sexualidade deforma saudável e segura.
  3. 3. Existem diferentes métodos que possibilitam a existência de uma vida sexual sem que tenha de ocorrer gravidez.O grau de eficácia varia de método para método e alguns têm contraindicações e efeitos secundários. Assim, antes de optares por um método contracetivo, deves consultar um médico.
  4. 4. Naturais Método da Temperatura Método de Ogino/Knauss ou do Calendário Método de Billings ou do Muco CervicalArtificiais Métodos Mecânicos Métodos Químicos Métodos Cirúrgicos
  5. 5. O princípio básico consiste em determinar os dias férteis e não férteis do ciclo menstrual.Nos dias férteis, é necessária abstinência sexual.
  6. 6.  Foram desenvolvidos vários métodos de auto-observação para determinar os dias férteis e inférteis:  o método do calendário ou do ritmo  o método da temperatura  o método do muco cervical (Billings)
  7. 7. A temperatura basal do corpo de uma mulher nos dias entre a ovulação e a menstruação seguinte, sobe cerca de dois a cinco décimos de grau. Este método consiste na medição diária da temperatura, sempre no mesmo sítio e ao acordar. Três dias após a subida da temperatura termina o período fértil.
  8. 8. Vantagens Desvantagens Não apresenta riscos Implica a verificação para a saúde. diária da temperatura Permite que as (todas as manhãs, mulheres e os homens antes de levantar). tenham mais  Vários outros fatores consciência do ciclo podem fazer variar a reprodutor. temperatura. Elevada taxa de insucesso.
  9. 9. •Este método tem em conta: • a duração dos ciclos menstruais; • o tempo de sobrevivência dos gâmetas. (espermatozoide – 3/4 dias; oócito – 1 dia)•Assim, num ciclo de 28 dias, o período fértil situa-se entre o 10º e o 17º dia do ciclo. Durante este período não devem ocorrer relações sexuais.
  10. 10. Vantagens Desvantagens Não apresenta riscos Necessita de um para a saúde. controlo constante das Permite que as datas da menstruação. mulheres e os homens Falha frequentemente, tenham mais especialmente em consciência do ciclo adolescentes, devido à reprodutor. irregularidade dos ciclos.
  11. 11.  O muco é uma substância gelatinosa, produzida pelas glândulas do colo do útero, que sofre alterações ao longo do ciclo menstrual. Na altura da ovulação, este muco torna-se mais elástico (filante) e facilita a entrada de espermatozoides no útero. No período fértil o muco aumenta a elasticidade, quando distendido entre dois dedos, chega a atingir 15 a 20 cm. A abstinência deverá ocorrer até ao quarto dia após a filância do muco.
  12. 12. Vantagens Desvantagens Não apresenta riscos Exige observações para a saúde. diárias do muco. Permite que as A sua aprendizagem mulheres e os homens pode demorar algum tenham mais tempo. consciência do ciclo Elevada taxa de reprodutor. insucesso.
  13. 13. Consiste em retirar o pénis do interior da vagina quando o homem sente que a ejaculação está próxima. Deste modo, a ejaculação ocorre fora do corpo da mulher.
  14. 14. Vantagens Desvantagens Em situações Alto risco de gravidez, inesperadas de não uma vez que antes da utilização de nenhum ejaculação, a outro método, reduz um lubrificação do pénis já pouco o risco de contém alguns gravidez. espermatozoides.  Exige dos homens uma aprendizagem do controlo da ejaculação, o que é mais difícil nos adolescentes.
  15. 15. Impedem a gravidez através de dispositivos locais ou através de medicamentos com hormonas ováricas.Podem ser classificados em: Mecânicos; Químicos; Cirúrgicos.
  16. 16.  Evitam a gravidez através do impedimento da ascensão dos espermatozoides ao óvulo. São métodos que colocam obstáculos mecânicos à fecundação ou à nidação.  Preservativo  Diafragma  DIU (Dispositivo Intra- Uterino)
  17. 17. O preservativo previne tanto a gravidez quantoa transmissão de IST. Quando utilizadocorretamente, não permite que o esperma e osmicrorganismos contidos no sémen entrem emcontacto com a vagina e vice-versa.
  18. 18. É um pequeno saco de borracha, normalmente látex, que reveste o pénis, impedindo a saída dos espermatozoides.Deve colocar-se antes de iniciar a penetração e retirar-se depois da ejaculação, antes que o pénis perca a ereção.
  19. 19. CUIDADOS A TER: verificar a data de validade; abertura da embalagem feita cuidadosamente, evitando utilizar os dentes e as unhas; apertar levemente a extremidade, para evitar o acúmulo de ar nesta região; colocá-lo na ponta do pénis ereto, desenrolando-o até à base do pénis; retirá-lo do pénis logo após a ejaculação; dar um nó na sua extremidade e colocá-lo no lixo.
  20. 20. É um tubo feito à base de silicone com um anel na extremidade. Deve ser introduzido na vagina antes da relação sexual.Depois da ejaculação, o preservativo retém o esperma prevenindo o contacto com colo do útero.
  21. 21. Vantagens Desvantagens Elevada taxa de eficácia Possibilidade de e ausência de efeitos ocorrer rompimento secundários. ou colocação incorreta. Protege também das Algumas mulheres têm IST’s. problemas em colocar o preservativo feminino no interior da vagina.
  22. 22. O diafragma é um dispositivo de borracha com um aro flexível que se introduz na vagina. Depois de introduzido previne o contacto do esperma com o colo do útero. Implica indicações médicas. Vida média útil do diafragma: 2 anos. Não impede transmissão de IST.
  23. 23. Vantagens Desvantagens Não atrapalha a Requer medição para relação sexual, pois determinar tamanho não é sentido. adequado. Não tem efeitos Exige alguma prática secundários. para ser colocado corretamente. Necessita de alguns cuidados de higiene.
  24. 24.  Pequeno dispositivo de plástico, normalmente revestido com fio de cobre, que é inserido no útero. Impede a gravidez através da alteração das condições uterinas A inserção é feita numa consulta médica, podendo permanecer no útero durante vários anos. Método anticoncepcional antinidatório.
  25. 25. O sistema intrauterino (SIU) é um dispositivo de contraceção hormonal que é colocado no útero.Um SIU tem um cilindro que liberta hormonas.É um método químico.
  26. 26. Vantagens Desvantagens Uma vez colocado Tem de ser colocado mantém-se por vários por um médico. anos (3 a 5 anos). Requer Não interfere no ato acompanhamento sexual. médico periódico. Pode aumentar as dores durante o período menstrual e aumentar o seu fluxo.
  27. 27. A vasectomia e a laqueação de trompas são métodos em geral adequados para casais que estão seguros e desejosos da contraceção permanente.
  28. 28. A vasectomia é uma operação simples que consiste no corte ou ressecção dos canais deferentes responsáveis pelo transporte dos espermatozoides que são expelidos durante a ejaculação.
  29. 29. A laqueação de trompas é um procedimento cirúrgico que consiste na oclusão bilateral das trompas de Falópio, impedindo assim que os espermatozoides entrem em contacto com oócito.
  30. 30. Vantagens Desvantagens Métodos permanentes São difíceis de e muito eficazes. reverter. Não interferem no ato sexual.
  31. 31. EspermicidasPílulaPílula do dia seguinteInjecções HormonaisImplantes Hormonais
  32. 32. Os espermicidas são compostos por substâncias químicas que eliminam a mobilidade dos espermatozoides. Podem apresentar-se sob a forma de creme, gel, espuma ou comprimidos vaginais. O espermicida deve ser introduzido na vagina até 1 hora antes da relação sexual.O espermicida destina-se, mais adequadamente, ao uso combinado com o diafragma ou, eventualmente ao preservativo.
  33. 33. Vantagens Desvantagens Não interfere no ciclo Podem causar menstrual. alergias.  São pouco eficazes, devendo ser utilizados em combinação com outros métodos.
  34. 34. PílulaInjecções HormonaisImplantes Hormonais
  35. 35.  A pílula contracetiva é um método que, através da ação hormonal, inibe a ovulação evitando a gravidez. Normalmente é tomada durante 21 dias, seguida de uma pausa de 7 dias (nesta pausa ocorre a menstruação). Existem as pílulas de tipo combinado, que contêm estrogénios e progesterona, mas também pílulas que contêm só progesterona.
  36. 36. Vantagens Desvantagens Elevada eficácia. Exige disciplina, pois Regula o ciclo tem de ser tomada menstrual. diariamente. Pode ter alguns efeitos secundários. Desaconselhada a mulheres fumadoras ou com determinadas doenças. Não protege de IST’s.
  37. 37. O anel vaginal é um método contracetivo hormonal feito de plástico, transparente e flexível. É colocado pela própria mulher na vagina e deve ser mantido durante 3 semanas, parando durante 1 semana (ciclo de uso).Vai libertando hormonas femininas que, ao entrarem na corrente sanguínea inibem a ovulação, à semelhança da pílula.
  38. 38. Trata-se de um adesivo fino, quadrado, confortável e fácil de aplicar. O adesivo transfere uma dose diária de hormonas, estrogénios e progesterona, através da pele para a corrente sanguínea.
  39. 39.  Trata-se de um método contracetivo de longa duração. A inserção do implante é feita no antebraço por um profissional especializado. O implante liberta progesterona que impede a ovulação, prevenindo a gravidez. O efeito de um implante pode prolongar-se de 3 a 5 anos e a sua remoção deve ser feita também por um médico. Trata-se de um procedimento simples em que apenas é necessário o uso de uma anestesia local.
  40. 40.  Não é um método contracetivo, mas uma solução de emergência, em situações em que o método utilizado falhou (por exemplo, rompimento do preservativo); “Pílula do dia seguinte”; Interfere na ovulação, na fecundação e no revestimento interno do útero (endométrio), criando um ambiente impróprio para a implantação do óvulo fecundado; Possui concentração de hormonas muito elevada e provoca efeitos secundários; A sua eficácia depende do momento da toma, podendo ser utilizada até 72 horas após a relação sexual; A sua utilização frequente pode ser muito perigosa para a saúde.
  41. 41.  Nenhum contracetivo é o ideal para todas as pessoas. Por este motivo, é importante encontrar aquele que é melhor para cada indivíduo. Muitos métodos têm contraindicações e o local mais indicado para ponderar qual o mais indicado é numa consulta de Planeamento Familiar. Mesmo na ausência de uma vida sexual ativa, é sempre uma boa ideia pensar antecipadamente no controlo do nascimento. A eficácia dos métodos depende da sua correta utilização. O único método contracetivo que também protege das IST’s é o preservativo. Os jovens podem ser atendidos em qualquer consulta de Planeamento Familiar em centros de saúde ou serviços hospitalares pertencentes ou não à sua área de residência, sendo garantida confidencialidade. As consultas de PF e os métodos contracetivos proporcionados por entidades públicas são gratuitos.
  42. 42. Construção de um mapa conceptual sobre MÉTODOS ANTICONCEPCIONAIScom os seguintes termos: Químicos  Pílula Cirúrgicos  Mecânicos Temperatura  Naturais DIU  Vasectomia Artificiais  Laqueação Ogino/Knauss ou Calendário  Implante Preservativo  Anel Vaginal Billings ou Muco Cervical  Adesivo Espermicida  SIU Diafragma
  43. 43. Métodos contracetivosNaturais Artificiais Método da Temperatura Mecânicos Químicos Cirúrgicos Preservativo Método do calendário / Masculino e Espermicida Vasectomia Ogino-Knauss FemininoMétodo do Muco Cervical / Laqueação de Diafragma Implante hormonal Billings Trompas DIU Anel Vaginal Adesivo Hormonais SIU Pílula contracetiva

×