Apresentação EFD - PIS COFINS

12,286 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
12,286
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
618
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Clientes/Fornecedores (Participantes)
    Todas as informações dos clientes e fornecedores devem estar corretamente informadas no cadastro. CNPJ, Inscrição estadual e CEP são validados pelo PVA.


    Produtos
    Este cadastro deve estar corretamente classificado como serviço ou produto.

    Produtos: O NCM , a unidade de controle e a situação da mercadorias são obrigatórios para a rotina. Quando se tratar de combustível o código da ANP deverá ser informado.

    Serviços: A unidade de controle, a situação da mercadoria e o código de serviço federal são obrigatórios para a rotina.


    Tipo de documento
    O código do modelo do documento deverá estar corretamente preenchido e relacionado a operação executada.


    CFOP (Naturezas de operação)
    Deverão estar corretamente parametrizadas como fiscais e não fiscais. O tipo de tributação das mesmas deverá estar corretamente relacionado com a operação executada.


    Filial
    Este cadastro deverá estar completo com todos os seus dados de endereço, dados adicionais e fiscais.
  • Registro F100 – DEMAIS DOCUMENTOS E OPERAÇÕES GERADORAS DE CONTRIBUIÇÃO E CRÉDITOS

    1. Demais receitas auferidas, da atividade ou não, tais como:
    - receitas financeiras
    - juros sobre o capital próprio
    - aluguéis de bens móveis e imóveis
    - receitas não operacionais (venda de bens do ativo não circulante)
    - demais receitas não escrituradas nos Blocos A, C e D

    Parametrização do Processo

    Dentro do Processo “EFD PIS/COFINS”, Grupo “Registro F100 – Tipos de Documentos considerados”, criar um SubGrupo com todos os Tipos de Documentos que serão utilizados na geração do Registro F100.

    Observação:
    Informar apenas Tipos de Documento sem informação de Código de Modelo de Documento.

    Para cada Tipo de Documento, informar:

    Tipo de Operação:
    A pagar com crédito PIS/COFINS
    A receber com débito PIS/COFINS
    A receber sem incidência PIS/COFINS

    Operação:
    Pela Emissão (considera Data de Emissão e Valor Original)
    Pela Baixa (considera Data de Baixa e Valor Baixado)

    Natureza da BC do Crédito

    Os Tributos PIS e COFINS





    2. Outras operações com direito a crédito, tais como:
    - contraprestação de arrendamento mercantil
    - aluguéis de prédios, máquinas e equipamentos
    - despesas de armazenagem de mercadorias
    - aquisição de bens e serviços a serem utilizados como insumos, com documentação que não deva ser informada nos Blocos A, C e D


    O Código da Situação Tributária – CST do Tributo

    A Base de Cálculo do tributo
    Caso seja seleciona a opção de “Fórmula”, informar uma fórmula do sistema de Gestão Financeira.

    Observação:
    A opção de fórmula só será liberada em versões posteriores.

    Na Gestão Financeira, os tributos informados neste Processo, serão carregados para o Lançamento Financeiro, através de processo disponibilizado na grid de lançamentos, caso o Tipo de Documento associado ao Lançamento esteja no Filtro do Processo.

    Atenção!

    Essas imagens são um protótipo do que será implementado!
    A implementação será disponibilizada no primeiro Patch da Versão 11.40, prevista para 27/04, uma vez que o impacto dessas implementações no sistema Financeiro é muito grande.
  • Parametrização do Processo

    Dentro do Processo “EFD PIS/COFINS”, Grupo “Registro F120 – Crédito Ativo Imobilizado”, criar um SubGrupo com todos os Bens que serão utilizados na geração dos Registros F120 ou F130.

    Associar a Tabela de Bens ao Sub-Grupo “Ativo Imobilizado” e informar:

    Método de Apropriação do Crédito (Depreciação, Amortização ou Custo de Aquisição);
    Caso seja selecionada a Opção “Custo de Aquisição”, deve-se informar o número de parcelas a serem apropriadas.

    Grupo do Bem (de acordo com Tabela do Manual da EFD);

    Utilização do Bem (de acordo com Tabela do Manual da EFD).


    Na pasta Filtro, informar os Bens que geram direito ao crédito do PIS/COFINS e aqueles que não geram direito ao crédito de acordo com a legislação.

    Os valores de depreciação/amortização/aquisição dos bens que não geram crédito do PIS/COFINS irão compor o valor do campo “07 - PARC_OPER_NAO_BC_CRED” dos
    Registros correspondentes.

    Para cada Sub-Grupo, informar ainda:

    Os Tributos PIS e COFINS.
    O sistema só pode permitir associar os Tributos com Tipo Tributo “10 - PIS/PASEP” ou “11 - COFINS”;

    O Código da Situação Tributária – CST do Tributo
  • Deste bloco serão gerados os registros M400 e filho M410 (PIS/PASEP) e M800 e filho M810 (COFINS) que referem-se às receitas isentas, não alcançadas pela incidência, sujeitas à alíquota zero ou suspensas.

    Serão totalizados os itens dos lançamentos fiscais cujo Código de Situação Tributária do PIS/COFINS seja: "02","04","05","06","07","08“ ou "09“.

    Os demais registros devem ser gerados através do próprio programa validador, após a importação do arquivo e antes da validação das informações.
  • O Gerador de Saídas é uma ferramenta que suportará as saídas de todos os aplicativos da linha RM.

    Através dele poderão ser gerados dados em vários formatos. Nesta primeira liberação ele gera somente arquivos no formato texto. Outros formatos estão ainda em análise para posterior implementação.

    No TOTVS Gestão fiscal o Gerador será utilizado para a geração de rotinas legais e exportação de dados.

    Neste primeiro momento os usuários não terão acesso a esta ferramenta, mas futuramente poderão utilizá-la livremente para customizar suas saídas e rotinas sem a necessidade de solicitá-las ao suporte RM.

    No entanto, o suporte será oferecido somente nos layouts padrões fornecidos pela linha RM da TOTVS.


    Uso

    O uso do Gerador de Saídas consiste na inclusão do layout constante no manual da rotina com seus campos, respectivos tipos de dados e tamanho.

    Após incluído, o layout das informações da base de dados devem ser associadas aos campos dos registros.

    A origem dos dados podem ser definidas através de contextos:
    Com tabelas da base de dados do RM;
    Cadastros do sistema;
    Consultas SQL;
    Contexto da aplicação (Coligada corrente, filial, etc.);
    Informações fornecidas em tela;
    Classe RM.Net.

    Para a EFD PIS/COFINS foi desenvolvida uma classe que já exporta os dados no formato da rotina para facilitar a montagem do layout. Posteriormente, serão desenvolvidas outras para geração, por exemplo, de rotinas municipais.
  • A geração da EFD PIS/COFINS será liberada nas versões 11.0, 11.20 e 11.40.

    Antes de gerar a rotina:

    1. Crie a Categoria para o Layout através do menu “Utilitários | EFD PIS/COFINS Importação | Categoria do Layout”. Essa Categoria define a segurança da rotina. Para ter acesso à rotina é preciso que a Categoria esteja associada ao Perfil do usuário.

    Observação:
    Sugerimos que as rotinas sejam separadas por âmbito:
    Rotinas Municipais
    Rotinas Estaduais
    Rotinas Federais.

    2. Faça a importação do layout através do menu “Utilitários | EFD PIS/COFINS Importação | Layout”:

    Clique no menu Processos | Importar Layout.
    Na tela seguinte, clique no botão “Adicionar Objetos”.
    Selecione o Objeto “Layout: Rotinas Legais Federais” e, na tela da direita, informe a Categoria criada anteriormente “Rotinas Federais”.
    Selecione o arquivo “Layout EFD PIS-COFINS.TotvsGen” e clique em “Executar”.

    Para gerar a rotina da EFD PIS/COFINS acesse o TOTVS Gestão Fiscal, menu “Rotinas Legais | Rotinas Federais | EFD-PIS/COFINS”, selecionando o layout da rotina, importado anteriormente e fornecendo os parâmetros solicitados.

    O arquivo será gravado dentro da pasta “CorporeRM\RM.Net\Saidas”. Após gerado importe o arquivo no PVA EFD-PIS/COFINS.
  • Apresentação EFD - PIS COFINS

    1. 1. EFD PIS/COFINS Novembro - 2011
    2. 2. EFD PIS/COFINS – Gerador de Saídas I) Introdução • O que é o EFD PIS/COFINS? • Validação e envio • Obrigação de entrega II) Origem de dados • Cadastros • Campos complementares III) Geração da rotina e restrições • Gerador de Saídas • Geração da rotina • Restrições ÍNDICE 2
    3. 3. 3 O que é o EFD PIS/COFINS? • É um subprojeto do Projeto SPED . • Trata-se de um arquivo digital contendo a escrituração da Contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS, nos regimes de apuração não-cumulativo e/ou cumulativo. • Devem ser considerados no arquivo, os documentos e operações de todos os estabelecimentos da pessoa jurídica. • O arquivo deve ser entregue de forma centralizada, pelo estabelecimento matriz da pessoa jurídica. Introdução
    4. 4. 4 Validação e Envio • O Sistema de Gestão Fiscal irá gerar o arquivo para importação no validador da RFB. • Este arquivo deve ser: – Importado – Editado com informações complementares – Validado – Assinado digitalmente no Programa Validador e , posteriormente, – Transmitido, via Internet, ao ambiente Sped. Introdução Gestão Fiscal Internet Ambiente SPED PVA
    5. 5. 5 Obrigação de Entrega Conforme disciplina a Instrução Normativa RFB nº 1.218 de 21 de dezembro de 2011, estão obrigadas a adotar a EFD-PIS/COFINS, com relação aos fatos geradores ocorridos a partir de: I - em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2012, as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Real; II - em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de julho de 2012, as demais pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Presumido ou Arbitrado. § 1º Fica facultada a entrega da EFD-PIS/COFINS às pessoas jurídicas não obrigadas, nos termos deste artigo, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de abril de 2011. § 2º A obrigatoriedade disposta neste artigo aplica-se às pessoas jurídicas referidas nos §§ 6º, 8º e 9º do art. 3º da Lei nº 9.718, de 27 de novembro de 1998, e na Lei nº 7.102, de 20 de junho de 1983, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de julho de 2012. "Art. 5º A EFD-PIS/COFINS será transmitida mensalmente ao SPED até o 10º (décimo) dia útil do 2º (segundo) mês subsequente ao que se refira a escrituração, inclusive nos casos de extinção, incorporação, fusão e cisão total ou parcial. Parágrafo único. O prazo para entrega da EFD-PIS/COFINS será encerrado às 23h59min59s (vinte e três horas, cinquenta e nove minutos e cinquenta e nove segundos), horário de Brasília, do dia fixado para entrega da escrituração." Introdução
    6. 6. 6 Obrigação de Entrega • Art. 7º A não apresentação da EFD-PIS/COFINS no prazo fixado no art. 5º acarretará a aplicação de multa no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por mês-calendário ou fração. Introdução
    7. 7. 7 • Filial – Dados das Filiais Matriz – Filiais com movimentação no período – Dados do Contador • Clientes/Fornecedores (Participantes) • Produtos • Natureza de Operação (CFOP) • Tipo de Documento Origem de Dados Bloco 0 – Abertura, identificação e referências
    8. 8. 8 Bloco A – Documentos Fiscais – Serviços (ISS) Origem de Dados • Lançamentos Fiscais escriturados no TOTVS Gestão Fiscal, vinculados a CFOP não fiscal. Integração Gestão de Compras e Estoques: O PIS e o COFINS devem estar parametrizados no Tipo de Movimento, para que os dados sejam escriturados para a Gestão Fiscal. Todos os Lançamentos devem possuir itens e, nestes, as informações dos tributos PIS e COFINS, mesmo quando ocorre a não incidência.
    9. 9. 9 Bloco C – Documentos Fiscais I – Mercadorias (ICMS/IPI) Bloco D – Documentos Fiscais II – Serviços (ICMS) • Lançamentos Fiscais escriturados no TOTVS Gestão Fiscal, vinculados a CFOP fiscal. Integração Gestão de Compras e Estoques: O PIS e o COFINS devem estar parametrizados no Tipo de Movimento, para que os dados sejam escriturados para a Gestão Fiscal Todos os Lançamentos devem possuir itens e, nestes, as informações dos tributos PIS e COFINS, mesmo quando ocorre a não incidência. Origem de Dados
    10. 10. 10 Registro F100 – DEMAIS DOCUMENTOS E OPERAÇÕES GERADORAS DE CONTRIBUIÇÃO E CRÉDITOS • Lançamentos Financeiros vinculados aos Tipo de Documentos cadastrados no Processo da Gestão Fiscal (menu Opções / Parâmetros / Processos). Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações
    11. 11. 11 Registros F120 e F130 - BENS INCORPORADOS AO ATIVO IMOBILIZADO – Operações geradoras de créditos com base nos encargos de Depreciação e Amortização e Valor de Aquisição • Serão selecionados os valores de Depreciação/Amortização ou Valor de Aquisição dos Bens cadastrados no sistema de Gestão Patrimonial, previamente informados no Processo da Gestão Fiscal (menu Opções / Parâmetros / Processos). Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações
    12. 12. 12 Registro F600 - CONTRIBUIÇÃO RETIDA NA FONTE • Lançamentos Financeiros a receber baixados no período da escrituração que tiveram retenção de PIS e COFINS (Contribuições Sociais retidas na fonte). Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações
    13. 13. 13 OPERAÇÕES DA ATIVIDADE IMOBILIÁRIA Para a correta geração das informações da atividade imobiliária os empreendimentos/unidades vendidas deverão ter seus cadastros completos com todas as informações relevantes para a sua correta identificação. Serão gerados somente os registros: F200 – Unidade Imobiliário F210 – Custo Orçado da Unidade Imobiliária O registro F205 – Custo Incorrido da Unidade Imobiliária não será gerado no momento por não existir este controle no TOTVS Incorporação. Estes registros foram implementados somente a partir da versão 11.40. Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações
    14. 14. 14 Registro F200 – Operações da Atividade Imobiliária - UNIDADE IMOBILIÁRIA VENDIDA Além dos dados de identificação do empreendimento e unidades as informações a seguir deverão ser gravadas no cadastro. Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações 1º - Preencher os campos da aba - EFD-PIS/COFINS Cadastro de empreendimento 2º - Executar o processo responsável por copiar as informações para a subunidade.
    15. 15. 15 Registro F210 –CUSTO ORÇADO DA UNIDADE IMOBILIÁRIA VENDIDA Informações dos custos incorridos e orçados no período para as unidades imobiliárias vendidas a serem informados no anexo: EFD-PIS/COFINS – Custo Orçado – Ref.Pag. Pessoa Física do cadastro do Empreendimento Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações
    16. 16. 16 Registros F200 e F210 – Geração das informações para a EFD Para a correta geração das informações da atividade imobiliária para a EFD é imprescindível que: •A integração do TOTVS Incorporação com o TOTVS Gestão Financeira esteja parametrizada. • As parcelas das vendas tenham sido geradas para o financeiro • As parcelas das vendas tenham sido baixadas. • Tenha sido criado um processo para selecionar estas parcelas no TOTVS Gestão Fiscal. Este processo será explicado a seguir. Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações
    17. 17. 17 Registros F200 e F210 – Geração das informações para a EFD Para que as informações das unidades vendidas sejam geradas para o arquivo da rotina é necessária a criação de um processo no qual é informados os tipos de documentos utilizados para a gerar as parcelas das vendas das unidades. Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações Para a criação do processo acesse Opções | Parâmetros | Processos Selecione o processo EFD PIS/COFINS e clique no botão Grupos e SubGrupos. Selecione Registro F200 – Crédito da atividade imobiliária na parte esquerda da tela e dê um duplo clique no processo que será apresentada na parte direita da tela para o registro ser aberto para edição.
    18. 18. 18 Registros F200 e F210 – Geração das informações para a EFD Origem de Dados Bloco F – Demais Documentos e Operações Acesse a guia Filtros. Nesta guia deverão ser incluídos os tipos de documentos utilizados para gerar as parcelas das vendas no TOTVS Gestão Financeira. Para cada tipo de documento deverão ser informados os tributos PIS e COFINS com suas respectivas CST. Deverá ser incluído um registro para cada tipo de documento utilizado. Conforme manual e validador da EFD só serão aceitos: •CST 01 e as alíquotas 0,65 ou 1,65 para o PIS •CST 01 e as alíquotas 3,00 ou 7,60 para a COFINS Imediatamente antes da geração da rotina o processo criado deverá ser executado. Acesse Utilitários | Geração de Saídas | Cálculo das contribuições docs não escriturados e na tela que será apresentada selecione o mês e o ano para os quais será gerada a rotina e clique no botão incluir. Este processo deverá ser executado sempre antes da geração da rotina e sempre que forem feitas alterações nos valores das parcelas ou novas parcelas forem geradas para o financeiro e baixadas.
    19. 19. 19 Bloco M – Apuração da Contribuição e Crédito de PIS e da COFINS Os registros componentes dos Blocos “M” são escriturados na visão da empresa, diferentemente dos registros informados nos Blocos “A”, “C”, “D” e “F” que são informados na visão de cada estabelecimento da pessoa jurídica que realizou as operações gerados de contribuições sociais ou de créditos. Origem de Dados Filial “AAA” Blocos A, C, D e F Filial “BBB” Blocos A, C, D e F Filial “CCC” Blocos A, C, D e F Empresa “ABC” Bloco M
    20. 20. 20 Bloco 1 • Bloco 1 – Complemento da Escrituração – Controle de saldos de créditos e de retenções, operações extemporâneas e outras informações. O registro 1001 é gerado automaticamente pelo sistema Os registros 1100, 1101, 1200, 1210, 1220, 1500, 1501, 1502, 1600, 1610, 1620 serão gerados com informações extraídas dos créditos extemporâneos apurados do PIS e da COFINS em implementação a ser liberada na versão 11.40 e posteriores. Para esclarecimento esta informação será tratada de maneira análoga aos Outros Débitos/Créditos já existente no sistema. Os registros 1300 e 1700 (retenções) serão gerados com informações das retenções geradas para os lançamentos financeiros existentes no TOTVS Gestão Financeira. Caso a empresa não possua licença para este aplicativo a informação das retenções poderá ser extraída dos lançamentos existentes no TOTVS Gestão Fiscal. Esta implementação será liberada na versão 11.40 e posteriores. Origem de Dados
    21. 21. 21 Bloco 1 Os registros 1010, 1020, 1800 e 1809 não serão gerados neste momento por não haver um controle destas informações no TOTVS Gestão Fiscal e por se tratarem de informações específicas de determinados seguimentos. Neste caso o cliente que necessitar gerar estas informações deverá entrar em contato solicitando-as, mas neste primeiro momento aconselhamos a digitação dos dados no validador após a importação do arquivo gerado. Origem de Dados
    22. 22. 22 Bloco 9 • Bloco 9 – Controle e Encerramento do arquivo digital Neste bloco são informados os contadores de registros do arquivo digital e é gerado automaticamente pelo gerador de saídas. Origem de Dados
    23. 23. 23 Campos Complementares Para atender a geração da rotina é necessária a criação de alguns campos complementares a partir da versão 11.0. A partir da versão 11.40 estes campos serão migrados gradativamente para campos da base de dados. A seguir veja uma planilha com o detalhamento dos Campos Complementares e versão na qual serão migrados para campos da base. Origem de Dados
    24. 24. 24 CAMPOS COMPLEMENTARES CRIADOS PARA A GERAÇÃO DO EFDPIS/COFINS – Alterado em 28/11/2011 com novas informações NOME CAMPO DESCRIÇÃO TIPO TAMANHO TIPO TEXTO TABELA VERSÃO MIGRA PARA CAMPO DA BASE REGISTRO OBS INDOPER Indicador do tipo de Operação ALFANUMERICO 1 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 CSTPIS CST do PIS ALFANUMERICO 2 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 NATBCPIS Natureza da Base de Cálculo do PIS ALFANUMERICO 2 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 INDOCRPIS Indicador de origem do crédito do PIS ALFANUMERICO 1 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 BCPIS Valor da base de cálculo do PIS REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 ALIQPIS Aliquota do PIS REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 VRPIS Valor do PIS REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 CSTCOF CST da COFINS ALFANUMERICO 2 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 BCCOF Valor da Base de cálculo da COFINS REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 ALIQCOF Aliquota da COFINS REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 VRCOF Valor da COFINS REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 NATBCCOFINS Natureza da Base de Cálculo da COFINS ALFANUMERICO 2 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 INDOCRCOF Indicador de origem do crédito da COFINS ALFANUMERICO 2 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 BCCSLL Valor da base de Cálculo da CSLL Real 2 TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 VRCSLL Valor da CSLL REAL - TEXTO FLAN Até 11.20 Versão 11.40 F100 INDNATRET Indicador da natureza da retenção ALFANUMERICO 2 TEXTO FCFO Até 11.40 Sem previsão F600 INDNATREC Indicador da Natureza da Receita ALFANUMERICO 1 TEXTO FLAN Até 11.40 Sem previsão F600 INDNATFRETE Indicador da natureza do frete ALFANUMERICO 1 TEXTO DITEM, TITMMOV Até 11.40 Versão 11.60 D101 e D105 DRAWBACK Número do ato concessório do Regime Drawback ALFANUMERICO 11 TEXTO DLAF, TMOV Até 11.40 Versão 11.60 C120 NATREC Natureza da receita ALFANUMERICO 3 TEXTO DITEM, TITMMOV,FLAN Até 11.40 Versão 11.60 M410 e M810 DTCOMPETENCIASERVI CO Data da competência do Serviço Data TMOV Até 11.40 Versão 11.60 A100 O valor deste campo é gravado no campo DLAF.DATAES no ato da escrituração NATBCCRED Código da Base de Crédito ALFANUMERICO 2 TEXTO DITEM, TITMMOV Até 11.40 Versão 11.60 A170 TIPOCREDITO Código do Tipo de Crédito PIS/COFINS ALAFANUMERICO 5 TEXTO DITEM, TITMMOV A partir da 11.60 1100 e 1500 Origem de Dados
    25. 25. 25 Gerador de Saídas O Gerador de Saídas é uma ferramenta que suportará as saídas de todos os aplicativos da linha RM. • Formato “txt”. • Gestão Fiscal irá utilizá-lo na geração das rotinas. • O acesso pelos usuários será liberado futuramente para customizações. • Suporte apenas para o Layout padrão. Geração da Rotina e Restrições
    26. 26. 26 Geração da Rotina A geração da EFD PIS/COFINS será liberada nas versões 11.0, 11.20 e 11.40. Antes de gerar a rotina: • Crie a Categoria para o Layout através do menu “Utilitários | EFD PIS/COFINS Importação | Categoria do Layout”. • Faça a importação do layout através do menu “Utilitários | EFD PIS/COFINS Importação | Layout”. Para gerar a rotina da EFD PIS/COFINS acesse o TOTVS Gestão Fiscal, menu “Rotinas Legais | Rotinas Federais | EFD-PIS/COFINS”, selecionando o layout da rotina, importado anteriormente e fornecendo os parâmetros solicitados. Geração da Rotina e Restrições
    27. 27. 27 Geração da Rotina Atenção! Não execute a opção de Validação dos dados após a importação. Responda “Não” à pergunta do PVA. Após a importação o arquivo no PVA, edite a Escrituração e execute o processo “Gerar Apurações”. Esse processo irá gerar os registros do Bloco M, referente à apuração do PIS e da COFINS. Somente após esse processo, execute a opção de “Verificar Pendências de Escrituração”. Geração da Rotina e Restrições
    28. 28. 28 Restrições • Os seguintes registros não serão gerados por não existir tratamento para as informações no TOTVS Gestão Fiscal. Futuramente a geração de alguns destes registros será reavaliada. – Bloco O: 0208 – Bloco A: A110 – Bloco C: C110,C180,C181,C185,C188,C190,C191,C195,C198,C199, C490,C491,C495,C499 – Bloco D: D350,D359 – Bloco F: F111,F129,F139,F150,F211,F700 – Bloco M: Somente serão gerados M001, M400, M410, M800, M810 e M990 Geração da Rotina e Restrições
    29. 29. 29 Restrições • Os campos abaixo não serão gerados por não termos tratamento das informações na base do RM: – Registro 0500: CNPJ_EST; – Registro C100: VL_ABAT_NT, VL_PIS_ST,VL_COFINS_ST; – Registro C600: VL_TERC; – Registro D100: COD_CTA; – Registro D500: VL_TERC; – Registro D600: VL_TERC; – Registro F100: COD_ITEM; – Registro F120: COD_CCUS, DESC_BEM_IMOB; – Registro F130: COD_CCUS, DESC_BEM_IMOB. Geração da Rotina e Restrições
    30. 30. 30 Restrições • Em vários registros é solicitado o Código da Conta Analítica Contábil debitada/creditada (COD_CTA). Este campo não será gerado no primeiro momento, porque não existe definição em relação a correta geração desta informação. Por exemplo: Esta informação é solicitada por item e a contabilização é feita por movimento/lançamento. Devemos buscar a conta débito ou a crédito? Ou ainda se houver mais de uma conta contábil de débito/crédito informada, qual considerar? Geração da Rotina e Restrições
    31. 31. GDP – Controladoria e Finanças SITE: suporte.totvs.com Central de Atendimento: 4003 0015 QUESTÕES EFD PIS/COFINS – Gerador de Saídas 31

    ×