Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Recordando

366 views

Published on

Mais um conto Maria Helena Amaro publicado no blogue
Maria Mãe - Contos
http://mariahelenaamaro.blogspot.pt/

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Recordando

  1. 1. Recordando… «Conta-me uma história, Avozinha!...» Era assim que eu começava sempre... Então, tu sorrias, acariciavas as minhas mãos pequenas e principiavas: «Era uma vez...» As tuas histórias eram lindas, lindas! ... Falavam de reis, de rainhas, de príncipes loiros, de donzelas formosas, de moiras encantadas e eu ouvi-as recostada nos teus joelhos, de olhos voltados para o Céu. Que saudade, Avozinha! Tinhas uma voz meiga, suave, e a tua face cheia de pequenas rugas, tinha a frescura das rosas de toucar... E, quando falavas de bruxas velhinhas, curvadas, de mãos secas e longas, eu imaginava-as com os teus olhos a sorrir por detrás dos óculos pequenos, com o teu cabelo prateado, com as tuas saias compridas, com o teu longo xaile sempre suspenso dos ombros, boas e meigas como tu. E sonhava, Avozinha! Tu vias o meu olhar distante e parado no infinito do meu sonho e puxando-me as tranças negras, dizias: «Nasceste sonhadora, minha filha!» O tempo passou, a Morte levou-te e a tua filha cresceu, Avozinha!... Alguém roubou os meus vestidos de folhos, as minhas meias brancas, os meus sapatos de fivela dourada, o meu laço de seda. Mãos estranhas cortaram sem piedade as minhas tranças negras, fizeram mais profundos e tristes os meus olhos azuis escuros, carminaram os meus lábios de donzela... Avó, avozinha! Que fizeram de mim? Do passado nada existe; somente no meu olhar parado e indefinido ficou suspenso o encanto das tuas lindas histórias... Um dia contaste-me uma, a mais bela de todas que Deus quis que ficasse incompleta. Dizias ser eu a princesa duma lenda, uma princesa bela e linda, retida na Terra e suspensa no Céu. Acreditei, Avó e desde que tu partiste tenho tentado viver a tua história, nos dias que passam a caminho do Eterno... Obrigada, Santa Imagem da minha infância! Perfumaste a minha meninice, povoaste a minha vida de Sonho, cobriste a minha alma de carícias e deste-me um Reino.
  2. 2. Todas as crianças têm um Reino? Diz-me: A princesa da tua história ficará eternamente retida na Terra? Quando completas a tua história, Avozinha? Talvez daqui a muitos anos, quando tal como tu, curvada sobre um rosto de criança, uma boquita rosada, me implore: «Conta-me uma história, Avozinha!...» Maria Helena Amaro In, «Maria Mãe», 1973, p. 176-177. Data da conclusão da edição no blogue – 22 dezembro de 2014 http://mariahelenaamaro.blogspot.pt

×