Capitaes de abril demo at pt

4,024 views

Published on

Trabalho

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Capitaes de abril demo at pt

  1. 1. Capitães de Abril<br />Título Original: Capitães de Abril<br />Lançamento: 2000 ( Portugal )<br />Actores Principais: Stefano Accorsi, Maria Medeiros, Joaquim de Almeida, Frederico Pierrot<br />Duração: 124 min<br />Gênero: Drama<br />Resumo: O filme, começa com muitas pessoas mortas em África e com uma despedida de um casal em que o noivo ia para a guerra.Algum tempo depois, o senhor Salgueiro Maia foi prender o seu comandante e perguntou: “quem quer marchar para Lisboa?” E todos quiseram ir.Alguns minutos depois, a “PIDE” estava a prender um estudante. Os militares combinaram como fazer a revolução. Na rádio passaram a canção “ Grândola Vila Morena” que era um sinal de que a revolução começava.Todos os veículos estavam na estrada, quando houve uma avaria a caminho de Lisboa numa auto-estrada.Nesse momento, foi lido o 1.º comunicado.No palácio estava Marcelo Caetano a falar com um militar que estava a seu lado.Entretanto, na prisão estavam a torturar um estudante. De manhã, chegaram os militares a Lisboa, ao Terreiro do Paço. Depois de prenderem os capitães, os militares foram para o Quartel do Carmo para prenderem Marcelo Caetano.Na “ PIDE” foram disparadas duas metralhadoras, enquanto, Salgueiro Maia contava até três. Depois, o general Spínola entrou no Quartel do Carmo seguido, de Salgueiro Maia.Logo de seguida, rendeu-se Marcelo Caetano que saiu num carro blindado.Depois, foi anunciado na rádio que tinha sido preso Marcelo Caetano e, quando isto aconteceu, houve muitos festejos pelas ruas. Marcelo Caetano foi mandado para a Madeira para mais tarde ir para o Brasil.Este filme foi um espectáculo.E este é o meu breve resumo deste filme representativo desta data histórica.<br />Antes do 25 de Abril<br />Antes do 25 de Abril de 1974, em Portugal, não havia liberdade, existia censura, as pessoas não podiam dizer o que pensavam nem exprimir a sua opinião.Havia uma polícia política, a PIDE, que controlava os cidadãos. A PIDE perseguia as pessoas que dissessem alguma coisa sobre o Governo ou sobre os governantes e, por isso havia muitos presos políticos.<br />Não havia Liberdade nem Democracia.<br />Portugal estava envolvido na guerra colonial em Angola, na Guiné e em Moçambique.<br />Não havia Liberdade nem Paz.  <br />Oliveira Salazar, Chefe do Estado Novo entre 1933 e 1968<br />Américo Tomas, Presidente da República<br />Marcelo Caetano, Chefe do Estado Novo entre1968 e 1974<br />Depois do 25 de Abril<br />A época logo após o 25 de Abril é uma época bastante crítica: o poder que permanece é um poder militar e um poder repartido entre Spínola, mais conservador e os MFA, mais progressistas.<br />Um dia depois da revolução é formada a Junta de Salvação Nacional composta por militares e este novo regime tem por missão, imediata, desmantelar todos os órgãos do regime anterior: governo, presidente da república (Américo Tomás), Assembleia Nacional o Concelho de Estado. Deixou de existir a PIDE, aliás DGS (direcção Geral de Segurança), legião Portuguesa, Mocidade portuguesa e até o próprio partido político – a Acção Nacional Popular.<br />Spínola torna-se o presidente da República; entra em cena o primeiro governo provisório. Supostamente este governo deveria durar um ano, até à elaboração de um Assembleia Constituinte estar completa, mas dura apenas dois meses. O cenário que se segue é um suceder de governos provisórios. Spínola acaba por se demitir. Sucedem-se também as presidências: logo após a demissão do general Spínola sucede Francisco da Costa Gomes.<br />Só a 25 de Abril de 1975 é que os portugueses são chamados a votar pela Assembleia Constituinte. Um novo presidente da república só chegaria depois, em Junho de 1976, Ramalho Eanes.<br />Embora com muitas revoluções e instabilidade política e ideológica, Portugal consegue um sistema democrático.<br />INSTITUIÇÕES DA DEMOCRACIA DIRECTA ATENIENSE – Séc V a.C.<br /> PODER EXECUTIVO PODER JUDICIAL<br />10 ESTRATEGOS:- chefiam as forçasarmadas;- têm o principalpoder político.10 ARCONTES- têm funçõespolíticas, judiciais ereligiosas.TRIBUNAISJUÍZES:- julgam os crimes<br /> <br />PODER LEGISLATIVO<br />BULÉ(500 membros,tirados à sorte)- Prepara osprojectos delei.ECLÉSIAAssembleia-geral de todos os cidadãos- Vota as leis e o ostracismo;- Decide da guerra e da paz;- Fiscaliza os magistrados.<br />Sendo a ECLÉSIA constituída por todos os cidadãos da cidade-estado, todos participam directamente nas tomadas de decisão – DEMOCRACIA DIRECTA<br />INSTITUIÇÕES DA DEMOCRACIA REPRESENTATIVA/PARLAMENTAR<br />PORTUGUESA – actualmente<br />São eleitos, através do voto, e consequentemente representantes da população (povo):<br />- o Presidente da República;<br />- os deputados da Assembleia da República/Parlamento.<br />Depois de interpretar os esquemas e recolher informação sobre o nosso actual regime político:<br />- relacione a democracia ateniense com a actual democracia portuguesa.<br />- justifique o facto de não se poder implementar uma democracia directa em Portugal.<br />

×