Successfully reported this slideshow.

Quadro de Referência para a Avaliação das Escolas

730 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Quadro de Referência para a Avaliação das Escolas

  1. 1. QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS Domínio 1 - Resultados Como conhece a escola/agrupamento os seus resultados, quais são e o que faz para os garantir? Perguntas ilustrativas Referentes a ter em contaFactores do entendimento do Indicadores de análise do factor na avaliação do factor factor Como têm evoluído os Evolução dos resultados  Educação pré-escolar: resultados escolares nos escolares (pelo menos) no últimos anos? último triénio  existência de informação/registos relativos ao percurso e evolução das aprendizagens das crianças.  Ensinos básico e secundário:  existência de informação/registos relativos ao percurso e evolução das aprendizagens dos alunos:  taxas de transição/conclusão ou retenção/desistência segundo o ano 1.1 Sucesso académico lectivo, por ano de escolaridade e por ciclo de estudos;  taxas de transição dos alunos com Planos de Recuperação e de Acompanhamento – segundo o ano lectivo, por nível de ensino, ciclo de estudos e ano de escolaridade;  taxas de transição dos alunos com necessidades educativas especiais;  distribuição dos níveis de classificação das Provas de Aferição dos 4.º e 6.º anos: Língua Portuguesa e Matemática;  distribuição das classificações dos Exames Nacionais do 9.º ano: Língua Portuguesa e Matemática;  distribuição das classificações dos Exames do Ensino Secundário. 1
  2. 2. Perguntas ilustrativas Referentes a ter emFactores do entendimento do conta na avaliação do Indicadores de análise do factor factor factor Em que áreas se observam Identificação das áreas de  Áreas/disciplinas com sucesso e insucesso progressos nas sucesso e insucesso identificadas pela escola. aprendizagens e nos resultados? Que elementos se Elementos determinantes  Pluralidade de factores internos e externos à revelaram os principais do sucesso e do insucesso escola; determinantes dos casos de (factores explicativos  Monitorização e avaliação dos resultados sucesso? E de insucesso? apresentados pela escola escolares: para o sucesso/insucesso)  práticas de melhoria;  constrangimentos. Como se comparam os Realização de análise 1.1 Sucesso académico  Comparação das classificações internas com resultados da escola com comparativa dos as avaliações externas: Provas de Aferição os de outras escolas? resultados escolares dos 4.º e 6.º anos; Como se comparam os alcançados resultados da avaliação  Comparação das classificações internas com interna com os da as avaliações externas: Exames Nacionais de avaliação externa? 9.º Ano (Língua Portuguesa e Matemática);  Comparação das classificações internas com as avaliações externas: Exames Nacionais do Ensino Secundário;  Comparação de resultados escolares externos com outras escolas, numa dimensão local e/ou regional. O abandono escolar tem Processos de  Evolução do desempenho da escola em diminuído? Como se monitorização das matéria de diminuição do abandono e da compara com o de outras situações de abandono e desistência dos alunos; escolas? As ameaças de desistência abandono são  Constrangimentos da escola neste domínio; precocemente detectadas? Estratégias de intervenção  Práticas implementadas visando a Como é que a escola visando a superação do superação das situações de abandono e de contraria essas ameaças? abandono desistência. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 2
  3. 3. Perguntas ilustrativas Referentes a ter em contaFactores do entendimento do Indicadores de análise do factor na avaliação do factor factor Em que medida os alunos Envolvimento dos alunos na  Representação dos alunos nas equipas são envolvidos, em função elaboração e discussão dos responsáveis pela elaboração do Projecto do seu nível etário, na Projectos Educativo e Educativo, do Projecto Curricular de elaboração e discussão dos Curricular de Escola e do Escola/Agrupamento e do Regulamento Projectos Educativo e Regulamento Interno. Interno; Curricular da  Frequência dos alunos nas reuniões das Escola/Agrupamento? equipas;  Outras formas de auscultação/recolha de sugestões dos alunos;  Conhecimento dos Projectos Educativo e Curricular e do Regulamento Interno, pelos 1.2 Participação e desenvolvimento cívico alunos. Os alunos participam na Participação dos alunos na  Reuniões e/ou outras formas de programação das programação das envolvimento dos alunos na programação actividades da escola? actividades da de actividades (Plano Anual/Plurianual de escola/agrupamento Actividades, Projecto Curricular de Turma);  Acolhimento das propostas apresentadas pelos alunos. Como é que os alunos são Procedimentos de  Diversidade de estratégias de auscultação consultados e, na medida auscultação e (Assembleia de Delegados; caixa de do possível, co- responsabilização dos sugestões; inquéritos; reuniões; entrevistas; responsabilizados nas alunos etc.); decisões que lhes dizem respeito?  Apoio/delegação de tarefas à Associação de Estudantes e/ou a outros grupos de alunos. Que tipo de Concretização das  Diversidade das actividades/tarefas a cargo responsabilidades responsabilidades atribuídas dos alunos; concretas na vida da escola são atribuídas aos alunos?  Dinâmicas de actuação da Associação de Estudantes. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 3
  4. 4. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Os alunos têm uma forte Identificação com a escola e  Satisfação dos alunos face à escola; identificação com a escola? iniciativas geradoras de  Iniciativas/melhorias/actividades Que iniciativas toma a sentido de pertença promovidas pela escola em resultado das escola no sentido de sugestões/reclamações apresentadas pelos fomentar essa identificação alunos. e como a observa? 1.2 Participação e desenvolvimento cívico Como se cultiva nos alunos Ambiente propício ao  Intervenções dos diferentes elementos da e em todos os que desenvolvimento da comunidade escolar na promoção dos trabalham na escola o cidadania princípios da solidariedade e da cidadania; respeito pelos outros, o  Iniciativas no âmbito da área não disciplinar espírito de solidariedade, a de Formação Cívica; responsabilidade pelo bem- estar dos outros e a  Critérios de avaliação que contemplam as convivência democrática? dimensões da participação e desenvolvimento cívico;  Existência de clubes/projectos relacionados com estas dimensões;  Envolvimento de alunos em iniciativas e instituições ligadas ao exercício da cidadania (paz, ambiente, solidariedade…). Como se estimula e se Valorização dos sucessos  Iniciativas destinadas a realçar/premiar os valoriza os pequenos e dos alunos no domínio do progressos realizados ao nível das atitudes e grandes sucessos desenvolvimento cívico valores. individuais? Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 4
  5. 5. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Os alunos têm, em geral, Disciplina na escola  Percepção dos diversos actores sobre a um comportamento (in)disciplina vivida na escola; disciplinado?  Evolução da (in)disciplina nos últimos 3 anos (número de processos disciplinares por ciclo; natureza das medidas aplicadas; tipologia das participações feitas pelos professores, pais e alunos, etc.). Conhecem e cumprem as Conhecimento e  Entrega/distribuição do Regulamento regras de funcionamento cumprimento das regras de Interno; da escola? funcionamento  Publicitação do Regulamento Interno nos meios de difusão de informação utilizados pela escola (jornais, revistas, sites…); 1.3 Comportamento e disciplina  Conhecimento e apropriação de regras e orientações de funcionamento. Os casos mais Resolução de casos mais  Estratégias de resolução dos casos problemáticos são tratados problemáticos problemáticos; de forma a não afectar, em  Frequência das reincidências. geral, os outros alunos e a aprendizagem? Há um bom Ambiente Educativo  Satisfação dos alunos, docentes e relacionamento entre funcionários em relação ao ambiente alunos, docentes e educativo; funcionários, com respeito  Existência, difusão e cumprimento de e atenção pelos direitos e normas/código de conduta. deveres mútuos? Há um efectivo reconhecimento e aceitação da autoridade? Como se fomenta a Fomento da disciplina, da  Práticas generalizadas de disciplina, disciplina, a assiduidade e assiduidade e da assiduidade e pontualidade; a pontualidade como pontualidade.  Critérios de avaliação que contemplem as componentes de educação? dimensões da (in)disciplina, da assiduidade e pontualidade. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 5
  6. 6. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Que importância se atribui Impacto das aprendizagens  Iniciativas destinadas a diagnosticar as ao impacto das nos alunos, nas famílias, expectativas dos alunos face à escola; 1.4 Valorização e impacto das aprendizagens aprendizagens escolares: nos professores e noutros  Iniciativas promovidas pela escola tendentes membros da comunidade a aumentar as expectativas dos alunos, das  Nos alunos e nas local famílias e da comunidade local (ex: oferta suas expectativas? educativa/formativa);  Nas famílias e nas suas expectativas e  Iniciativas desenvolvidas pela escola necessidades? tendentes a satisfazer as necessidades locais e regionais;  Nos professores e na sua satisfação?  Satisfação dos alunos, das famílias, dos professores e de outros membros da  Na comunidade comunidade local relativamente ao impacto local? das aprendizagens.  Atribuição de prémios de mérito e existência do Quadro de Excelência;  Adesão a concursos/projectos que permitam estimular e valorizar o sucesso dos alunos;  Exposição e divulgação de trabalhos na escola e no exterior. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 6
  7. 7. Domínio 2 - Prestação do serviço educativo Para obter os resultados, que serviço educativo presta a escola/agrupamento e como o presta? Perguntas ilustrativas Referentes a ter em contaFactores do entendimento do Indicadores de análise do factor na avaliação do factor factor Há articulação intra e Gestão conjunta e  Planificações de médio/longo prazo interdepartamental, com articulada dos programas e (anuais/trimestrais) tendo em conta: coordenação e orientações curriculares.  o contexto da escola/ projecto curricular consolidação científica? de escola;  a articulação dos conteúdos e das Articulação intra e competências. interdepartamental na concretização das  Articulação interdisciplinar evidente nas actividades actividades, nomeadamente no âmbito do Plano Anual/Plurianual de Actividades e dos projectos curriculares de grupo/turma. Há metas e objectivos quer Definição de metas e  Estabelecimento e concretização de metas ao nível dos processos critérios de avaliação do mensuráveis; quer dos resultados? Quais trabalho a desenvolver  Identificação de situações de sucesso, quer os departamentos com pelas estruturas de 2.1 Articulação e sequencialidade ao nível dos processos quer dos resultados, melhor desempenho, nos coordenação e supervisão na sequência do trabalho desenvolvido. sentidos expressos? Como é feita a Articulação dos docentes na  Formas de articulação entre: coordenação pedagógica mesma unidade de  os docentes na mesma unidade de entre as unidades que educação/ensino e entre as educação/ensino e entre as unidades do integram o agrupamento? unidades do agrupamento agrupamento; E, ao nível de cada disciplina, como é  os coordenadores dos departamentos, os estimulada a interacção docentes dos grupos de crianças e os entre os vários professores responsáveis pelas actividades de que a ministram? animação e apoio à família;  os coordenadores dos departamentos, os docentes das turmas e os responsáveis pelas actividades de enriquecimento curricular.  Coordenação pedagógica e trabalho cooperativo para:  produção e/ou selecção de materiais e recursos didáctico-pedagógicos;  calibragem de instrumentos de avaliação;  definição de estratégias de diferenciação pedagógica;  partilha de práticas científico- pedagógicas relevantes. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 7
  8. 8. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Como se garante a Gestão vertical do currículo  Acções promovidas pela escola/agrupamento sequencialidade entre os e da informação sobre o que asseguram a sequencialidade das ciclos de aprendizagem e, percurso escolar das aprendizagens na transição entre anos e de forma especial, entre as crianças/alunos ciclos. unidades que constituem o  Articulação entre docentes de uma mesma agrupamento? Orientação e supervisão dos disciplina/área disciplinar de níveis/ciclos Que responsabilidades coordenadores dos diferentes; assumem as coordenações departamentos curriculares  2.1 Articulação e sequencialidade de grupo e departamento? Articulação entre professores titulares de grupo/turma/directores de turma da mesma escola e/ou de outras escolas de proveniência/destino dos alunos;  Modo de organização e de operacionalização da articulação entre docentes (com estabelecimento da periodicidade das reuniões, das agendas, formas de registo…). Na transição entre ciclos, Orientação dos alunos e  Integração orientada dos alunos noutros há um especial apoio aos famílias ao longo do ciclos/níveis de ensino. alunos e suas famílias, percurso  Articulação regular e sistemática entre os orientando-os nas opções a directores de turma e o Serviço de Psicologia tomar, nas dificuldades a e Orientação; enfrentar e na preparação prévia aconselhável?  Actividades de orientação dos alunos e das famílias nas opções a tomar (divulgação de opções e orientação vocacional; actividades de formação e de esclarecimento). Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 8
  9. 9. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Existe um planeamento Planificações de curto prazo  Coerência do planeamento da actividade individual integrado no lectiva com as orientações do departamento plano de gestão curricular (planos de aula, materiais didácticos, do departamento e do instrumentos de avaliação adaptados às conselho de turma? diferentes modalidades de avaliação). Como se realiza o Mecanismos generalizados e  Monitorização e avaliação do planeamento acompanhamento e a sistemáticos de individual; supervisão interna da acompanhamento e prática lectiva dos supervisão da prática  Observação de aulas pelo coordenador e/ou 2.2 Acompanhamento da prática lectiva em sala de aula professores? lectiva pelo docente com competências delegadas;  Acções de acompanhamento para superação de eventuais dificuldades. Como se realiza a Articulação dos docentes ao  Operacionalização de estratégias e articulação dos docentes de nível do desenvolvimento procedimentos comuns na relação cada grupo/turma em dos Projectos Curriculares pedagógica com crianças/alunos, visando a função das características de grupo/turma resolução de problemas persistentes; das crianças/alunos?  Avaliação intermédia dos Projectos Curriculares de Grupo/Turma. Como se garante a Critérios de avaliação  Definição de critérios de avaliação por confiança na avaliação ano/ciclo; interna e nos resultados?  Elaboração de matrizes comuns para os Como é que os professores instrumentos de avaliação; procuram calibrar testes e classificações? Que  Utilização de instrumentos de avaliação coerência entre práticas de comuns à mesma disciplina/ano de ensino e avaliação? Como e escolaridade; quem analisa os resultados  Monitorização da aplicação dos critérios de Reflexão sobre as práticas da avaliação contínua dos avaliação. de ensino decorrente da alunos? avaliação contínua dos alunos  Análise comparada dos resultados dos alunos na mesma disciplina/ano de escolaridade pelas diferentes estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica;  Redefinição de estratégias em função dos resultados obtidos. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 9
  10. 10. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Como é que a escola Processo de referenciação  Dispositivos de referenciação das identifica e analisa as das necessidades educativas necessidades educativas de cada criança/ necessidades educativas de de cada criança/ aluno aluno. cada criança/ aluno? Como é maximizada a Abrangência e adequação  Medidas de apoio educativo implementadas resposta às necessidades dos apoios Educativos para: educativas especiais e às prestados  os alunos com necessidades educativas dificuldades de especiais de carácter permanente; aprendizagem?  os alunos com dificuldades de aprendizagem;  os alunos com capacidades excepcionais 2.3 Diferenciação e apoios ou eventuais situações problemáticas. Como são realizadas a Estratégias de diferenciação  Respostas educativas adequadas à diferenciação e a pedagógica especificidade de cada grupo/turma – personalização do ensino, criança/aluno; atendendo às diferentes capacidades e aptidões dos  Articulação entre os docentes titulares de alunos? grupo/turma/director de turma, pais e encarregados de educação e os técnicos de educação especial ou outros com quem a escola tenha protocolos (em contexto de sala de aula ou não). Como é avaliada a sua Avaliação da eficácia das  Dispositivos de acompanhamento e eficácia? medidas implementadas avaliação:  dos planos de recuperação, de acompanhamento e de desenvolvimento;  dos apoios especializados (relatórios intermédios e final). Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 10
  11. 11. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Como é que a oferta Oferta educativa:  Diversidade temática das actividades educativa tem em conta as componentes activas, educativas, de enriquecimento do currículo e componentes activas ou culturais, sociais e artísticas de ocupação plena dos tempos escolares; experimentais, bem como as dimensões culturais e  Integração das componentes activas, sociais? Como se concretiza culturais, sociais e artísticas nas Áreas de a atenção à dimensão Projecto e de Formação Cívica; artística?  Envolvimento dos alunos; 2.4 Abrangência do currículo e valorização dos saberes e da aprendizagem  Impacto da oferta educativa na formação integral dos alunos. Como é que as aulas Incentivo a práticas activas  Programação e realização de actividades laboratoriais, projectos e experimentais, na experimentais; específicos ou outras aprendizagem das ciências,  Identificação de estratégias em que os alunos actividades são utilizados e a uma atitude positiva tenham um papel activo na sua para fomentar uma atitude face ao método científico aprendizagem. positiva face ao método científico? Como se incentiva uma prática activa na aprendizagem das ciências? Como se desperta para os Valorização dos saberes  Projectos e actividades que contemplem os saberes práticos e as práticos e profissionais saberes práticos e profissionais; actividades profissionais?  Iniciativas de ligação às actividades profissionais. Como se estimula, nos Estimulação dos alunos  Planeamento e implementação de actividades alunos, a valorização do para a valorização do que estimulem os alunos para a valorização conhecimento e se incute a conhecimento e da do conhecimento e da aprendizagem importância da aprendizagem contínua contínua. aprendizagem contínua? Como se procura a Promoção de  Organização/implementação de actividades adopção, pelos alunos, de profissionalismo, exigência com vista ao desenvolvimento de uma critérios de e prestação de contas por cultura de profissionalismo, de exigência e profissionalismo, de parte dos alunos prestação de contas. exigência, de obrigação de prestar contas, a todos os níveis? Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 11
  12. 12. Domínio 3 - Organização e gestão escolar Como se organiza e é gerida a escola/agrupamento para prestar o serviço educativo? Perguntas ilustrativas Referentes a ter em contaFactores do entendimento do Indicadores de análise do factor na avaliação do factor factor O planeamento da Coerência entre os diversos  Definição de linhas orientadoras no Projecto actividade tem como documentos de orientação Educativo; principal objectivo as educativa  Coerência/articulação entre Projecto grandes linhas Educativo, Plano Anual/Plurianual de orientadoras dos Projectos Actividades, Projecto Curricular de Escola e Educativo e Curricular de Projectos Curriculares de Grupo/Turma; Escola/Agrupamento?  Adequação dos Projectos Curriculares de Grupo/Turma às especificidades de cada grupo/turma;  Coerência entre as linhas orientadoras do Projecto Educativo e o planeamento da oferta educativa/formativa. 3.1 Concepção, planeamento e desenvolvimento da actividade Qual a intervenção e os Contributos das estruturas  Órgãos e estruturas que participaram na contributos das estruturas internas e externas e dos elaboração dos planos da escola; internas e das entidades diferentes actores na  Contribuição das entidades internas e externas na definição e definição das prioridades externas; revisão dos planos da educativas e na revisão dos escola? planos de acção  Participação dos diferentes actores na definição de prioridades e planos de acção. Como é planeado o ano e Planificação do ano lectivo  Existência de planeamento, ao nível das feita a distribuição de diferentes estruturas da escola, sustentado actividades e tarefas, quer por um diagnóstico que atenda aos recursos de natureza estritamente humanos e materiais, funcionamento e pedagógica quer de outra? resultados;  Divulgação atempada do planeamento junto dos diferentes sectores da comunidade educativa;  Existência de critérios e sua aplicação na distribuição de actividades e tarefas. Que critérios orientam a Gestão do tempo escolar  Organização/funcionamento das actividades gestão do tempo escolar? lectivas em articulação com as actividades de enriquecimento curricular e outras ofertas educativas;  Articulação das actividades com os horários dos transportes escolares;  Existência de tempos comuns para potenciar a articulação. Como são planeadas e Programação das áreas  Critérios de atribuição aos docentes das atribuídas as tarefas transversais áreas transversais; transversais, como a Área  Coerência do planeamento das áreas de Projecto e o Estudo transversais com as metas e prioridades Acompanhado? definidas no Projecto Educativo e nos Projectos Curriculares de Escola e de Turma. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 12
  13. 13. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor  Conhecimento das competências pessoais e profissionais do pessoal docente e não docente; A direcção da escola Gestão das competências conhece as competências profissionais do pessoal  Critérios de distribuição de serviço do pessoal pessoais e profissionais dos docente e não docente e docente e não docente; professores e do pessoal valorização da formação  Monitorização da formação inicial e não docente e tem-nas em contínua contínua do pessoal docente e não docente; conta na sua gestão?  Plano de formação coerente com as necessidades identificadas;  Valorização das competências profissionais decorrentes da formação contínua na distribuição de serviço docente e não docente. Como é feita a afectação dos professores às turmas  Constituição/continuidade das equipas e às direcções de turma? A Afectação do pessoal pedagógicas; relação desenvolvida entre docente  Critérios para o desempenho do cargo de os alunos e entre estes e os director de turma; professores é considerada na constituição das turmas  Continuidade ao longo do ciclo do exercício e na atribuição do serviço do cargo de director de turma na mesma docente? turma. 3.2 Gestão dos recursos humanos Decorrente da avaliação do desempenho dos professores e do pessoal Dificuldades no não docente, apoiam-se e  Medidas específicas de acompanhamento do desempenho profissional e desempenho profissional; orientam-se aqueles que estratégias de superação revelem um desempenho  Adequação das acções de formação, insuficiente? São planeadas e realizadas, às dificuldades identificadas acções de identificadas. formação que possam ajudar a colmatar algumas das dificuldades detectadas? Integração do pessoal  Existência de plano de integração dos Há algum plano e acções docente e não docente profissionais; específicas para a  Tipo e diversidade de actividades destinadas a integração dos professores promover e/ou a facilitar a integração; e outros funcionários colocados pela primeira  Satisfação dos professores e de outros vez, ou de novo, na escola? funcionários quanto ao processo de integração. Como é valorizada a  Envolvimento em projectos de dimensão dimensão educativa nos Dimensão educativa nos educativa; conteúdos funcionais dos conteúdos funcionais dos  Existência de orientações claras e precisas assistentes operacionais? assistentes operacionais para o acompanhamento específico de alunos. Qual a capacidade de  Organização dos serviços de administração resposta dos serviços de escolar – atendimento, personalização, administração escolar às Qualidade dos serviços de tempo de resposta, rigor, segregação de necessidades da escola? administração escolar funções;  Satisfação dos utentes (alunos, encarregados de educação, professores e outros funcionários) em relação aos serviços prestados. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 13
  14. 14. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor As instalações, espaços e Adequação das instalações,  Adequação das instalações, espaços e equipamentos da escola espaços e equipamentos equipamentos às necessidades da são adequados? escola/agrupamento; Existem espaços específicos  Adequação das infra-estruturas e para as actividades de equipamentos às pessoas com mobilidade formação artística e condicionada; educação física?  Estabelecimentos de educação pré-escolar com lista de espera;  Rácio computador/alunos;  Pavilhão gimnodesportivo e espaços descobertos para a prática de educação física;  Espaços para o desenvolvimento da educação artística. Há, a todos os níveis, Manutenção, segurança e  Vistorias às instalações e equipamentos; preocupação com a salubridade plano de emergência; manutenção, a segurança e  Realização de simulacros, regras de a salubridade? As segurança afixadas nos laboratórios; condições laboratoriais são adequadas?  Existência de manual de segurança para os espaços de risco/perigo (laboratórios e 3.3 Gestão dos recursos materiais e financeiros oficinas);  Monitorização dos acidentes escolares. Os recursos, espaços e Acessibilidade e organização  Acessibilidade e frequência de utilização dos equipamentos dos recursos, espaços e recursos, espaços e equipamentos; (nomeadamente refeitório, equipamentos  Rentabilização dos espaços, recursos e laboratórios, biblioteca e equipamentos. outros recursos de informação) estão acessíveis e bem organizados? No caso dos Acesso das diferentes  Difusão da informação e das tecnologias de agrupamentos, como se unidades educativas a informação e comunicação a todas as garante o acesso das recursos, espaços, unidades do agrupamento; diferentes unidades que equipamentos e Projectos  Acesso de todas as crianças/alunos aos integram o agrupamento a recursos disponíveis; professores, especialistas ou técnicos de apoio, a  Participação das unidades do agrupamento instalações, tecnologias de nos diferentes Projectos; informação e  Partilha de recursos entre as unidades do comunicação, projectos agrupamento. nacionais e internacionais, entre outros? O uso dos recursos Coerência da gestão  Coerência da gestão financeira com as linhas financeiros disponíveis está financeira com os objectivos orientadoras definidas pelo Conselho Geral e alinhado com os objectivos do Projecto Educativo o planeamento das actividades; do Projecto Curricular de  Iniciativas de angariação de receitas Escola/Agrupamento e do próprias. Plano Anual/Plurianual de Actividades? A escola consegue captar verbas significativas para além das provenientes do Orçamento de Estado? Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 14
  15. 15. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Existe uma contínua Incentivo à participação e  Reuniões com os encarregados de educação preocupação em atrair os envolvimento dos pais/ destinadas a prestar informação sobre: pais à escola e de informá- encarregados de educação  Regulamento Interno e outros los sobre o Regulamento documentos estruturantes; Interno, as estratégias educativas e as iniciativas  planeamento curricular; da escola?  estratégias educativas (actividades de enriquecimento curricular, componente de apoio à família, plano de ocupação dos tempos escolares, planos de recuperação, acompanhamento e desenvolvimento).  Iniciativas promotoras da participação dos pais/encarregados de educação na vida da escola;  Envolvimento dos pais/encarregados de educação em actividades constantes do Plano Anual/Plurianual de Actividades; 3.4 Participação dos pais e outros elementos da comunidade educativa  Compatibilização horária das actividades desenvolvidas na escola com a disponibilidade dos pais/encarregados de educação;  Existência de gabinete para o atendimento dos pais/encarregados de educação e para a Associação de Pais;  Monitorização da participação dos pais/encarregados de educação nas reuniões/actividades da escola.  Os pais/encarregados de Conhecimento da realidade  Conhecimento que os pais/encarregados de educação conhecem como educativa por parte dos educação possuem sobre a organização da se trabalha na escola e são pais/encarregados de escola/agrupamento e o processo de apoiados para saber educação aprendizagem dos seus educandos; motivar e trabalhar com os alunos em casa?  Participação dos pais/encarregados de educação nas reuniões e actividades da escola/agrupamento;  Iniciativas destinadas a apoiar e orientar os pais/encarregados de educação a trabalharem com os alunos em casa.  Como é promovida a Fomento da participação  Representação dos pais/encarregados de participação das famílias, dos pais/encarregados de educação e outros elementos da comunidade dos encarregados de educação e de outros educativa nos órgãos onde têm assento; educação e de outros elementos da comunidade  Estratégias indutoras da participação dos elementos da comunidade educativa nos órgãos da pais/encarregados de educação e de outros educativa nos órgãos de escola elementos da comunidade educativa. administração e gestão em que têm assento e nas actividades da escola? Em que medida os pais e Mobilização dos  Diversidade de iniciativas e de apoios encarregados de educação e pais/encarregados de facultados pelos pais/encarregados de outros actores da educação e de outros educação, autarquias e outras organizações, comunidade são um elementos da comunidade na concretização de actividades e resolução recurso fundamental na educativa para a resolução de problemas. procura de soluções para de problemas os problemas dos alunos e da escola? Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 15
  16. 16. Perguntas ilustrativas do Referentes a ter em contaFactores Indicadores de análise do factor entendimento do factor na avaliação do factor Os responsáveis da escola e Actuação dos responsáveis  Os documentos estruturantes da escola das diferentes estruturas em função dos princípios de expressam princípios de equidade e justiça e pautam-se por princípios equidade e justiça remetem para a sua concretização; de equidade e justiça?  Percepção dos diversos actores relativamente Procuram, para cada caso, à actuação dos responsáveis da escola. as soluções específicas mais adequadas? Evitam recorrer a soluções fáceis, simplesmente como forma de evitar conflitos? 3.5 Equidade e justiça As oportunidades são Promoção da igualdade de  Utilização de critérios equitativos na efectivamente iguais para oportunidades constituição das turmas, elaboração dos todos os alunos, na escolha horários e no acesso a experiências escolares de horários, inserção em estimulantes; turmas, no acesso a  Promoção da participação dos alunos experiências escolares carenciados nas diversas actividades da estimulantes, etc.? escola;  Satisfação dos pais/encarregados de educação relativamente à concretização da igualdade de oportunidades. Como se manifesta uma Promoção da inclusão  Implementação de medidas de discriminação política activa de inclusão socioescolar positiva; socioescolar das minorias  Existência de parcerias com entidades culturais e sociais? externas promotoras de inclusão. Avaliação Externa das Escolas 2010-2011 Quadro de referência para a avaliação de escolas e agrupamentos 16

×