Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fisioterapia na Saúde do Trabalhador - Síndrome do Túnel do Carpo - Ergonomia

4,712 views

Published on

Fisioterapia na Saúde do Trabalhador - Síndrome do Túnel do Carpo - Ergonomia

Published in: Education
  • Be the first to comment

Fisioterapia na Saúde do Trabalhador - Síndrome do Túnel do Carpo - Ergonomia

  1. 1. Fisioterapia na Saúde do Trabalhador Docente: Carlos Eduardo de Carvalho
  2. 2. Alessandra Frassato Bárbara Beatriz de Moraes Dirce Benito Borburema Mayara Rodrigues Monteiro Tiago Trindade Ribeiro 6º Semestre – Fisioterapia / Noturno
  3. 3. A epidemiologia constata a prevalência do sexo feminino como uma das causas de lesões,incluindo em destaque, a STC, como uma das principais consequências de afastamento de trabalho. Com o avanço tecnológico, e a intensificação do trabalho repetitivo, a STC, esta recebendo maior destaque, entre as doenças ocupacionais nos últimos tempos.
  4. 4. A abordagem fisioterapêutica, vem sendo na medida do possível, de grande auxílio; A ginástica laboral, como ferramenta preventiva, é utilizada por algumas empresas, e gerando um bem estar no ambiente de trabalho.
  5. 5. A Síndrome do Túnel do Carpo (STC), pode ser definida como o conjunto de sinais e sintomas associados à compressão localizada do nervo mediano no interior do túnel do carpo resultando em dor, alteração da sensibilidade, déficit motor e alterações eletrofisiológicas. Trata-se de uma neuropatia periférica, ou seja: um distúrbio causado por uma lesão do nervo.
  6. 6. A etiologia da síndrome do túnel do carpo é multifatorial, pois engloba várias causas. Por isso é importante uma abordagem na analise dos sintomas, testes clínicos e exames, com o objetivo de descobrir a verdadeira causa, “laboral ou extra-laboral”. Como por exemplo, a artrite reumatoide e outras patologias.
  7. 7. O uso de ferramentas, que fornecem pressão no punho e mãos, e vibrações, constitui uma das causas que favorecem o surgimento da STC, na atividade laboral, e podem acarretar lesões crônicas dos nervos. Entre elas podemos citar: Ferramentas inadequadas (geralmente curtas), como chaves de fenda cuja base se apoia sobre a base da mão; Concentração de força na base da mão; Uso frequente de alta intensidade de força, como por exemplo: torcer uma porca usando força excessiva; Ferramentas vibratórias;
  8. 8. A síndrome do túnel do carpo é considerada a neuropatia compressiva mais frequente;  É produzida pela compressão do nervo mediano na sua passagem pelo punho; O túnel do carpo encontra-se estreito, e dificulta o livre trânsito dos músculos flexores dos dedos, e como consequência, ira aumentar os atritos entre os tendões e ligamentos.
  9. 9. O diagnóstico da STC é realizado, por meio de um histórico cuidadoso, exame físico minucioso do membro superior, principalmente da área acometida, o punho e mão; Através de testes e exames específicos, avaliando as funções motoras e sensitivas da área acometida.
  10. 10. Teste de Phalen
  11. 11. Teste de Tínel
  12. 12. Teste de Durkan Compressão digital do nervo mediano no punho, é o mais sensível e especifico, sendo muito utilizado nos pacientes que perderam a capacidade de flexão do punho (rigidez, deformidades) ou apresenta punho doloroso.
  13. 13. Eletroneumiografia, (EMNG): Mede a relação de velocidade de impulsos elétricos. Na, STC, o impulso é retardo quando passa pelo túnel do carpo.
  14. 14. Os sintomas são de caráter noturno, e o paciente relata a sensação de mão “gorda” e inchada; Geralmente associada à sensação de fraqueza, no qual, nem conseguem segurar um objeto, deixando-o cair frequentemente.
  15. 15. Os pacientes com síndrome do túnel do carpo, são classificados em três grandes grupos ou categorias: 1º SINTOMATOLOGIA LEVE INTERMITENTE: Dor, dormência e formigamento na área de representação do nervo mediano, predominantemente noturno; 2º SINTOMATOLOGIA PERSISTENTE: Déficit sensitivo e perda da habilidade manual (déficit para pinçamento); dor tipo queimação, dormência mais acentuada, sensação de edema e congestão na mão;
  16. 16. SINTOMATOLOGIA GRAVE: Acentuada perda sensitiva, inclusive discriminação de dois pontos, com déficit funcional grave e acentuado atrofia tênar e de pele; prognóstico mais reservado mesmo após descompressão.
  17. 17. A ginástica laboral associada à ergonomia contribui para a melhora da qualidade de vida do trabalhador, o que consequentemente gera ganho em produtividade, pois com as condições ideais, os riscos de acidentes e lesões são reduzidos.
  18. 18. Os benefícios, do exercício na atividade laboral, são muitos; Além da saúde do corpo,também proporciona a saúde mental e intelectual;  Gerando uma melhor qualidade de vida. Os investimentos na ação preventiva, é uma grande passo ao bem estar do ser humano.
  19. 19. Para evitar a síndrome do túnel do carpo, o pulso e a mão, devem estar posicionados em linha reta. Alguns acessórios estão sendo usados, e favorecem bastante a ergonomia. Como por exemplo: O APOIO DO PUNHO NO TECLADO: evita, que os punhos permanecem em flexão acima dos 25º;
  20. 20. O APOIO PUNHO-MOUSE: este tem característica semelhante ao apoio para punho no teclado.
  21. 21. A instrução a respeito dos princípios ergonômicos contribuem, para o paciente, retornar as suas atividades diárias, e ter o seu desempenho no ambiente de trabalho, tais como: Manusear adequadamente as ferramentas e adapta-las ergonomicamente; Buscar sempre objetos usando todos os dedos; Utilizar a posição de pinça;
  22. 22. Quando fazer uso do computador, adequa-los a objetos ergonômicos, como (suporte para punho, evitar flexionar o punho durante a digitação).
  23. 23. A orientação e o treinamento das posturas e posições durante a atividade laboral é uma parte fundamental do tratamento de reabilitação; O paciente deve evitar posições, que provoquem a flexão forçada do punho, movimentos repetitivos de flexão dos dedos com a flexão do punho e posições que mantém a preensão com o punho e dedos flexionados por um período prolongado.
  24. 24. A ÓRTESE DE REPOUSO PARA O PUNHO,colocada em posição neutra reduz a pressão dentro do túnel do carpo. Pois,elimina os movimentos principalmente de flexão, e ajuda a diminuir os sintomas, com o uso associado de anti-inflamatórios.
  25. 25. A fisioterapia pode auxiliar com os recursos termoelétricos entre eles: CRIOTERAPIA: utilizada através da compressas gelada, durante cerca de 20 minutos, proporciona o alivio da dor.
  26. 26. ULTRASSON TERAPÊUTICO PULSADO: Pode atuar na resolução do edema secundário ao dano tecidual, reduzindo a dor.
  27. 27. ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS): É uma modalidade de tratamento que tem sua eficácia comprovada em controlar síndromes dolorosas agudas e crônicas.
  28. 28. A LASERTERAPIA: É também eficaz, no que diz respeito ao tratamento da STC. Indicado para lesões traumáticas dos tecidos osteomusculares, nervoso, ligamentos e cápsulas articulares. Como dor crônica e síndromes compressivas, STC.
  29. 29. ACUPUNTURA: É uma técnica, que auxilia na diminuição da dor. O efeito analgésico da acupuntura abole também os arcos reflexo patológicos, controla a dor em 85% dos pacientes com STC.
  30. 30. BANDAGEM ELÁSTICA: Ajuda na diminuição da dor e no processo inflamatório na Síndrome do Túnel do Carpo.
  31. 31. ALONGAMENTOS: Os alongamentos pode aliviar a compressão do túnel carpal, e demais posturas usadas na ioga podem diminuir a compressão nervosa,além de melhorar o fluxo sanguíneo ao nervo mediano.
  32. 32. ALONGAMENTO DE FLEXORES DE PUNHO
  33. 33. Braços estendidos à frente. Lentamente, vire as mãos para fora até sentir um alongamento. Mantenha por 5 a 10 segundos. Alonga punhos e antebraços.
  34. 34. TRAÇÃO MANUAL
  35. 35. MOBILIZAÇÃO NEURAL DO NERVO MEDIANO: Efeitos: Restauração de movimento e flexibilidade do SN, melhora da condução nervosa e fluxo axoplasmático, além de melhora da dor e desconforto tecidual.
  36. 36.  TRATAMENTO CIRÚRGICO: Geralmente é realizado, quando os pacientes têm síndrome do túnel do carpo severa (ou avançada), ou quando não obteve êxito no tratamento conservador.
  37. 37. A síndrome do túnel do carpo é considerada como a neuropatia periférica mais comum, de repercussão mundial, onde em muitos casos, a sua etiologia, esta sendo atribuída à atividade profissional; A maior incidência esta refletida no sexo feminino, pois estão mais expostas ao risco de estresse, segundo pesquisas 54% apresentaram sintomatologia; A melhor forma de tratamento e resposta é a prevenção.
  38. 38. Oliva ACI. Abordagem Fisioterapêutica na Síndrome do Túnel do Carpo decorrente da LER, DORT em Mulheres [TCC]. Rio de Janeiro: Universidade Veiga de Almeida; 2007. http://fisioterapiaquintana.blogspot.com.br/2012/05/sindrome-do-tunel-do-carpo-comum-em.html - Acesso em 10 de Setembro de 2014 às 13:50.

×