1

304 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
304
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

1

  1. 1. 11. Introdução O presente estudo surgiu como decorrência do envolvimentoacadêmico desta pesquisadora com a temática do fracasso escolar, desde queiniciou a pós - graduação em Educação, em nível de Mestrado. A dissertação de mestrado produzida (NUTTI, 1996) relatou osresultados do estudo realizado em um centro de saúde estadual, junto aos atoressociais envolvidos no processo de encaminhamento e avaliação de alunosconsiderados portadores de dificuldades ou distúrbios de aprendizagem:professores, pais, alunos e profissionais de saúde (psicólogo, neurologista,fonoaudiólogo e terapeuta ocupacional). O objetivo geral do estudo foi investigar as concepções dosprofissionais de Saúde, de Educação e dos usuários desse serviço,especificamente do serviço de Psicologia do qual a pesquisadora fazia parte,sobre o atendimento aos alunos considerados portadores de dificuldades deaprendizagem, assim como o levantamento de ações alternativas quepossibilitassem o favorecimento de uma maior integração entre os profissionaisdas duas áreas. Tal integração teria como uma de suas finalidades propiciar um maiorconhecimento e compreensão sobre a atuação dos profissionais de saúde emrelação aos escolares, na perspectiva de subsidiar possíveis reformulações noprocesso de atendimento dessa clientela. Além dos profissionais de saúde, familiares e alunos encaminhados,participaram desse estudo, nove professoras das quatro primeiras séries doEnsino Fundamental de escolas públicas estaduais. O estudo realizado revelou que essas professoras participantesdefiniam fracasso escolar como o fato do aluno não alcançar os parâmetrosnecessários para a promoção de uma série para outra, não apresentar rendimentosatisfatório nas tarefas escolares, pelas reprovações sucessivas e/ou atrasos no
  2. 2. 2desenvolvimento cognitivo. No tocante às causas do fracasso escolar, a maioriadas professoras o atribuiu a fatores centrados no aluno (problemas de saúde,psicológicos e/ou emocionais) ou em sua família (falta de estímulo e incentivo). A prática de encaminhamento de alunos aos serviços de saúde,todavia, é coerente com as concepções que essas professoras possuíam acerca dascausas do fracasso escolar e dificuldades/problemas de aprendizagem, isto é,partindo-se da visão de que as dificuldades de aprendizagem são decorrentes deproblemas individuais, é correto e, até mesmo, esperado que o aluno seja enviadoa um profissional de saúde, quando se apresenta como um potencial candidato aoinsucesso acadêmico. A realização de encaminhamentos por parte de professores,coordenadores e diretores de escola, de alunos com baixo rendimento acadêmicoe histórico de repetências sucessivas a serviços e profissionais de saúde, embusca de soluções para supostas dificuldades de aprendizagem vem sendodenominado por COLLARES & MOYSÉS (1986: 10) como a “medicalização”do fracasso escolar, ou seja, a busca de causas e soluções médicas ao nívelorganicista e individual para problemas eminentemente sociais. Os motivos de encaminhamento de alunos especificamente ao serviçode Psicologia, apresentados pelas professoras do estudo, sugerem que elas sesentiam despreparadas para lidar com os problemas dos seus alunos, incertas einseguras diante da prática pedagógica que vinham desenvolvendo com osmesmos. Apesar das considerações críticas feitas acerca da atitude e ideário dasprofessoras participantes do estudo, é importante colocar que a pesquisadora nãocompartilha da idéia de que o professor, enquanto profissional, deva ser o únicoresponsabilizado pelos problemas educacionais ou pelo fracasso escolar pois,nesse fenômeno, vários fatores estão em jogo, como a organização curricular esocial da escola, os recursos materiais disponíveis, a qualidade da formaçãoinicial e continuada oferecida aos professores, dentre outros.
  3. 3. 3 No entanto, os resultados dessa pesquisa evidenciaram que asprofessores participantes compartilhavam de uma concepção bastante arraigadade que as causas do fracasso estariam centradas no aluno e/ou em sua família e semostraram despreparadas para responder às demandas de suas classes, compostaspor um número bastante reduzido de crianças com dificuldades de aprendizagemmais graves (NUTTI, 1996). Ao ingressar na pós - graduação em Educação, agora em nível dedoutorado, o fracasso escolar permaneceu como temática de investigação. Dessavez, no entanto, o foco se deslocou para a situação de professores que seencontrariam diante de classes compostas, na sua totalidade, por alunos comhistórico de sucessivas reprovações, que tivessem que realizar tarefasdiversificadas e, ainda, compartilhar de uma visão de fracasso escolar que nãoatribui apenas ao aluno a responsabilidade pelo insucesso. Esta era, supostamente, a situação de professores participantes de umprojeto educacional, proposto em 1997, pela Secretaria de Estado da Educação deSão Paulo, intitulado Reorganização da Trajetória Escolar no EnsinoFundamental - Classes de Aceleração (ou, simplesmente Classes de Aceleração),contexto de investigação do presente estudo. Partindo dos resultados da pesquisa realizada no mestrado emEducação, do questionamento sobre a situação de professores diante de políticase projetos educacionais de superação do fracasso escolar e das pesquisas atuaissobre o pensamento prático do professor elaborou-se, inicialmente, uma questãode pesquisa que procurava compreender de que maneira se daria a tradução deum projeto educacional de superação do fracasso escolar para a prática escolar,sob a ótica específica do professor. No entanto, no decorrer do desenvolvimento desse estudo e,principalmente, a partir do contato com as professoras participantes do estudo,compreendeu-se que seria necessária a reformulação da questão de pesquisa
  4. 4. 4formulada, de forma a incluir a visão de outros agentes educacionais coordenadora pedagógica, capacitadora e supervisora de ensino da DiretoriaRegional de Ensino , percebidos pelas próprias professoras como importanteselos no processo de tradução do projeto de Aceleração para a prática docente. Assim, a questão de pesquisa foi reelaborada, contemplando-se osoutros agentes educacionais inseridos no processo de tradução do projeto deAceleração para a prática docente, e passou a ter o seguinte enunciado: - como ocorre a tradução de um projeto educacional de superação do fracasso escolar para a prática docente, sob a ótica de professores e especialistas educacionais inseridos nesse contexto? Em outras palavras, o que os professores e especialistas educacionaispensam, refletem ou percebem sobre o processo de transformação das políticaseducacionais em práticas pedagógicas concretas? Deve-se ressaltar que o termo “tradução” é utilizado, no contextodesta investigação, com o sentido de interpretação ou representação (POLITO,1994). Também é importante esclarecer que, apesar da referência específicaao projeto Reorganização da Trajetória Escolar no Ensino Fundamental - Classesde Aceleração, não há a intenção de se analisar ou se avaliar o projeto em si(como o fazem os estudos de PLACCO, ANDRÉ & ALMEIDA, 1999 ouSOUSA, 1999). O projeto Classes de Aceleração é utilizado como cenário oucontexto desta investigação, por ter sido o último projeto educacionalimplementado na rede pública de ensino cujo objetivo principal foi a regularizara defasagem série/idade de alunos multirrepetentes e, conseqüentemete, corrigir ofluxo escolar. A seguir, apresentam-se questões complementares que irão contribuirpara a investigação do problema de pesquisa:
  5. 5. 5 - como os professores avaliam o projeto Classes de Aceleração? - na opinião dos professores, quais são os pontos positivos enegativos do projeto Classes de Aceleração? - como os professores avaliam a formação continuada recebida paraatuar de acordo com esse projeto? - como os especialistas educacionais avaliam o projeto Classes deAceleração, enquanto mediadores de sua tradução para a prática docente? - na opinião dos especialistas, quais são os pontos positivos enegativos do projeto Classes de Aceleração? - como os especialistas educacionais avaliam a formação continuadarecebida e fornecida para atuar de acordo com esse projeto? - quais crenças fundamentam ou direcionam a atuação deprofessores bem - sucedidos na tradução do projeto Classes de Aceleração? - na opinião dos professores e especialistas educacionais, qual oconceito de sucesso de um projeto educacional que se proponha a superar ofracasso escolar e quais os critérios que devem ser observados na elaboraçãodesse projeto para que tenha sucesso na prática docente? Esta investigação possui como objetivo geral a análise de como aspolíticas ou projetos de superação do fracasso escolar estão sendo traduzidos paraa prática docente, tomando como referencial básico o pensamento prático doprofessor. Como objetivos específicos têm-se a identificação e análise deaspectos do pensamento prático do professor que atua em situação de fracassoescolar, assim como dos fatores que podem estar relacionados ao sucesso doprofessor na tradução de políticas ou projetos educacionais de superação dofracasso escolar para a prática pedagógica. A fim de se justificar a realização desse estudo parte-se, inicialmente,do fato incontestável de que o fracasso escolar é um fenômeno presente há mais
  6. 6. 6de 60 anos no cenário educacional brasileiro e que se mostra longe de sersuperado. Diante dessa situação, alternativas como o projeto Classes deAceleração vem gerando polêmica. Apesar da repercussão positiva que vêmalcançando , para muitos estudiosos educacionais não passam de paliativos e 1disfarces para criar uma falsa impressão de resolução do fracasso escolar. Por partirem da crença de que existem diferenças fundamentais entreos alunos (por exemplo, a defasagem série/idade) e que é necessário nivelar taisdiferenças por meio de projetos especiais ou da criação de subsistemas dentro deum sistema mais amplo, propostas pedagógicas como a aceleração daaprendizagem podem ser encaradas como reflexos, ainda que sutis, da concepçãode “educação compensatória” típica dos anos 60 e 70 (OLIVEIRA, 1997). No entanto, de acordo com os seus idealizadores, a implementação doprojeto Classes de Aceleração não significa a retomada de uma educaçãocompensatória ou de um ensino menos exigente, mas sim a possibilidade de umensino de conteúdo elevado, com atividades estimulantes e com desafiossignificativos que provoque expectativas em professores, alunos e pais (SÃOPAULO - Estado, 1997b). As propostas de aceleração da aprendizagem, em geral, e o projetoReorganização da Trajetória Escolar no Ensino Fundamental: Classes deAceleração, em específico, são um tema atual e relevante para a realização depesquisas educacionais por suscitarem discussões sobre sua eficácia e pertinênciae debates sobre a possibilidade ou não de virem a ser alternativas viáveis eefetivas para a inclusão escolar de alunos que enfrentam o estigma social dofracasso escolar. Quanto às repercussões e contribuições de um estudo sobre opensamento de professores, reporta-se, dentre outros, a ALONSO (1995) quando1O projeto Classes de Aceleração recebeu em dezembro de 1997 o prêmio Unicef Criança e Paz -Betinho, outorgado a projetos ou instituições que se destacam em defesa da criança (NEUBAUER, 2000).
  7. 7. 7afirma que, a partir do conhecimento sobre o pensamento prático do professor ede suas posições frente ao processo ensino - aprendizagem, é possível estabelecerações efetivas e competentes para os programas de capacitação docente, devendoesse conhecimento ser considerado, valorizado e utilizado pelos detentores dopoder e das tomadas de decisão no campo educacional. Acredita-se que estudos sobre a atuação docente no contexto depolíticas educacionais de melhoria da qualidade do ensino e superação dofracasso escolar podem contribuir para a reflexão sobre como essas políticas ouprojetos educacionais estão sendo elaborados, traduzidos e colocados em práticano cotidiano escolar, de modo a validá-los e, se necessário, reformulá-los, comvistas a uma efetiva contribuição para a melhoria da educação pública.Apresentação dos capítulos De forma a orientar a leitura desse trabalho, faz-se uma breveapresentação do conteúdo dos principais capítulos que o compõe. O próximo capítulo é reservado para a discussão do conceito defracasso escolar, através de uma descrição das várias definições e teoriasexplicativas sobre esse fenômeno sócio - educacional, além de uma breveretrospectiva sobre as principais políticas e projetos educacionais da últimadécada que objetivaram a melhoria da qualidade do ensino, incluindo-se umadescrição detalhada do projeto Reorganização da Trajetória Escolar no EnsinoFundamental - Classes de Aceleração. O terceiro capítulo apresenta o eixo teórico que fundamenta esseestudo, a partir da revisão dos principais aspectos das correntes atuais daspesquisas sobre a formação e atuação docente, destacando-se as tendências sobrea formação do professor como profissional prático - reflexivo e estudos sobre opensamento e crenças de professores, além de uma revisão bibliográfica depesquisas sobre a temática em questão.
  8. 8. 8 No quarto capítulo descrevem-se todos os aspectos relativos àmetodologia da pesquisa realizada: caracterização do estudo, histórico e análisedo desenvolvimento da pesquisa, identificação dos participantes e explicitaçãodos procedimentos ou instrumentos de pesquisa utilizados. Os capítulos 5, 6 e 7 são dedicados à descrição e análise dosresultados obtidos junto aos professores e especialistas educacionais participantesdo estudo, na ordem em que tais participantes foram entrevistados. O oitavo capítulo apresenta os resultados obtidos através da análisedocumental de questionários aplicados pela Diretoria Regional de Ensino aalunos egressos de Classes de Aceleração, sobre a sua experiência no projeto edificuldades atuais. No nono capítulo são apresentadas as conclusões do estudo e algumasreflexões que podem trazer subsídios para a discussão acerca das políticas ouprojetos educacionais de superação do fracasso escolar e de sua tradução para aprática docente.

×