RevistaCarnavalAno I n Edição nº 5 n Dezembro/2012Passistas célebresem defesa dadança masculinaMilton Perácioe a força daG...
EDITORIAL                                                                                                                 ...
Foto: Divulgação.                                                                           RC - Como está a bateria da   ...
mundo, até antes de come-           Fecha os olhos e julga o que          sidente da Liga Independente      haverá grandes...
Como foi sua entrada no sam-        haviam visto o meu trabalho.          Por aqui há muitos blocos e es-ENTREVISTA       ...
Foto: Divulgação / Riotur / Paulo Múmia.       POVÃO                                                                      ...
HOMENAGEM                                                    Joãosinho Trinta                                             ...
Foto: A. Pinto.      ENSAIOS                        Foto: Divulgação / Riotur / Marina Herriges.      n   A Beija-Flor abr...
SAMBA NO PÉ                                                                         Passista com H                        ...
Foto: Arquivo Pessoal.   Foto: A. Pinto.                                                                                  ...
Garotarda                                                                                                                 ...
DE OLHO                                                                                                               Salg...
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012

3,433 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Jogando.net/mu - 01

    Olá, venho divulgar o melhor servidor de MU on-line do
    Brasil.
    >>PROMOÇÃO DE JDIAMONDS E JCASHS, que ganha cupom para concorrer aos prêmios....
    >> PROMOÇÃO GANHE IPAD (NOVO) 3 kits JD v2, 2.000.000 golds e + 1000 jcahs no sorteio do dia 31/10 OUTUBRO
    >>NOVOS KITS : DEVASTATOR , e o SUPREMO DIAMOND V2 ;SUPREMO JDIAMOND V3
    >> MEGA MARATONA DE DIA DAS CRIANÇAS, em breve você irá conhecer os melhores eventos.
    >> Novos Rings e Pendat Mysthical os melhores do servidor ;
    >> Novas Asas e Shields JDiamonds;
    >> Novidades em todos os servidores atualizados p/ o Ep 3 Season 6
    >>>>>> CURTI ANIMES ? conheça o MAIS NOVO SITE Cloud : http://www.animescloud.com/ com mais de 20.000 videos online.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,433
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
293
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

REVISTA CARNAVAL - JANEIRO 2012

  1. 1. RevistaCarnavalAno I n Edição nº 5 n Dezembro/2012Passistas célebresem defesa dadança masculinaMilton Perácioe a força daGrande Rio Mestre Paulão Competência eJaneiro / 2012 personalidade Revista Carnaval l 1
  2. 2. EDITORIAL SUMÁRIO AGENDA DO CARNAVAL (Grupo Especial e Grupos de Acesso do Rio de Janeiro) A festa se aproxima ENTREVISTA Mestre Paulão, 4 E Grupo Especial Grupo de Acesso C stá chegando a hora. Entramos na reta final e iniciamos da Renascer Passarela do Samba Estrada Intendente Magalhães Domingo – 19/02 Domingo – 19/02 a contagem regressiva para o Carnaval 2012. Nossa POVÃO 10n Renascer de Jacarepaguá n Independente de São João de Meriti próxima edição trará a cobertura da grande festa. O ano concurso den Portela n Rosa de Ouron Imperatriz Leopoldinense n Lins Imperial coretos de trabalho e informação será mostrado na Sapucaí. Neste nú-n Mocidade Independente de Padre Miguel n Unidos da Ponte mero, porém, continuamos publicando a preparação para os POVÃOn Unidos do Porto da Pedra n Império da Praça Secan Beija-Florn Unidos de Vila Isabel n Unidos da Vila Kennedy n Arrastão de Cascadura desfiles e debatendo as principais questões do mundo do sam- ba. Rio terá 425 blocos 11 n Favo de Acari Passarela do Samba n Unidos da Villa Rica HOMENAGEM 12 Mestre Paulão, comandante da bateria da Renascer de Ja- Joãosinho Segunda – 20/02 n Em Cima da Horan São Clemente n Acadêmicos da Abolição carepaguá e um dos grandes nomes da escola da Zona Oeste, Trintan União da Ilha do Governador n Acadêmicos do Sossego mostra personalidade em entrevista em que pede uma melhor ENSAIOSn Acadêmicos do Salgueiro n Boi da Ilha do Governadorn Estação Primeira de Mangueiran Unidos da Tijucan Acadêmicos do Grande Rio n Unidos do Jacarezinho n Unidos do Cabuçu interação entre os jurados e os mestres de bateria. Ele conta sua trajetória no samba e revela que nasceu em um berço de Escolas se preparam 14 Grupo de Acesso D muita qualidade musical. SAMBA NO PÉ Grupo de Acesso A Passarela do Samba Sábado – 18/02 Estrada Intendente Magalhães Segunda – 20/02 n Flor da Mina do Andaraí Relembramos uma matéria, originalmente produzida para a revista Manchete e que ficou guardada por três anos, que Passista com H 16n Paraíso do Tuiuti n Unidos de Cosmos CRIANÇAS mostra o carisma dos grandes passistas. Reunidos no Sambó- 20n Acadêmicos da Rocinha n Vizinha Faladeira Mirins abremn Estácio de Sá n Acadêmicos do Engenho da Raínha dromo, eles lamentam que a dança masculina do samba está a folian Inocentes de Belford Roxo n Unidos do Aniln Império da Tijuca n Mocidade Unida de Jacarepaguá sendo perdida. DE OLHO 22n Unidos do Viradouro n Unidos de Lucas Milton Perácio, fundador e Diretor Geral de Carnaval da Por dentron Acadêmicos de Santa Cruz n Leão de Nova Iguaçu do Especialn Império Serrano n Acadêmicos de Vigário Geral Grande Rio, defende a comunidade de Caxias e a força dosn Acadêmicos do Cubango n Unidos de Manguinhos componentes da escola. REVISTA CARNAVAL lembra, ainda, o ACESSO n Gato de Bonsucesso Grupo de Acesso B Passarela do Samba n Corações Unidos do Amarelinho n Acadêmicos do Dendê genial carnavalesco Joãosinho Trinta e mostra tudo o que tem rolado nos ensaios técnicos e muito mais. As últimas novidades 24 Terça – 21/02n Unidos de Vila Santa Teresa Grupo de Acesso E JULGAMENTO Enquanto você aguarda a hora do grito de guerra, tenha uman União de Jacarepaguán Sereno de Campo Grande Estrada Intendente Magalhães Terça – 21/02 boa leitura. Quesitos divididos 26n Alegria da Zona Sul n Canários das Laranjeirasn Arranco n Unidos do Cabral FUNDAMENTOn União do Parque Curicica n Boca de Siri Revista Perácio, da 28 Carnavaln Mocidade de Vicente de Carvalho n Mocidade Independente de Inhaúma EXPEDIENTE Grande Rion Tradição n Paraíso da Alvoradan Caprichosos de Pilares n União de Vaz Lobo INESQUECÍVELn Unidos de Padre Migueln Difícil é o Nome n Matriz de São João de Meriti n Chatuba de Mesquita n Mocidade Unida do Santa Marta A Revista Carnaval é uma Publicação Portifolyo Produções Rua Garcia Redondo, 30, Cachambi, Diretor Comercial: Lúcio Bairral Email: revistacarnaval@revistacarnaval.com.br. www.revistacarnaval.com.br. O Dono da Terra 32 n Delírio da Zona Oeste Rio de Janeiro-RJ. Tel.: 9835-1828 Foto de capa: A. Pinto. SAMPA 33 n Arame de Ricardo Editor: David Júnior. Os artigos assinados são de inteira O Anhembi n Imperial de Nova Iguaçu Diretor Executivo: Otávio Sobrinho. responsabilidade de seus autores. é o palco Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 3
  3. 3. Foto: Divulgação. RC - Como está a bateria da terá a qualidade dos outros ENTREVISTA Renascer de Jacarepaguá anos? para 2012? Nós temos uma base bem sóli- Paulão - Está fechada, com 300 da. Quem está vindo para com- componentes, cinco bossas, pletar é quem quer conhecer a uma em fase final de ensaio. Renascer, alguns ritmistas de Estamos só lapidando. Não digo outras escolas que moram em que está 100%, mas estamos Jacarepaguá. É claro que fa- só complementando o trabalho, zemos uma avaliação. O cara 80% pronta. chega aqui e diz que é ritmista da Portela, da Mangueira, do Que tipos de alteração você Salgueiro. Nós dizemos a ele: precisou fazer com a subida “nosso ritmo é este aqui. Toca para o Grupo Especial? aí!” Cada escola tem uma ca- Houve o aumento do contingen- racterística diferente, sua indi- te. Eram 250 ritmistas e iríamos vidualidade, sua identidade, es- passar para 280, mas o presi- pecialmente na bateria. A gente “Eles (os dente (Antônio Carlos Salomão) tem recebido muita gente de pediu 300. Ele quer vir com força fora. Alguns ficam, outros não jurados) pedem total, não só na bateria, mas na se adaptam, até porque existem criatividade, escola toda. É mais complicado diferenças como a batida de cai- ousadia. Todas porque com uma bateria muito xa. Nós tocamos caixa embaixo, grande precisamos se adaptar assim como a Portela, o Império as nossas bossas, ao carro de som da Avenida. A Serrano e muitos ritmistas vin- inclusive, são bateria começa a andar e o som dos da Unidos da Tijuca ou do coreografadas. não se propaga da mesma for- Salgueiro ameaçam tocar caixa E uma das nossas ma. Existe o risco de se fazer em cima e não conseguem se Mestre Paulão bossas com a bateria distante do adaptar. características é carro. São alguns detalhes que subir com bossa, Músico de berço, não estávamos acostumados. E Sempre chega muita gente em o que é uma agora você precisa apresentar cima da hora. O que você diz? bossas na frente dos jurados. Para não dizer que estamos ousadia.” Eles pedem criatividade, ousa- 100% fechados. Temos umas sambista por dia. Todas as nossas bossas, 15 a 20 vagas nas caixas, só inclusive, são coreografadas. E que elas já estão praticamen- uma das nossas características te preenchidas. São músicos, é subir com bossa, o que é uma percursionistas. Gente que che- vocação ousadia. Estes 20 fazem diferença? gará e pegará de primeira. São pessoas que muitas vezes não podem vir a ensaios, mas que Parece que não, mas ganha- já conhecemos o trabalho. Não Há oito anos na Renascer de Jacarepaguá, mos mais duas fileiras de rit- vamos enxertar. Só compor. Mestre Paulão ganhou o respeito de mistas. A gente distribui estes todo o mundo do samba. Filho de 20 harmonicamente, dentro de Você se acostumou a tirar 10. músicos, o pequeno morador do bairro alguns naipes que você poderia Só que a exigência no Grupo aumentar. Especial é muito grande. Está se apaixonou pela batucada e hoje se preparado se o 10 não vier? prepara para a estreia no Grupo Especial. A turma que veio é boa? Man- Tenho falado isto para todo4 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 5
  4. 4. mundo, até antes de come- Fecha os olhos e julga o que sidente da Liga Independente haverá grandes problemas. ÉENTREVISTA ENTREVISTA çarmos os ensaios, em maio. está se ouvindo. O cara pode das Escolas de Samba) chegou possível que se estranhe, mas é Passei para os ritmistas que julgar bateria até de costas. a dizer que era preciso haver só uma questão de adaptação. agora tudo seria mais difícil, Não precisa saber qual a esco- esta reunião. Esta aproxima- até porque abriremos o desfile la que está passando. Ele pre- ção dos mestres de bateria com Já conversou com alguém de e somos uma escola novata no cisa ouvir e identificar os erros. os jurados é necessária. Nós São Paulo? Lá há arquibanca- Grupo Especial. Os jurados não É complicado, mas tentaremos mostraríamos nossas caracte- das dos dois lados. têm o hábito de dar nota máxi- mudar isto. Há uma coisa discu- rísticas e o que pretendemos Não conversei, mas eles têm ma para quem abre o desfile, tida entre os mestres de bateria, fazer e eles a forma que julga- a característica de usar muitos não só para bateria, mas em to- como a exigência de ousadia e rão. Você ensaia o ano todo e o surdos. Creio que seja por este dos os quesitos. Nosso objetivo criatividade. Por muito tempo, cara vai dois dias na Avenida e motivo. Acho que o segredo es- “Os jurados não é mudar esta história. Sabemos havia escola sem paradinhas e dá a nota que ele acha melhor. tará aí. têm o hábito de que é difícil. Se conquistarmos bossas que levavam 10. Passa- Eu falo com o meu pessoal que dar nota máxima um 10, estaremos no paraíso. va reto e se vangloriava disso. É o meu desejo é terminar o des- Como você se define como Quatro 9,9 também está ótimo. claro que você pode ser ousado file, saber que correu tudo bem mestre de bateria? para quem abre Mas nós estamos buscando o e criativo sem fazer paradinha e, depois, a nota ... Exigente, perseverante e dis- o desfile, não 10. Estamos buscando a perfei- ou bossa, mas precisa conven- ciplinador. E é preciso ser co- Sobre a acústica só para bateria, ção para mudar a história. Mui- cer os jurados. A partir do mo- Você está no mesmo nível das nhecedor, entender do assunto, tas vezes vemos maldade e os mento que o samba é escolhido outras escolas? saber identificar rapidamente do novo mas em todos os Sambódromo: “A próprios jurados se entregam e você cria desenhos, de tam- Não deixamos a desejar a nin- onde está um erro, coordenar quesitos. Nosso na justificativa. “Bateria ótima, borim, de surdo de terceira, de guém, a nenhuma bateria. Até uma galera grande, o que sem impressão é a de objetivo é mudar perfeita afinação, nota 9,8.” Por chocalhos, já está criando. Já porque fazemos um trabalho sé- a ajuda de um grupo de direto- que precisaremos que não 10, se está tudo legal? tem a criatividade dentro da me- rio e recebemos muitos elogios res fica complicado. Uma coisa esta história.” aumentar o Diferentemente de outras esco- lodia, da harmonia do samba. de pessoas de outras escolas. é em uma escola pequena ad- las que têm nome mais forte. Agora, o que é ousar? Muitas Ninguém fala para agradar. A ministrar 50 ritmistas, outra é número de vezes a ousadia e a criatividade coisa está acontecendo. administrar 250, 300 ritmistas. surdos. Posso Então, nome vale nota? caminham juntas. Para os jura- Aumenta a responsabilidade. Isto é certo. Já cansei de ver dos, ousadia e criatividade são E a acústica do novo Sambó- Você precisa dividir com algu- estar enganado, várias baterias cometendo erros paradinhas, bossas, coreogra- dromo? mas pessoas, mas a metodolo- precisamos ouvir audíveis e visíveis e ganhan- fias ... É o espetáculo. Aí vemos Isto todo mundo só saberá de- gia de trabalho é sua. Quando primeiro, mas é a do notas máximas porque é a escola passar sem fazer nada pois de passar nos ensaios téc- eu vim para a Renascer de Ja- Beija-Flor ou outra escola. Não disso e tomar 10. É uma coisa nicos (a entrevista foi realizada carepaguá eu mostrei o que eu minha impressão.”n Exigente, Mestre Paulão estou desmerecendo ninguém, estranha. antes do primeiro ensaio da Re- queria. Hoje, se eu precisar mese diz um disciplinador. mas é preciso acabar com isto. nascer, que aconteceu no dia ausentar, todo mundo conhece Não há uma padronização do 15 de janeiro). A impressão é a o método. julgamento? de que precisaremos aumentar É preciso esclarecer o que será o número de surdos. Posso es- Algum ídolo na função? julgado. Já comentei com vários tar enganado, precisamos ouvir Eu sempre admirei o Mestre colegas sobre a necessidade de primeiro, mas é a minha impres- Louro, a quem eu via pela tele- nos reunirmos com os jurados são. visão. Não imaginava estar nes- para saber exatamente o que te lugar. Hoje, admiro a postura será avaliado. Você está preparado para a do Mestre Odilon, que é músico, necessidade de mudar na reta conhecedor, humilde, não temFoto: Divulgação. Mas não na reta final. final? vaidades. Mas não me espelho Exatamente, no início da prepa- Eu vou vir com peso, com 12 em ninguém porque acho que ração. Em 2011, deram 9 para a de primeira, 12 de segunda, no não há como imitar alguém, em- Mangueira, muita gente protes- compasso, e 16 de terceira. São bora você possa até tirar uma tou e o Jorge Castanheira (pre- 40 marcações. Eu acho que não coisa ou outra.6 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 7
  5. 5. Como foi sua entrada no sam- haviam visto o meu trabalho. Por aqui há muitos blocos e es-ENTREVISTA ENTREVISTA ba? Sua família não é do sam- Então eu fiz o mesmo trabalho colas menores, e eu já tinha uma ba. que eu desenvolvia sem estru- base do Unidos do Anil, um pes- Não é do samba, mas é da mú- tura no Anil. O que eu faço hoje soal que eu conhecia bastante. sica. Nasci no berço da música, não é diferente do que eu fazia, Tinha uns amigos na União do mãe, tios, na época da bossa só que temos estrutura. Então, Parque Curicica. A gente foi jun- nova. Meu tio, Severino Filho, eu sempre fui disciplinador ao tando. Não precisamos ensinar Foto: Divulgação. pai da atriz Lúcia Veríssimo, cobrar postura e não bebida. O a tocar. Eu só mostrei o que nós fundou o grupo Os Cariocas. Mi- cara precisa saber que ensaio queríamos, porque no Anil se nha mãe era cantora e também não é sinônimo de farra. tocava de uma forma, na Curici- cantou no grupo. Meu tio Isma- ca de outra, na Mocidade Unida el Neto é o compositor, junto Isto é difícil? (de Jacarepaguá) de outra. Eu “Nasci no berço com Antônio Maria, de Valsa de Mas a gente consegue. Eu mu- mostrei nosso ritmo de caixa, em dois ou três anos possamos n Paulão, o da música, mãe, uma Cidade. A família sempre dei aqui. Falo para todo mundo nossa pegada de marcação. Foi voltar no Sábado das Campeãs homenageado da incentivou, e eu estudei piano, que bebe, fuma, usa drogas, uma adaptação. Eu não preci- e, depois da escola estar bem Renascer, Romero Brito, tios, na época e o Presidente, Antônio bateria. Sempre fui estimula- que eu entendo que cada um sei ensinar para poder ter genteamadurecida, pensar em título. da bossa nova. do e quando vim morar em Ja- tem a sua vida, mas aqui eu para desfilar. Sei que há esco- Você vê a Grande Rio, que hoje Carlos Salomão.Meu tio, Severino carepaguá, com 9 ou 10 anos, quero a pessoa consciente para las que isto é necessário e mui-disputa o título de igual paraFilho, pai da atriz comecei a frequentar o então ter os reflexos apurados, aten- tas vezes colocam na Avenida igual, passou por este processo. bloco Unidos do Anil. Todo sá- der os comandos. Isto eu exijo, pessoas sem preparo ainda. Eu Ela tem uma trajetória parecida Lúcia Veríssimo, bado eu ouvia uma batucada, principalmente no dia do desfile. não passei por essa situação. com a da Renascer. Jacarepa- fundou o grupo era pertinho de casa e eu achei O ano tem 365 dias, eu só peço guá é muito grande. Se pegar- Os Cariocas. legal aquilo tudo. Fui ao primei- um dia e durante uma hora e 20 Isto acontece no Especial? mos todo mundo que desfila ro ensaio e o pessoal disse que minutos. Então, a pessoa segu- Eu não acredito, mas no Aces- na Portela, na Mangueira, no Minha mãe eu era bom e me chamou para ra a bebida e depois faz o que so acontece. Quanto mais para Salgueiro, dá uma escola aqui. era cantora e desfilar. O tempo foi passando, quiser, porque é muita respon- baixo, a necessidade aumenta. A comunidade tem que abra- também cantou quem era mestre parando, até sabilidade. A nota está em jogo. çar isto. É se manter no primei- “Eu não precisei que fui convidado para ser o É um trabalho de seis, sete, oito Qual o seu maior sonho no ro ano para pensar em coisas no grupo. Meu dar rasteira em mestre de bateria. Depois o blo- meses que não se pode jogar Carnaval? maiores a partir do segundo. tio Ismael Neto co virou escola e eu trabalhan- no lixo por causa de uma ou Eu me considero um vencedor, ninguém, não é o compositor, do, mas sem ambição alguma. duas pessoas. Na hora da en- porque eu vim de um bloco, O entrosamento de vocês vai precisei sacanear Morava ali, fazia por amor, não trega dos instrumentos, eu es- que virou uma escola pequena, ajudar? junto com ninguém para havia compensação financeira, tou ali vendo e, se eu perceber fui convidado para uma escola Futebol e Carnaval são pare- Antônio Maria, até que em 2004 surgiu o convi- que o cara não tem condições grande e, em sete anos, alcan- cidos. Acaba a temporada e o chegar.” de Valsa de uma te. Alguém me viu e eu vim para de tocar, peço para tirar a roupa, cei um título e estou no Grupo jogador sai de um clube para o Cidade.” a Renascer assim que ela subiu dobrar e entregar na hora, por- Especial. Eu não precisei dar outro. No Carnaval, passou o do Grupo de Acesso B para o A. que ela também custou dinheiro rasteira em ninguém, não pre- desfile e começa o troca-troca. O objetivo era formar uma ba- e o cara, infelizmente, deixa de cisei sacanear ninguém para Virou comércio. Por que a Beija- teria, que até então a Renascer desfilar. Isto já aconteceu algu- chegar. Esta é uma lição. Se -Flor tem uma identidade? Nós não tinha. Havia um grupo pe- mas poucas vezes. Depois que você tem um objetivo, seja cor- sabemos quem está lá, pouco queno de ritmistas. Na hora do passa o Carnaval, as pessoas reto que as coisas acontecem. se muda. Na Renascer, tam- desfile, era preciso enxertar. Eu pedem desculpa. Eu desculpo, Agora, se você quiser chegar bém. Nós temos uma cara. Eu encarei isto como um desafio. mas faço questão de dizer que no topo puxando alguém aqui, acho que este troca-troca tira a ele ensaiou oito meses para na dando uma rasteira ali, a queda identidade da escola. Tudo bem Foi uma mudança grande. hora do desfile ficar doidão. será muito maior. Hoje, eu pen- que o Carnaval hoje é profissio- Cheguei a pensar: “será que so em ajudar a manter a Renas- nal e as pessoas precisam ser sou eu mesmo? Tem tanta gen- Você precisou fazer ritmista, cer no Grupo Especial. Este é o remuneradas, mas o controle te boa aí.” Mas fui porque já ensinar ritmista aqui? objetivo da escola. E creio que disto está sendo perdido.8 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 2011 Janeiro / 2012 2011 Revista Carnaval l 9
  6. 6. Foto: Divulgação / Riotur / Paulo Múmia. POVÃO POVÃO Riotur abre inscrições para Concurso de Coretos O Carnaval de Rua do o carnaval sem se descolar representante da comissão; Rio de Janeiro pre- de seu bairro. Os integrantes declaração de que não são para-se para mais das comissões não podem servidores públicos munici- Rio terá 425 um ano de muito sucesso. ser servidores públicos mu- pais, nem tampouco ocupam Para incentivar os morado- nicipais ou ocupar cargo na qualquer cargo na estrutura res a deixarem a cidade ain- estrutura do município. do município do Rio de Janei- da mais bonita, a Riotur abriu Os interessados devem ro. blocos em 2012 inscrições para o Concurso preencher um formulário, for- Os coretos deverão es- de Coretos. Os espaços nos- necido pela Diretoria de Ope- tar em atividades durante os tálgicos deverão ser muito rações da Riotur, na sede da quatro dias de Carnaval, 18, bem enfeitados para a dispu- empresa, na Praça Pio X, 119, 19, 20 e 21 de fevereiro, no ta, que já se tornou uma tradi- 12º andar. Cada bairro inscri- período de 20h às 2h. A sele- O tradicional Cordão O n ção e acontece desde 1972. to deve ter uma comissão re- ção, realizada por uma comis- do Bola Preta está Carnaval de Rua do blocos novos na Zona Sul, e As inscrições até o dia 12 de presentante, formada por, no são julgadora indicada pela confirmado em 2012. Rio de Janeiro em isto já se refletiu no número de fevereiro, e a disputa distri- mínimo, cinco moradores. No Riotur, seguirá os seguintes 2012 terá 425 blocos solicitações, que já foram infe- buirá R$ 18 mil para os mais ato da inscrição é necessária critérios: criatividade, funcio- desfilando por todas as regi- riores a do ano de 2011. Mes- bonitos e criativos. a apresentação da ficha devi- nalidade, conjunto e organi- ões da cidade. Dos 476 ins- mo assim, tivemos que cortar Podem participar morado- damente preenchida; planta zação. Serão atribuídas no- critos, 51 não receberam au- e remanejar alguns blocos, res de todos os bairros repre- ou croqui do local onde será tas de 5 a 10 para cada que- torização da Riotur para sair devido a grande concentração sentados por uma comissão, instalado o coreto; croqui ou sito. O resultado será divul- no próximo ano. A Zona Sul nesta área da cidade.” as quais caberão os encargos desenho do projeto; docu- gado no dia 23 de fevereiro, foi a campeã de solicitações, Antonio Pedro afirmou que de montagem, desmontagem mento de aprovação do local a partir das 12h, no Terreirão com 162, entretanto 17 foram pequenas alterações foram re- e demais tarefas relativas à emitido pela subprefeitura da do Samba, na Praça Onze. negadas. alizadas. “Os próprios blocos funcionalidade dos coretos, área, para a realização do O primeiro colocado recebe- A avaliação sobre quais blo- entenderam que não pode- além da obediência às nor- evento; cópias da carteira de rá o prêmio de R$ 8 mil. Já cos receberiam autorização riam ter três ou quatro desfiles mas de segurança. A propos- identidade e CPF do repre- o segundo lugar e o terceiro Só na Zona Sul para desfilar foi feita pela Rio- no mesmo bairro, a não ser ta da Prefeitura do Rio é es- sentante da comissão; núme- lugares ganharão, respecti- serão 162 grupos tur, em conjunto com as sub- no caso de blocos ou bandas timular a população a brincar ro do PIS, PASEP ou INSS do vamente, R$ 6 mil e R$ 4 mil. autorizados, 17 prefeituras, a Guarda Munici- com muitos anos de tradição, Foto: Divulgação / Riotur. Os três primeiros colocados pal, a CET-Rio e a Comlurb. como é o caso da Banda de terão atividades também, no foram negados. Elas observaram as informa- Ipanema e do Simpatia Qua- dia 24 de fevereiro de 2012, ções dos próprios blocos e se Amor, que historicamente quando serão entregues os consideraram o valor histórico, desfilam três e duas vezes, troféus aos campeões. o número estimado de com- respectivamente. Houve uma ponentes e a capacidade de conversa prévia com cada cada bairro. bloco e, avaliando a questão O Secretario Especial de geográfica, procuramos rema- Turismo e Presidente da Rio- nejar alguns por haver excedi- tur, Antonio Pedro Figueira de do a capacidade dos bairros. n O Coreto de Mello, explicou as regras para Temos a certeza de que tere- Magalhães Bastos as autorizações. “A Riotur já mos um Carnaval melhor, com é sempre um forte havia anunciado que não se- mais infraestrutura e atenden- concorrente ao título. riam permitidos desfiles de do aos moradores e foliões”10 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 11
  7. 7. HOMENAGEM Joãosinho Trinta Carnaval, esporte, O gênio que cultura, moda, fotografia mudou o Carnaval e muito mais. O Carnaval de 1951 foi especial. Não quistaram o terceiro lugar. houve qualquer fato de grande vulto Já em vôo solo, no ano seguinte, começou ou mesmo um desfile memorável de a dar uma nova cara ao Carnaval carioca. O alguma escola de samba. Mas a folia deste Rei de França na Ilha da Assombração reve- ano mexeu significativamente nos rumos da lou a gigantesca audácia de Joãosinho Trin- festa e a ajudou a torná-la um espetáculo úni- ta, que levou um Salgueiro rico, detalhista co no mundo. Enquanto os tambores soavam, e grandioso. Veio o título e o bicampeonato chegava ao Rio de Janeiro, vindo de São Luís, no ano seguinte. O estilo, contudo, começou no Maranhão, com 18 anos, um pequeno as- a ganhar contornos de revolução em 1976, pirante a bailarino que se apaixonou pelo que quando levou a até então pouco expressiva viu ao pisar em solo carioca. João Clemen- Beija-Flor ao primeiro de seus títulos. te Jorge Trinta, ou simplesmente Joãosinho Justificando sua marca, dizia que quem Trinta, não imaginava que seu palco tornaria- gostava de pobreza era intelectual e que po- -se a Marquês de Sapucaí e que viria a ser bre gostava de luxo. Porém, Joãosi- um dos maiores ícones dos festejos de nho fez muito mais que crescer Momo. e requintar o desfile das es- Joãosinho ingressou no corpo de colas de samba. Seus enre- balé do Teatro Municipal do Rio de dos eram autênticos delí- Janeiro em 1956, por concurso pú- rios, onde tudo era possível. blico. Lá conheceu o cenógrafo Ar- Com isto e muita polêmica, lindo Rodrigues e Fernando Pam- conquistou oito títulos, sen- plona, que já trabalhavam no do sete pela Beija-Flor Carnaval. Entretanto, e um pela Unidos do somente sete anos Viradouro, mudou depois começou os rumos da fes- a auxiliar a dupla ta e nos propor- na preparação do desfile do Salguei- cionou momentos mágicos, como O mais descontraído portal da internet. ro. Em 1973, as- Ratos e Urubus sumiu em dupla com Maria Au- Larguem a Mi- nha Fantasia, em Acesse: www.portifolyomagazine.com.br. gusta a respon- 1989, tornando- sabilidade pela -se uma referên- apresentação cia para todos da Academia, os que amam o quando con- Carnaval.12 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 13
  8. 8. Foto: A. Pinto. ENSAIOS Foto: Divulgação / Riotur / Marina Herriges. n A Beija-Flor abriu n Dona Ivone Lara, a ENSAIOS a temporada de homenageada esteve no ensaios técnicos. ensaio do Império Serrano. Foto: A. Pinto. O novo n Sambódromo começa a tomar forma. As obras não param e osamba continua Foto: A. Pinto. Foto: A. Pinto. O carioca sente técnicos, levando toda aumentar a cada a sua comunidade para fim de semana o Sambódromo no dia 8 o gostinho do Carnaval. de janeiro. O encontro A construção As escolas de samba dos das baterias e a lavagemdos setores pares Grupos Especial e Acesso A da Avenida, que seriam vai de vento em estão realizando seus ensaios realizados no primeiro dia, nIto Melodia, a voz n Os primeiros espectadores do setor par. Após o técnicos no Sambódromo e o foram adiados e deverãopopa e não impede da União da Ilha. trabalho, os operários também curtiram os ensaios. povo, com entrada gratuita, acontecer antes do último a realização dos vem comparecendo e treino oficial, novamenteensaios técnicos. mostrando que a folia começa da escola nilopolitana, que Janeiro Fevereiro bem antes do Rei Momo será responsável pelo teste receber as chaves da cidade. de som e luz, no dia 12 de n Dia 21 n Dia 3 A Beija-Flor abriu a fevereiro. 20h – Inocentes de Belford Roxo 20h – Unidos de Vila Isabel temporada de ensaios Mesmo com o setor par 22h – Unidos do Porto da Pedra n Dia 4Foto: A. Pinto. da Passarela do Samba em n Dia 22 19h – Renascer de Jacarepaguá n As baianas construção, o público tem 19h – Acadêmicos de Santa Cruz 20h – São Clemente treinam o rodopio comparecido semanalmente 20h – Grande Rio 22h – Unidos de Porto da Porto da Pedra na Sapucaí. para prestigiar as escolas. 22h – Unidos de Vila Isabel n Dia 5 No embalo das baterias, n Dia 27 20h – Mangueira os operários da obra de 20h – Acadêmicos do Cubango 22h – Unidos da Tijuca construção dos setores 22h – Império da Tijuca n Dia 10 pares, comumente, têm n Dia 28 20h – Mocidade Independente terminado seus expedientes e 20h – Estácio 22h – Salgueiro continuado na Sapucaí. Afinal 22h – Imperatriz Leopoldinense n Dia 11 de contas, depois do trabalho n Dia 29 20h – Portela vem a diversão. 19h – Unidos do Viradouro 22h – Imperatriz Leopoldinense Confira os ensaios que 20h – União da Ilha do Governador n Dia 12 ainda estão por vir. 22h – Salgueiro 22h – Teste de som e luz com a Beija–Flor14 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 15
  9. 9. SAMBA NO PÉ Passista com H O texto a seguir ficou três anos na gaveta como recordação de um momento mágico que qualquer apaixonado pelo Carnaval gostaria de ter vivido. Duas semanas antes dos desfiles de 2009, a equipe da Revista Manchete Carnaval reuniu um time de veteranos craques da arte de sambar para falar sobre a dança masculina. Sete dias depois, a direção da publicação cancelou a edição daquele ano e nunca mais voltou às bancas. Aquele encontro, porém, não poderia ficar guardado eternamente e REVISTA CARNAVAL o publica na íntegra. Por David Júnior A Revista Manchete pre- chamando seus nomes vindos As razões para o passis- senciou, em 2009, um das arquibancadas e cama- ta masculino estar cada vez dos mais belos encon- rotes. Eram os operários que mais sambando parecido com tros do Carnaval Carioca dos preparavam o palco da folia as mulheres são muitas, entre últimos tempos. A poucas se- reverenciando aqueles que elas a desvalorização do sam- manas do desfile das grandes ajudaram muito para o cresci- bista. Vitamina detona: “Os escolas, uma turma que riscou mento da festa. Não demorou carnavalescos ficaram com ci- com competência o chão do e os turistas rodearam o grupo úmes da gente. Nós aparecía- Sambódromo até a década querendo fotografar o encon- mos mais que eles. O público de 80 se reuniu, em nome do tro. Mesmo conhecendo pou- vibrava com a gente. E, como samba e da cultura popular co da folia, sabiam que aque- começaram a ganhar poder brasileira, para fazer um alerta: les homens eram muito mais nas escolas, limitaram nosso a dança do passista masculino que especiais. espaço.” Carlinhos Café com- está acabando. Os premiadís- Depois das histórias, go- pleta: “Hoje, estão confinados simos Moisés Francisco, Gil- zações e lembranças, o papo na ala dos passistas. Antes son da Portela, Vitamina, Sér- ficou sério. Gilson não usou brincávamos Carnaval.” Moi- gio Jamelão e Carlinhos Café, meias palavras para sair em sés lembra o antológico sam- que com suas cuícas, agogôs, defesa do samba. “Hoje só ba do Império Serrano, “Bum pandeiros e reco-recos faziam tem gente rebolando bun- Bum Paticumbum Prugurun- a platéia delirar, saíram em de- da.” Para eles, a essência da dum”, de 1982: “Super escolas fesa da arte em que brilharam. dança do passista masculino de samba S. A., super alego-Foto: Arquivo Pessoal. Não foi preciso muito tem- está em processo de extinção. rias, escondendo gente bam- nSpagueti, Chicote po para entender o que eles “São raros aqueles que sam- ba, que covardia.” e Carrapeta foram representam para o Carnaval bam como homem. O samba Segundo eles, há espaço alguns dos passos do Rio. Ao chegarem ao Sam- genuíno nós vemos nas festas para o passista clássico, que inventados por bódromo, iniciaram a batuca- de velhas guardas”, conta Sér- desfilava tocando instrumen- Moisés Francisco. da e logo apareceram gritos gio Jamelão. tos e sempre muito bem acom- 16 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 17
  10. 10. Foto: Arquivo Pessoal. Foto: A. Pinto. Império Serrano (em 2009), SAMBA NO PÉ SAMBA NO PÉ posto que mesmo sem o título foi inaugurado por Adele Fá- tima, em 1978, na Mocidade, por sugestão do todo podero- so da escola Castor de Andra- de. “Ela vinha na frente dos rit- mistas bem antes da mídia dar importância a isto.” Uma alternativa seria trans- formar os passistas em quesi- to. Moisés Francisco já tentou n Moisés Francisco e por a idéia em prática. “Tentei n Sérgio Jamelão, no Gilson, a incrível dupla pleitear isto junto à Riotur há “Em 1959, eu e o de passistas da Portela ensaio técnico do Império muitos anos, na época em Jorginho Careca desfila pela Beija-Flor Serrano este ano, mostra que a entidade tomava conta na foto ao lado. que não perdeu o gingado. do julgamento. Havia formula- criamos um panhado de belas passistas, atacante. Eu ficava no bobo. espaço.” As referências para do até um manual com o que futebol. A gente sobretudo na frente das alego- Ao final da apresentação, eu cada um deles foi fundamen- seria levado em consideração cruzava a Avenida rias, lugar hoje ocupado pelas pegava a bola e chutava para tal nas suas formações como na avaliação. Não consegui musas. “Falta apoio dos dire- o público, era como se esti- passista. Gilson diz ter se es- sequer uma reunião com o inventando tores de harmonia. Preferem vesse cansado de perder e pelhado em Celsinho; Carli- presidente. Se fosse aceito, o dribles”, conta corpo nu”, protesta Moisés acabasse com o jogo.” nhos Café, em Tijolo; Moisés passista seria valorizado. As Sérgio Jamelão. Francisco. Eles, contudo, assumem Francisco, no irmão Djalma. escolas investiriam.” Outro vilão do passista, se- uma parcela de culpa, dizendo Mesmo entre as mulheres Candidato derrotado à pre- gundo o grupo, é o ritmo. “Está que as alas de passo marcado a crítica pela falta de espaço sidência da Portela na eleição acelerado demais. É impossí- prejudicaram. “Muitos passis- e desvalorização prevalece. de 2008, Moisés Francisco vel brincar”, explica Carlinhos tas aderiram”, lamenta Sérgio Vitamina sai em defesa das afirma que resgataria os va- Um vilão do Café. Sérgio Jamelão concor- Jamelão fundador do primeiro companheiras de Carnaval, lores do verdadeiro Carnaval da. “Os passistas atuais estão grupo neste estilo, a Ala Sente Roxinha e Narcisa. “É difícil dentro da águia. “Hoje, está passista é o sendo prejudicados. Não há o Drama, do Império Serrano. ver passistas como elas atu- tudo igual. É um teatro a céu ritmo. “Está dúvidas. Nos tempos român- Carlinhos Café frisa que tam- almente.” Mas há uma unani- aberto, uma festa hollywoodia-acelerado demais. ticos das escolas de samba, bém aderiu à idéia e desfilou midade no grupo. Lembrada na. O público quer ver o ver- cada um tinha um estilo pró- na Ala das Novidades, da Por- por Sérgio Jamelão, Quitéria dadeiro samba. Isto só o bra- É impossível prio.” Eles jamais dançavam tela. Gilson lembra que a Ala Chagas está aprovadíssima sileiro consegue, porque ele é brincar”, explica igual, criavam e batizavam da Garfieira, que criou tam- como Rainha de Bateria do diferente.” Carlinhos Café. seus passos. “Sambava na bém na Águia, desviou a tra- frente do espelho para não imitar ninguém”, revela Café jetória de muito sambista bom. Quanto ao futuro, o grupo, Samba inventado inventor do passo do sapo e que rememora o saudoso ami- Os passistas românticos queriam ser diferentes um do outro. Com estilos próprios, cria- do câmera lenta. go Gargalhada, da Mangueira, vam seus próprios passos e os batizavam. Veja algumas das mais conhecidas criações dos Sérgio Jamelão lembra que está temerário. Carlinhos Café integrantes do grupo reunido no Sambódromo. as invenções dos passistas conta a experiência com a n Gilson da Portela – Vai-e-vem, Pião, Cruzado em X, Calcanhar e Fred Astaire. iam bem além dos passos. criançada do Arranco, em que n Sérgio Jamelão – Raspadinha e Passo do Urubu. “Em 1959, eu e o Jorginho é Diretor de Harmonia (em n Vitamina – Caída em Letra. Careca criamos um futebol. 2009). “A molecada não tem n Moisés Francisco – Espagueti, Chicote e Carrapeta. A gente cruzava a avenida referência. Ela quer ser pas- n Carlinhos Café – Passo do Sapo e Câmera Lenta. inventando dribles. Ele era o sista, mas sabe que não terá18 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 19
  11. 11. Garotarda Clara Nunes, no Império CRIANÇAS CRIANÇAS do Futuro, Alcione, na Miúda da Cabuçu, e Chico Buarque, na Mangueira encherá a do Amanhã, reeditando o enredo e o samba da verde-e-rosa de 1998, serão lembrados na Sapucaí de Avenida pela garotada. Mas não é só Foto: Divulgação / Riotur / Raphael David. homenagens a grandes cultura nomes do cenário musical brasileiro e do alerta à importância da preservação ao meio- O s desfiles das da Caprichosos, a Filhos am biente que público escolas de samba da Águia, que reeditará o verá no desfile de sexta são um banho de samba-enredo da Portela de dia 17 de fevereiro. Leia, As escolas cultura. Com a garotada, não 2008, e a Planeta Golfinhos no quadro, os enredos nO desfile de sexta, dia mirins farão é diferente. As agremiações da Guanabara, além da Nova preparados pelas escolas 17 de fevereiro, contará mirins preparam enredos Geração da Estácio, que mirins para o próximo com três reedições. homenagens, que conscientizam, abordará a importância da Carnaval. ensinarão e ensinam, exaltam e reciclagem. conscientizarão relembram o samba e seus As homenagens a ídolos no Carnaval 2012. grandes nomes. Temas da música brasileira também Escolas mirins e enredos de 2012 ligados à preservação do estarão no Sambódromo no meio-ambiente estarão na desfile das escolas de samba n Inocentes da Caprichosos n Filhos da Águia Avenida com a Inocentes mirins. Roberto Ribeiro e Água pra Beber, Água pra Brilhar, Só não Água Reconstruindo a Natureza. Um SonhoFoto: Divulgação / Riotur / AF Rodrigues. Pode Faltar que Virou Realidade n Aprendizes do Salgueiro n Miúda da Cabuçú Brincando, Aprendizes Pinta a Vida com Marron Canta e Pensa no Futuro de nossas mais Cor Crianças n Infantes do Lins n Pimpolhos da Grande Rio Esporte, Educação, Brincar Faz Bem à Vida As Maravilhas da Pequena África e ao Coração n Tijuquinha do Borel n Corações Unidos do Ciep É Hoje o Dia! A Tijuquinha Canta a Cidada- Me Conta Quantas Contas que Eu te Conto nia com Muita Energia Quantos Contos n Mangueira do Amanhã n Ainda Existem Crianças na Vila Kennedy Chico Buarque da Mangueira Lapa em Três Tempos n Planeta Golfinhos da Guanabara n Nova Geração do Estácio De Sá Gente Inteligente, Cuida do Meio Ambiente A Nova Geração Recicla do Sonho da Sal- n Petizes da Penha vação Do Mundo Êta Nordeste da Peste, do Xote, Xaxado e Baião. n Império do Futuro A Petizes Vem Mostrar as Riquezas deste Chão Todo Menino É um Rei e Toda Mulher É n Estrelinha da Mocidade Guerreira A Novidade Vem de Padre Miguel: Estreli- n O samba no pé está n Herdeiros da Vila nha 20 Anos a Despontar no Céu. Uma Fá- garantido. Os passistas A Herdeiros Viaja pelo Brasil em Festa bula sobre Futuro mirins esbanjam habilidade.20 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 21
  12. 12. DE OLHO Salgueiro abrirá DE OLHOCidade do Samba ganha desfile com ala Ingressoso nome de Joãosinho Trinta coreografada se esgotam O em tempo carnavalesco Joãosinho Trin- T ta, falecido no dia 17 de de- em novidade na Aca- medieval, onde teria surgido zembro, recebeu uma bela dêmicos do Salgueiro. a literatura de cordel. recorde homenagem da cidade que abraçou A tradicional ala co- Em 2011, o coreógrafo ga- sua arte. Apenas quatro dias após sua mandada por Carlinhos Co- nhou as páginas de todos os Dedo no telefone e morte, a Prefeitura do Rio de Janeiro reógrafo terá pela primeira jornais pela exuberante parti- ação rápida, o público do publicou, no Diário Oficial do Municí- vez um grupo feminino no cipação como Madame Satã desfile do Grupo Espe- pio, um decreto batizando o complexo desfile de 2012 e virá logo no desfile da Academia. Este cial de 2012 não perdeu de barracões das escolas de samba atrás da comissão de fren- ano é uma presença bastan- tempo, bateu o recorde do Grupo Especial de Cidade do Sam- te. Serão 10 mulheres, de te aguardada na apresenta- na velocidade de compra ba Joãosinho Trinta. Segundo o docu- um total de 70 componentes, ção da vermelho-e-branco e esgotou os 36.840 in- mento, a iniciativa aconteceu pela con- n A Prefeitura do Rio fez que representarão uma feira tijucana. gressos de arquibanca- tribuição do artista ao desenvolvimento uma justa homenagem Foto: Divulgação / Riotur / AF Rodrigues. das especiais e cadeiras do Carnaval carioca. ao carnavalesco n A ala de Carlinhos individuais em menos Coreógrafo (ao de 30 minutos, três a centro) encantou a menos que no ano pas- A volta do Cristo Mendigo Sapucaí em 2011. sado. Os bilhetes para ca- A homenagem da Beija-Flor a anos, para preparar os componentes na deiras individuais do Joãosinho Trinta já estava nova versão da alegoria. Ele convidará setor 13 de segunda- incialmente prevista no enredo São os mesmos integrantes que estiveram no -feira terminaram em Luís, O Poema Encantado do Maranhão, Cristo Mendigo original para reviverem a apenas seis minutos, um sobre os 400 anos da capital do Maranhão, apresentação no Carnaval 2012. minuto a menos que os tanto que o samba-enredo traz uma citação de domingo. Os últimos ao artista. No entanto, com a morte do a se esgotaresm foram carnavalesco, que desfilaria em 2012 os do novo setor 8, com e que revolucionou o desfile das escolas 29 minutos e quarenta e de samba, a agremiação resolveu fazer um cinco segundos. A cen- grande revival para exaltar o maranhense tral telefônica de venda ilustre. Ícone da apresentação nilopolitana recebeu 5.444 ligações de Ratos e Urubus Larguem a Minha Uma boa opção literária no período, quando Fantasia, em 1989, a célebre alegoria 1.200 ingressos foram Cristo Mendigo, que passou pela Sapucaí As Três Irmãs – Como um Trio de vendidos. coberta por um plástico preto com a Penetras Arrombou a Festa, de Alan Os compradores re- inscrição “Mesmo proibido, olhai por nós!”, Diniz, Alexandre Medeiros é mais uma ceberam uma senha que depois que foi proibida pela Justiça, voltará ótima opção de literatura carnavalesca. será levada ao posto ou ao Sambódromo no próximo Carnaval. O livro conta a trajetória da Beija-Flor, agência bancária nos A diretoria da azul-e-branco, inclusive, da Imperatriz e da Mocidade, escolas dias 18 e 19 de janeiro, convidou o professor e dramaturgo Amir dos autores, que romperam o grupo quando o ingresso será Haddad, responsável pela comissão-de- das tradicionais e conquistaram 25 pago e, efetivamente, re- frente e pela teatralização do carro há 23 títulos de campeãs do Carnaval. A obra cebido. foi lançada pela editora Nova Terra.22 l Revista Carnaval Janeiro / 2012 Janeiro / 2012 Revista Carnaval l 23

×