QA Reviews, Kickoffs e Desk Checks
por estória
três práticas que podem prevenir muitos
problemas
Apresentação
Ghisi
QA
@thiagoghisi
Portela
DEV
@rafaelportela
Agenda
Revisões em diferentes metodologias
Unidades de trabalho pequenas
Boas estórias, bons critérios de aceite
Envolvend...
QA Review?
Kickoff?
Desk Check?
Modelo Cascata
Modelo Cascata
QA Review?
Kickoff?
Desk Check?
Modelo Cascata
QA Review
Revisão do modelo de requisitos
Kickoff
Reunião de apresentação do escopo do projeto
Ou, quando o...
Modelo Iterativo Incremental
Modelo Iterativo Incremental
QA Review?
Showcase
Kickoff de
iteração
Modelo Iterativo Incremental
QA Review
Talvez no início da iteração, revisando as estórias da sprint.
Kickoff
Sprint plann...
Modelo de fluxo contínuo
Onde essas práticas
estão presentes no
fluxo contínuo?
Como fazer revisões continuamente em fluxo con
QA Review Desk Check
Kickoff
Processo de fluxo contínuo
QA Review
No final da análise de cada estória
Kickoff
Início do desenvolvimento de cada estória...
Conteúdo a ser revisado de uma vez…
Cascata Scrum Kanban/Lean
InformaçãoQuantidade de info em cada revisão por modelo
Objetivos de revisões frequentes
Diminuir a quantidade de informação a ser revisada
Aumentar a frequência das revisões
Uni...
Estórias são mesmo a
menor unidade
de trabalho?
Estórias são mesmo a menor unidade de trabalh
Sim! (ou não…)
 Menor unidade com valor para o negócio
– Critérios de Aceit...
Como detalhar estórias?
Critérios de aceite?
Bullet points?
Wireframes?
Textos técnicos?
Longas descrições?
Como detalhar estórias?
Como detalhar estórias?
Porque usar critérios de aceite?
Guia a análise
Guia a revisão dos cenários de testes
Guia o desenvolvimento
Define quando...
Porque usar critérios de aceite?
Nosso Kanban
Nosso Kanban
QA Review
Boas práticas
uso de checklists
 para estória  I.N.V.E.S.T.
 para critérios de aceite  é possível automatiza...
Kickoff
Boas práticas
Leitura de toda a estória
Certeza do entendimento comum
Listas cenários para automação
Evita…
Surpre...
Desk Check
Boas práticas
QA ou PO guiando a execução
Ambiente adequado de execução
Evita
Tempo gasto na contextualização d...
Desk Check
Desk Check
Pessoas envolvidas
Nenhuma dessas práticas
funciona em um
time desmotivado!
Perguntas?
Ghisi
QA
@thiagoghisi
Portela
DEV
@rafaelportela
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

QA Reviews, Kick-offs e Desk Checks por estória: três práticas que podem prevenir muitos problemas

1,042 views

Published on

Palestra ministrada no AgileBrazil 2013 com @rafaelportela

Descrição:

Projetos ágeis são, em sua maioria, conduzidos através de estórias de usuário. Ao longo dos últimos anos, várias práticas foram descobertas a fim de facilitar a comunicação e a colaboração dentro de um time para encontrar e resolver problemas o mais cedo possível no processo, além de entregar o valor dessas estórias rapidamente e com a melhor qualidade possível.

O que varia muito em cada projeto é a frequencia com que as práticas sao executadas – e isso se deve em grande parte à metodologia base utilizada. Em metodologias mais tradicionais (baseadas no modelo cascata), por exemplo, era comum ter somente um kickoff (válido para uma série de práticas, tais como sessões de estimativas, revisão de requisitos ou showcases) de todo o projeto apenas no começo ou somente no final. Já em metodologias baseadas no modelo de iterações, ágeis ou não (RUP e Scrum, por exemplo), passou a ser comum ter um kickoff a cada release (grupo de iterações) ou até a cada iteração. Sessões de estimativa são um bom exemplo, já que levavam até semanas em projetos baseados no modelo cascata passaram a levar um período ou até menos de 2 horas em projetos iterativos.

No modelo de fluxo contínuo (Kanban), passou-se a utilizar essas práticas com uma frequencia maior, porém, por outro lado, com um volume de trabalho menor, assim como um número reduzido de pessoas envolvidas na execução de cada uma dessas práticas.

Vale salientar também que o resultado do uso dessas práticas também podem variar de acordo com a maturidade do time, sendo necessárias mais ou menos dessas “discussões” programadas.

Por meio desta apresentação, os palestrantes terão como foco o uso dessas três práticas (QA Review, Kickoff e Desk Check) por estória e como elas foram trabalhadas em um grande projeto, durante aproximadamente um ano. Pretende-se definir rapidamente as práticas de QA Review, Kickoff e Desk Check, e mostrar para que, e como elas foram sendo realizadas ao longo do nosso projeto.

Assim, por meio dessa palestra, serão mostradas as lições aprendidas, quando foi interessante utilizar tais práticas, como elas evoluiram, assim como quais foram as dificuldades encontradas, levando em consideração a distribuição geográfica e os diferentes papéis dentro do nosso time. Além disso, a apresentação trará algumas dicas para uma execução dessas práticas de uma maneira mais eficiente.

Mais detalhes: http://submissoes.agilebrazil.com/2013/sessions/819-qa-reviews-kick-offs-e-desk-checks-por-estoria-tres-praticas-que-podem-prevenir-muitos-problemas

Published in: Technology
4 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
1,042
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
39
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
4
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Nesta apresentação, falaremos sobre QA Reviews, Kick-offs e Desk Checks e como elas, quando aplicadas por estória, individualmente ou em conjunto, em times distribuídos ou não, podem ajudar a:Promover ainda mais a comunicação e a colaboração entre os diferentes papéis (ou membros de uma equipe multidisciplinar) dentro de um projeto ágil;2. Detectar e esclarecer o máximo de dúvidas sobre o que precisa ser feito o mais cedo possível no processo de desenvolvimento;3. Encontrar e resolver problemas (ou bugs) com o menor tempo de feedback possível entre o período no qual os DEVs terminam de programar a estória até quando o PO/BA e QA aprovam a estória nas suas diferentes perspectivas.
  • Quantidade de informaçãoporvezemcada um dos modelos…+ FrequenciaX - Informação
  • A respostaédepende…
  • IndependenteNegociávelValorEstimávelSucintaTestável
  • Quandofazer? Jáestánaimagem…Quemdeveria/poderiaestarenvolvidos? Como fazer? Boaspráticas? O quefuncionou e o quenãofuncionou? Times distribuidos?Problemasprevinidos com essaprática
  • Leitura de toda a estóriaNotasPremissasCritérios de aceiteWireframes
  • QA Reviews, Kick-offs e Desk Checks por estória: três práticas que podem prevenir muitos problemas

    1. 1. QA Reviews, Kickoffs e Desk Checks por estória três práticas que podem prevenir muitos problemas
    2. 2. Apresentação Ghisi QA @thiagoghisi Portela DEV @rafaelportela
    3. 3. Agenda Revisões em diferentes metodologias Unidades de trabalho pequenas Boas estórias, bons critérios de aceite Envolvendo as pessoas
    4. 4. QA Review? Kickoff? Desk Check?
    5. 5. Modelo Cascata
    6. 6. Modelo Cascata QA Review? Kickoff? Desk Check?
    7. 7. Modelo Cascata QA Review Revisão do modelo de requisitos Kickoff Reunião de apresentação do escopo do projeto Ou, quando o “bíblia” de requisitos é jogada na mesa do programador Desk Check Quando os testadores começam a olhar o sistema/módulo rodando
    8. 8. Modelo Iterativo Incremental
    9. 9. Modelo Iterativo Incremental QA Review? Showcase Kickoff de iteração
    10. 10. Modelo Iterativo Incremental QA Review Talvez no início da iteração, revisando as estórias da sprint. Kickoff Sprint planning meeting Desk Check Showcase da sprint
    11. 11. Modelo de fluxo contínuo
    12. 12. Onde essas práticas estão presentes no fluxo contínuo?
    13. 13. Como fazer revisões continuamente em fluxo con QA Review Desk Check Kickoff
    14. 14. Processo de fluxo contínuo QA Review No final da análise de cada estória Kickoff Início do desenvolvimento de cada estória Desk Check Fim do desenvolvimento de cada estória
    15. 15. Conteúdo a ser revisado de uma vez… Cascata Scrum Kanban/Lean InformaçãoQuantidade de info em cada revisão por modelo
    16. 16. Objetivos de revisões frequentes Diminuir a quantidade de informação a ser revisada Aumentar a frequência das revisões Unidade de trabalho: estória + Loops de Aprendizado frequência informação
    17. 17. Estórias são mesmo a menor unidade de trabalho?
    18. 18. Estórias são mesmo a menor unidade de trabalh Sim! (ou não…)  Menor unidade com valor para o negócio – Critérios de Aceite? – Tarefas?  I-N-V-E-S-T – (User Stories Applied – Mike Cohn)
    19. 19. Como detalhar estórias? Critérios de aceite? Bullet points? Wireframes? Textos técnicos? Longas descrições?
    20. 20. Como detalhar estórias?
    21. 21. Como detalhar estórias?
    22. 22. Porque usar critérios de aceite? Guia a análise Guia a revisão dos cenários de testes Guia o desenvolvimento Define quando a estória está completa Guia a aceitação/testes “É o fio condutor do desenvolvimento”
    23. 23. Porque usar critérios de aceite?
    24. 24. Nosso Kanban
    25. 25. Nosso Kanban
    26. 26. QA Review Boas práticas uso de checklists  para estória  I.N.V.E.S.T.  para critérios de aceite  é possível automatizar? – Formato: Dado-Quando-Então Evita… falta de critérios de aceite importantes critérios com dupla interpretação, ou impossíveis de automatizar
    27. 27. Kickoff Boas práticas Leitura de toda a estória Certeza do entendimento comum Listas cenários para automação Evita… Surpresas
    28. 28. Desk Check Boas práticas QA ou PO guiando a execução Ambiente adequado de execução Evita Tempo gasto na contextualização dos testes Feedback tardio do que foi desenvolvido
    29. 29. Desk Check
    30. 30. Desk Check
    31. 31. Pessoas envolvidas
    32. 32. Nenhuma dessas práticas funciona em um time desmotivado!
    33. 33. Perguntas? Ghisi QA @thiagoghisi Portela DEV @rafaelportela

    ×