A Importância da Psicologia Jurídica Para O Direito

131,347 views

Published on

Apresentação sobre a Importância da Psicologia Jurídica no ordenamento jurídico

Published in: Technology, Education
8 Comments
29 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
131,347
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
606
Actions
Shares
0
Downloads
1,461
Comments
8
Likes
29
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Importância da Psicologia Jurídica Para O Direito

  1. 1. A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA JURÍDICA PARA O DIREITO
  2. 2. DEFINIÇÕES <ul><li>Direito: Conjunto de normas obrigatórias que garante a convivência social . Também classificado como fato ou fenômeno social </li></ul>Psicologia: É a ciência que estuda o comportamento dos seres humanos e seus processos psíquicos. estuda o comportamento, atos e reações, sentimentos, emoções, atitudes, pensamentos, percepções, etc.
  3. 3. A presença da Psicologia na esfera Jurídica <ul><li>Para entender a dinâmica bastante complexa da sociedade, as ciências humanas foram fracionadas em vários campos de conhecimento, que se completam, interferindo e colaborando uns com os outros. </li></ul><ul><li>Através da Psicologia procura-se entender o comportamento humano, o qual, para o Direito , é quase sempre determinado e padronizado por normas. </li></ul>
  4. 4. A presença da Psicologia na esfera Jurídica <ul><li>Na cooperação entre essas duas ciências vemos que é preciso entender todo um conjunto de fatores comportamentais, sociais, individuais e analisar os aspectos legais, para então ser classificada e julgada, uma determinada conduta, pelo aparelho jurídico. </li></ul>
  5. 5. A presença da Psicologia na esfera Jurídica <ul><li>Depois de diagnosticada uma situação entre as partes de uma lide e notando que alguns aspectos fogem ao círculo do Direito, mas que estão ao alcance da Psicologia, imediatamente esta será aplicada, vindo a atuar, por exemplo, em casos de dúvida quanto à presença de transtornos de personalidade ou mesmo para determinar as capacidades dos indivíduos litigantes. </li></ul>
  6. 6. A aplicação da Psicologia na esfera jurídica <ul><li>No Direito de Família: </li></ul><ul><li>Tem espaço obrigatório por lidar com uma instituição social importante, que é a base para o exercício da cidadania. </li></ul><ul><li>Favorece e fortalece a família socio-afetiva, ressaltando a valorização da afetividade nas relações famíliares. </li></ul><ul><li>Coopera na justa e pacífica aplicação do direito, buscando sempre uma visão jurídica humanizada e construtiva. </li></ul>
  7. 7. A aplicação da Psicologia na esfera jurídica <ul><li>No Direito Penal: </li></ul><ul><li>Pesquisa a fundo os processos psíquicos do homem delinqüente e quais os motivos que o levaram a delinqüir, aborda os processos psicopatológicos da conduta delituosa, apresenta-se ainda como psicologia social ao investigar os aspectos interpessoais do delito, traça os vários tipos de delinqüente e auxilia no amparo a menores infratores. </li></ul>
  8. 8. A aplicação da Psicologia na esfera jurídica <ul><li>No Direito em geral: </li></ul><ul><li>Paulo Dourado retrata algumas características da Psicologia Jurídica, como: </li></ul><ul><li>A possibilidade de descobrir falso testemunho e a autoridade dos delitos; </li></ul><ul><li>Colabora na formação da convicção do juiz sobre a veracidade ou falsidade do depoimento do delinqüente; </li></ul><ul><li>Analisa documentos e fatos em função da personalidade de seus autores e da idade, do sexo e do estado de saúde dos mesmos; </li></ul><ul><li>Indaga as motivações psicológicas das decisões judiciais etc. </li></ul>
  9. 9. Psicologia Jurídica Conclusão <ul><li>As reflexões apresentadas nos permitem vislumbrar o quanto a Psicologia Jurídica brasileira pode e necessita crescer, não só na quantidade de profissionais, na qualidade do trabalho desenvolvido por eles, mas também na intensificação da produção e publicação do conhecimento e, também, em gerar, no público em geral, a consciência e o reconhecimento da necessidade de se usar a Psicologia Jurídica no mundo do Direito, amplamente. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Autores: </li></ul><ul><li>Alexandre Marçal </li></ul><ul><li>Amanda Nielsen </li></ul><ul><li>Amanda Marques </li></ul><ul><li>Janyara Jerônimo </li></ul><ul><li>Laísa Barbosa </li></ul><ul><li>Raphaela Vanessa </li></ul><ul><li>Thiago Veras </li></ul>Disciplina: Parte Flexível Professora: Josimea Pino

×