Sockets

3,514 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
  • porra, faz as paradas e não deixa os cara baixar, ta loco? pirou?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
3,514
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
58
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sockets

  1. 1. Sockets Autor: Tiago Monteiro
  2. 2. SocketsQuando os primeiros PCs começaram a ser fabricados, o processador era um dos poucos componentes da placa-mãeque não era unido através de solda à mesma. Naquela época já havia um soquete que permitia que o processadorpudesse ser trocado por outro em caso de falha ou atualização (upgrade). Mesmo assim, em algumas placas, osfabricantes soldavam até o processador. A partir dos processadores 486 os encaixes para processador passaram a serpadronizados e receberam “nomes”. É interessante fazer uma retrospectiva de todos os encaixes de processador,desde a época do 486 até os processadores Athlon64 e Pentium 4 de hoje. Socket 1 – Este é um soquete antigo, um dos primeiros para o processador 486. É encontrado em placas para 486 e suporta o 486 e seus derivados como o 486 DX2, 486 DX4 e 486 “overdrive”. Possui 169 pinos (seria melhor dizer “furos” ?) e fornece uma voltagem de 5 volts para o funcionamento do processador. O processador “overdrive” (usado para upgrade) que pode ser usado neste soquete é o 486 DX4 overdrive. Abaixo podemos conferir o seu aspecto: Socket 1 Socket 2 – O Socket 2 é uma evolução do Socket 1. Possui 238 pinos e também fornece 5 volts para a CPU. Apesar de ser um soquete preparado para os processadores 486, como o Socket 1, tem algumas características que permitem o encaixe de um Pentium especial, conhecido com Pentium “overdrive”. A figura é mostrada a seguir: Socket 2 Socket 3 – Outro soquete para 486. Mas este possui a técnica de construção conhecida como ZIF (Zero Insertion Force) e que permite a colocação e retirada do processador do soquete com muita facilidade. Possui 237 pinos e fornece 5 volts para o processador, porém pode fornecer também 3,3 volts se a placa-mãe for configurada corretamente. Suporta todos os processadores que o Socket 2 suporta inclusive o Pentium “overdrive” e também aceita o 5x86 (que é um 486 “disfarçado”). Este é considerado por muitos o último dos soquetes feitos exclusivamente para o 486 e similares. Confira a figura a seguir: Socket 3Socket 4 – O Socket 4 foi projetado para ser usado nos processadores Pentium. Ele possui 273 pinos e fornece umavoltagem de 5 volts. Para o Pentium esta voltagem faz com que seja gerado um aquecimento excessivo doprocessador. Este soquete só foi usado pelos primeiros modelos de Pentium que operavam na freqüência de 60 e 66MHz, além do Pentium overdrive. Com o lançamento do Pentium 75 MHz a Intel fez com que o Pentium passasse atrabalhar com 3,3 volts e o Socket 4 foi aposentado. É tão raro encontrar uma placa-mãe com este soquete que eunem consegui uma imagem dele!
  3. 3. Socket 5 – Este é um soquete que foi projetado para os novos Pentium de 3,3 volts. Ele possui 320 pinos e suporta processadores Pentium de 75 a 133 MHz. Os Pentiums além deste valor não encaixam no soquete 5 porque possuem um pino a mais. Foi substituído pelo famoso Socket 7. Veja uma figura do Socket 5 a seguir: Socket 5Socket 6 – Poderíamos imaginar que o Socket 6 seria feito para os processadores Pentium. Mas,na verdade, ele foiprojetado para a família 486. Ele é um Socket 3 mais avançado. Possui 235 pinos e fornece 3,3 volts para oprocessador. Este soquete nunca foi realmente usado pelos fabricantes de placas-mãe. Ele surgiu quando os Pentiumjá estavam dominando as vendas. É outro soquete de quem não consegui imagem. Socket 7 – Este é o tipo de soquete mais usado para processadores da classe Pentium. Ele possui 321 pinos e pode fornecer voltagens que variam de 2,5 a 3,3 volts. Aceita todos os processadores Pentium de 75 MHz para cima, o Pentium MMX, além dos processadores da “concorrência”, tais como: K5, K6, K6-2, K6-III, K6-2+, K6-III+, 6x86, 6X86MX, MII, etc. Aceita também os processadores Pentium “overdrive”. A Intel abandonou este soquete com o lançamento do Slot 1, mas outros fabricantes o utilizaram até o ano de 2001. Ainda encontramos placas- mãe no comércio que possuem este soquete. O Socket 7 pode trabalhar com voltagens ainda menores que 3,33 e 2,5 volts se a placa-mãe possuir um regulador de tensão para isto. Abaixo vemos uma figura deste famoso Socket 7 soquete. Socket 8 – O Socket 8 foi criado para o Pentium Pro. Ele possui 487 pinos e fornece uma tensão que varia de 3,1 a 3,3 volts para o processador. Como o Pentium Pro foi deixado “de lado” quando a Intel lançou o Pentium II (com o encaixe Slot 1), é difícil encontrar uma placa-mãe com este soquete. É mais comum encontrar este soquete em placas feitas para servidores. Abaixo vemos uma figura do Socket 8: Socket 8 Socket370 – A Intel resolveu voltar atrás na sua estratégia de slots e lançou um novo tipo de soquete chamado de Socket370, por que este possui 370 pinos. Ela fez isso porque conseguiu colocar num só chip o que antes tinha que ser colocado em um cartucho. Este soquete é muito parecido com o Socket 7, mas possui mais uma fila de pinos. O primeiro processador a usá-lo foi o Celeron, batizado de Celeron PPGA. Depois os Pentium III também começaram a usar o Socket 370. O Pentium III para Socket 370 é chamado de Pentium III FC-PGA. Uma das vantagens do Socket 370 é que ele permite o uso de coolers semelhantes aos usados pelos processadores feitos para Socket 7. A seguir vemos o aspecto do Socket 370.Socket370
  4. 4. Socket A – Da mesma forma que a Intel “abandonou” o Slot 1 em função do Socket 370, a AMD deixou o Slot A de lado e criou o Socket A. Os novos processadores Athlon e Duron usam um soquete chamado de Socket A e que possui 462 pinos. Não existem adaptadores capazes de colocar processadores feitos para Socket A em placas para Slot A, como os que existem de Socket 370 para Slot 1. Também é chamado de Socket462. A seguir é mostrada uma figura do Socket A.SocketA ou Socket462 Slocket – O Slocket foi criado para permitir que processadores da Intel no formato Socket 370 pudessem ser instalados em placas com Slot 1. Não passa de uma placa adaptadora. Vemos o aspecto de um Slocket a seguir:Slocket Socket423 – Este tipo de soquete foi lançado com o primeiro modelo de Pentium 4. Infelizmente a Intel descontinuou este soquete, substituindo-o pelo Socket478.Socket423 Socket478 – É o soquete utilizado pelos atuais modelos de Pentium 4. Apesar de ser menor fisicamente menor que o Socket423 ele possui mais pinos (na verdade, furos) pois estes estão mais próximos uns dos outros. Veja um Socket478 na figura a seguir.Socket478
  5. 5. Socket754 – Este é o soquete usado pelo Athlon64 na versão mais simples e também pelo Sempron. Atinge a incrível marca de 754 contatos e só é superado em contatos pelo Sockets 939/940 e pelo Socket775. Socket754 Socket775 – É soquete usado pelas mais novas versões do Pentium 4 e Celeron. Na verdade ela não é um soquete propriamente ditio, pois não usa furos e sim pinos que se conectam a contatos existentes no processador. Socket775 Socket940 – Este soquete é a prova de como a tecnologia dos processadores está avançando. Foi criado para os processadores Opteron e usado nos primeiros Athlon64. Confira na figura abaixo. Socket940 Socket939 – É o soquete usado pelos atuais modelos de Athlon64, Athlon64 X2 e Athlon64 FX. É quase igual ao Socket940, mas possui um furo a menos, como mostra a figura abaixo.Socket939

×