Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Agenda 2018: Mundo, Brasil e Pernambuco Além da Crise

338 views

Published on

Após o período em que a economia sofreu bastante com a crise, o Brasil volta a caminhar em direção à estabilidade. Mas quais serão os desafios dos empresários para a retomada da economia? Como se desenha esse futuro foi o que o consultor Francisco Cunha, diretor da TGI Consultoria em Gestão, apresentou na sua palestra realizada na última segunda-feira (27), no evento Agenda 2018, promovido pela TGI Consultoria e Revista Algomais, realizado no Teatro RioMar.

Published in: Business
  • Be the first to comment

Agenda 2018: Mundo, Brasil e Pernambuco Além da Crise

  1. 1. Realização
  2. 2. E U A ATÉ AGORA INOPERANTE E INÓCUO. UM GOVERNO BELIGERANTE.
  3. 3. BRAVATAS
  4. 4. BRAVATAS ATÔMICAS
  5. 5. UMA EUROPA CONTURBADA
  6. 6. UMA EUROPA CONTURBADA
  7. 7. UMA EUROPA CONTURBADA
  8. 8. UMA EUROPA CONTURBADA
  9. 9. ESFINGE RUSSAESFINGE RUSSA
  10. 10. DECIFRA-ME OU TE DEVORO! ESFINGE RUSSAESFINGE RUSSA
  11. 11. NOVO GRANDE TIMONEIRO CHINÊS
  12. 12. XI JINPING LIDERANÇA MUNDIAL DENG XIAOPING MODERNIDADE MAO TSÉ-TUNG “PRÉ-HISTÓRIA” OS “PAIS” DA CHINA MODERNA
  13. 13. POTÊNCIA MILITAR
  14. 14. Fuzhou Guangzhou Hanói VIETNÃ Jacarta INDONÉSIA Kuala Lumpur MALÁSIA Calcutá ÍNDIA Colombo SRI LANKA Nairóbi QUÊNIA Atenas GRÉCIA Veneza ITÁLIA Roterdã HOLANDA Xi’an CHINA Samarkand UZBEQUISTÃO Duchambe TADJIQUISTÃOTeerã IRÃ Istambul TURQUIA Moscou RÚSSIA Dutsburgo ALEMANHA ROTA TERRESTRE ROTA MARÍTIMA NOVA ROTA DA SEDA POTÊNCIA LOGÍSTICA INTERNACIONAL MAIS DE 50 PAÍSES Mostraram interesse em participar da Nova Rota da Seda
  15. 15. UMA VISÃO DE LONGO PRAZO OTIMISTA
  16. 16. Para visualizar esse vídeo acesse aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Qe9Lw_nlFQU 200 PAÍSES, 200 ANOS, 4 MINUTOS
  17. 17. Fonte: https://howmuch.net/articles/100-years-of-america-top-10-companies | https://forbes.com 1917 U.S. Rubber $4,6B Midvale Steel & Ordnance $4,8B E.I du Pont De Nemours $4,9B International Harvester $4,9B Swift & Co. $5,7B Armour & Co. $5,8B Bethlehem Steel $7,1B American Oil of N.J. $10,7B AT&T $14,1B U.S. Steel $46,4B 1967 Gulf Oil $58B Polaroid $58B General Electric $63,9B Sears $64,6B Texaco $82,3B American Oil of N.J. $106,5B General Motors $171,1B Eastman Kodak $177B AT&T $200,5B IBM $258,6B 2017 Wells Fargo $266B JPMorgan Chase $340B Exxon Mobil $350B Johnson & Johnson $374B Berkshire Hathaway $452B Facebook $518B Amazon $543B Microsoft $644B Alphabet $719B Apple $898B
  18. 18. 3% PISO DA META 6% TETO DA META CENTRO DA META 4,5% 20172013 2014 2015 2016 6,41% 7% 10,67% 3% 5,91% COMBATE EFETIVO À INFLAÇÃO IPCA BRUTAL RECESSÃO
  19. 19. Fonte: IBGE 9,0% 2,5% 16,8% -5,2% IPCA Alimentação no domicílio -10 -5 0 5 10 15 20 mar/13 mai/13 jul/13 set/13 nov/13 jan/14 mar/14 mai/14 jul/14 set/14 nov/14 jan/15 mar/15 mai/15 jul/15 set/15 nov/15 jan/16 mar/16 mai/16 jul/16 set/16 nov/16 jan/17 mar/17 mai/17 jul/17 nov/17 REDUÇÃO DA INFLAÇÃO CONTRIBUIU PARA O AUMENTO DO CONSUMO DAS FAMÍLIAS Inflação ao consumidor acumulado em 12 meses | Em %
  20. 20. Fonte: Para 1901-1947, Claudio Luiz da Silva Haddad, em Crescimento do Produto real brasileiro – 1900/1947 Para 1948-2015, IBGE – Contas Nacionais. Para 2016, mediana das projeções do relatório Focus de 26/08/2016 1901 1906 1911 1916 1921 1926 1931 1936 1941 1946 1951 1956 1961 1966 1971 1976 1981 1986 1991 1996 2001 2006 2011 2016 -10% -5% 0% 5% 10% 15% -5,3% Grande Depressão (1929/30) -6,8% Grande Crise atual (2015/2016) Revolução 30 (1930) Redemocratização (1945) Golpe Militar (1964) Nova República (1985) Impeachment de Collor (1992) Impeachment de Dilma (2016) A PIOR CRISE – 116 ANOS DE PIB NO BRASIL Desempenho real do PIB em relação ao ano anterior, em %
  21. 21. Fonte: IBGE | Projeção: Ministério da Fazenda 8 6 4 2 0 -2 -4 -6 -8 DEZ-10 MAR-11 JUN-11 DEZ-11 MAR-12 JUN-12 SET-12 DEZ-12 SET-11 MAR-13 JUN-13 SET-13 DEZ-13 MAR-14 JUN-14 SET-14 DEZ-14 MAR-15 JUN-15 SET-15 MAR-16 JUN-16 SET-16 DEZ-16 MAR-17 JUN-17 SET-17 DEZ-17 PIB Trimestre contra Trimestre do Ano Anterior (%) DEZ-15DEZ-15 RETOMADA DO CRESCIMENTO
  22. 22. Fonte: IBGE 2015 1º tri 2º tri 3º tri 4º tri 2016 1º tri 2º tri 3º tri 4º tri 2017 1º tri 2º tri 3º tri -1,2 -2,3 -1,4 -0,9 -1 -0,4 -0,6 -0,5 1 0,2 0,1 VARIAÇÃO TRIMESTRAL DO PIB BRASILEIRO Em %
  23. 23. Fonte: Focus (Banco Central) e IPCA 7,5 4 1,9 3 0,5 -3,8 -3,6 0,5 2010 20172011 2012 2013 2014 2015 2016 0 EVOLUÇÃO DO PIB Em %
  24. 24. Fonte: IBGE 2016 SET OUT NOV DEZ 2017 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET -8,6 -8,2 -7,3 -6,4 -5,3 -4,6 -3,5 -3,3 -2,3 -1,8 -1,8 -0,2 0,4 A INDÚSTRIA NO AZUL Variação na produção acumulada em doze meses (em %)
  25. 25. Fonte: CAGED/MTE 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 -1500 -1000 -500 0 500 1000 1500 2000 2500 3000 2.038,5 966,1 2.355,1 1.944,9 1.507,0 1.188,4 831,8 -532,3 -619,4 163,4 GERAÇÃO LÍQUIDA DE EMPREGO COM CARTEIRA ASSINADA Saldo líquido de empregos no Brasil | Meses de agosto e acumulados de janeiro e agosto
  26. 26. Fonte: Banco Central do Brasil. Elaboração: Pedro Rossi (www.pedrorossi.org) 1931 1983 1990 2016 (1929 = 100) Grande Depressão (1980 = 100) Crise da Dívida (1989 = 100) Confisco da Poupança (2014 = 100) Crise Atual (0% em 2017, 1% em 2018 e 1% em 2019) Cenário Pessimista (1% em 2017, 3% em 2018 e 3% em 2019) Cenário Otimista 90 92 94 96 98 100 102 104 106 108 Ano Base Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6 QUATRO MAIORES DEPRESSÕES DA HISTÓRIA BRASILEIRA
  27. 27. Fonte: ARBACHE | Economista chefe do Ministério do Planejamento (Out/2015) PIB per capitaTaxa de crescimento PIB per capita 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 24000 24500 25000 25500 26000 26500 27000 27500 -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 PIB PER CAPITA PIB per capita (R$ de 2015) e taxa de crescimento do PIB per capita (%) 20232014 20232014
  28. 28. SABE-SE TAMBÉM QUE A NECESSIDADE DE AJUSTE FISCAL SERÁ ENORME.
  29. 29. 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 181.8 112 119.9 144.7 154.1 139.6 155 172.1 103.2 153 181.8 140.1 -38.5 -119 -170.5-200 -150 -100 -50 0 50 100 150 200 +/- R$ 350 Bilhões NECESSIDADE DE FINANCIAMENTO DO SETOR PÚBLICO Resultado Primário (Em R$ Bilhões Preços Constantes)
  30. 30. SATURAÇÃO TRIBUTÁRIA Fonte: revista VEJA
  31. 31. Fonte: IBGE e Ministério da Fazenda t1 t2 t3 R3 R2 R1 Arrecadação fiscal Imposto pago pelo cidadão Alto incentivo para pagar Alto incentivo para sonegar Ponto de imposto ideal 33% Taxa ideal CURVA DE LAFFER
  32. 32. LULA novembro 2009 DILMA setembro 2013 TEMER agosto 2017 O BRASIL EM 3 CAPAS DO THE ECONOMIST
  33. 33. O BRASIL EM 3 CAPAS DO THE ECONOMIST LULA novembro 2009 DILMA setembro 2013 TEMER agosto 2017 COMO SERIA A QUARTA CAPA DO THE ECONOMIST?
  34. 34. Fonte: Pesquisa CNI/Ibope jun/16 set/16 dez/16 mar/17 jun/17 set/17 13 12 6 4 3 3 13 14 13 10 5 3 36 34 35 31 21 16 39 39 46 55 70 77 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Não sabe/Não respondeu Ótimo/Bom Regular Ruim/Péssimo AVALIAÇÃO DO GOVERNO TEMER
  35. 35. Nicolás Maduro VENEZUELA Michel Temer BRASIL Jacob Zuma ÁFRICA DO SUL Najib Razak MALÁSIA Alexis Tsipras GRÉCIA
  36. 36. CENÁRIO POLÍTICO MAIS PROVÁVEL “SARNEYZAÇÃO” DO GOVERNO TEMER
  37. 37. PRESIDENTE “PATCHWORK”
  38. 38. A ECONOMIA COMEÇA A RECUPERAR-SE DO CICLO RECESSIVO DE DOIS ANOS. A POLÍTICA COMPLICA-SE DE MODO EXPRESSIVO E AUMENTA A INCERTEZA. A POLÍTICA AFETA A RECUPERAÇÃO ECONÔMICA MAS NÃO A INTERROMPE. EM SÍNTESE 1 2 3
  39. 39. O que virá em 2018? NINGUÉM SABE! Todavia...
  40. 40. IT’S THE ECONOMY, STUPID. James Carville
  41. 41. INFLAÇÃO O QUE DERRUBOU DILMA?
  42. 42. ... ELEGEU COLLOR. A ECONOMIA...
  43. 43. ... ELEGEU COLLOR. ... DERRUBOU COLLOR. A ECONOMIA...
  44. 44. ... ELEGEU COLLOR. ... DERRUBOU COLLOR. ... ELEGEU E REELEGEU FHC. A ECONOMIA...
  45. 45. ... ELEGEU COLLOR. ... DERRUBOU COLLOR. ... ELEGEU E REELEGEU FHC. ... ELEGEU E REELEGEU LULA. A ECONOMIA...
  46. 46. ... ELEGEU COLLOR. ... DERRUBOU COLLOR. ... ELEGEU E REELEGEU FHC. ... ELEGEU E REELEGEU LULA. ... ELEGEU E REELEGEU DILMA. A ECONOMIA...
  47. 47. ... ELEGEU COLLOR. ... DERRUBOU COLLOR. ... ELEGEU E REELEGEU FHC. ... ELEGEU E REELEGEU LULA. ... ELEGEU E REELEGEU DILMA. ... DERRUBOU DILMA. A ECONOMIA...
  48. 48. ... ELEGEU COLLOR. ... DERRUBOU COLLOR. ... ELEGEU E REELEGEU FHC. ... ELEGEU E REELEGEU LULA. ... ELEGEU E REELEGEU DILMA. ... DERRUBOU DILMA. ... DEVE AJUDAR A ELEGER O SUCESSOR DE TEMER. A ECONOMIA...
  49. 49. Fonte: IBGE jan-fev-mar fev-mar-abr mar-abr-mai abr-mai-jun mai-jun-jul jun-jul-ago jul-ago-set ago-set-out set-out-nov out-nov-dez nov-dez-jan dez-jan-fev jan-fev-mar fev-mar-abr mar-abr-mai abr-mai-jun mai-jun-jul jun-jul-ago 11,08 11,41 11,44 11,58 11,84 12,02 12,02 12,04 12,13 12,34 12,92 13,54 14,2 14 13,8 13,5 13,3 13,1 NÚMERO DE PESSOAS DESOCUPADAS Em milhões
  50. 50. Hipótese Viável Cenário de crescimento de 4% no segundo semestre de 2018 CENÁRIO PRÉ-ELEITORAL
  51. 51. Fonte: Banco Central do Brasil 7,25 10/10/12 7,50 17/04/13 10 27/11/13 11 02/04/14 14,25 29/07/15 14,25 20/07/16 13 11/01/17 10,25 31/05/17 7,5 25/10/17 2012 2013 2014 2015 2016 2017 EVOLUÇÃO DA TAXA DE JUROS - SELIC Em % ao ano
  52. 52. RECOMENDAÇÕES
  53. 53. MANTER A CAUTELA REDOBRADA Essa não foi só uma das maiores recessões da história brasileira como também será a de mais lenta recuperação. Por isso, não abrir mão da cautela é vital.
  54. 54. RETOMAR O RISCO COM CUIDADO Todavia, com o início do desanuviamento do horizonte, já dá para aumentar um pouco o risco. Começar a programar arriscar aquela dose de ousadia que caracteriza os verdadeiros empreendedores.
  55. 55. PREPARAR OS COLABORADORES Outra coisa importante é começar a preparar os colaboradores para o novo ciclo de crescimento dos negócios que, muito provavelmente, não terá o vigor do anterior, mas que deve acompanhar a recuperação cíclica da economia.
  56. 56. REFORÇAR A ESCUTA DO CLIENTE Para ajudar a preparar a nova fase de desenvolvimento que começa a se esboçar. Afinal, a crise prolongada promoveu também mudanças significativas nos hábitos de consumo dos clientes.
  57. 57. PREPARAR-SE PARA A 4ª REVOLUÇÃO É essencial promover um mergulho, o mais amplo possível, naquilo que já se convencionou chamar de “disrupção digital”. Há quem diga que estamos vivendo a 4ª revolução industrial provocada pela digitalização da vida cotidiana e dos negócios. Existem setores empresariais inteiros sendo reestruturados e, mesmo, totalmente revirados pela revolução digital. Não dá para perder este bonde.
  58. 58. Realização
  59. 59. Fonte: Sistemas de contas Regionais, Agência CONDEPE/FIDEM e IBGE PIB 2º TRIMESTRE DE 2017 -9,0 -7,0 -5,0 -3,0 -1,0 1,0 3,0 -0,4 -0,6 -0,3 -1,8 -3,0 -4,5 -5,8 -5,4 -3,6 -2,9 -2,5 -0,4 -0,3 1,5 2,4 1,6 0,3 -3,9 -5,5 -6,8 -8,5 -4,0 -2,8 -1,9 1,9 2,7 BRASIL PERNAMBUCO 2º 3º 4º 1º 2º 3º 4º 1º 2º 3º 4º 1º 2º Trimestre 2014 Trimestre 2015 Trimestre 2016 Trimestre 2017
  60. 60. INVESTIMENTOS EMPRESARIAIS
  61. 61. Fonte: CLP – Centro de Liderança Pública RANKING DE COMPETITIVIDADE BRASILEIRA Desempenho nacional 87,80 77,20 77,10 69,40 62,70 57,80 57,40 55,70 55,20 49,80 49,70 48,80 43,30 42,40 42,40 41,40 41,00 38,50 37,10 36,90 36,00 33,30 33,10 31,50 28,20 27,00 SP SC PR DF MS MG RS ES RJ PB CE MT GO RR RN TO RO AC BA PA AM PI AL MA AP SEPEPE 40,8040,80
  62. 62. Fonte: CLP – Centro de Liderança Pública RANKING DE COMPETITIVIDADE BRASILEIRA Desempenho do NE PB CE RN BA PI AL MA SE 49,80 49,70 42,40 37,10 33,30 33,10 31,50 27,00 0 10 20 30 40 50 50 PEPE 40,8040,80
  63. 63. Fonte: CLP – Centro de Liderança Pública PERNAMBUCO – RANKING DE COMPETITIVIDADE 2017 Panorama Geral do Estado: 2017 SEGURANÇA PÚBLICA POTENCIAL DE MERCADO SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL INOVAÇÃO EFICIÊNCIA DA MÁQUINA SOLIDEZ FISCALSUSTENTABILIDADE SOCIAL EDUCAÇÃO CAPITAL HUMANO INFRAESTRUTURA Média Pernambuco Média Brasil
  64. 64. BRASIL | 12,4% PERNAMBUCO | 17,9% MAPA DO DESEMPREGO No 3º trimestre de 2017 SC | 6,7% MS | 7,9% RS | 8,0% RO | 8,1% PR | 8,5% RR | 8,9% GO | 9,2% MT | 9,4% PA | 11,1% PB | 10,8% CE | 11,8% TO | 11,8% PI | 12,0% MG | 12,3% DF | 12,3% ES | 13,0% SP | 13,2% AC | 13,5% SE | 13,6% MA | 14,4% RN | 13,7% AL | 15,9% AM | 16,0% AP | 16,6% BA | 16,7% RJ | 14,5% Fonte: IBGE
  65. 65. Realização Consultoria Técnica Divulgação Apoio
  66. 66. 2007/2009 10ª Edição Pernambuco Competitivo 2011/2014 11ª Edição Pernambuco Desafiado 2006 Pernambuco Afortunado Edição 2018 Pernambuco Além da Crise TRAJETÓRIA DA PESQUISA CRISE
  67. 67. PLANEJAMENTO URBANO Projeto Recife 500 anosProjeto Recife 500 anos Parque CapibaribeParque Capibaribe Ilha de Antônio VazIlha de Antônio Vaz Plano Centro CidadãoPlano Centro Cidadão Mapeamento de Áreas CríticasMapeamento de Áreas Críticas MacrodrenagemMacrodrenagem Plano de MobilidadePlano de Mobilidade Centros SecundáriosCentros Secundários Revisão do Plano DiretorRevisão do Plano Diretor
  68. 68. PARQUE CAPIBARIBE
  69. 69. PARQUE CAPIBARIBE
  70. 70. PARQUE CAPIBARIBE
  71. 71. PARQUE CAPIBARIBE
  72. 72. PARQUE CAPIBARIBE
  73. 73. PARQUE CAPIBARIBE
  74. 74. PARQUE CAPIBARIBE
  75. 75. MADRI | RIO MANZANARES
  76. 76. MADRI | RIO MANZANARES
  77. 77. PARIS | RIO SENA
  78. 78. PARIS | RIO SENA
  79. 79. NOVA IORQUE | ORLA DE MIDTOWN
  80. 80. NOVA IORQUE | ORLA DE MIDTOWN
  81. 81. NOVA IORQUE | ORLA DE MIDTOWN
  82. 82. “O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, Fernando Pessoa Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.”
  83. 83. A CIDADE MAIS BONITA DO MUNDO
  84. 84. “Uma cidade é sonhada, é mítica ou não é cidade.” Francisco de Oliveira
  85. 85. E O MEDO ?
  86. 86. DIVAGAÇÕES SOBRE O MESMO MEDO O medo cria músculos e sólidos ossos nas nuvens do céu. Alberto da Cunha Melo O medo aumenta o perigo e diminui os homens.
  87. 87. DIVAGAÇÕES SOBRE O MESMO MEDO O medo cria músculos e sólidos ossos nas nuvens do céu. Alberto da Cunha Melo O medo aumenta o perigo e diminui os homens.
  88. 88. MURO BAIXO CONTRA A VIOLÊNCIA
  89. 89. MURO BAIXO CONTRA A VIOLÊNCIA
  90. 90. MURO BAIXO CONTRA A VIOLÊNCIA
  91. 91. MURO BAIXO CONTRA A VIOLÊNCIA
  92. 92. MURO BAIXO CONTRA A VIOLÊNCIA
  93. 93. JORNADAS DE JUNHO DE 2013
  94. 94. JORNADAS DE JUNHO DE 2013
  95. 95. JORNADAS DE JUNHO DE 2013
  96. 96. JORNADAS DE JUNHO DE 2013
  97. 97. JORNADAS DE JUNHO DE 2013
  98. 98. JORNADAS DE JUNHO DE 2013
  99. 99. CASA AMARELA
  100. 100. CASA AMARELA
  101. 101. CASA AMARELA
  102. 102. CASA AMARELA
  103. 103. CASA AMARELA
  104. 104. POÇO DA PANELA
  105. 105. POÇO DA PANELA
  106. 106. POÇO DA PANELA
  107. 107. POÇO DA PANELA
  108. 108. POÇO DA PANELA
  109. 109. GRAÇAS
  110. 110. GRAÇAS
  111. 111. GRAÇAS
  112. 112. SETÚBAL
  113. 113. SETÚBAL
  114. 114. SETÚBAL
  115. 115. SETÚBAL
  116. 116. SETÚBAL
  117. 117. CASA FORTE
  118. 118. CASA FORTE
  119. 119. CASA FORTE
  120. 120. CASA FORTE
  121. 121. CASA FORTE
  122. 122. CASA FORTE
  123. 123. CASA FORTE
  124. 124. NAS REDES SOCIAIS
  125. 125. NAS REDES SOCIAIS
  126. 126. NAS REDES SOCIAIS
  127. 127. NAS REDES SOCIAIS
  128. 128. NAS REDES SOCIAIS
  129. 129. NAS REDES SOCIAIS
  130. 130. NAS REDES SOCIAIS
  131. 131. NAS REDES SOCIAIS
  132. 132. CAMINHADAS DOMINGUEIRAS
  133. 133. CAMINHADAS DOMINGUEIRAS
  134. 134. CAMINHADAS DOMINGUEIRAS
  135. 135. CAMINHADAS DOMINGUEIRAS
  136. 136. CAMINHADAS DOMINGUEIRAS
  137. 137. CAMINHADAS DOMINGUEIRAS
  138. 138. TODOS À RUA, PORTANTO!!!!!!!!
  139. 139. BOM FINAL DE ANO! Um 2018 ainda melhor. MUITO OBRIGADO!

×