Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

e-Health Literacy in Ageing

156 views

Published on

Track 1 - New Technologies in Health Education and Research
Authors: Anabela Martins, Isabel Andrade, Ricardo Pocinho and Pedro Belo
https://www.youtube.com/watch?v=TiYVNR684bo&list=PLboNOuyyzZ84QLeQL6RhwDMAH0id2tc4d&index=7

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

e-Health Literacy in Ageing

  1. 1. TEEM 2015 e-Health Literacy in Ageing Ricardo Pocinho Escola Superior de Tecnologia de Coimbra pocinho@estescoimbra.pt 4-5 novembro 2015 | ISEP-Porto
  2. 2. e-Health Literacy in Ageing Introdução Nos dias de hoje, os sistemas de saúde face à crise económica encontram variadas barreiras no que diz respeito à transmissão de informação. De modo a resolver as necessidades de informação da saúde procedeu-se à adoção urgente de práticas baseadas nas novas tecnologias: “saúde eletrónica” (e-health). Introdução Metodologia Resultados Conclusão
  3. 3. e-Health Literacy in Ageing Introdução A e-health levou à tomada de estratégias on-line de programas de educação para a saúde para diferentes populações. Particularmente na população mais idosa, cujas limitações ao nível das TIC são notórias, tornou-se necessário providenciar a educação para a saúde de modo a promover um envelhecimento ativo. O uso das TIC constitui-se central de modo a desenvolver recursos on-line para os idosos no âmbito da e-health. Introdução Metodologia Resultados Conclusão
  4. 4. e-Health Literacy in Ageing Introdução Sendo a e-health entendida como a capacidade de obter, processar e entender informação sobre a saúde através de plataformas digitais e aplicar a informação recolhida para resolver um problema, registam-se bons resultados ao nível da promoção da saúde e na prevenção da saúde nos idosos. Vários estudos, sendo os mais conhecidos os de Choi e DiNitto (2013), mostram que os programas de e-health literacy leva a um aumento na habilidade de gerir problemas de saúde, assim como na gestão diária de atividades. Introdução Metodologia Resultados Conclusão Choi, N.G., & DiNitto, D.M. (2013). The Digital Divide Among Low-Income Homebound Older Adults: Internet Use Patterns, eHealth Literacy, and Attitudes toward Computer/Internet Use. Journal of Medical Internet Research, 15(5):e93, 1-16.
  5. 5. e-Health Literacy in Ageing Introdução Contudo, a implementação de iniciativas de e-health literacy na população idosa pode ser problemática, devido a fatores contextuais adversos: - falta de informação, - uso das novas tecnologias, - motivação, - declínio cognitivo, - custo do equipamento eletrónico, - funcionalidade, - escolaridade. Introdução Metodologia Resultados Conclusão
  6. 6. e-Health Literacy in Ageing Metodologia A e-health literacy pretende capacitar os cidadãos de informação, crucial no uso de serviços de saúde, além de influenciar a própria gestão de saúde. No entanto, a população idosa nacional é caracterizada por um baixo nível funcional de literacia na saúde sendo, no contexto português, desconhecida a relação entre a e-HL e o impacto dos programas de promoção da saúde no envelhecimento da população. Introdução Metodologia Resultados Conclusão
  7. 7. e-Health Literacy in Ageing Metodologia Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento, as habilidades e a capacidade percebida no uso de fontes eletrónicas por pessoas mais velhas para a gestão dos seus problemas de saúde e o papel da idade, uso de internet e escolaridade para explicar o e-health literacy. Além disso, foi testado um modelo preditivo para a e-health literacy usando a regressão linear. Introdução Metodologia Resultados Conclusão
  8. 8. e-Health Literacy in Ageing Metodologia Foi usada uma escala de e-health literacy (e-HEALS), que tem sido aplicada em vários grupos e traduzida em vários idiomas (Norman & Skinner, 2006). Foram administrados 86 questionários em 2 Academias Seniores de Coimbra (n= 60; 69,8% mulheres; n= 26; 30,2% homens), com a amostra a apresentar uma média de idades de 67,36 anos (dp= 7,23). O alfa de Cronbach sugere uma “muito boa” consistência interna (α=0,93). Introdução Metodologia Resultados Conclusão Norman, C.D., & Skinner, H.A. (2006). eHEALS: The eHealth Literacy Scale. Journal of Medical Internet Research., 8(4), e27.
  9. 9. e-Health Literacy in Ageing Resultados Os resultados mostram que existe uma relação (R) significativa entre a e-health literacy com a idade, a escolaridade e o uso da internet (p<,01). - Associação positiva: e-health literacy com a escolaridade e uso da internet; - Associação negativa: e-health literacy com a idade. Tabela 1. Estudo da relação entre e-Health Literacy com a Idade, Escolaridade e Uso da Internet (R de pearson). **p<,01 Introdução Metodologia Resultados Conclusão Idade Escolaridade Uso da Internet R e- Health Literacy p -.625 .000** .384 .001** .349 .004**
  10. 10. e-Health Literacy in Ageing Resultados Foi testado um modelo preditor (regressão linear) para a e-health literacy, de modo a perceber como o modelo formado pela idade, uso da internet e escolaridade explica a e-health literacy. Este modelo preditor explica 36,9% da e-health literacy (R2= ,369). Tabela 2. Modelo preditivo da e-Health Literacy (Linear Regression). **p<.01 **p<,01 Analisando os valores do Beta standard das VI’s preditoras, a idade é o melhor preditor (Beta stand idade = -,609; p<,01). Introdução Metodologia Resultados Conclusão R2 F B SE Beta stand. 1.Escolaridade .369 10.508** .010 .021 .072 2.Idade -.038 .009 -.609** 3.Uso da internet -.008 .032 -.043
  11. 11. e-Health Literacy in Ageing Conclusão - A versão portuguesa da escala mostrou-se promissora como medida da e-health literacy na população portuguesa; - O alto nível de consistência interna é uma garantia de sua utilidade na caracterização de e-health literacy ao longo do tempo; - Proporciona uma gestão / análise simples, com potencial para ajudar a identificar aqueles que podem beneficiar de uma intervenção; Introdução Metodologia Resultados Conclusão
  12. 12. e-Health Literacy in Ageing Conclusão - Os resultados deste estudo sugerem que para conseguir objetivos positivos com a e-health literacy, as instituições devem fornecer formação e desenvolver atividades na área das TIC, de modo a aumentar a confiança na matéria das pessoas idosas; - Há a necessidade de maximizar estratégias concertadas para promover e-health literacy, a fim das pessoas idosas terem a mesma oportunidade de fazer escolhas para aumentar o seu bem-estar, com vista a um envelhecimento saudável. OBRIGADO! Introdução Metodologia Resultados Conclusão

×