Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

SISFLORA - Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais

3,794 views

Published on

O SISFLORA é uma solução que oferece aos Órgãos Ambientais as ferramentas necessárias para assumir a gestão florestal controlando toda a sua cadeia produtiva desde a solicitação de corte ou manejo até o consumo do produto florestal, fazendo todo o controle de exploração, transporte, transformação e consumo.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

SISFLORA - Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais

  1. 1. CLIENTES ATUANTES Estado do Mato Grosso Estado do Pará
  2. 2. O SISFLORA é uma solução que oferece aos Orgãos Ambientais desses Estados acima as ferramentas necessárias para assumir a gestão florestal controlando toda a cadeia produtiva, incluindo: Sistemas computacionais Normativas Organização e Métodos Documentações Capacitação O SISFLORA
  3. 3. TECNOLOGIAS UTILIZADAS • Acesso 100 % Internet • Desenvolvido em C# • Dividido em 4 módulos • Controle Centralizado • Banco de Dados Corporativo ORACLE • Funcionamento 24 horas por dia, 7 dias por semana • Atualizações de versão em tempo real
  4. 4. MÓDULOS CEPROF SISFLORA FISCAL SISFLORA AUDITORIA
  5. 5. FLORESTA INDÚSTRIA CONSUMO Exploração Transformação Produtos Acabados NÍVEIS DE CONTROLE
  6. 6. SEGURANÇA • Certificação Nível EAL3+ • Administração do Sistema • Administração de Funcionários e Administradores • Auditoria de ações do Administrador • Auditoria de ações do Funcionário • Auditoria sobre Créditos e Débitos • Cópia eletrônica dos documentos emitidos • Criação de login e senha via chave de acesso gerada no sistema; • Acesso individual e restrito do usuário para cada empreendimento; • Acesso via internet; • Acesso com certificado digital (Token) • Controle de acesso inválido; • Criptografia de senha.
  7. 7. TOKEN O que é certificação digital? é um tipo de tecnologia de identificação que permite que transações eletrônicas dos mais diversos tipos sejam feitas considerando sua integridade, sua autenticidade e sua confidencialidade, de forma a evitar que adulterações, interceptações ou outros tipos de fraude ocorram. A certificação digital funciona com base em um documento eletrônico chamado certificado digital e em um recurso denominado assinatura digital. É conveniente compreender primeiro este último, para melhor compreensão. Como funciona a certificação digital? O que é Assinatura digital? É a forma de assinar digitalmente documentos via internet com segurança.
  8. 8. CEPROF  O Cadastro de Empreendimentos é composto por pastas processuais contendo documentos arquivados, e por um banco de dados criado e mantido pelo Órgão, com informações sobre os empreendimentos que comercializam produtos de origem florestal.  Essas informações são oriundas do cadastramento desses empreendimentos junto ao CEPROF Cadastro de Exploradores e Consumidores de Produtos Florestais
  9. 9. OBJETIVO DO CADASTRO O objetivo principal do cadastramento no CEPROF é levantar as informações necessárias para alimentar o funcionamento do sistema de controle, transporte e comercialização de produtos florestais.
  10. 10. GRUPO DE USUÁRIOS System: Este usuário é considerado o responsável master do sistema, seu objetivo é cadastrar os administradores do CEPROF e do SISFLORA Auditoria, além de ser responsável por ativar e desativar a utilização do Token. Administrador: Este usuário é responsável pelo cadastro dos funcionários que irão manipular e cadastrar as informações dos empreendimentos no CEPROF, além de ter a responsabilidade de configurar os horários de acesso permitidos no sistema. Funcionário: Este usuário é responsável pelas operações de cadastro, crédito e monitoramento dos dados dos empreendimentos no CEPROF. As atividades de cada funcionário variam de acordo com seu PAPEL e permissões atribuídas ao mesmo.
  11. 11. CLASSIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO  Para obter o registro junto ao CEPROF, o empreendimento deverá ser classificado conforme sua atividade.  Os critérios de classificação por atividades desenvolvidas são os seguintes:
  12. 12. CLASSIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Extração – de matéria prima florestal, de toras de madeira nativa ou produzida destinadas à comercialização oriunda de Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) e de Planos de Exploração Florestal (PEF); Coleta - de produtos de origem florestal oriundos de Planos de Manejo Florestal e Exploração, tais como: sementes, cascas, raízes, óleos, palmito in natura, látex, entre outras, através da prática do extrativismo; Produção - de mudas de essências florestais nativas destinadas a florestamento e/ou reflorestamento, viveiros e às atividades dos mesmos, reflorestamentos com produção de toras de madeira e subprodutos do plantio;
  13. 13. CLASSIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Serraria – atividades de serragem de toras, de qualquer natureza; Laminação – atividades de laminação ou faqueamento de toras, de qualquer natureza; Industrialização - de produtos derivados dos itens anteriores, inclusive, de resíduos industrializados para lenha e carvão; Comércio atacadista - dos produtos relativos aos itens anteriores inclusive, venda de resíduos industrializados ou não para lenha e carvão; Armazenamento - de produtos florestais; Beneficiamento - de produtos derivados dos itens anteriores;
  14. 14. CLASSIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Consumo – os estabelecimentos que consumam os produtos dos itens acima e seus subprodutos e resíduos no seu processo de industrialização ou produção a título de insumos e fonte de energia.
  15. 15. DOCUMENTOS DE CRÉDITO  Autorização de Entrada  Autorização de Saída  Autorização de Crédito de Tora  Autorização de Crédito de Produtos Diversos  Ajuste de Crédito de Tora  Ajuste de Crédito de Produto
  16. 16. SISFLORA Desenvolvido pela Empresa TECNOMAPAS Ltda., o Sisflora é um sistema que tem como objetivo as seguintes funcionalidades: 1. Organizar e controlar as operações de cadastro junto ao CEPROF; 2. Organizar e automatizar as operações de comercialização e transporte de toras de madeira entre o explorador e a serraria ou laminadora; 3. Organizar e automatizar as operações de comercialização e transporte de produtos semi-acabados de serraria, laminadora e beneficiamento, bem como de produtos florestais diversos do comércio atacadista, até o seu destino final. 4. Na automação e organização desses processos, todo o transporte de produtos florestais, de produtos semi-acabados de serraria, laminadora e beneficiamento efetuados, deve estar acompanhado da guia florestal modelo-3 GF3;
  17. 17. REPRESENTANTE OPERACIONAL: 1. EMITIR DVPFs: DVPF1; DVPF2; DVPF3 2. EMITIR GFs: GF1; GF2; GF3;GF3i; 3. REPOSIÇÃO FLORESTAL 4. TRANSFORMAÇÕES 5. CONTROLE DO ESTOQUE REPRESENTANTE TÉCNICO: 1. ADICIONAR MEMORIAL DESCRITIVO DE TRANSPORTE DVPFs 2. CONFERIR DVPFs; 3. LISTAR E VISUALIZAR DVPFs; 4. LISTAR E VISUALIZAR DVPFS ANULADAS COM SEUS DEVIDOS MOTIVOS E AS DVPFS ANULADAS; 5. GERAR RELATÓRIOS DE ACOMPANHAMENTO DAS MOVIMENTAÇÕES COMERCIAIS ENTRE O VENDEDOR E COMPRADOR, SALDO DE AUTORIZAÇÃO DE CRÉDITO E DVPF. GRUPO DE USUÁRIOS
  18. 18. Comercialização e Transporte da Matéria Prima Florestal DVPF1 DVPF2 Vendedor de Matéria Prima Comprador de Matéria Prima GF1 GF2 SALDO Vendedor de Produto Acabado DVPF3 GF3i SALDO Comprador de outro EstadoIntegração IBAMA Vendedor de Produto Acabado GF3 Comprador dentro do Estado GF3 SALDO
  19. 19. DVPF O que é um DVPF? Para que serve? DVPF1 – Contrato de compra e venda de Toras de Madeira. DVPF2 – Contrato de compra e venda de Produtos Florestais Diversos. DVPF3 – Contrato de compra e venda de Toras e Produtos Florestais para fora do Estado. Serve para firmar acordo de compra e venda entre os distintos empreendedores(Comprador e Vendedor) que negociam determinada carga de matéria prima florestal desejada ou produtos florestais diversos. DVPF: Documento de Venda de Produtos Florestais
  20. 20. GF (Guia Florestal) É UTILIZADA PARA O TRANSPORTE PRODUTOS FLORESTAIS Existem vários tipos de GFs: •GF1 – é utilizada para o transporte de toras. •GF2 – é utilizada para o transporte de produtos florestais. •GF3 – é utilizada para transporte de produtos florestais diversos e toras de madeira oriundos de GF1 e GF2 destinados ao comércio estadual ou de exportação. •GF3i – é utilizada para transporte interestaduais, ou seja, para fora do Estado de origem. •GF4 – é utilizada para transporte de produtos florestais vindo de doações ou advindos de produtos apreendidos, é emitido somente pelo Orgão Estadual.
  21. 21. REPOSIÇÃO FLORESTAL A Lei 4771/65 diz que é obrigada a fazer a reposição florestal, na forma de plantio, a pessoa física ou jurídica, que explore, utilize, transforme ou consuma matéria-prima florestal. A Reposição Florestal entende-se como o conjunto de ações desenvolvidas que visam estabelecer a continuidade do abastecimento de matéria prima florestal aos diversos segmentos consumidores, através da obrigatoriedade da recomposição do volume explorado, mediante o plantio com espécies florestais adequada.
  22. 22. • A partir da matéria prima representada pelas Toras de Madeira, são obtidos através do sistema os produtos comercializados pelo empreendimento. • A transformação é feita a partir de cálculos obtidos pela serraria, laminação e indústria do compensado. Os cálculos compreendem valores de Índice de Transformação e Fator de Expansão/Compressão. • Os índices de transformação, são padrão para todos os empreendimentos cadastrados no CEPROF, mas podem ser customizados por empreendimento, espécie e produto. • Atualizações e mudanças nos índices poderão ser efetuadas pelo Órgão Ambiental Estadual. TRANSFORMAÇÃO
  23. 23. FISCAL Este módulo é utilizado pela Secretaria de Fazenda do estado, com o objetivo de cadastrar os fiscais dos postos de fronteira para realizarem o registro de passagem da carga e a baixa da Guia Florestal. OBJETIVO
  24. 24. Segurança • Criação de login e senha; • Acesso realizado via internet; • Criptografia de senha. FISCAL
  25. 25. GRUPO DE USUÁRIOS System Fiscal: Este usuário é responsável pelo cadastro dos Administradores Fiscais da Secretaria de Fazenda. Administrador Fiscal: Este usuário é responsável por criar os postos fiscais no sistema e cadastra os Ficais que trabalharam nestes postos. Fiscal: Este usuário é responsável por consultar as Guias Florestais no posto fiscal e realizar seu registro de passagem e baixa.
  26. 26. SISFLORA AUDITORIA Cadastrar Orgãos fiscalizadores (MPE, MPF, PF, IBAMA) permitindo aos seus auditores acesso a todas as movimentações e ações realizadas dentro do Órgão Ambiental e demais empreendimentos cadastrados no CEPROF. OBJETIVO
  27. 27. Segurança • Criação de login e senha via chave de acesso gerada no sistema CEPROF; • Usuários associados aos Órgãos de Auditoria; • Funcionalidades de visualização separadas para cada Órgão de Auditoria; • Controle de acesso inválido; • Acesso realizado via internet; • Criptografia de senha. SISFLORA AUDITORIA
  28. 28. GRUPO DE USUÁRIOS Administrador Auditoria: Este usuário é responsável pelo cadastro dos Auditores do seu Órgão de Auditoria, que irão visualizar informações dos empreendimentos no CEPROF. Auditor: Este usuário é responsável por visualizar todas as informações sobre os empreendimentos cadastrados no CEPROF de acordo com as permissões disponíveis para o Órgão de Auditoria ao qual esta associado.
  29. 29. CONTATE-NOS WWW.TECNOMAPAS.COM.BR

×