Circuitos Aritmeticos

12,171 views

Published on

1 Comment
12 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
12,171
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
133
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
12
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Os circuitos analógicos utilizam no seu funcionamento grandezas continuamente variáveis, em geral tensões e corrente elétrica. Os circuitos digitais produzem sua saída, respondendo a incrementos fixos. A entrada no circuito analógico nunca constitui um número absoluto: é uma posição aproximada numa escala contínua. Por exemplo: um relógio analógico possui os ponteiros que estão em constante movimento; não possui um valor determinado para o intervalo de tempo. O relógio digital tem sua indicação das horas através de números que mudam de intervalo em intervalo
  • Circuitos Aritmeticos

    1. 1. Circuitos Aritméticos <ul><li>São circuitos combinacionais com finalidade específicas. </li></ul><ul><li>Usados principalmente na construção da ULA (Unidade Lógica Aritmética) </li></ul><ul><li>São os circuitos aritméticos </li></ul><ul><ul><li>Meio Somador / Somador Completo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Meio Subtrator / Subtrator Completo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Somador/Subtrador Completo </li></ul></ul>
    2. 2. Circuitos Aritméticos - Meio Somador - <ul><li>O meio somador (Half Adder) se comporta com as regras básicas da adiçõa binária com duas entradas, A e B, produzindo duas saídas (soma e carry). </li></ul><ul><li>Efetua a soma com binário de 1 algarismo. </li></ul><ul><li>Abaixo segue o comportamento do circuito: </li></ul>
    3. 3. Circuitos Aritméticos - Meio Somador - <ul><li>Expressões booleanas e circuito lógico: </li></ul>
    4. 4. Circuitos Aritméticos - Somador Completo - <ul><li>Diferente do Meio Somador este circuito efetua soma de números binários de mais algarismo, podendo acrescentar o transporte na soma. </li></ul><ul><li>Um somador completo possui 3 entradas binárias, e 2 saídas. Sendo esta 3ª entrada o transporte de entrada. </li></ul><ul><li>Um somador completo considera na soma o transporte de entrada. </li></ul>
    5. 5. Circuitos Aritméticos - Somador Completo - <ul><li>Segue abaixo o comportamento da tabela da verdade deste circuito. </li></ul>
    6. 6. Circuitos Aritméticos - Somador Completo - <ul><li>Expressões booleanas: </li></ul>
    7. 7. Circuitos Aritméticos - Somador Completo - <ul><li>Utilizando os circuitos aritméticos efetuar uma soma de dois números binários de 4 bits: </li></ul>
    8. 8. Circuitos Aritméticos - Somador Completo - <ul><li>Um somador completo a partir de meio somadores: </li></ul>
    9. 9. Circuitos Aritméticos - Somador Completo - <ul><li>Um somador completo a partir de meio somadores: </li></ul>
    10. 10. Circuitos Aritméticos - Meio Subtrator - <ul><li>Comportamento de um circuito meio subtrator: </li></ul>
    11. 11. Circuitos Aritméticos - Subtrator Completo - <ul><li>Criado para subtrair números binários com mais de 1 algarismo. Permitindo a entrada do transporte. </li></ul>
    12. 12. Circuitos Aritméticos - Subtrator Completo - <ul><li>Circuito do subtrator completo: </li></ul>
    13. 13. Circuitos Aritméticos - Subtrator Completo - <ul><li>Esquema de um sistema subtrator de 2 números de n bits: </li></ul><ul><li>Obs.: Ts final só será utilizado se o minuendo(An..A0) for menor que o subtraendo, indicando que o nº está em complemento de 2. </li></ul>
    14. 14. Circuitos Aritméticos - Subtrator Completo - <ul><li>Um subtrator completo a partir de 2 meio subtratores. </li></ul>
    15. 15. Circuitos Aritméticos - Subtrator Completo - <ul><li>Um subtrator completo a partir de 2 meio subtratores. </li></ul>
    16. 16. Circuitos Aritméticos - Somador/Subtrator Completo - <ul><li>Introduzindo outra entrada cria-se este circuito. Esta entrada M controla se irá somar ou subtrair: </li></ul>
    17. 17. Circuitos Aritméticos - Somador/Subtrator Completo - <ul><li>Circuito </li></ul>

    ×