Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp

575 views

Published on

Apresentação de artigo submetido e apresentado no XIII Congresso Abrapcorp, em 2019.

Published in: Internet
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp

  1. 1. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp Taís Oliveira PPGCHS – UFABC Celacc – USP
  2. 2. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira PROPOSTA Análise a comunicação institucional do sistema Conferp e de suas regionais nas publicações em suas respectivas páginas no Facebook sobre datas comemorativas ou de memória.
  3. 3. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira PROPOSTA Análise a comunicação institucional do sistema Conferp e de suas regionais nas publicações em suas respectivas páginas no Facebook sobre datas comemorativas ou de memória. RAÇA GÊNERO SEXUALIDADE Dia Internacional da Mulher Dia Internacional Contra a Discriminação Racial Dia do Índio Dia das Mães Dia da Abolição da Escravatura Dia Internacional Contra a Homofobia Dia dos Namorados Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha Dia dos Pais Dia Nacional da Consciência Negra
  4. 4. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira PERCURSO TEÓRICO Diversidade nas organizações; MUNANGA, 2014; MOURA, 2016; COELHO JR, 2015 Interseccionalidade; VARDEMAN-WINTER & TINDAL & JIANG, 2013; AKOTIRENE, 2018 Comunicação Institucional e Relações Públicas ANDRADE, 1989; KUNSCH, 2003; FRANÇA, 2012 Internet, mídias sociais e comportamento CANCLINI, 2007, 2015; CASTELLS, 2009; BARABÁSI, 2009; TERRA, 2011; FRAGOSO & RECUERO & AMARAL, 2016; KUSCH, 2018
  5. 5. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira QUAL O PAPEL DO SISTEMA CONFERP? Finalidade burocrática: Coordenar, fiscalizar e disciplinar o exercício da profissão de Relações Públicas. Papéis indiretamente exercidos: Viabilizar informações, debates e atualizações sobre o mercado, academia e demais aspectos relacionados à categoria. Atuação estratégica para: Estabelecer relações dialógicas entre as organizações e seus públicos. Princípios éticos baseados na: Declaração Universal dos Direitos Humanos, compromisso em possibilitar canais de comunicação que valorizem a livre circulação de informações.
  6. 6. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira Sendo os públicos a razão de ser da interação empresa público, é de elevada importância conhecê-los, dissecar com minúcia suas expectativas, estabelecer diálogo e assim estimar por um relacionamento bem-sucedido (FRANÇA, 2012).
  7. 7. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira “Profissionais de relações públicas devem saber como o poder opera em seus relacionamentos com os públicos, particularmente em relação a questões socialmente sensíveis quando os públicos podem sentir que seus interesses precisam ser representados delicadamente por porta- vozes organizacionais que os conhecem bem e possivelmente são ‘como’ eles” (VARDEMAN-WINTER, TINDAL, JIANG, p. 281, 2013).
  8. 8. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira Existe, portanto, a expectativa de que o sistema Conferp exerça um papel de representação que vá além de suas tratativas burocráticas. Os seus públicos, sobretudo os profissionais, registrados ou não, estudantes, professores, aspirantes e demais colegas com proximidade de atuação esperam e merecem que suas demandas sejam, no mínimo, ouvidas e tratadas com respeito.
  9. 9. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira Quando falamos de diversidade, interseccionalidade e identidade compreendemos que em cada um dos públicos há uma gama de outras peculiaridades intrínsecas na construção do seu eu individual e ao pertencimento a determinados grupos.
  10. 10. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira METODOLOGIA Qualitativa Análise de Conteúdo (BARDIN, 2011). Busca de links e ID's de cada página. Coleta do conteúdo retroativo com a Netvizz (RIEDER, 2013). Classificação e Análise das informações por meio de dados tabulares. Procedimentos:
  11. 11. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira METODOLOGIA | PÁGINAS E PERÍODO Conferp Conrerp-1 Conrerp-2 Conrerp-3 Conrerp-4 Conrerp-5 PS: O Conrerp-6 não tinha página no período analisado. 01/01/2018:31/12/2018
  12. 12. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DISCUSSÃO DOS RESULTADOS | DATAS DATA Conferp Conrerp-1 Conrerp-2 Conrerp-3 Conrerp-4 Conrerp-5 Total Dia Internacional da Mulher Sim Não Não Sim Sim Sim 4 Dia Internacional Contra a Discriminação Racial Não Não Não Não Não Não 0 Dia do Índio Não Não Não Não Não Não 0 Dia das Mães Sim Não Não Sim Sim Não 3 Dia da Abolição da Escravatura Não Não Não Não Não Não 0 Dia Internacional Contra a Homofobia Não Não Não Não Sim Não 1 Dia dos Namorados Não Não Não Sim Não Não 1 Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha Não Não Não Não Não Não 0 Dia dos Pais Não Não Sim Sim Não Não 2 Dia Nacional da Consciência Negra Não Sim Não Não Não Não 1 2 1 1 4 3 1
  13. 13. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DISCUSSÃO DOS RESULTADOS | CRITÉRIOS Relaciona com a categoria. Tem fala oficial do representante do órgão. Contém o logotipo institucional. Remete à diversidade. Evita estereótipos. Traz aspectos históricos e sociais.
  14. 14. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DIA INTERNACIONAL DA MULHER Conferp, Conrerp-3, Conrerp-4 e Conrerp-5
  15. 15. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DIA DAS MÃES Conferp, Conrerp-3 e Conrerp-4
  16. 16. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DIA DOS PAIS Conrerp-2 e Conrerp-3
  17. 17. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA Conrerp-1
  18. 18. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira DIA DOS NAMORADOS E DIA INTERNACIONAL CONTRA A HOMOFOBIA Conrerp-3 e Conrerp-4
  19. 19. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira CONSIDERAÇÕES FINAIS Este artigo não tem a intenção de concluir debates, mas sim de apontar aspectos que podem ser repensados e contribuir para uma discussão mais ampla a respeito de pautas relacionadas as questões de raça, gênero e sexualidade.
  20. 20. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira CONSIDERAÇÕES FINAIS o Datas sazonais são oportunidades de abordar determinados temas, mas não podem ser as únicas ocasiões; o Desenvolver uma agenda planejada de debates e um espaço mais amplo dentro da estrutura dos Conselhos; o Ultrapassar as barreiras burocráticas de suas funções e reconhecer que entre os profissionais, estudantes, aspirantes e demais colegas existem pessoas negras, LGBTI+ e mulheres que esperam ser ouvidos, respeitados e representados; o Estabelecer um debate político e social acerca das matrizes de opressão; o Aprofundar a Teoria de Públicos do Professor Fábio França.
  21. 21. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira CONSIDERAÇÕES FINAIS No Sistema Conferp: o Tem um alinhamento de comunicação digital entre todo o sistema Conferp (Federal e Regionais)? o Tem um manual de comunicação e identidade visual do sistema Conferp? Se existe de que forma ele é utilizado? o Quais as razões e critérios para que algumas datas serem lembradas e outras não? o A partir do conteúdo produzido e publicado, quais relações o sistema pretende estabelecer e quais as prioridades nessas relações?
  22. 22. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira CONSIDERAÇÕES FINAIS A partir desses apontamos ressaltamos o importante papel do sistema Conferp como ponte e conector de temas essenciais para o desenvolvimento não somente do mercado, mas também do bem-estar social de seus públicos.
  23. 23. Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp | Taís Oliveira BIBLIOGRAFIA ANDRADE, Cândido Teobaldo de Souza. Psicossociologia das relações públicas. 2ª edição. São Paulo: Loyola, 1989. AKOTIRENE, Carla. O que é interseccionalidade?. Belo Horizonte: Letramento; Justificando, 2018. BARABÁSI, Albert-László. Linked – a nova ciência dos networks. São Paulo: Leopardo, 2009. BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 1ª ed. 1ª reimp. São Paulo: Edições 70, 2011. CANCLINI, Nestor A. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. 3ª ed. 1ª reimp. Rio de Janeiro: UFRJ, 2015. COELHO JR, Pedro Jaime. Diversidade nas organizações: entre a riqueza cultural e a disputa política. In: MOURA, Cláudia Peixoto de; FERRARI, Maria Aparecida. Comunicação, Interculturalidade e Organizações: Faces e Dimensões da Contemporaneidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015. FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina, 2016. FRANÇA, Fabio. Públicos – como identificá-los em nova visão estratégica: business relationship. 3ª ed. São Caetano do Sul: Yendis, 2012. KUNSCH, Margarida M. Krohling. Relações Públicas e Modernidade – Novos paradigmas na comunicação organizacional. São Paulo: Summus, 1997. ________, Margarida M. Krohling. Planejamento de Relações Públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 2003. ________, Margarida M. Krohling. A comunicação estratégica nas organizações contemporâneas. Media & Jornalismo, [S.l.], v. 18, n. 33, p. 13-24, nov. 2018. ISSN 2183-5462. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/mj/article/view/6020>. Acesso em: 05 mar. 2019. MOURA, Gabriela. Mulheres e comunicação: um cenário que não desce redondo. In: Meu amigo secreto: feminismo além das redes. Rio de Janeiro: Edições Rio de Janeiro, 2016. MUNANGA, Kabengele. Negritude – Usos e Sentidos. 3ª ed. 1ª reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. RIBEIRO,Djamila.Oqueélugardefala?BeloHorizonte:Letramento;Justificando,2017. RIEDER, Bernhard. Studying Facebook via data extraction: the Netvizz application. In: Proceedings of the 5th annual ACM web science conference. ACM, 2013. TERRA, Carolina Frazon. Mídias Sociais... e agora? O que você precisa saber para implementar um projeto de mídias sociais. São Caetano do Sul: Difusão; Rio de Janeiro: Senac Rio, 2011. VARDEMAN-WINTER, Jennifer; TINDALL, Natalie; JIANG, Hua. Intersectionality and publics: How exploring publics’ multiple identities questions basic public relations concepts. Public Relations Inquiry, v. 2, n. 3, p. 279-304, 2013.
  24. 24. Obrigada! tais_so tais.oliveira@ufabc.edu.br taisoliveira.me

×