Apresentação 1

5,041 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,041
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,107
Actions
Shares
0
Downloads
114
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação 1

  1. 1. SEMANA DO PETRÓLEO Universidade Estácio de Sá Andréa Soares Meira – Petrobras andreameira@petrobras.com.br Maio/2009
  2. 2. SEMANA DO PETRÓLEO LOGÍSTICA DE COMBUSTÍVEIS DA PETROBRAS
  3. 3. Organograma da Logística na Petrobrás
  4. 4. SEMANA DO PETRÓLEO Abastecimento Gerência da Qualidade de Produtos ABASTECIMENTO Gerência de Movimentação de Derivados
  5. 5. SEMANA DO PETRÓLEO Abastecimento Gerência da Qualidade de Produtos
  6. 6. Especificação ANP A ANP estabelece portarias que definem as especificações dos produtos a serem comercializados no mercado nacional CUMPRIMENTO OBRIGATÓRIO
  7. 7. Especificação ANP Missão Regular a qualidade dos CONSUMIDOR derivados de petróleo e biocombustíveis atendendo à Política Energética Nacional e aos anseios da sociedade quanto à adequação Meio Desempenho Ambiente ao uso, ao meio ambiente e aos interesses do consumidor, considerando a realidade nacional. Produção
  8. 8. Qualidade x Especificação QUALIDADE DE UM PRODUTO Adequação ao uso ESPECIFICAÇÃO É a qualidade mínima necessária ao bom desempenho do produto, definida através de um conjunto de características e seus respectivos limites.
  9. 9. Qualidade – Produtos de Petróleo ESPECIFICAÇÃO INADEQUADA FORA ESPECIFICAÇÃO USO INDEVIDO Produto Equipamento USO INDEVIDO PROJETO REGULAGEM
  10. 10. ABASTECIMENTO Gerência de Movimentação de Derivados
  11. 11. Principais Processos Maximizar o valor agregado na produção nacional de derivados ao menor custo. Programar a Movimentação de Derivados, Biodiesel e Oxigenados para atender o suprimento interno do país, utilizando os diversos modais de transporte. Satisfazer os clientes, segundo critérios de qualidade e SMS.
  12. 12. Principais Processos Levantamento de Previsões Logísticas de Curto e Médio Prazo. – Coordenação e Acompanhamento da Produção das Refinarias. – Acompanhamento do Mercado. – Programação de Importação e Exportação de derivados e oxigenados. – Gerenciamento do estoque de derivados finais e intermediários do Sistema Petrobras. – Acompanhamento das Paradas Programadas. – Paradas de EMERGÊNCIAS
  13. 13. Atendimento ao Cliente e Produtos Movimentados A gerência atende as entregas de produtos respeitando os contratos acordados entre comercial e os clientes. GLP Álcool Gasolina Biodiesel Nafta Produtos Petroquímica Intermediários Querosene – Diluentes Diesel – Cargas de Unidades Óleo Combustível
  14. 14. Caracterização da Cadeia de Suprimento Esquema Logístico (Fluxo Operacional) BASE BASE
  15. 15. Suprimento e Movimentação de Derivados Qualidade de Produto Transpetro TM : - Operação e Controle de Transportes Marítimos Refinarias - Afretamento MD Programação e MC: Controle do 8 Áreas do Comércio Interno Suprimento na 3 Áreas do Comércio Externo Cabotagem
  16. 16. Principais Processos Movimentação de Derivados Programação da Movimentação Gerenciamento do Estoque Estudos Logísticos
  17. 17. Principais Pontos de Conhecimento Refino Qualidade Mercado Logística Modais de Transporte Característica do Sistema Logístico Infra-estrutura do Sistema
  18. 18. Gerenciamento do Estoque Buscar formas para que o Sistema Logístico trabalhe M com estoque confiável, Í atendendo o mercado e sem N I provocar perdas de cargas de M unidades no sistema. o Movimentação de Derivados Estudos Programação da Logísticos Movimentação Gerenciamento do Estoque
  19. 19. Gerenciamento do Estoque Exportação Gasolina O.Comb Belém Diesel Barcarena São Luiz Reman Manaus Fortaleza LUBNOR Coari Guamaré Guamaré Natal Coari Suape Recife Aracajú Pilar Atalaia Maceió RLAM Arati Madre de Deus Importação Regap Diesel Vitória Tubarão GLP Replan Revap Cabiúnas NPQ Recap Ilha Dágua RPBC A. Ilha Redonda QAV Repar Sa S. Se do Reduc s nt ba Re os st is Pa iã o ra na UPGN´s gu á Refinarias do Sistema Petrobras Refap Terminais Aquaviários Terminais Terrestre Tramandaí Rio Grande
  20. 20. Gerenciamento do Estoque Pontos de Controles Estoque (NT, Terminais, Refinarias e Dutos) Abertura Fechamento Meta Produção Própria Terceiros Movimentação Importação Exportação Interna Mercado e Fornecimento Interno
  21. 21. Programação de Movimentações Consiste em definir recursos e datas para a seqüência de escoamento das refinarias/terminais e posterior transporte dos derivados para refinarias, terminais, exportação e/ou clientes. Movimentação de Derivados Estudos Programação da Logísticos Movimentação Gerenciamento do Estoque
  22. 22. Processo de Programação Indicação de necessidade Atendimento do Mercado Redução de Estoque de Unidade de Produção Atender Contratos Firmados pelo Comercial Verificação datas; Cabotagem / L. Curso; Nomeação Navio; Aceitação Cliente/Fornecedor; Instrução de Carga/Descarga; Lançamento no Sistema;
  23. 23. Fluxo e Produção de Nafta Petroquímica no Brasil Braskem Argentina África PQU Terminais Aquaviários Petroquímicas Refinarias do Sistema Petrobras Copesul Argentina
  24. 24. Importação e Exportação de Derivados Holanda Bélgica Dinamarca Latônia Russia Italia Chipre Inglaterra USA Kuwait Aruba Emir.Arabes México Israel Venezuela Nigéria A.Saudita India Porto Rico Angola Cingapura St Eustatius Ghana Taiwan Argélia Argentina Paraguai Uruguai GLP Nafta Diesel Óleo Combustível Gasolina QAV
  25. 25. Estudos Logísticos Buscar novas soluções logísticas para otimização e adequação dos Sistema Petrobras Movimentação de Derivados Programação da Movimentação Estudos Logísticos Gerenciamento do Estoque
  26. 26. Estudos Logísticos: Principais Estudos Malha Logística do Biodiesel Atendimento das Térmicas no Brasil Movimentações de derivados Tancagem em Unidades da Petrobras Novas Refinarias do Sistema Refinaria do Okinawa Comperj
  27. 27. Principais Ocorrências que Influenciam o Sistema Mudanças Meteorológicas Sazonalidade do Mercado Internacional e Nacional Eleições Crise Mundial Safras de Grãos Greve de Órgãos Públicos Paradas Programadas (ou não) de Unidades, Dutos e NT´s.
  28. 28. Restrições do Sistema Logístico Filas em Terminais Restrições Físicas em Portos e Terminais Mau Tempo; Compartilhamento Navios; Gargalo em Tancagem e Dutos
  29. 29. Desafios para 2009 Fomentar as Ferramentas Logísticas; Inovações no Sistema Logístico; Paradas Programadas das Unidades; Mistura e Movimentação de Biodiesel e do Álcool; Entrada do Diesel s50; Suprimento dos Mercados de Derivados; Atendimento às Térmicas (Diesel e Óleo Combustível); Excelência em Sobreestadia; Troca de OC/DSL x GN; Viabilização da Exportação de Álcool.

×