Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula logística visão geral

2,415 views

Published on

  • Be the first to comment

Aula logística visão geral

  1. 1. O que é logística? LOGÍSTICA, do francês LOGISTIQUE: Parte da arte da guerra que trata do Planejamento e das realizações de Projetos e Desenvolvimentos, Obtenção, Armazenamento, Transporte, Distribuição e etc...
  2. 2. O termo Logística, foi desenvolvido pelos militares, para designar estratégias de abastecimento dos “Fronts” de guerra.
  3. 3. Logística e Gestão de Materiais O que é logística hoje? Como ela atua dentro das empresas?
  4. 4. Logística e Gestão de Materiais Logística é vista como processo de Gerenciar Estrategicamente:  Aquisição;  Movimentação;  Armazenagem de Materiais;  Peças e Produtos Acabados (e o fluxo de informações correlatas) através da organização e seus canais de Marketing, de modo a poder maximizar as lucratividades presentes e futuras através do atendimento dos pedidos a baixo custo.
  5. 5. Logística e Gestão de Materiais Resumindo... A função da Logística é criar ao menor custo disponibilidade de bens exigindo o menor esforço.
  6. 6. Logística e Gestão de Materiais Para que um sistema logístico seja corretamente implantado e atinja os objetivos planejados, alguns pontos precisam ser observados: a) o sistema deve ser planejado para atender as necessidades dos clientes; b) o pessoal envolvido deve ser treinado e estar capacitado; c) devem ser definidos os níveis de serviços a serem oferecidos; d) faz-se necessária a utilização de tecnologia de informação para integrar as operações; e) deve haver consistentes previsões de demanda e a percepção do seu comportamento; f) por fim, necessita-se da adoção de indicadores de desempenho que permitam garantir que os objetivos sejam alcançados.
  7. 7. Logística e Gestão de Materiais
  8. 8. Logística e Gestão de Materiais A moderna Logística procura incorporar:  prazos previamente acertados e cumpridos integralmente, ao longo de toda a cadeia de suprimento;  integração efetiva e sistêmica entre todos os setores da empresa;  integração efetiva e estreita (parcerias) com fornecedores e clientes;  busca da otimização global, envolvendo a racionalização dos processos e a redução de custos em toda a cadeia de suprimento;  satisfação plena do cliente, mantendo nível de serviço preestabelecido e adequado.
  9. 9. Logística e Gestão de Materiais A Logística Reversa Logística reversa se refere ao papel da logística no: Retorno de produtos; Redução da fonte; Reciclagem; Substituição de materiais; Reuso de materiais; Disposição dos resíduos; Reforma; Reparação e; Remanufatura.
  10. 10. Logística e Gestão de Materiais
  11. 11. Logística e Gestão de Materiais
  12. 12. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação ao ESTOQUE
  13. 13. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à DEMANDA  ITENS DE DEMANDA REGULAR OU CONSTANTE: são caracterizados por pequenas variações de demanda entre sucessivos intervalos de tempo.  ITENS DE DEMANDA IRREGULAR: são caracterizados por consumo aleatório, por meio de grandes variações entre sucessivos intervalos de tempo.  ITENS COM DEMANDA SAZONAL: são caracterizados por padrão repetitivo de demanda, que apresenta alguns períodos de considerável elevação em determinadas data.
  14. 14. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à DEMANDA
  15. 15. Logística e Gestão de Materiais DEMANDA PERMANENTE 450 400 QUANTI DADE 350 300 250 200 150 100 50 0 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro PERÍ ODO Ex.: Creme dental, sabão em pó, sal, cimento, fita veda rosca, lâmpadas, gasolina
  16. 16. Logística e Gestão de Materiais DEMANDA SAZONAL 450 400 QUANTI DADE 350 300 250 200 150 100 50 0 Janeiro Fevereiro M arço Abril M aio Junho Julho Agosto PERÍ ODO Ex.: Enfeites de Natal, ovos de Páscoa, Panetone. Setembro Outubro Novembro Dezembro
  17. 17. Logística e Gestão de Materiais DEMANDA I RREGULAR 500 450 QUANTI DADE 400 350 300 250 200 150 100 50 0 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro PERÍ ODO Ex.: Cervejas, refrigerantes, cosméticos e medicamentos que sofrem influências das condições climáticas.
  18. 18. Logística e Gestão de Materiais DEMANDA EM DECLÍNIO 350 QUANTI DADE 300 250 200 150 100 50 0 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro PERÍ ODO Ex.: Máquina de escrever, Disquete, Long Play (LP), Peças de Impressora.
  19. 19. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à APLICAÇÃO  MATÉRIAS-PRIMAS: material básico que irá receber um processo de transformação dentro da fábrica, para posteriormente entrar no estoque de acabados como produto final.  MATERIAIS SECUNDÁRIOS/ MATERIAIS AUXILIARES: material que ajuda e participa da execução e transformação do produto, porém não se agrega a ele, mas é imprescindível no processo de fabricação.  PRODUTOS EM FABRICAÇÃO OU SEMI-ACABADOS: materiais em processamento, são os que estão sendo processados ao longo do processo produtivo da empresa.
  20. 20. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à APLICAÇÃO  PRODUTOS ACABADOS: são os produtos constituintes do estágio final do processo produto, já prontos.  MATERIAIS DE MANUTENÇÃO: materiais de consumo, com utilização repetitiva, aplicados em manutenção.  MATERIAIS IMPRODUTIVOS: materiais não incorporados às características do produto fabricado.  MATERIAIS DE CONSUMO GERAL: materiais de consumo, com utilização repetitiva, aplicados em diversos setores da empresa, para fins que não sejam manutenção.
  21. 21. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação ao VALOR DE CONSUMO  CLASSIFICAÇÃO ABC: são os materiais classificados a partir da curva ABC ou curva de Paretto, método pelo qual se determina a importância dos materiais em função do valor expresso pelo próprio consumo.  ITENS CLASSE A: são os itens mais importantes e que devem receber toda a atenção no primeiro momento do estudo. Nesse itens são tomadas as primeiras decisões sobre os dados levantados e correlacionados em razão de sua importância monetária.
  22. 22. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação ao VALOR DE CONSUMO  ITENS CLASSE B: são os itens intermediários e que deverão ser tratados logo após as medidas sobre os itens de classe A, são os segundo em importância.  ITENS CLASSE C: são os itens de menor importância, embora significativos em quantidades, mas com valor monetário reduzido, permitindo maior espaço de tempo para sua análise e tomada de ação.
  23. 23. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais 70% 60% 30% 25% 5% 10% A B C
  24. 24. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à IMPORTÂNCIA OPERACIONAL  MATERIAIS X: são os materiais de aplicação não importante, com possibilidade de uso similar existente na empresa.  MATERIAIS Y: são os materiais de importância média, com ou sem similar na empresa.  MATERIAIS Z: são os materiais de importância vital, sem similar na empresa, cuja falta acarreta a paralisação de uma ou mais fases operativas.
  25. 25. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à PERECIBILIDADE  PELA AÇÃO HIGROSCÓPICA (capacidade de absorver umidade)  PELA LIMITAÇÃO DE TEMPO  INSTÁVEIS  VOLÁTEIS (facilidade da substância passar do estado líquido ao estado de vapor ou gasoso)  POR CONTAMINAÇÃO PELA ÁGUA  POR CONTAMINAÇÃO POR PARTÍCULAS SÓLIDAS  PELA AÇÃO DA GRAVIDADE  POR QUEDA, COLISÃO OU VIBRAÇÃO  POR MUDANÇA DE TEMPERATURA
  26. 26. Logística e Gestão de Materiais Classificação dos materiais Em relação à PERECIBILIDADE  PELA AÇÃO DA LUZ  POR AÇÃO DE ATMOSFERA AGRESSIVA  PELA AÇÃO DE ANIMAIS Em relação à PERICULOSIDADE Materiais que, por suas características físico-químicas possuem incompatibilidade com outros, oferecendo riscos à segurança.
  27. 27. Logística e Gestão de Materiais Processo de Compra Para que um processo de compra se inicie, há necessidade de normas e procedimentos-padrão, de modo que se assegure o controle das operações, atendendo aos preceitos básicos já delineados. As normas e procedimentos devem estar estruturados de forma que se consiga seguir e controlar o processo suportado por um fluxo de documentos.
  28. 28. Logística e Gestão de Materiais Fluxo do Processo de Compra
  29. 29. Logística e Gestão de Materiais A requisição de compras deve conter (no mínimo):  descrição do material ou produto a ser adquirido  quantidades necessárias;  padrões técnicos e de qualidade definidos;  prazo necessário para recebimento.

×