Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A Lenda do Sol e da Lua - Hardy Guedes

2,467 views

Published on

Literatura Infantil - Lenda indígena

Published in: Education

A Lenda do Sol e da Lua - Hardy Guedes

  1. 1. Hardy. ” Guedes "Ilustração Pnliscila. S. Martins . .NI . l _ . l. : a3¡ 'Em' à"" *" c: '1 " a L" ' P ã. o , o Êçi o weíájcflas 31g? ensesé 1 . .a '. '.-.
  2. 2. 15.1 - ~. ¡, 'A553' / ' 5x05 w ' __ , a _ _ -d l_ _ K1- , x 35 edição Hardy Guedes Ilustração Priscila S. Martins
  3. 3. O Paiquerê não tinha. limites. Não era. aqui, nem ali. Era. todo lugar bom de se viver.
  4. 4. Tupã. havia criado o Paiqueré Lá, as árvores já. nasciam creecidas e com mms. para “Ver 00m sua mma¡ Todos os rios tinham bastante peixe. As mm Chem de mm Os dois viviam felizes, mm ° ' a, read da harmonia d 1 . A fauna era abundante. oe os o usar _ , Os pássaros mais belos N” mm “me mu” ¡' . ' ' a 'r ' x vinham oferecer penas coloridas 0 Palquerê era. o paraíso. › ' '_ V › ' ' para seus means_ ' Os animais dóoeie vinham comer em suas mãos. / - *J-: :x 1 l '. o › I rt_ I¡ ' f , u A ' ' k r JW? 'í 'í -. ü l . .x . 1 i¡ 1 / › l x j f t t, . 1 A 4 ' r '1¡J%¡r › Íl/ 'i Í* L Y¡ p "v , ~ Í - J a l a y c' _IFt/ W. V” v r “' ' A ' ' 'Í- f" '¡ 1 Í » l y L "
  5. 5. a '› Um dia. , Tupã. saiu sozinho para. passear e demorou mais do que o costume. A mulher de Tupã. , que estava. grávida. , começou a. sentir muitas dores e foi procurar seu marido. Entrou mata. adentro chamando por ele.
  6. 6. Como as dores aumentaram. _ da Mal ela acabara de ter os filhos, .-14 parou no meio mata apareceu uma onçarpmmdà “ d” à “fz d” mms' Ê A onça matou e comeu e. mulher de lupa. O primeiro que nasceu foi ErekeL t Tendo amado a fome_ 0 533m1”- Ewml' ' deixou os recém-nascidos para depois. ,Q0°/ _ . x ã A n , J / 3 . D , j Í' A M ' h 7 7¡ _' o. ; ' ' / s “ 'm' ' x M - « __ l *i x - . . _ KV _, Í 'f / t, '
  7. 7. Mae. no Paiqueré, tudo crescia depressa. Os filhos de Tupã. , rapidamente. se tornaram fortes guerreiros. _um * A onça ñcou com fome novamente e atacou os dois. Elas mataram a. fera e foram procurar por sua mae e por seu pai.
  8. 8. Ã Ainda existia gente rio Paiquerê. ; Até que viram umeoca numa. cimeira. em meio à. mata. . chamaram port seu pai: Caminharammuitas léguas chamando por eles. Não encontraram oq' seus pais, nem ninguém mais. Maseríííela. nào era. a casa. do pai deles. - NhanãerubNhanderuü que significa "DOSSÀQJMÀ".
  9. 9. EraacasadeAnhangáqodiabogtmt-am de olhos verdes e cabelos cor-defesa, ' _. que logoapnsionouosmhosdeTupà. _Jjç . › I A h Odiabotinhntlmnfllhadepelebrmca x . à A _ , VT-WI . ,- V_/ _=1. v1¡ , _ u». ,VW . e outra. de pela comecem-e. Cada uma. delas _ , I 11/', , r ›¡ g w¡ ç» q r ¡ «-¡_1"'1n', se apaixonou por um dos moças. ' - ¡ y ¡ ' - / w ' ' L l , :pi-y V. _, '.I, ,F'JY¡IÍ. ,'VÍ~ -Íwríñz - ÚV Í, . v1' f ' % ' . “ l "" ›J 'J/ A . . “ ' _f VF» « , '¡g___ I¡ i _›_ ____. ' 4- ' A E ¡M! 'MN' 'V' TH VWW "Ê n¡ 'Çñx . .-4 ' . Á 'v' I_ 4 « : J . ' : l ! iii l JE. :LÕJÀL n . T o. U1 [à x', g vv . o. ' , A I “Vu W . yu'”¡7í , Nr I""' / _ . _z V N xt. 4 , _y _ ~ ' _ _¡ VI l . ;sdlihg 1 - › 3 nato ~ . aum ~ »I w " r' v' '. ' . 1;» ' 7;” "' ' 4: 'N' ' í . f ; #3 o -. V JA' ! .-= ,2.b'. _LuL_ A ' - , " . ' 4'# N. v** _ _w - z K. - X¡ : 'T! .3~' A ¡É! k : '74 x-r/ f¡ . hr «A J/ lç. ' ' o 1
  10. 10. m' ? mem °p°mmd5d°v Ingo que ficaram livres, os dois continuaram quando Anhangá. não estava. em casa, elas soltamm os prisioneiros e fugiram dali. à pmcum_ do pa¡ e d¡ mu_ _ Por onde passavam mtavam: 130' ^“ Cê_ Erevui se casou com a moça. de pela branca e Erekei. com a. de pele corda-cobre. ' _ mandem¡ mandem¡ f. “nm”, w 1 N ; P n É 3!'
  11. 11. Um dia, uma voz respondeu: | Tupã_ pergmmu Dem mas dans_ ' Vüumm W005. 93901¡ 341111¡ Eles não sabiam responder. Ela havia morrido, E 533m¡ 05 (1013 51h05 de TUPÉ mai os dois acabaram de nascer. enmnua-m-m ° P34- 1 n_ 0 pai pediu-lhes que a. procurassem. xp ” J x_ | 'r - «Ã , r _ / a . l i v t, ' › -/ .í/ ., ~i/ , ¡ 1, 1 ' x 5x/ Á l ' , m - U . › í NL¡ / a/l WV¡ l/ “A Ã. .. .iv í' 11/1' / / Á I¡ . /' X rg/ gbíjl¡ _Ãi/ 'Ar/ r -r « 1 f ? à , o I¡ . I | _i É xl-i/ I I ' I i_ › . ,.' z , J › f» ¡ ¡. ¡ i ¡ãf f] u_ y / A' ›-4' 1¡ l, ,
  12. 12. Erevui quis procura-la no escuro. Emkei quis procura-ia no claro. Tupápntáo, transformou Erevui na Lua e Erekei no Bol. E, todos os dias, eles ficam la do alto olhando o Paiqueré, tentando encontrar a mae deles.
  13. 13. Efekel. o Sol, procura de dia. Erevui, a Lua, procura de noite. ^' '~~. ... .._. u. . ›4i 1.»- 3 * Erekei teve varios filhos que vieram morar no Paiquerê. Eles tinham indo. Nada lhes faltava. . Havia muita caça. , muito peixe e as arvores já nasciam com mitos. Mas o número da indios foi aumentando e eles tiveram que plantar para comer.
  14. 14. Os filhos de Erekei são os Guaranis. Desde muito cedo, eles aprendem a. caçar onça. , para. que ela. não lhes mate a. mae. Os Guaranis descendem dos filhos do Sol. Por isso, a. pele deles e cor-de-cobre.
  15. 15. Lendas Paranaenses Títulos desta coleção: Naipi e Tarobà. - A Lenda das Cataratas do Iguaçu Xakxó - A Lenda. do fogo Nhanderu › A Lenda. do Sol e da. Lua Curlaçu e a Gralha Azul - A Lenda das Araucárias Itaoueretaba - A Lenda. de Vila. Velha (JUVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PNI , ll - PROGRAMA NACIONAL DO LIVRO DIDÁTICO - SP DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

×