Trabalho sobre a angola islids keity e rita

1,367 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,367
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
76
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho sobre a angola islids keity e rita

  1. 1. Keity Maiara e Rita Souza
  2. 2. HINO NACIONAL DO PAÍS
  3. 3. IMAGENS DA CAPITAL
  4. 4. Etimologia
  5. 5. O nome Angola é uma derivação portuguesa do termo bantu N’gola, título dos reis do Reino do Ndongo existente na altura em que os portugueses se estabeleceram em Luanda no século XVI (16).
  6. 6. O que é Batu? Batu são agricultores e caçadores. Sua expansão, a partir da África Centro-Ocidental, se deu em grupos menores, que se relocalizaram de acordo com as circunstâncias político- econômicas e ecológicas.
  7. 7. História
  8. 8. Os habitantes originais de Angola foram caçadores-colectores Khoisan, dispersos e pouco numerosos. A expansão dos povos Bantu, chegando do Norte a partir do segundo milénio, forçou os Khoisan (quando não eram absorvidos) a recuar para o Sul onde grupos residuais existem até hoje, em Angola na Namíbia e no Botsuana.
  9. 9. Entre os séculos XIV e XVII, uma série de reinos foi estabelecida:
  10. 10. Oprincipal deles é o Reino do Congo que abrangeu o Noroeste da Angola de hoje e uma faixa adjacente da hoje República Democrática do Congo, da República do Congo e do Gabão.
  11. 11. Outro reino importante foi o Reino do Ndongo, constituído naquela altura a Sul/Sudeste do Reino do Congo. No Nordeste da Angola atual, mas com o seu centro no Sul da atual República Democrática do Congo, constituiu-se, sem contato com os reinos atrás referidos, o Reino da Lunda.
  12. 12. Presença colonial no litoral, séc. XVI a XIX A imagem a seguir é a ilustração da rainha Nzinga em negociações de paz com o governador portugês em Luanda em 1657.
  13. 13. A partir do fim do século XV, Portugal seguiu na região uma dupla estratégia. Por um lado, marcou continuamente presença no Reino do Congo, por intermédio de (sempre poucos, mas influentes) padres cultos portugueses e italianos) que promoveram uma lenta cristianização e introduziram elementos da cultura europeia.
  14. 14. . Por outro, estabeleceu em 1575 uma feitoria em Luanda, num ponto de fácil acesso ao mar e à proximidade dos reinos do Congo e de Ndongo.
  15. 15. Este território, de uma dimensão ainda bastante limitada, passou mais tarde a ser designado como Angola.
  16. 16. 1641 e 1648 = Os holandeses ocuparam a Angola e procuraram estabelecer alianças com os estados africanos da região. 1648 = Portugal retomou Luanda e iniciou um processo de conquista militar dos estados do Congo e Ndongo. 1671 = A vitória dos portugueses redundando num controle sobre aqueles reinos.
  17. 17. 1657 = estabeleceu uma povoação perto da actual cidade de Porto Amboim. 1617 = Porto Amboim foi transferida para a atual Benguela que se tornou numa segunda feitoria, independente da de Luanda.
  18. 18. Dominação colonial e luta anticolonial, 1926 a 1974. A imagem a seguir representa o escudo de armas (1951-1975)
  19. 19. Alcançada a desejada "ocupação efectiva", Portugal - melhor dito: o regime ditatorial entretanto instaurado naquele país por António de Oliveira Salazar- concentrou-se em Angola na consolidação do Estado colonial. Esta meta foi atingida com alguma eficácia.
  20. 20. 1950 = começou a articular-se uma resistência contra a dominação colonial, impulsionada pela descolonização que se havia iniciado no continente africano. 1945 = Fim da segunda guerra mundial. 1961 = . Esta resistência, que visava a transformação da colónia de Angola em país independente, desembocou num combate armado contra Portugal que teve três principais protagonistas:
  21. 21. o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) • A principal base desse movimento social eram os Ambundu e a população mestiça bem como partes da inteligência branca, e que tinha laços com partidos comunistas em Portugal e países pertencente ao então Pacto de Varsóvia;
  22. 22. Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), •Com fortes raízes sociais entre os Bakongo e vínculos com o governo dos Estados Unidos e ao regime de Mobutu Sese Seko no Zaire, entre outros;
  23. 23. a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) • socialmente enraizada entre os Ovimbundu e beneficiária de algum apoio por parte da China.
  24. 24. 1962 = o Estatuto do Indigenato e outras disposições discriminatórias, Portugal concedeu direitos de cidadão a todos os habitantes de Angola que de "colónia" passou a "província" e mais tarde a "Estado de Angola". 1970 = hipóteses de conseguir a independência pelas armas tornaram-se muito fracas. Na maior parte do território a vida continuou com a normalidade colonial
  25. 25. 1974=aconteceu em Portugal a Revolução dos Cravos, um golpe militar que pôs fim à ditadura em Portugal. Os novos detentores do poder proclamaram de imediato a sua intenção de permitir sem demora o acesso das colónias portuguesas à independência.
  26. 26. No dia 11 de novembro de 1975 foi proclamada a independência de Angola , pelo MPLA em Luanda, e pela FNLA e UNITA, em conjunto no Huambo. As forças armadas Portuguesas que ainda permaneciam no território regressaram a Portugal.
  27. 27. Angola independente (desde 1975) Com a independência de Angola começaram dois processos que se condicionaram mutuamente.
  28. 28. Por um lado, o MPLA - que em 1977 adoptou o marxismo-leninismo como doutrina. Por outro lado, iniciou-se logo depois da declaração da independência a Guerra Civil Angolana entre os três movimentos, uma vez que a FNLA e, sobretudo, a UNITA não se conformaram nem com a sua derrota militar nem com a sua exclusão do sistema político.
  29. 29. Geografia
  30. 30. ESTADOS DO PAÍS
  31. 31. Angola situa-se na costa atlântica Sul da África Ocidental, entre a Namíbia e o Congo. Também faz fronteira com a República Democrática do Congo e a Zâmbia, a oriente.
  32. 32. CLIMA
  33. 33. A imagem a seguir representa um Pôr do sol numa praia da província deNamibe
  34. 34. ANGOLA É CONSIDERADO O PAÍS DA FOME
  35. 35. O país está dividido entre uma faixa costeira árida, que se estende desde a Namíbia chegando praticamente até Luanda, um planalto interior húmido, uma savana seca no interior sul e sudeste, e floresta tropical no norte e em Cabinda. O rio Zambeze e vários afluentes do rio Congo têm as suas nascentes em Angola.
  36. 36. A faixa costeira é temperada pela corrente fria de Benguela, originando um clima semelhante ao da costa do Peru ou da Baixa Califórnia. Existe uma estação das chuvas curta, que vai de Fevereiro a Abril.
  37. 37. Os Verões são quentes e secos, os Invernos são temperados. As terras altas do interior têm um clima suave com uma estação das chuvas de Novembro a Abril, seguida por uma estação seca, mais fria, de Maio a Outubro. As altitudes variam bastante, encontrando-se as zonas mais interiores entre os 1 000 e os 2 000 metros.
  38. 38. . As regiões do norte e Cabinda têm chuvas ao longo de quase todo o ano. A maioria dos rios de Angola nasce no planalto do Bié, os principais são: o Kwanza, o Cuango, oCuando, o Cubango e o Cunene19 .
  39. 39. Angola, apesar de se localizar numa zona tropical, tem um clima que não é caracterizado para essa região, devido à confluência de três factores:
  40. 40. •A Corrente de Benguela, fria, ao longo da parte sul da costa •O relevo no interior •Influência do Deserto do Namibe, a sudeste
  41. 41. Em consequência, o clima de Angola é caracterizado por duas estações:
  42. 42. A das chuvas, de Outubro a Abril e a seca, conhecida por Cacimbo, de Maio a Agosto, mais seca, como o nome indica e com temperaturas mais baixas
  43. 43. Estrutura social
  44. 44. Os habitantes de Angola são de diferentes raças e etnias com as seguintes porcentagens aproximativas :
  45. 45. •Ovambo/Nyaneka- Nkhumbi / Herero / Côkwe / Nganguela / Xindonga (20%) •Bantus: 95% •Ovimbundu (37%) •Ambundu (25%) •Bakongo (13%)
  46. 46. •Mulatos, em Angola chamados mestiços:(2%) •Caucasianos: (2% ) •Outros: (1%)
  47. 47. Apesar da riqueza do país em matérias-primas, grande parte da sua população vive em condições de pobreza relativa .
  48. 48. O VÍDEO A SEGUIR REPRESENTA A DURA REALIDADE DO PAÍS DA ANGOLA
  49. 49. Indicadores demográficos •População urbana: 57% •Crescimento demográfico: (2005 - 2010): 2,81% •Taxa de fecundidade (2006): 6,54 •Taxa de natalidade (2002): 46 por mil •Taxa de mortalidade (2002): 25,8 por mil •Taxa de mortalidade infantil (est. 2006): 131,9/mil nascidos vivos. •Expectativa de vida: 42,7 anos. homem: 41,2 anos mulher: 44,3
  50. 50. Estrutura por idade (2002): menores de 15 anos: 47,7% de 16 a 59 anos: 47,9% maiores de 60 anos: 4,4%
  51. 51. Religião
  52. 52. Igreja Católica protestantes batistas metodistas ambundu congregacionais ovimbundu protestantes reformados Luteranos adventistas neo-apostólicos e pentecostais
  53. 53. Alguma das religiões da Angola te forte influencia brasileira.
  54. 54. Política
  55. 55. A imagem a seguir representa O actual Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos
  56. 56. O regime político vigente em Angola é o presidencialismo, em que o Presidente da República é igualmente chefe do Governo, que tem ainda poderes legislativos.
  57. 57. O ramo executivo do governo é composto pelo presidente (actualmente José Eduardo dos Santos), pelo vice-presidente (Manuel Domingos Vicente, desde 2012, quando foi aprovada nova Constituição) e pelo Conselho de Ministros.
  58. 58. Economia
  59. 59. A imagem a seguir representa O centro da capital de Angola, Luanda.
  60. 60. A nível económico, Angola registrou por um lado um forte crescimento, por outro lado, dificuldades que o obrigaram a solicitar o apoio do FMI, não conseguindo travar o surgimento de desigualdades económicas e sociais muito acentuadas.
  61. 61. A economia de Angola caracterizava-se, até à década de 1970, por ser predominantemente agrícola, sendo o café sua principal cultura. Seguido logo depois a cana-de-açúcar, sisal, milho, óleo de coco e amendoim. Entre as culturas comerciais, destacavam-se o algodão, o tabaco e a borracha. A produção de batata, arroz, cacau e banana era relativamente importante. Os maiores rebanhos eram de gado bovino, caprino e suíno.
  62. 62. Angola é rica em minerais, especialmente diamantes, petróleo e minério de ferro; possui também jazidas de cobre, manganês, fosfatos, sal, mica,chumbo, estanho, ouro, prata e platina.
  63. 63. As principais indústrias do território são as de beneficiamento de oleaginosas, cereais, carnes, algodão e tabaco. Merece destaque, também, a produção de açúcar, cerveja, cimento e madeira, além do refino de petróleo. Entre as indústrias destacam-se as de pneus, fertilizantes, celulose, vidro e aço.
  64. 64. SAÚDE
  65. 65. . A Saúde de Angola é classificada entre as piores do mundo Apenas uma pequena fração da população recebe atenção médica ainda rudimentar. Em 2005, a expectativa de vida foi estimada em apenas 38.43 anos, uma das mais baixas do mundo. . A incidência de tuberculose em 1999 foi 271 por 100.000 pessoas
  66. 66. Desnutrição afetado cerca de 53% das crianças abaixo de cinco anos de idade a partir de 1999. A prevalência de HIV/SIDA foi 3.90 adultos em 2003. A saúde no país está em alerta.
  67. 67. Educação
  68. 68. A imagem a seguir representa algumas Crianças estudando em uma sala de aula em Bié, Angola
  69. 69. Enquanto na lei o ensino em Angola é compulsório e gratuito até aos oito anos de idade, o governo reporta que uma percentagem significativa de crianças não está matriculada em escolas por causa da falta de estabelecimentos escolares e de professores . Os estudantes são normalmente responsáveis por pagar despesas adicionais relacionadas com a escola, incluindo livros e alimentação.
  70. 70. . Os professores tendem a receber um salário baixo, sendo inadequadamente formados e sobrecarregados de trabalho (às vezes ensinando durante dois ou três turnos por dia).
  71. 71. . A taxa de alfabetização é muito baixa, com 67,4% da população acima dos 15 anos que sabem ler e escrever português. Em 2001, 82,9% dos homens e 54,2% das mulheres estavam alfabetizados. Desde a independência de Portugal, em 1975, uma quantidade consideráveis de estudantes angolanos continuaram a ir todos os anos para escolas, instituições politécnicas e universidades portuguesas, brasileiras, russas e cubanas através de acordos bilaterais.
  72. 72. Miss Universo
  73. 73. Leila Lopes, a 12 de Setembro de 2011, trouxe o título de Miss Universo, pela primeira vez para Angola .
  74. 74. DANÇAS TÍPICAS
  75. 75. Em Angola, a dança distingue diversos géneros, significados, formas e contextos, equilibrando a vertente recreativa com a sua condição de veículo de comunicação religiosa, curativa, ritual e mesmo de intervenção social.
  76. 76. Depois de vários séculos de colonização portuguesa, Angola acabou por também sofrer misturas com outras culturas actualmente presentes no Brasil, Moçambique e Cabo Verde. Com isto, Angola hoje destaca-se pelos mais diversos estilos musicais, tendo como principais: o Samba, o Kuduro e a Kizomba.
  77. 77. Vídeo de dança da Angola.
  78. 78. Comidas típicas
  79. 79. A culinária tradicional da Angola é influenciada pela portuguesa e pela moçambicana, tendo também recebido nos últimos anos uma forte influência da culinária brasileira.
  80. 80. Os ingredientes mais comumente utilizados são cereais cultivados a séculos no país, entre eles sorgo, painço e milho, além de feijão frade, lentilha, inhame, dinhungo ( abóbora carneira) e quiabo.
  81. 81. O prato mais popular da Angola é o fungi ou fuiji uma massa cozida de farinha de milho ou de mandioca pode acompanhar carne ou peixe . Outra receita tradicional é a Muamba, que pode ser preparad com galinha, carne seca ou peixe. Acompanhada de quiabo ou dendê.

×