Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

2o resumao covid 2021 alexandre naime barbosa - infectologia

SARS-COV-2 e COVID-19
Atualização do Manejo Clínico
SARS-COV-2 e COVID-19
Atualização do Manejo Clínico

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

2o resumao covid 2021 alexandre naime barbosa - infectologia

  1. 1. SARS-COV-2 e COVID-19 Atualização do Manejo Clínico Alexandre Naime Barbosa MD, PhD Professor Doutor - Infectologia Simpósio de Atualização - Linha de Frente Faculdade de Medicina - UNESP Fev/2021 - On-Line - Brasil
  2. 2. Vínculos e Conflitos de Interesse (CFM e ANVISA) Vínculos: - UNESP/Medicina: Professor Doutor MD PhD, Chefe do Departamento de Infectologia - HC FMB Botucatu: Infectologista Público e Privado, Coordenador de COVID-19 - SAE Infectologia Botucatu: Diretor Clínico e Responsável por HIV, VHB, VHC e HTLV - Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI): Especialista e Membro Titular - SBI: Comitês de Título de Especialista, de Terapia do HIV/Aids e de COVID-19 - Ministério da Saúde - Médico de Referência em Genotipagem do HIV Sem Potenciais Conflitos de Interesse nessa Apresentação
  3. 3. Declaração de Conteúdo e de Uso da Apresentação Projeto de Extensão em Divulgação Científica Prof. Dr. Alexandre Naime Barbosa - Infectologia Objetivos 1. Ensino: Treinamento de Estudantes e Profissionais da Área de Saúde; 2. Extensão: Facilitar o Contato da População em Geral com Conceitos Científicos; 3. Científico: Fomentar a Discussão Científica e Compartilhar Material Didático. Autoria e Cessão 1. Conteúdo: Os dados contidos estão referenciados, em respeito ao autor original; 2. Uso: Está permitido o uso do material, desde que citada a fonte; 3. Contato: fale com o autor e conheça o seu projeto didático em: @dr.alexandre.naime.barbosa @drbarbosa Dr. Alexandre Naime Barbosa
  4. 4. Resumão COVID-19: Objetivos da Discussão 1. Epidemiologia, Virologia, Transmissão e Fisiopatologia 2. Fases da COVID e Classificação das Formas Clínicas 3. Diagnóstico e Ferramentas Laboratoriais 4. Manejo Terapêutico das Diferentes Formas Clínicas 5. Discussão Final Slide do autor
  5. 5. COVID: Definições e Nomenclaturas Adaptado pelo autor de:: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/02/11/oms-da-nome-a-doenca-provocada-pelo-novo-coronavirus-covid-19.ghtml https://twitter.com/secomvc/status/1235655625050189824
  6. 6. COVID: OMS declara Pandemia 11/03/2020 https://www.who.int/director-general/speeches/detail/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing-on-covid-19---11-march-2020 https://news.google.com/covid19/ 24/02/2021
  7. 7. COVID: Casos Novos e Mortes no Brasil https://news.google.com/covid19/ 24/02/2021
  8. 8. COVID-19: Vias de Transmissão JM Parks, JC Smith. N Engl J Med 2020. DOI: 10.1056/NEJMcibr2007042
  9. 9. COVID-19: Considerações sobre Vias de Transmissão Período de Transmissão
  10. 10. COVID-19: Considerações sobre Vias de Transmissão
  11. 11. COVID-19: O Agente SARS-COV-2 JM Parks, JC Smith. N Engl J Med 2020. DOI: 10.1056/NEJMcibr2007042 Secretaria de Vigilância em Saúde – Ministério da Saúde – 2021
  12. 12. COVID-19: Fase 1 -> Doença Viral IVAS Símile Funk, Colin D et al. “Frontiers in pharmacology vol. 11 937. 19 Jun. 2020
  13. 13. Li. NEJM. 2020;382:1199 https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/symptoms-testing/symptoms.html Jie Li, et al. J Clin Transl Hepatol. 2020 Mar 28;8(1):13-17. COVID-19: Fase 1 -> Doença Viral IVAS Símile Período de Incubação
  14. 14. COVID: História Imune da COVID Leve
  15. 15. COVID-19: Forma Assintomática e Leve (Fase 1) -> 85% Assintomáticos/ Pré-Sintomáticos Oligosintomáticos Respiratórios Resfriado Comum Síndrome Gripal Pneumonia Leve 30% COVID Leve 55% Pneumonia Moderada (Fase 2a) COVID Mod/Grave 10% SRAG em UTI IOT/VM (Fase 3) 1. Wu Z, McGoogan JM. Characteristics of and Important Lessons From the Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) Outbreak in China: Summary of a Report of 72 314 Cases From the Chinese Center for Disease Control and Prevention. JAMA. 2020;323(13):1239-1242. 2. UptoDate. Coronavirus disease 2019 (COVID-19): Clinical features. Last updated Dec 17, 2020. 3. NIH. COVID-19 Treatment Guidelines. Management of persons with COVID-19. Last updated October 9, 2020. Slide do Autor Formas Atípicas Não Respiratórias Pneumonia Grave (Fase 2b) COVID Moderada COVID Crítica 5% COVID Grave COVID Leve: Estabilidade Respiratória, Hemodinâmica e Neurológica; Sat > 94% ar ambiente; FR < 30 ; SpO2/FiO2 > 300 COVID Moderada (F2a): SRAG -> Sat < 94% ar ambiente; FR >30 ; SpO2/FiO2 235 a 200, Estabilidade Hemodinâmica e Neurológica COVID Grave (F2b): SRAG -> SpO2/FiO2 150 a 235, Estabilidade Hemodinâmica e Neurológica COVID Crítica (F3): SRAG -> SpO2/FiO2 < 150, necessidade de IOT/VM em UTI e/ou Instabilidade Hemodinâmica e Neurológica
  16. 16. COVID Leve/Moderada: Quadros Sindrômicos
  17. 17. COVID: Diagnóstico Etiológico (RT-PCR e Sorologias) Ag or Ag
  18. 18. COVID: Diagnóstico Etiológico - Indicação
  19. 19. COVID: Diagnóstico Etiológico - Fluxograma
  20. 20. COVID: Sorologias (IgM/G)
  21. 21. COVID-19: Manejo Terapêutico da Forma Leve Oxigênio Dexametasona Benefício Inicial Benefício Máximo Fase 1 Infecção Vias Aéreas Superiores (Ambulatorial) Gravidade da Doença Fase 2 Pneumonia Viral (Internação Enfermaria) IIA IIB Fase 3 Hiperinflamação (Semi UTI/UTI) Agressão pela Infecção Viral Direta Agressão pela Inflamação Resposta Imune Tempo de Evolução COVID Moderada COVID Grave COVID Leve COVID Crítica Anti-Coagulação Profilática Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Tratamento Sintomático 1, Siddiqi. J Heart Lung Transplant. 2020;39:405. 2. WHO - COVID-19 Clinical management , 2021 Adaptado pelo Autor de clinicalcareoptions.com Atbterapia Pneumonia Secundária Fase 4 Sde. Pós-COVID (Ambulatorial) COVID Longa Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Reabilitação Sequelas decorrentes da Ação Viral e/ou Inflamatória O que fazer? 1. Vigilância Hipóxia - Controle Clínico ou Oxímetro Digital - Visita Domiciliar ou Telemedicina 2. Controle Comorbidades (HAS, DM, Tabagismo, etc) 3. Sintomáticos a. Analgésicos b. Antipiréticos c. AINEs d. Descongestionantes Nasais e. Xaropes Expectorantes
  22. 22. COVID-19: Manejo Terapêutico da Forma Leve Oxigênio Dexametasona Benefício Inicial Benefício Máximo Fase 1 Infecção Vias Aéreas Superiores (Ambulatorial) Gravidade da Doença Fase 2 Pneumonia Viral (Internação Enfermaria) IIA IIB Fase 3 Hiperinflamação (Semi UTI/UTI) Agressão pela Infecção Viral Direta Agressão pela Inflamação Resposta Imune Tempo de Evolução COVID Moderada COVID Grave COVID Leve COVID Crítica Anti-Coagulação Profilática Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Tratamento Sintomático 1, Siddiqi. J Heart Lung Transplant. 2020;39:405. 2. WHO - COVID-19 Clinical management , 2021 Adaptado pelo Autor de clinicalcareoptions.com Atbterapia Pneumonia Secundária Fase 4 Sde. Pós-COVID (Ambulatorial) COVID Longa Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Reabilitação Sequelas decorrentes da Ação Viral e/ou Inflamatória O que fazer? 1. Vigilância Hipóxia - Controle Clínico ou Oxímetro Digital - Visita Domiciliar ou Telemedicina 2. Controle Comorbidades (HAS, DM, Tabagismo, etc) 3. Sintomáticos a. Analgésicos b. Antipiréticos c. AINEs d. Descongestionantes Nasais e. Xaropes Expectorantes O que não fazer? 1. Piora Prognóstico a. Corticoide oral* 2. Ausência de Eficácia/Tox. a. Hidroxicloroquina/Cloroquina b. Azitromicina ** c. Ivermectina d. Nitazoxanida e. Colchicina*** f. Vitamina C, D, Zinco **** g. Ozônio Retal
  23. 23. COVID: Manejo de Casos Leves
  24. 24. COVID: Manejo de Casos Leves
  25. 25. Conduta Médica: Deve ser Pautada na Ciência Tio do Zap Influencers do Insta Slide adaptado pelo autor ECRs
  26. 26. COVID-19: Formas Mod. e Graves (Fase 2) -> 10% Assintomáticos/ Pré-Sintomáticos Oligosintomáticos Respiratórios Resfriado Comum Síndrome Gripal Pneumonia Leve 30% COVID Leve 55% Pneumonia Moderada (Fase 2a) COVID Mod/Grave 10% SRAG em UTI IOT/VM (Fase 3) 1. Wu Z, McGoogan JM. Characteristics of and Important Lessons From the Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) Outbreak in China: Summary of a Report of 72 314 Cases From the Chinese Center for Disease Control and Prevention. JAMA. 2020;323(13):1239-1242. 2. UptoDate. Coronavirus disease 2019 (COVID-19): Clinical features. Last updated Dec 17, 2020. 3. NIH. COVID-19 Treatment Guidelines. Management of persons with COVID-19. Last updated October 9, 2020. Slide do Autor Formas Atípicas Não Respiratórias Pneumonia Grave (Fase 2b) COVID Moderada COVID Crítica 5% COVID Grave COVID Leve: Estabilidade Respiratória, Hemodinâmica e Neurológica; Sat > 94% ar ambiente; FR < 30 ; SpO2/FiO2 > 300 COVID Moderada (F2a): SRAL -> Sat < 94% ar ambiente; FR >30 ; SpO2/FiO2 235 a 300, Estabilidade Hemodinâmica e Neurológica COVID Grave (F2b): SRAG -> SpO2/FiO2 150 a 235, Estabilidade Hemodinâmica e Neurológica COVID Crítica (F3): SRAG -> SpO2/FiO2 < 150, necessidade de IOT/VM em UTI e/ou Instabilidade Hemodinâmica e Neurológica
  27. 27. COVID-19: Agressão Viral e Inflam. Fase 2 Pulmonar Gubbi, Sriram et al. lancet. Diabetes & endocrinology vol. 8,12 (2020)
  28. 28. COVID: Critérios de Internação Hospitalar
  29. 29. COVID-19: Formas Críticas (Fase 3) -> 5% Assintomáticos/ Pré-Sintomáticos Oligosintomáticos Respiratórios Resfriado Comum Síndrome Gripal Pneumonia Leve 30% COVID Leve 55% Pneumonia Moderada (Fase 2a) COVID Mod/Grave 10% SRAG em UTI IOT/VM (Fase 3) 1. Wu Z, McGoogan JM. Characteristics of and Important Lessons From the Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) Outbreak in China: Summary of a Report of 72 314 Cases From the Chinese Center for Disease Control and Prevention. JAMA. 2020;323(13):1239-1242. 2. UptoDate. Coronavirus disease 2019 (COVID-19): Clinical features. Last updated Dec 17, 2020. 3. NIH. COVID-19 Treatment Guidelines. Management of persons with COVID-19. Last updated October 9, 2020. Slide do Autor Formas Atípicas Não Respiratórias Pneumonia Grave (Fase 2b) COVID Moderada COVID Crítica 5% COVID Grave COVID Leve: Estabilidade Respiratória, Hemodinâmica e Neurológica; Sat > 94% ar ambiente; FR < 30 ; SpO2/FiO2 > 300 COVID Moderada (F2a): SRAL -> Sat < 94% ar ambiente; FR >30 ; SpO2/FiO2 235 a 300, Estabilidade Hemodinâmica e Neurológica COVID Grave (F2b): SRAG -> SpO2/FiO2 150 a 235, Estabilidade Hemodinâmica e Neurológica COVID Crítica (F3): SRAG -> SpO2/FiO2 < 150, necessidade de IOT/VM em UTI e/ou Instabilidade Hemodinâmica e Neurológica
  30. 30. COVID-19: Doença Viral Aguda Sistêmica Adaptado de: JM Parks, et al. N Engl J Med 2020; 382:2261-2264 Adaptado de: Jie Li, et al. J Clin Transl Hepatol. 2020 Mar 28;8(1):13-17
  31. 31. COVID: História Imune da COVID Mod/Grave/Crítica
  32. 32. COVID: História Natural da Doença Grave/Crítica
  33. 33. COVID-19: Manejo Terapêutico das Formas Avançadas Oxigênio Dexametasona Benefício Inicial Benefício Máximo Fase 1 Infecção Vias Aéreas Superiores (Ambulatorial) Gravidade da Doença Fase 2 Pneumonia Viral (Internação Enfermaria) IIA IIB Fase 3 Hiperinflamação (Semi UTI/UTI) Agressão pela Infecção Viral Direta Agressão pela Inflamação Resposta Imune COVID Moderada COVID Grave COVID Leve COVID Crítica Anti-Coagulação Profilática Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Tratamento Sintomático 1, Siddiqi. J Heart Lung Transplant. 2020;39:405. 2. WHO - COVID-19 Clinical management , 2021 Adaptado pelo Autor de clinicalcareoptions.com Atbterapia Pneumonia Secundária Fase 4 Sde. Pós-COVID (Ambulatorial) COVID Longa Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Reabilitação Sequelas decorrentes da Ação Viral e/ou Inflamatória CV Tempo de Evolução
  34. 34. COVID: TC de Tórax - Indicação
  35. 35. COVID: Confirmação e Descarte em Hospitalizados
  36. 36. COVID: Confirmação e Descarte em Hospitalizados
  37. 37. COVID: Fatores de Risco para Óbito (Reino Unido)
  38. 38. COVID: Manejo de Casos Graves/Críticos
  39. 39. COVID Grave/Crítica: Pneumonia Secundária
  40. 40. COVID Grave/Crítica: Pneumonia Secundária
  41. 41. COVID: Manejo de Casos Graves/Críticos
  42. 42. COVID: Manejo de Casos Graves/Críticos (ISDA)
  43. 43. COVID: Manejo de Casos Graves/Críticos (ISDA)
  44. 44. COVID: Manejo de Casos Graves/Críticos (NIH)
  45. 45. COVID: Manejo dos Casos Leves à Críticos (NIH)
  46. 46. COVID: Manejo de Casos Críticos (Dexametasona)
  47. 47. COVID: Manejo de Casos Críticos (Ventilação)
  48. 48. COVID: Manejo de Casos Críticos (Ventilação)
  49. 49. COVID: Manejo de Casos Críticos (Complicações)
  50. 50. COVID: Manejo de Casos Críticos (Choque Séptico)
  51. 51. COVID: Manejo de Casos Críticos (Extrapulmonar)
  52. 52. COVID-19: Manejo Terapêutico Geral Oxigênio Dexametasona Benefício Inicial Benefício Máximo Fase 1 Infecção Vias Aéreas Superiores (Ambulatorial) Gravidade da Doença Fase 2 Pneumonia Viral (Internação Enfermaria) IIA IIB Fase 3 Hiperinflamação (Semi UTI/UTI) Agressão pela Infecção Viral Direta Agressão pela Inflamação Resposta Imune COVID Moderada COVID Grave COVID Leve COVID Crítica Anti-Coagulação Profilática Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Tratamento Sintomático 1, Siddiqi. J Heart Lung Transplant. 2020;39:405. 2. WHO - COVID-19 Clinical management , 2021 Adaptado pelo Autor de clinicalcareoptions.com Atbterapia Pneumonia Secundária Fase 4 Sde. Pós-COVID (Ambulatorial) COVID Longa Ausência de Benefícios de Estratégias Medicamentosas Específicas Reabilitação Sequelas decorrentes da Ação Viral e/ou Inflamatória Tempo de Evolução
  53. 53. Sde. Pós-COVID: Sintomas Sub-Agudos Prolongados
  54. 54. Sde. Pós-COVID: COVID Longa (+ de 50 sintomas) Lopez-Leon, Sandra et al - medRxiv 2021
  55. 55. COVID-19: Reinfecção
  56. 56. COVID: Notificação Obrigatória
  57. 57. COVID: Retirada de Isolamento
  58. 58. COVID: Tratamentos em Estudos
  59. 59. COVID: Manual de Boas Práticas Clínicas
  60. 60. COVID: Vacinas em Uso/Estudos
  61. 61. COVID: Variantes de Atenção
  62. 62. COVID: Mensagem Final
  63. 63. Resumão COVID: Discussão Final  Suspeição Clínica e Testagem Universal: Essencial  Formas Leves: Tratamento Sintomático e Monitoramento  Formas Mod/Grave: Internação, Oxigênio, Dexa, Atb e Anti-Coag p.  Formas Críticas: UTIs Especializadas  Condutas sempre em Medicina Baseada em Evidências
  64. 64. Obrigado pela Atenção SAE de Infectologia UNESP HC UNESP Botucatu Faculdade de Medicina UNESP @dr.alexandre.naime.barbosa @drbarbosa Alexandre Naime Barbosa Dr. Alexandre Naime Barbosa

×