Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Ser espírita

1,916 views

Published on

Esta apresentação oportuniza reflexões sobre o que é ser espírita e de que forma a Doutrina Espírita contribui para que nos tornemos seres melhores.

Published in: Spiritual

Ser espírita

  1. 1. "Reconhece-se o verdadeiroespírita pela sua transformação moral epelos esforços que emprega paradomar suas inclinações más". Allan Kardec
  2. 2. DOUTRINA EM EXPANSÃO Jornal Tribuna do Pampa - 18/04/2012 – Página 7• Segundo dados do IBGE, os espíritas representam o 3º maior grupo religioso do país (2,3 milhões de pessoas);• O Brasil é o país que reúne o maior número de espíritas de todo o mundo;
  3. 3. SER CRISTÃO Espírita sem amor ou ideal é espírita semalma. O propósito último do Espiritismo é relegara criatura ao Criador, de modo que o códigosupremo de conduta ética e espiritualidadelecionado por Jesus é indispensável. E essecódigo se sintetiza em uma palavra: amor.
  4. 4. SER RACIONAL Nunca aceitar nenhuma tese que não sejadiretamente comprovada por raciocínios lógicos epráticos. O que fira o bom senso nunca poderá serconsiderado genuinamente espírita.
  5. 5. SER INFORMADO É dever do espírita manter-se continuamente embusca de se atualizar quanto às novas descobertasda Ciência e entrosar-se com as novas ilações dospensadores mais proeminentes da cultura. O Espiritismo tem como principio lógico basilarcontinuamente se renovar, acompanhando osavanços da humanidade.
  6. 6. SER PROGRESSISTA Como inferência imediata do item anterior, não pode existir espírita conservador, em tese, já que o Espiritismo é um sistema de renovação contínua, incorporando as contribuições de todos os campos do saber e do agir humanos.
  7. 7. SER PACIFICADOR O espírita, apesar de ser progressista, não é um ser de protesto. Encontrando o ponto de equilíbrio ideal entre ação vanguardista e táticas políticas e psicológicas de adaptação ao meio ambiente, o espírita jamais usa o ataque como meio de defesa, nem a violência como instrumento de transformação e melhora. Muito pelo contrário: suas ideias revolucionárias vêm a trazer elucidações importantes aos conflitos interpessoais, dando espaço à discordância e à evolução, sem perturbação e constrangimentos.
  8. 8. SER FELIZ A felicidade é o resultado direito e imediato do alinhamento com as grandes leis de harmonia e paz do Cosmos. Quem não é feliz não pode estar em consonância com os grandes princípios de equilíbrio e bem-estar. Ser feliz é direito e dever, uma busca constante do espírita consciente, certo de que a felicidade traduz um estado de saúde integral, que corresponde aos anseios do ser humano psicologicamente maduro e completo.
  9. 9. SER REALIZADOR O espírita deve ter uma consciência naturalmenteaguçada de oportunidades de agir, de modo que nãoperde tempo com especulações vazias. A realizaçãodeve ser seu norte constante, com plenoaproveitamento dos ensejos de fazer e setransformar, que a existência lhe propicia.
  10. 10. SER ECUMÊNICO Os pruridos de seita, o lamentável sectarismo que sefaz ver-se melhor que os outros, e o anseio de proselitismosão completamente avessos à natureza das ideias espíritas. Nem o Espiritismo se considera a única via desalvação, nem está preocupado em converter pessoas aseu círculo de ideias. Tem, por outro lado, paradoxalmente,um grande afã por expandir, o máximo possível, as suaspropostas, a fim de que sejam incorporadas ao dia-a-diados indivíduos, tornando-os melhores. Benjamin Teixeira, pelo espírito Eugênia (Texto recebido em 31 de maio de 2001.)
  11. 11. SER ESPÍRITASer espírita é ser clementeÉ ter a alma de crente,Sempre voltada pro bem.Ensinar ao que erra,A viver sempre na Terra,Sem fazer mal a ninguém.
  12. 12. É ter sempre por divisaO amor que suavizaO pranto, a dor, a aflição...É fazer a caridade!É amparar a orfandade,Livrando-a da perdição
  13. 13. É crer em Deus e ter crençaNa Sua bondade imensa.É guardar sempre em menteOs conselhos de Jesus;E encaminhar toda a gente,Como esse facho de luz.
  14. 14. É perdoar a injúria,É suavizar a penúriaDaquele que não tem pão.É tornar-se complacente,E ao inimigo insolente,Responder com o perdão.
  15. 15. É amar a Deus e nossa cruz,Carregar, com Jesus,Para que em nossa aflição,A alma suba às alturas,Embora o corpo em torturas,Esteja rolando no chão.
  16. 16. É estimar os animais...Pois, embora irracionais,Sentem dor e aflição.E até o seu olharTem a expressão singular,De Almas em formação. (José Fuzeira) (Jornal Mundo Espírita de Dezembro de 1997)
  17. 17. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:• http://www.espirito.org.br/portal/artigos/mundo- espirita/que-eh-ser-espirita.html• http://www.forumespirita.net/fe/o-que-e-o- espiritismo/deontologia-espirita-eu-sou- espirita/#ixzz1sD9rAsx3
  18. 18. EXPOSIÇÃO DOUTRINÁRIASOCIEDADE ESPÍRITA VICENTE DE PAULO BAGÉ - RS Disponível em: www.sedeluz.blogspot.com Data: 21/04/2012

×