Liahona 2011 01

1,871 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,871
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Liahona 2011 01

  1. 1. A I g r e j A d e j e s u s C r I s t o d o s s A n t o s d o s Ú lt I m o s d I A s • j A n e I r o d e 2 011 Aprender com Ele e Ouvir Suas Palavras, pp. 12, 14, 20 Três Escrituras Que Me Trazem Esperança, p. 44 Nós a Procuraremos, p. 52 Ser Missionário Desde Já, pp. 58, 68
  2. 2. RepRodução pRoibidaEunice Ensina ao Filho, Timóteo, as Escrituras Sagradas, de Sandy Freckleton Gagon O Apóstolo Paulo elogiou Timóteo pelas Timóteo era um “cooperador no evangelho deseguintes qualidades: “A fé não fingida que Cristo” (I Tessalonicenses 3:2) e um fiel assistenteem ti há, a qual habitou primeiro em tua avó de Paulo, que se referiu a ele da seguinte forma:Loide, e em tua mãe Eunice” (II Timóteo 1:5). “Meu verdadeiro filho na fé” (I Timóteo 1:2).
  3. 3. 14A Liahona, Janeiro de 2011MenSaGenS 26 Fundamental para Nossa Fé SeçõeS 4 Mensagem da Primeira Élder Dallin H. Oaks Pode ser que nossos vizinhos não 8 Coisas Pequenas e Simples Presidência: O Senhor Precisa de Missionários conheçam verdades importantes 11 Nosso Lar, Nossa Família: Presidente Thomas S. Monson sobre nossa religião. O Poder Restaurador da Oração 7 Mensagem das Professoras 34 O que Há de Novo no Marcos A. Walker Progresso Pessoal? Visitantes: A História e Herança da Sociedade Elaine S. Dalton 12 Nossa Crença: A Escrituras de Socorro A presidente geral das Moças Ensinam e Testificam sobre explica algumas mudanças no Jesus CristoartiGoS Progresso Pessoal. 40 Vozes da Igreja14 O Salvador — o Mestre dos 37 O Sacerdócio Aarônico — 74 Notícias da Igreja Mestres Maior do que Você Pensa Élder Jay E. Jensen David L. Beck 79 Ideias para a Reunião Familiar O uso das escrituras por parte do Senhor para ensinar e fortalecer O novo livreto Dever para com Deus pode ajudá-lo a aprender 80 Até Voltarmos a Nos Encontrar: Nunca as pessoas é um exemplo para o evangelho, a colocá-lo em Desamparados todos nós. prática e a compartilhá-lo. Adam C. Olson20 O Contexto Histórico NA CAPA do Novo Testamento Jesus, Maria e Marta, de Anton Dorph, Thomas A. Wayment cortesia da Galeria Hope. Quem escreveu o Novo Testamento? Como chegou até nós? Janeiro de 2011 1
  4. 4. JovenS aDultoS JovenS CriançaS 48 Direto ao Ponto 68 50 Do Campo Missionário: Na Presença de Anjos Samuel Gould 52 Cremos Presidência Geral das Moças Precisamos crer nos padrões e valores e buscar essas coisas para termos a força e o poder do Espírito Santo. 44 53 Tornar-se um Homem Fiel do Sacerdócio44 Exemplos Antigos, Promessas Presidência Geral dos Rapazes 60 O Melhor Brigham Young Modernas Sabemos que vocês podem Karen A. Kimball Nome omitido fazer coisas grandiosas ao A fala sobre Brigham Young Por que essas histórias, que têm tornarem-se homens fiéis do estava errada. O que Kathy milhares de anos, são tão signifi- sacerdócio. poderia fazer? cativas para mim hoje. 54 Linha sobre Linha: Regras 62 Testemunha Especial:47 O Evangelho em Minha Vida: de Fé 1:13 Como Construir um Da Crença ao Conhecimento Chiao-yi Lin 55 Se Eu Fosse Você, Iria ao Alicerce Espiritual? Élder Neil L. Andersen Seminário Lisa Pace 63 Nossa Página A sugestão de minha amiga mudou minha vida. 64 Tempo de Compartilhar: As Escrituras São a 56 Nosso Espaço Palavra de Deus JoAnn Child e Cristina Franco 57 Pôster: É Bom Ser Importante 66 Histórias de Jesus: Veja se conse- 58 Eu Quero Ser um Jesus Quando Criança gue encontrar a Missionário? Diane L. Mangum Loran Cook liahona oculta nesta edição. Não sabe bem como se preparar 68 Onde Está Isabelle? para a missão? Aqui vão cinco Susan Denney Dica: Amizade sugestões. Isabelle desaparecera em seu próprio batismo na hora da fotografia! 70 Para as Criancinhas 53
  5. 5. Mais na InternetjAneiro De 2011 Vol. 64 nº 1A liAHonA 09681 059Revista Oficial em Português de A Igreja deJesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias Liahona.LDS.orgA Primeira Presidência: Thomas S. Monson,Henry B. Eyring e Dieter F. UchtdorfQuórum dos Doze Apóstolos: Boyd K. Packer,L. Tom Perry, Russell M. Nelson, Dallin H. Oaks, Para os adultosM. Russell Ballard, Richard G. Scott, Robert D. Hales,Jeffrey R. Holland, David A. Bednar, Quentin L. Cook, O Salvador era o Mestre dos mestres (ver aD. Todd Christofferson e Neil L. Andersen página 14). Para melhorar sua habilidadeeditor: Paul B. Pieperconsultores: Stanley G. Ellis, Christoffel Golden Jr., didática, visite www.teaching.LDS.org.Yoshihiko KikuchiDiretor Administrativo: David L. FrischknechtDiretor editorial: Vincent A. VaughnDiretor Gráfico: Allan R. Loyborg Para os JovensGerente editorial: R. Val JohnsonGerentes editoriais Assistentes: Jenifer L. Greenwood, Nesta edição, veja o que há deAdam C. Olsoneditor Associado: Ryan Carr novo no Progresso Pessoal e noeditora Adjunta: Susan Barrett Dever para com Deus (páginas 34equipe editorial: David A. Edwards, Matthew D. Flitton,LaRene Porter Gaunt, Larry Hiller, Carrie Kasten, Jennifer e 37). Em seguida, visite os respectivosMaddy, Melissa Merrill, Michael R. Morris, Sally J. Odekirk,Joshua J. Perkey, Chad E. Phares, Jan Pinborough, sites em www.PersonalProgress.LDS.Richard M. Romney, Don L. Searle, Janet Thomas, PaulVanDenBerghe, Julie Wardell org e www.DutytoGod.LDS.org.secretária sênior: Laurel TeuscherDiretor Administrativo de Arte: J. Scott KnudsenDiretor de Arte: Scott Van KampenGerente de Produção: Jane Ann Peters Para as CrIançasequipe de Diagramação e Produção: Cali R. Arroyo,Collette Nebeker Aune, Howard G. Brown, Julie Burdett, Dê uma olhada em “Fazer Amigos emThomas S. Child, Reginald J. Christensen, Kim Fenstermaker,Kathleen Howard, Eric P. Johnsen, Denise Kirby, Scott M. Todo o Mundo” na página 72 e depoisMooy, Ginny J. Nilson experimente uma versão on-linePré-impressão: Jeff L. MartinDiretor de impressão: Craig K. Sedgwick do jogo em inglês no siteDiretor de Distribuição: Evan Larsen www.Liahona.LDS.org.Tradução: Edson LopesPara assinaturas e preços fora dos Estados Unidos e do Agora há trabalhos artísticosCanadá, consulte o centro de distribuição local em seupaís ou o líder da ala ou do ramo. infantis expostos no Museu de His-envie manuscritos e perguntas para Liahona, tória da Igreja em Salt Lake City, e todasroom 2420, 50 e. north Temple st., salt lake city, UT84150-0024, UsA; ou mande e-mail para: essas obras podem ser vistas on-line emliahona@lDschurch.org. www.Liahona.LDS.org.A Liahona, termo do Livro de Mórmon que significa“bússola” ou “guia”, é publicada em albanês, alemão,armênio, bislama, búlgaro, cambojano, cebuano, chinês,cingalês, coreano, croata, dinamarquês, esloveno, espanhol,estoniano, fijiano, finlandês, francês, grego, hindi, húngaro, em seu IdIomaholandês, indonésio, inglês, islandês, italiano, japonês,letão, lituano, malgaxe, marshalês, mongol, norueguês, A revista A Liahona e outros materiais da Igreja estão disponíveis empolonês, português, quiribati, romeno, russo, samoano,sueco, tagalo, tailandês, taitiano, tâmil, tcheco, télugo, muitos idiomas em www.Languages.LDS.org.tonganês, ucraniano, urdu e vietnamita. (A periodicidadevaria de um idioma para outro.)© 2011 Intellectual Reserve, Inc. Todos os direitosreservados. Impresso nos Estados Unidos da América. TóPicos DesTA eDição Os números representam a primeira página do artigo.O texto e o material visual encontrados na revista A Liahonapodem ser copiados para uso eventual, na Igreja ou no lar,não para uso comercial. O material visual não poderá ser Ativação, 40 Família, 26, 48 Oração, 48, 56, 62copiado se houver qualquer restrição indicada nos créditos Bênçãos do Fé, 44, 58 Progresso Pessoal, 34constantes da obra. As perguntas sobre direitos autoraisdevem ser encaminhadas para Intellectual Property Office, sacerdócio, 42 História da Família, 8 Proteção Divina, 5050 E. North Temple St., Salt Lake City, UT 84150, USA;e-mail: cor-intellectualproperty@LDSchurch.org. Bondade, 57, 58, 70 Honestidade, 60 Revelação, 26For readers in the United states and canada: Chamados na Igreja, 43 Integração, 8 Sacerdócio Aarônico, 37January 2011 Vol. 64 No. 1. LIAHONA (USPS 311-480) Conversão, 41, 56 Jesus Cristo, 14, 66, 80 Seminário, 55Portuguese (ISSN 1044-3347) is published monthly by TheChurch of Jesus Christ of Latter-day Saints, 50 E. North Coragem, 60 Livro de Mórmon, 47, 56 Serviço, 58, 62Temple St., Salt Lake City, UT 84150. USA subscription price Dever para com Deus, Mídia, 48 Sociedade de Socorro, 7is $10.00 per year; Canada, $12.00 plus applicable taxes.Periodicals Postage Paid at Salt Lake City, Utah. Sixty days’ 37 Mutual, 52 Testemunho, 49, 55, 56notice required for change of address. Include addresslabel from a recent issue; old and new addresses must be Ensino, 14 Novo Testamento, 20 Trindade, 26included. Send USA and Canadian subscriptions to Salt Lake Ensino familiar, 42 Obediência, 50 Virtude, 54Distribution Center at address below. Subscription helpline: 1-800-537-5971. Credit card orders (Visa, MasterCard, Escrituras, 12, 20, 44, 47, Obra missionária, 4, 41,American Express) may be taken by phone. (Canada Poste 62, 64 50, 58, 68Information: Publication Agreement #40017431)POSTMASTER: Send address changes to Salt LakeDistribution Center, Church Magazines, PO Box 26368,Salt Lake City, UT 84126-0368. Janeiro de 2011 3
  6. 6. M en S aG eM Da P r i M ei r a P reS i D ên C i a Presidente Thomas S. Monson O SenhOr PreciSa de MissioNários N a conferência geral de outubro de tempo integral. Aos que ainda foi a experiência missionária de passado pedi mais missionários. não estão na idade de servir como Juliusz e Dorothy Fussek, que foram Todo rapaz digno e capaz deve casal missionário, peço-lhes que se chamados para servir como missio- preparar-se para servir em uma missão. preparem agora para o dia em que nários na Polônia. O irmão Fussek Esse serviço é um dever do sacerdócio você e seu cônjuge poderão fazê-lo. nasceu na Polônia. Falava o idioma. — uma obrigação que o Senhor espera Há poucas ocasiões em sua vida em Amava o povo. Já a irmã Fussek era de nós, que tanto recebemos Dele. que desfrutarão o doce espírito e inglesa, pouco conhecia a respeito Rapazes, eu os admoesto a prepara- a satisfação de servirem juntos em da Polônia e nada sabia sobre aquele rem-se para servir como missionários. tempo integral na obra do Mestre. povo. Cheios de confiança no Senhor, Mantenham-se limpos, puros e dignos Alguns de vocês talvez sejam tími- iniciaram sua designação. Era um de representar o Senhor. Mantenham dos por natureza ou se considerem trabalho solitário, e a tarefa a cumprir sua saúde e suas forças. Estudem as incapazes de aceitar um chamado era imensa. Naquela época, ainda não escrituras. Onde for possível, parti- para servir. Lembrem que esta é a havia nenhuma missão na Polônia. A cipem do seminário ou do instituto. obra do Senhor e, quando estamos designação confiada aos Fussek foi Procurem conhecer bem o guia missio- a serviço do Senhor, temos o direito preparar o caminho para a criação de ilustRações fotogRáficas: Hyun gyu lee, MattHew ReieR e cRaig diMond nário Pregar Meu Evangelho. de receber a ajuda Dele. O Senhor uma missão. Moças, embora não tenham a moldará o ombro para que suporte O élder e a irmã Fussek se deses- mesma responsabilidade de servir o fardo nele depositado. peraram diante da importância dessa como missionárias de tempo integral, Outras pessoas, ainda que dignas designação? Nem por um segundo. como os rapazes do sacerdócio têm, para servir, talvez achem que há prio- Sabiam que o chamado vinha de vocês também fazem uma valiosa ridades mais importantes. Lembro-me Deus. Oraram para receber Seu auxí- contribuição como missionárias, bem da promessa do Senhor: “Por- lio divino e dedicaram-se de corpo e e ficamos felizes quando decidem que aos que me honram honrarei” alma ao trabalho. servir. (I Samuel 2:30). Nenhum de nós hon- Certa vez, eu, o Élder Russell M. Aos irmãos e às irmãs de mais rará mais o Pai Celestial e o Salvador Nelson, do Quórum dos Doze Após- idade, lembro que o Senhor neces- do que servindo como missionários tolos, e o Élder Hans B. Ringger, na sita de um número muitíssimo maior dedicados e compassivos. época, dos Setenta, acompanhados de vocês no serviço missionário Um exemplo desse tipo de serviço pelo Élder Fussek, nos reunimos com4 A Liahona
  7. 7. o ministro polonês responsável pelosassuntos religiosos, Adam Wopatka.Ele nos disse: “Sua Igreja é bem-vindaaqui. Podem construir suas capelase mandar seus missionários. Essehomem”, apontando para Juliusz Fus-sek, “serviu muito bem a sua Igreja.Vocês podem ser gratos por seuexemplo e trabalho”. Assim como os Fussek, façamoso que devemos fazer no serviço do Senhor. Então poderemos, junta- mente com Juliusz e Dorothy Fus- sek, repetir em uníssono o Salmo: “O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. (…) Aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel” (Sal- mos 121:2–4). ◼ ENSINAR USANDO ESTA MENSAGEM o guia Ensino, Não Há Maior Chamado declara: “Conte uma experiência pessoal que ilustre como a prática de um princípio do evange- lho abençoou sua vida. Convide os alunos para relatarem brevemente suas próprias experiências” (1999, p. 159). leia esta mensagem e depois pergunte aos membros da família quem, segundo o Presidente mon- son, deve servir numa missão. relate experiências pessoais que você ou outras pessoas tiveram no serviço missionário de tempo integral. Se preferir, fale de seus projetos para sair em missão no futuro. Peça aos membros da família que exponham seus planos e suas experiências positivas. Janeiro de 2011 5
  8. 8. MenSaGeM Da PriMeira PreSiDênCia JOVENS CRIANçAS Vou-me Preparar Ainda Jovem P ara ajudar as crianças a lembrarem-se do cha- mado para servir do Presidente monson, faça uma cópia deste certificado, imprima-o em lDS.org ou confeccione seu próprio certificado a ser assinado pelas crianças e guardado como lem- brança, seja na parede do quarto ou no diário. De Bicicleta Rumo ao Futuro Peter Evans e Richard M. Romney M uitos rapazes se preparam financeiramente para servir como missionários. na África, parte da prepa- ração consiste em ganhar dinheiro suficiente para tirar o passaporte. Sedrick tshiambine foi bastante empreendedor para conseguir a quantia necessária: vendeu bananas na traseira de uma bicicleta. sedrick mora em luputa, república democrática do Congo. É um dos 45 rapazes do distrito de luputa que estão trabalhando para economizar dinheiro para tirar o VOU-ME PREPARAR passaporte a fim de saírem em missão. nesse país, um pas- Fui chamado pelo Presidente saporte custa 250 dólares, dois terços do custo de constru- thomas S. Monson para me ção de uma casa. preparar para a missão. Vou: mas sedrick não se deixou intimidar. ganhou essa quantia percorrendo de bicicleta de 15 a 30 quilômetros • manter-me limpo, puro e digno de luputa até cidadezinhas do interior, onde comprava as de representar o Senhor; bananas, e depois atravessando a tórrida savana africana • Conservar a saúde e o vigor; de volta para a cidade, com a bicicleta cheia de frutas para vender. todas as semanas, viajava cerca de 180 quilômetros • orar e estudar as escrituras. em estradas de terra e só caiu uma vez, por causa da carga vou me preparar para servir fotogRafias: HowaRd collett e david newMan mal distribuída. em uma missão. Por seu trabalho, sedrick ganhava cerca de 1,25 dólares por semana — ou 65 dólares por ano. demorou quatro anos para economizar o bastante para tirar o passaporte, mas agora ele sabe que a missão de tempo integral está garantida em seu futuro, pois está financeiramente prepa- (assinatura) rado para atender ao chamado para servir.6 A Liahona
  9. 9. M en S aG eM Da S P ro FeS S o r a S v i S i ta n t eS a História e Herança da Estude este material e, conforme julgar conveniente, discuta-o com as irmãs que você visitar. Use as Sociedade de Socorro perguntas para ajudar a fortalecer as irmãs e para fazer com que a Sociedade de Socorro faça parte da vida delas. Fé • Família • Auxílio e liza R. Snow lembrava-se de ouvir o Profeta Joseph Smith ensinar: “Embora o nome [Socie- dade de Socorro] seja de uso recente, a instituição O Que Posso Fazer? De Nossa História “A Sociedade de Socorro é a organização do Senhor para as mulheres.” 6 Em suas atribuições é de origem antiga”. 1 1. o que posso fazer para ajudar de profeta, Joseph Smith organizou a Socie- O Pai Celestial e Seu Filho, Jesus Cristo, visi- as irmãs que visito dade de Socorro em 17 de março de 1842. O taram Joseph Smith e, por seu intermédio, res- a receberem o dom pequeno grupo, tão diverso, presente àquela tauraram a plenitude do evangelho na Terra. A da caridade? primeira reunião era formado por mulheres Sociedade de Socorro fez parte dessa restauração. 2. o que posso dedicadas e, portanto, parecidas com as irmãs A organização da Igreja não estava completa até as começar a fazer da Sociedade de Socorro de hoje. “As mais mulheres se organizarem. 2 este mês para novas eram três adolescentes, e a mais velha, Nos próximos meses, cada Mensagem das ajudar a construir uma senhora na casa dos cinquenta anos. Professoras Visitantes nos dará a oportunidade de um futuro digno Onze das mulheres eram casadas, duas eram para mim mesma? aprender mais sobre a história da Sociedade de viúvas, seis eram solteiras, e o estado civil de e para minha Socorro e seu papel no evangelho restaurado. Por família? e para os uma delas é desconhecido. Sua origem e seu muitos motivos, a compreensão de nossa história é outros? grau de instrução variavam bastante, assim não apenas importante, mas essencial. como suas condições financeiras. Sua diversi- Primeiramente, essa compreensão de nossa dade viria a multiplicar-se exponencialmente à Acesse www. história nos inspira a ser as mulheres de Deus reliefsociety.LDS. medida que o número de membros da organi- que precisamos ser. Ao seguirmos o exemplo de org para mais informações. zação continuasse a crescer, mas as irmãs eram mulheres nobres da Igreja, podemos aprender com unidas e assim permaneceram.” 7 o passado como enfrentar o futuro. 3 NOTAS Em segundo lugar, nossa história ensina que os 1. Eliza R. Snow, “Female Relief Society”, Deseret News, mesmos princípios que existiram nos primórdios 22 de abril de 1868, p. 81. 2. Ver Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph da Igreja são nossos princípios fundamentais hoje. Smith, 2007, p. 474. Esse conhecimento e nossos propósitos — aumen- Das Escrituras: 3. Ver L. Tom Perry, “O Modo Antigo de Encarar o Futuro”, A Liahona, novembro de 2009, pp. 73–76. tar a fé e a retidão pessoal, fortalecer a família e o Ester 9:28–29; 4. Henry B. Eyring, “O Legado Duradouro da Sociedade lar, e ajudar os necessitados — fazem a ponte entre Romanos 16:1–2; de Socorro”, A Liahona, novembro de 2009, nosso passado e presente. pp. 124–125.A SociedAde de Socorro de NAuvoo, de walteR Rane, coRtesia do Museu de HistóRia da igReja Alma 37:8; 5. Spencer W. Kimball, “Privileges and Responsibilities Em terceiro lugar, ao valorizarmos nossa his- Morôni 7:45–47 of Sisters”, Ensign, novembro de 1978, p. 102. tória, poderemos partilhar melhor nossa herança 6. Spencer W. Kimball, “Relief Society—Its Promise and Potential”, Ensign, março de 1976, p. 4. espiritual. O Presidente Henry B. Eyring, Primeiro 7. Jill Mulvay Derr, Janath Russell Cannon e Maureen Conselheiro na Primeira Presidência, afirmou: Ursenbach Beecher, Women of Covenant, 1992, p. 28. “Vocês passam o legado adiante ao ajudarem outras irmãs a receber no coração o dom da cari- dade. (…) A história da Sociedade de Socorro está gravada em palavras e números, mas a sua herança é passada de coração a coração”. 4 Por fim, a compreensão de nossa história nos ajuda a tornar-nos uma parte eficaz do futuro da Sociedade de Socorro. O Presidente Spencer W. Kimball (1895–1985) explicou: “Sabemos que as mulheres que têm profunda gratidão pelo passado se preocuparão em construir um futuro digno”. 5 Julie B. Beck, presidente geral da Sociedade de Socorro. Janeiro de 2011 7
  10. 10. Coisas Pequenas e Simples “É por meio de coisas pequenas e simples que as grandes são realizadas” (Alma 37:6). Envolver-se no Trabalho de História da Família t alvez você seja o único mem- bro da Igreja em sua família e iniciante no trabalho de história da acontecimentos inspiradores de sua vida. • Entreviste familiares para família. Ou talvez outras pessoas registrar a história da vida TESouroS da família já tenham feito boa parte deles. Comece com seu CElESTES parente vivo mais idoso. Q do trabalho de história da família e das ordenanças do templo por Faça perguntas do tipo: “ uando seus antepassados. Seja qual for sua Como recebeu seu nome? pes- MANEIRAS DE AJUDAR quisamos OS MEMBROS NOVOS A situação, ainda há muitas formas Quais eram suas tradições de contribuir para esse trabalho tão familiares na época de sua nossa própria SENTIREM-SE BEM-VINDOS linhagem, a paRtiR da esqueRda: ilustRação fotogRáfica: joHn luke © iRi; fotogRafia: RobeRt casey; fotogRafia da HungRia © istockpHoto; ilustRação: tHoMas s. cHild © iRi importante. juventude e mais tarde na • Apresente-se aos membros Caso não saiba exatamente vida? O que pode dizer-me passamos a novos da ala ou do ramo e como começar, inicie com o que sobre os talentos especiais nos interessar conhece melhor: Você mesmo. e as características da família? mais do que esforce-se para sentar ao Afinal, a história da família não As histórias compiladas de por simples lado deles nas aulas e na nomes ou pela trata apenas de seus entes queridos familiares serão um tesouro reunião sacramental. falecidos. Envolve também o regis- familiar para as gerações quantidade • esforce-se para lembrar o tro de sua própria história pessoal à futuras. de informa- medida que você a vive. Aqui estão • Abra uma conta em www. ções que nome deles. algumas sugestões para começar: New.FamilySearch.org e insira enviamos ao • os líderes do sacerdócio e os templo. Nosso as informações genealógicas membros da presidência da • Arranje uma caixa e guarde nela interesse faz que coletar sobre si mesmo e alguns de seus registros impor- com que escola Dominical e da Socie- seus familiares. Tutoriais on- tantes: Certidão de nascimento, nosso cora- dade de Socorro podem line o ajudarão passo a passo. diplomas, prêmios, diários, ção se volte • Se possível, vá ao templo pedir aos membros novos fotografias — qualquer coisa para nossos para realizar as ordenanças que se apresentem antes do representativa de sua vida. antepassados por seus antepassados. • Caso tenho acesso a escâner, — procuramos início das aulas. cogite escanear velhas fotogra- Caso tenha dúvidas sobre o encontrá-los, • ofereça-se para auxiliar na fias para criar cópias digitais de trabalho de história da família, o conhecê-los e mudança dos recém-chega- retratos importantes. consultor de história da família servi-los. dos e em sua adaptação. • Mantenha um diário de pen- de sua ala ou seu ramo poderá Assim ajun- samentos, sentimentos e ajudar. tamos tesou- • Convide-os para atividades ros no céu.” da ala ou do ramo. Presidente Boyd K. • seja um amigo! Continue Packer, presidente do Quórum dos a familiarizar-se com os Doze Apóstolos, membros novos nas semanas “Sua História Familiar: — Como e nos meses seguintes. Começar”, A Liahona, agosto de 2003, p. 17.8 A Liahona
  11. 11. HiSTória Da igrEJa No MuNDo CoMo liDar CoM a aDvErSiDaDEHungria Por muitos anos, o clima político A sede do Parla- mento húngaro, Q uando eu e minha família vivemos o evangelho,e da Hungria limitou a obra missio- mbora o primeiro missioná- inaugurada em isso nos ajuda a vencer as nária lá. Na década de 1980, muitos rio da Igreja tenha chegado à húngaros pesquisaram sobre a 1904, fica às mar- tentações. sei que, por meioHungria em 1885, não teve muito gens do rio Danú- Igreja ao ouvirem falar dela e, no bio em Budapeste. do jejum, do pagamento dosucesso lá e foi embora após cerca fim de 1986, as autoridades gover-de três meses. O primeiro húngaro dízimo e das orações diárias — namentais húngaras permitiram ada Igreja, pelo que se tem notícia, em conjunto com a esperança entrada de missionários no país.Mischa Markow, foi batizado em Desde essa época, o trabalho na expiação de jesus Cristo —Constantinopla em 1887. Tempos missionário tem sido coroado podemos vencer as tentações.depois, ele serviu como missio- de grande êxito. O Livro denário na Europa, mas em seguida mas isso não quer dizer que Mórmon foi publicado emfoi expulso de Belgrado e, depois, húngaro em 1991, e a primeira nossa vida estará isenta deda Hungria, por causa de suas estaca foi criada em 2006. adversidades. também aprendipregações. que, quanto mais obstáculos enfrentarmos, mais faremos jus a bênçãos e mais aprendere- mos com nossas experiências. A IGREJA NA HUNGRIA Gosto de pensar na adversi- número de membros 4.594 dade como o vento que faz a Missões 1 pipa alçar voo. Quanto mais estacas 1 forte for o vento, mais alto ela Distritos 2 voará. alas e ramos 21 Chhoeun Ravuth, Camboja Janeiro de 2011 9
  12. 12. CoiSaS PeQuenaS e SiMPleS Howard W. Hunter Gordon B. Hinckley Thomas S. Monson Joseph Smith Brigham Young Presidentes da Igreja a 1. té que ponto você conhece a biografia dos presidentes da Igreja? Faça este teste e descubra. As respostas estão abaixo. depois de joseph smith, quem serviu pelo período mais curto como apóstolo antes de tornar-se presidente da Igreja? 2. Quem serviu por mais tempo como Autoridade geral? Ezra Taft Benson 3. Quem serviu por mais tempo como presidente da Igreja? John Taylor 4. Quem foi o único presidente da Igreja nascido fora dos estados unidos? 5. Antes do Presidente thomas s. monson, quem foi o único presi- dente da Igreja a ter servido como bispo? 6. Quem serviu como missionário no que hoje conhecemos como Havaí com apenas quinze anos de idade? 7. Quem atuou como ministro da agricultura dos estados unidos enquanto servia também como apóstolo? Spencer W. Kimball 8. Quem foi o presidente da Igreja de maior longevidade? Wilford Woodruff 9. Quem quebrou ossos dos braços e das pernas, cortou o pé aciden- talmente com um machado, foi mordido por um cão raivoso, ficou com as pernas feridas por árvores em queda, quase morreu de septicemia, quase se afogou, quase morreu congelado e sobreviveu à colisão de um trem em alta velocidade? Harold B. Lee Lorenzo Snow gRavuRas de laRRy winboRg © 1990 Joseph Fielding Smith David O. McKay George Albert Smith Heber J. Grant Joseph F. Smith 9. Wilford Woodruff 6. Joseph F. Smith 3. Brigham Young, 30 anos 97 anos. 5. Howard W. Hunter 2. david o. mcKay, quase 64 anos 8. gordon B. Hinckley, que viveu milnthorpe, Inglaterra 1. Brigham Young, doze anos 7. ezra taft Benson 4. john taylor, nascido em Respostas:10 A L i a h o n a
  13. 13. nosso l A r , nossA FA mílIA o DoM Da oração o Poder “A oração é um dom celestial concedido a cada RestauRadoR alma por nosso Pai Celeste. Pense nisto: O absoluto Ser Supremo, o dA orAção personagem que tudo sabe, tudo vê, que tudo pode, incentiva você e a mim, por mais insignificantes que sejamos, a conversar com Ele como Marcos A. Walker nosso Pai. (…) A Não importa nossa situação, inda me lembro do que senti entre os meninos. quer sejamos humildes ou arro- ao ver lágrimas de arrependi- Arián, que tremia a olhos vistos e gantes, pobres ou ricos, livres mento nos olhos de meu filho, chorava após a briga com o irmão, ou escravizados, instruídos ou Arián, na época com dez anos de deu-me uma resposta extremamente ignorantes, amados ou desampa- idade. malcriada. Corrigi-o duas vezes rados, podemos nos dirigir a Ele. Ele brincava com o irmão mais (o desentendimento passara a ser Não precisamos de hora marcada. velho, Joel, de doze anos, no quarto, comigo), mas a situação só piorava. Nossa súplica pode ser breve ou Ele estava descontrolado, pode ocupar todo o tempo que com o rosto ruborizado e for necessário. Pode ser uma longa trêmulo. Eu estava prestes a expressão de nosso amor e gra- sair do sério, mas sabia que tidão, ou um pedido urgente de tinha de haver uma solução ajuda. Ele criou universos inumerá- sem gritos de minha parte. veis e colocou mundos neles, mas O princípio da oração ainda assim, você e eu podemos veio-me com rapidez à conversar com Ele pessoalmente, e Ele sempre nos dará uma resposta.” mente. Sim, aquela era a Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze resposta. Assim, levei-o até Apóstolos, “O Dom Celestial da Oração”, meu quarto, fechei a porta A Liahona, maio de 2007, p. 8. e disse: “Arián, vamos nos ajoelhar, e vou fazer uma oração ao Pai Celestial”. Ambos nos ajoelhamos, enquanto o choro zangado dele continuava. Orei com o objetivo de tentar ajudar meu filho. No meio da ora- ção, percebi que seus solu- ços estavam diminuindo. As lágrimas que lhe escorriam de paz e amor. Arián não disse maisilustRação fotogRáfica: david stokeR pelo rosto eram então de nada, mas eu sabia que ele sentira arrependimento. o poder restaurador da oração e Ao terminarmos nossa que o Espírito Santo lhe penetrara o quando de repente se desentende- oração, Arián ergueu os olhos e coração. ram, e tive que intervir para separar perguntou: “Pai, pode me perdoar?” Ele não só passou a conhecer o a briga. Talvez por causa da idade, os Abraçamo-nos, e não pude conter poder da oração, mas adquirira um atritos tinham-se tornado frequentes as lágrimas. Minha alma encheu-se testemunho desse poder. ◼ Janeiro de 2011 11
  14. 14. N o s s a C reN ç a EscriturAs crisTo os membros da As Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últi- Ensinam E TEsTificam sobrE JEsus mos Dias aceitam as seguintes escrituras: A s escrituras trazem conselhos Pai Celestial e o Salvador Jesus Cristo. de profetas, relatos inspirados Podemos ler Seus mandamentos e, da interação de Deus com a consequentemente, aprender a dis- humanidade e revelações de Deus a tinguir o certo do errado. Ganhamos Seus profetas. As escrituras ensinam força para resistir à tentação de pecar. que somos filhos do Pai Celestial, que Aumentamos nosso desejo de obede- nos ama. Como parte de Seu plano cer às leis de Deus. As escrituras nos para nossa felicidade eterna, viemos consolam e nos ensinam enquanto à Terra. Enquanto estamos aqui, as estamos na Terra e mostram-nos o escrituras servem de elo entre nós e o caminho de volta a nosso lar celestial. “Toda a Escritura é Pai Celestial e Jesus Cristo. Nota 1. Thomas S. Monson, “Dê o Melhor de Si”, divinamente inspirada, O propósito primordial das escri- A Liahona, maio de 2009, p. 68. turas é testificar a respeito de Cristo, e proveitosa para ensi- ajudando-nos a achegar-nos a Ele e a Para mais informações, ver Princípios do nar, para redarguir, receber a vida eterna (ver João 5:39). Evangelho, 2009, pp. 45–51, e Sempre Fiéis, para corrigir, para 2004, pp. 67–71. Os profetas modernos nos aconse- instruir em justiça” lham a estudar as escrituras diaria- (II Timóteo 3:16). mente, tanto individualmente quanto em família. O Presidente Thomas S. Monson exortou-nos: “[Estudem] diariamente as escrituras. Ler muito de uma vez só não dá nem de longe tão bons resultados como a leitura e aplicação diária das escrituras a nossa O “ propósito central de toda escritura é encher nossa alma de fé em Deus, o Pai, e em Seu Filho Jesus Cristo. vida. Familiarizem-se com as lições (…) A fé vem pelo testemunho do Santo Espírito que as escrituras ensinam. (…) Estu- a nossa alma, de Espírito para espírito, quando dem-nas como se fossem dirigidas a ouvimos ou lemos a palavra de Deus. E a fé amadu- vocês, porque, na verdade, são”. 1 rece quando nos banqueteamos continuamente na Por meio das palavras das escritu- palavra. ras, podemos conhecer e amar nosso (…) Estudem as escrituras cuidadosa e delibera- damente. Ponderem-nas e orem a respeito delas. As escrituras são revelação e proporcionam mais revelação.” Élder D. todd Christofferson, do Quórum dos Doze apóstolos, “a Bênção das Escrituras”, A Liahona, maio de 2010, p. 34.12 A L i a h o n a
  15. 15. 1. A Bíblia é um conjuntode escrituras sagradasque contém revelações deDeus a profetas antigos 2. O Livro de Mórmon: 3. Doutrina e Convênios éda Terra Santa. Nossa Outro Testamento de Jesus um livro de revelações sobreoitava regra de fé afirma: Cristo contém revelações a Restauração do evangelho“Cremos ser a Bíblia a de Deus a antigos profetas de Jesus Cristo, concedidas 4. A Pérola de Grande Valorpalavra de Deus, desde das Américas. Ele contém a a profetas modernos a partir contém revelações adi-que esteja traduzida plenitude do evangelho de de Joseph Smith. cionais de Deus a Moisés,corretamente”. Jesus Cristo (ver D&C 20:9). Abraão e Joseph Smith. 5. Deus continua a revelar verdades aos profetas vivos por meio da inspiração do Espírito Santo. Essas verdades são conside- radas escritura (ver D&C 68:4). Chegam a nós principalmente na conferência geral, realizada no primeiro fim de semana de abril e de outubro, quando os membros da Igreja do mundo inteiro ouvem discursos de nosso profeta e de outros líderes da Igreja. ◼ eM sentido HoRáRio, a paRtiR do alto, à esqueRda: ilustRação fotogRáfica de deRek isRaelsen © 2002; criSto No GetSêmANi, de HaRRy andeRson © iRi; trêS NefitAS, de gaRy kapp © 1996 iRi; JeSuS criSto ApArece Ao profetA JoSeph Smith e oliver cowdery, de walteR Rane, coRtesia do Museu de HistóRia da igReja; A primeirA viSão, de del paRson © 1987 iRi; fotogRafia de cRaig diMond © iRi; ilustRação fotogRáfica de cHRistina sMitH © iRi Janeiro de 2011 13
  16. 16. Élder Jay E. Jensen Da Presidência dos Setenta O salvador o MESTrE DoS MESTrES Devemos banquetear-nos com as palavras de Cristo — as escrituras — e, assim como Ele, precisamos usá-las para ensinar e fortalecer o próximo. s ob a direção de Seu Pai, Jesus Cristo criou responsabilidades como pais, líderes e profes- mundos incontáveis. Ele era o grande Jeová, sores — afinal, Ele deixou um exemplo perfeito o Deus do Velho Testamento. Nasceu de em todas as coisas, inclusive ao ensinar, como uma mãe mortal, Maria, e de Deus, o Pai Eterno. Mestre dos mestres. Foi o ser mais grandioso que já viveu na Terra. Ele disse: “A minha comida é fazer a vontade Preparação para o Ministério daquele que me enviou, e realizar a sua obra” Quando o Senhor veio à Terra, foi-Lhe ( João 4:34). posto na mente um véu de esquecimento, Sua mensagem e Seu ministério foram assim como aconteceu conosco, mas Ele, declarações inequívocas de que Ele é Jesus assim como nós, progrediu de graça em graça Cristo, o Filho de Deus, o Messias prometido. (ver D&C 93:11–17). Ele foi ensinado por Em Seus ensinamentos, Ele citava com fre- Seu Pai Celestial (ver João 8:28; 12:49) e por quência passagens do Velho Testamento. Usou as professores mortais. Como o Élder James E. escrituras para preparar-se para Seu ministério, Talmage (1862–1933), do Quórum dos Doze para resistir ao mal e às tenta- Apóstolos, salientou: “Nosso ções, para honrar profetas do conhecimento da lei judaica passado e confirmar a legitimi- naquela época justifica a dade de suas palavras, e para “Eu sou o pão da vida; inferência de que o Menino o pão dA vidA, de cHRis young © 2004 iRi fortalecer as pessoas. Valendo- aquele que vem a mim foi bem ensinado sobre a Lei nos de Seu exemplo, podemos e as Escrituras, pois tal era não terá fome, e quem aprender a usar as escrituras o costume. Ele acumulou com mais eficácia em nossas crê em mim nunca conhecimento através do terá sede.”14 A L i a h o n a
  17. 17. perguntas a Ele. Sua progressão no conheci- mento antes do início do minis- tério exemplifica o conselho que Ele deu a Hyrum Smith em 1829: “Não procures pregar minha palavra, mas primeiro procura obter minha palavra e então tua língua será desatada; e então, se o desejares, terás meu Espírito e minha palavra, sim, o poder de Deus para convencer os homens” (D&C 11:21). Nós também podemos estu- dar as escrituras em busca de conhecimento e inspiração ao começarmos nosso ministério, quer se trate de um novo cha- à esqueRda: trAtANdo doS NeGócioS de meu pAi, de HaRRy andeRson, coRtesia da igReja adventista do sétiMo dia; à diReita: ilustRação mado, uma nova responsabi- lidade (como a paternidade/ maternidade) ou simplesmente uma aula na reunião familiar. fotogRáfica de MattHew ReieR © iRi; JeSuS NA SiNAGoGA em NAzAré, de gReg olsen, coRtesia de leo e annette beus Resistir ao Mal e à Tentação No início de Seu ministério, Jesus foi tentado pelo diabo. Duas das três tentações começa- vam com uma farpa de dúvida: “Se tu és o Filho de Deus” (Mateus 4:3, 6). Para resistir a Satanás, o Salvador citou três estudo e adquiriu sabedoria através da prece, passagens do Velho Testamento, [da] meditação e [do] esforço”. 1 “Passados três dias, dizendo: “Está escrito (…)” (ver- Desde Sua tenra infância até o início de Seu sículos 4, 7, 10). ministério público, a única história que conhe- o acharam no templo, Também ensinou Seus segui- cemos Dele é o episódio em que ensinou no assentado no meio dores a vencer o mal por meio templo, aos doze anos de idade, demonstrando dos doutores [ou mes- de exemplos das escrituras. Para sabedoria e conhecimento inusitados. “Passados tres], ouvindo-os, e ensinar as pessoas a resistirem três dias [ José e Maria] o acharam no templo, ao mal ou a enfrentarem conse- interrogando-os.” assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, quências difíceis, o Mestre dos e interrogando-os” (Lucas 2:46). A Tradução de mestres citou uma história do Joseph Smith esclarece esse versículo e indica Velho Testamento: “No dia do que os doutores estavam ouvindo Jesus e fazendo juízo, haverá menos rigor para16 A L i a h o n a
  18. 18. o país de Sodoma e Gomorra do que para escrituras, temos que procurar, em espíritoaquela cidade [aqueles que rejeitaram o evan- de oração, princípios que possamos aplicargelho]” (Mateus 10:15). às pessoas que ensinamos. A palavra de Deus terá um poder prote-tor inerente, se a seguirmos. “Todos os que Fortalecer o Próximodessem ouvidos à palavra de Deus e a ela se Uma mensagem particularmente signi-apegassem, jamais pereceriam; nem as tenta- ficativa na vida do Mestre é o sermão doções nem os ardentes dardos do adversário “pão da vida” (ver João 6). Ele ilustra Seupoderiam dominá-los” (1 Néfi 15:24). domínio e uso das escrituras, bem como a Uma de minhas escrituras favoritas para relevância delas para nós.resistir a Satanás hoje é este versículo: “Meus Um dia antes de proferir aquela mensa-olhos estão sobre vós. Estou no meio de vós” gem, o Senhor realizara o milagre de ali-(D&C 38:7). Ela derruba definitivamente a mentar cinco mil pessoas, o que Lhe trouxefalsa ideia de que “ninguém vai saber”. mais seguidores (ver João 6:5–14). Ainda que aquele e outros milagres não bastassem o MESTrEHonrar Profetas do Passado para levar as pessoas a crerem Nele, Ele DoS MESTrES O Salvador prestou reconhecimento aos declarou abertamente no sermão do pão da “O Salvador é o Mestreprofetas da antiguidade e citou suas palavras. vida quem era Ele. Aquele sermão serviu dos mestres. Os ensina-Nesta dispensação, deu a Sidney Rigdon o para instruir Seus apóstolos, principalmente mentos de Jesus Cristomandamento de “[citar] os santos profetas Pedro, cujo testemunho foi fortalecido (ver constituem um tratado didático jamais igua-para comprovar as palavras [de Joseph Smith]” os versículos 63–71). lado ou superado por(D&C 35:23). O Mestre dos mestres citou um aconteci- ninguém. Jesus já foi Para reverenciar profetas do Velho Testa- mento do Velho Testamento como introdu- descrito como filósofo,mento e testificar a respeito deles, o Salvador ção do sermão do pão da vida: economista, reformadorcitou Noé (ver Mateus 24:37–38); Abraão (ver “Moisés não vos deu o pão do céu; mas social e muitas outrasLucas 16:22–31; João 8:56–58); Abraão, Isaque meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu. coisas. Porém, mais doe Jacó (ver Mateus 8:11); Moisés (ver João que isso, o Salvador5:46); Davi (ver Lucas 6:3); Elias (ver Lucas foi um professor. Se4:25–26); e Isaías (ver Lucas 4:16–21; João nos perguntassem:1:23). Também honrou e apoiou Seu contem- ‘Qual era a profissãoporâneo, João Batista (ver Mateus 11:7–11). de Jesus?’ Só há uma No Sermão da Montanha, o Salvador fez resposta: Ele era profes-alusões importantes a profetas do Velho sor. É Ele que deve serTestamento e a ensinamentos lá contidos nosso ideal. É Ele que ésobre Ele. Um exemplo disso são as corre- o Mestre dos mestres.”lações existentes entre os enunciados das Presidente Boyd K. Packer, presidente do Quórum dosBem-Aventuranças (ver Mateus 5:3–11) e Doze Apóstolos, Mine ErrandIsaías 61:1–3. 2 from the Lord, 2008, p. 336. Nós também podemos honrar profetasdo passado e da atualidade ao considerar-mos seus ensinamentos o que de fato são: Apalavra e vontade do Senhor (ver D&C 68:4).Ao nos prepararmos para ensinar usando as Janeiro de 2011 17
  19. 19. água no sacramento: “Se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos” ( João 6:53). Sabemos que aquele ser- mão fortaleceu Pedro, pois ele testificou: “E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente” ( João 6:69). O sermão do pão da vida é relevante para todos nós, pois nós também vamos acreditar que Jesus Cristo é o Cristo e ter certeza disso ao ler, estudar e citar — não parafrasear — as escrituras sagradas para nos for- talecer e também os outros. Cumprimento das Escrituras: A Entrada Triunfal A entrada triunfal do Senhor em Jerusalém foi uma confirma- ção tácita de Seu conhecimento e uso das escrituras: “Bendito aquele que vem em nome do Senhor” (Salmos 118:26; ver também Marcos 11:9–10). Ele entrou em Jerusalém montado num jumento, em cumprimento Porque o pão de Deus é aquele que desce da profecia: “Alegra-te muito, do céu e dá vida ao mundo” ( João 6:32–33; ver ó filha de Sião; (…) teu rei virá também Êxodo 16). a ti, (…) montado sobre um Ao ouvirem isso, os discípulos disseram: jumento” (Zacarias 9:9; ver tam- “Dá-nos sempre desse pão” ( João 6:34). “Alegra-te muito, bém Mateus 21:4–5). A resposta Dele revelou a quem tinha sensibili- ó filha de Sião; (…) teu Desde o início de Seu minis- dade espiritual Sua identidade divina como Filho rei virá a ti, (…) montado tério mortal até o Jardim do de Deus, o Messias prometido e Salvador: “Eu Getsêmani, a cruz e o sepulcro sobre um jumento.” sou o pão da vida; aquele que vem a mim não vazio, Jesus o Cristo demonstrara terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede” — por meio de escrituras anti- ( João 6:35). gas e de Seu ministério, de Seus O Salvador declarou então a doutrina divina milagres e de Suas mensagens que une a Expiação e os símbolos do pão e da — que era o Messias prometido.18 A L i a h o n a
  20. 20. No Jardim do Getsêmani, Jesus orou: “Pai, se queres, passa de mim este cálice; toda- via não se faça a minha vontade, mas a tua” (Lucas 22:42). Essa declaração de submissão ao Pai e de cumprimento do sacrifício expia- tório infinito testifica que Ele é o Filho de Deus, o maior professor que jamais viveu ou viverá. As escrituras testificam e ensinam sobre Jesus Cristo. Quando nos banqueteamos com elas, passamos a conhecer o Salvador e Sua Compartilhar o Pão da Vida voz: “Estas palavras não são de homens nem de um homem, mas são minhas; portanto vós testificareis que são minhas e não de um Carlos Roberto Fusco, conforme eu disse que não era necessário. homem” (D&C 18:34). Aprendi que, quando relato a Maiby Márcia Bastos ela insistiu. mergulho nas escrituras em casa com minha Fusco Propus: “em vez de me pagar, mulher e família, sou mais eficaz em meu pode voltar a esta capela domingo serviço na Igreja. e ra um dia de bastante calor em de manhã. Quando chegar aqui, diga a qualquer pessoa que deseja Amo as escrituras. Testifico que são a Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil. eu tinha viajado por várias horas falar com os missionários. está palavra de Deus. Tiremos proveito delas ao e estava cansado. Como líder no bem?” ela concordou. ensinar, tal qual fez o Salvador, no lar e em sistema educacional da Igreja, a mulher foi embora. resolvi os nossos chamados, a fim de que “a virtude tinha assuntos a tratar com o bispo, assuntos pendentes com o bispo e da palavra de Deus” tenha um “efeito (…) que ia reunir-se comigo na capela. continuei minhas viagens profissio- poderoso” sobre as pessoas que ensinamos Contudo, ele não pôde me receber nais pelo Paraná. Passaram-se muitos meses, e (Alma 31:5). ◼A eNtrAdA triuNfAl, de walteR Rane © 2009, RepRodução pRoibida; ilustRação de RobeRt a. Mckay; assim que cheguei. enquanto eu esperava por outra oportunidade levou-me à NOTAS alguns minutos, uma senhora mesma capela em Foz do iguaçu: 1. James E. Talmage, Jesus, o Cristo, 1964, p. 108. 2. Ver Thomas A. Wayment, “Jesus’ Uses of the Psalms in entrou na Igreja. Aproximou-se uma conferência. o coro estava Matthew”, em Frank F. Judd e Gaye Strathearn, org., de mim e pediu humildemente um lindo e fez uma apresentação Sperry Symposium Classics: The New Testament, 2006, pouco de dinheiro para comprar tocante. Ao fim da conferência, pp. 137–149. pão. explicou que ela e o marido uma integrante do coro aproxi- estavam com fome e que, apesar mou-se de mim. estendeu a mão, da vergonha de pedir, não tinha cumprimentou-me com um belo escolha. “É só para um pouco de sorriso e disse com emoção: “obri- pão”, prosseguiu ela. gada, irmão. não me deu somente pão para saciar minha fome e a deilustRação fotogRáfica de cRaig diMond © iRi Fiquei condoído e tirei um pouco de dinheiro do bolso. ela achou meu marido, mas também o pão da muito. respondi: “Compre pão, vida. obrigada”. leite e um pouco de carne”. Senti uma imensa alegria ao ela ficou grata e me contou que reconhecer a mulher que me pedira seu marido recebera uma promessa dinheiro vários meses antes. Percebi de emprego para a terça-feira que o evangelho de Jesus Cristo — seguinte. Queria devolver-me que declarou ser o Pão da Vida — a quantia assim que saísse o transforma a vida de todos os que pagamento. o aceitam.

×