SlideShare a Scribd company logo
1 of 36
Tema 2 - Os recursos naturais de que a população
dispõe: usos, limites e potencialidades
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• Como se distinguem os tipos de pesca?
• Como se caracteriza a frota pesqueira nacional?
• Qual a importância socioeconómica das embarcações de pequena dimensão?
• Qual a importância e impactos das normas estabelecidas pela Política Comum
das Pescas?
• Quais as principais espécies capturadas?
• Onde se localizam as áreas de maior e menor captura nominais de pescado
em Portugal?
• Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota nacional?
• Quais as características da mão de obra?
• Qual a importância do investimento na formação e na qualificação da
população ativa?
QUESTÕES DE EXPLORAÇÃO
B2
Como se distinguem os tipos de pesca?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
A pesca e respetiva frota pesqueira podem subdividir-se em duas
categorias, de acordo com a área onde operam e de acordo com a
tecnologia utilizada.
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• é praticada em águas interiores
(rios, estuários dos rios e lagunas)
ou perto da costa (praias e orlas
marítimas junto à terra)
• cria um maior número de
postos de trabalho,
empregando muitos
pescadores
PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
• elevado número de
embarcações de pequenas
dimensões (inferior a 9 metros)
e, na sua maioria, de madeira
• utiliza artes de pesca
diversificadas, polivalentes, e
maioritariamente artesanais, como
os aparelhos de anzol e a armadilha
• pouco tempo de permanência das
embarcações no mar, devido à sua
pouca autonomia, dado que não
possuem meios de transformação e
conservação do pescado
• captura pescado fresco de
maior valor comercial como a
pescada, o robalo, o pargo, a
xaputa e a lampreia
PESCA LOCAL
Áreas de pesca
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• praticada em áreas
mais afastadas da costa,
podendo as
embarcações operar
para além da ZEE
nacional
PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
PESCA COSTEIRA
• utiliza embarcações dotadas de:
– alguns meios mais modernos de deteção de
cardumes, de utilização de técnicas de captura como o
cerco e o arrasto e de melhores condições de
conservação do pescado a bordo
– de maior dimensão, entre os 9 metros e os 33 metros
– de maior autonomia, tendo as embarcações
capacidade para permanecerem no mar entre duas a
três semanas
Áreas de pesca
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• praticada para lá das 12
milhas da linha de costa, em
águas internacionais ou nas
ZEE estrangeiras
PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
PESCA DE LARGO OU LONGÍNGUA
• utiliza navios:
– equipados com tecnologias que
permitem a preparação, a
transformação, o
acondicionamento e a
congelação do pescado a bordo
– com grande autonomia, de 15
dias, o que lhes permite uma
permanência no mar de semanas
ou meses
• utiliza técnicas modernas e
diversificadas de deteção
(como sondas, meios aéreos
e satélites artificiais) e de
captura de cardumes (como
o arrasto e o cerco)
Áreas de pesca
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• utiliza meios e técnicas
tradicionais e pouco
evoluídas, como a linha ou os
anzóis
PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
PESCA ARTESANAL
• tripulação e capturas por
embarcação serem reduzidas,
apesar de o pescado ter, muitas
vezes, um elevado valor unitário
• embarcações serem de
pequena tonelagem e muitas
vezes desprovidas de motor,
o que leva a que, por um
lado, seja praticada em áreas
próximas da costa e, por
outro, a que a permanência
no mar seja curta
Tecnologia utilizada
• geralmente associada à pesca
local
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• utiliza técnicas avançadas e
eficazes na captura dos
cardumes, como o cerco, o
arrasto e a aspiração, que
permitem a captura de
elevadas quantidades de
pescado
PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
PESCA INDUSTRIAL
• integrar embarcações de
grande autonomia, de grande
tonelagem e bem equipadas a
nível de meios de conservação e
congelação do pescado, o que
lhes permite permanecerem no
mar durante muitos dias,
semanas ou meses, sem o risco
de deterioração do pescado
• captura dos cardumes ser
facilitada pelo apoio de meios
tecnologicamente avançados
como as sondas, os meios
aéreos e o GPS
Tecnologia utilizada
• geralmente associada à pesca
de largo ou longínqua
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
• Navio a bordo do qual os produtos
da pesca são submetidos a uma ou
mais operações, como filetagem,
corte, esfola, descasque, picagem ou
transformação. Seguidamente,
sofrem acondicionamento de
embalagem e, se necessário,
refrigeração ou congelação.
PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
NAVIO-FÁBRICA NAVIO CONGELADOR
• Navio a bordo do qual é efetuada a
congelação dos produtos de pesca. No
caso de ser necessário, a congelação é
antecedida pela preparação do pescado,
como sangria, descabeçamento,
evisceração e remoção de barbatanas.
Seguidamente, procede-se ao
acondicionamento ou embalagem.
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Associe as colunas relativas aos tipos de pesca:
 Áreas de pesca
 Tenologia utilizada
 Pesca local
 Pesca artesanal
 Pesca de largo
 Pesca costeira
 Pesca industrial
Coluna A Coluna B
B2
Como se caracteriza a frota pesqueira nacional?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Temos cada vez menos embarcações, mas mais potentes!
Frota pesqueira
nacional tem sofrido
um decréscimo
Em 2019, a frota pesqueira nacional caracterizava-se pelo
predomínio de embarcações:
• de pequena dimensão, inferior a 12 metros
• com uma arqueação bruta inferior a 5 GT (representavam 83,9% do
número total de embarcações)
Aumento da
arqueação bruta e
da potência
B2
Como se caracteriza a frota pesqueira nacional?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Número total de embarcações
de pesca, Portugal, 2009-2019
Total de embarcações, por classe GT,
Portugal, 2016-2019
B2
Como se caracteriza a frota pesqueira nacional?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Total de embarcações, por potência
propulsora, Portugal, 2016-2019
Número de embarcações por classe de
arqueação bruta, Portugal, 2019
B2
Qual a importância socioeconómica das embarcações
de pequena dimensão?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
As embarcações de pequena dimensão são as mais representativas no
país, revestindo-se de uma grande importância socioeconómica para o
setor das pescas, uma vez que:
Nível Económico
• a atividade destas
embarcações é
dirigida à captura de
espécies de elevado
valor comercial, como
o robalo, o linguado,
o polvo e o choco
Nível Social
 a atividade é, na
maior parte das
situações, a única fonte
de subsistência de um
número considerável de
famílias (tripulações e
respetivas famílias)
B2
Qual a importância e impactos das normas estabelecidas
pela Política Comum das Pescas?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
A evolução da frota de pesca nacional acompanha as normas
estabelecidas pela:
política de exploração
sustentável dos recursos
POLÍTICA COMUM DAS PESCAS
(PCP)
equilibrar as suas capacidades de pesca
com as suas possibilidades de pesca
que visa
B2
Qual a importância e impactos das normas estabelecidas
pela Política Comum das Pescas?
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
As normas estabelecidas pela PCP têm refletido:
• o decréscimo do número
de embarcações
licenciadas, apesar de
também ser um reflexo da
diminuição do número de
pescadores, devido à maior
parte destes se terem
reformado ou terem
abandonado a atividade por
outro motivo.
• a reconversão das embarcações,
através da aquisição de novas
unidades, em substituição das mais
envelhecidas e desajustadas (que
constituem ainda a maior parte da
nossa frota) e da modernização de
outras, que têm vindo a ser
equipadas com tecnologias mais
recentes de navegação, deteção e
captura.
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
ASSIMETRIAS REGIONAIS
• por predominar no território continental
• pela menor representatividade na região do Alentejo e na região
autónoma da Madeira
• pelo maior número de embarcações se registar na região Centro e
na região do Algarve
• pelas embarcações de maior arqueação bruta e potência se
concentrarem na região Centro e na região Norte
A REPARTIÇÃO DA FROTA PESQUEIRA NACIONAL
evidencia
caracterizando-se
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as principais espécies capturadas?
Nos últimos anos, assistiu-se a um aumento das capturas de pescado
por parte da frota de pesca nacional.
Capturas nominais de pescado, em portos nacionais, 2017-2019
Em 2019, as espécies
com maior peso no
total de capturas
nacionais foram:
• cavala, carapau,
biqueirão e atuns, no
caso dos peixes
• polvos e berbigão,
no caso dos moluscos
• gambas, no caso dos
crustáceos
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Estrutura do volume de capturas nominais de pescado, por espécie, Portugal,
2018-2019
Onde se localizam as áreas de maior e menor captura
nominais de pescado em Portugal?
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Em termos regionais, as NUTS III registaram entre 2018 e 2019:
Capturas nominais de pescado, NUTS II, 2018-2019
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
https://webstorage.cienciaviva.pt/public/pt.cienciaviva.www/flipbooks/Catalogo_E
species_do_MAR_de_Portugal/mobile/index.html
As espécies mais populares do mar de Portugal
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota
nacional?
Os pescadores portugueses efetuam as capturas de pescado,
sobretudo, em águas nacionais, embora também recorram a
pesqueiros externos, em águas internacionais, ou de soberania
de outros países.
Política Comum das Pescas (PCP)
que têm permitido maiores
oportunidades de pesca, numa
perspetiva sustentável
devido aos acordos de
pesca no âmbito da
 entre Portugal e
Espanha
Exemplos de acordos:
 NAFO
 NEAFC
 União Europeia e
países terceiros
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota
nacional?
Principais áreas de pesca da frota pesqueira nacional
no Atlântico Norte:
– Atlântico Nordeste (ICES
–
Conselho Internacional para a
Exploração do Mar).
– Atlântico Noroeste (NAFO
– Organização de Pescas do
Atlântico
Noroeste).
• no Atlântico Centro-Este
(CECAF – Comité de Pesca
do
Atlântico Central Oriental).
• no Atlântico Sudoeste.
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota
nacional?
Total de capturas em pesqueiros externos pelas frotas de pesca nacionais, por áreas de
pesca
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota
nacional?
Total de espécies capturadas da frota nacional, por áreas de pesca (em toneladas)
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as características da mão de obra?
 diminuição do número de
pescadores - tendência de
decréscimo
 evolução negativa registada
pela frota de pesca e teve
como principal causa o
abandono da atividade
Os pescadores nacionais são cada
vez menos e estão cada vez mais
envelhecidos:
Pescadores nacionais matriculados, 2016-2019
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as características da mão de obra?
• o maior número de
pescadores concentrou-se
nas regiões Norte (31,5%) e
Centro (24,1%)
• o menor número de
pescadores verificou-se no
Alentejo (1,6%) e na região
autónoma da Madeira (4,7%)
A nível regional e no que respeita
aos pescadores matriculados:
Pescadores matriculados, NUTS II, 2019
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as características da mão de obra?
A nível da estrutura etária,
constata-se que os pescadores
nacionais:
• tinham maioritariamente idades
compreendidas entre os 35 e os 54 anos
• eram mais jovens na região autónoma
dos Açores e no Centro: 34,5% e 28,6%,
respetivamente, tinha menos de 35 anos
• eram mais idosos no Alentejo e na
AML: 43,2% e 34,8%, respetivamente,
tinha 55 ou mais anos
Estrutura etária dos pescadores, NUTS II,
2019
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as características da mão de obra?
Quanto ao número de pescadores
por segmento de pesca verifica-se
que:
• a maioria dedicou-se à pesca
polivalente, em todas as NUTS II
• a pesca do cerco foi mais
significativa na região Norte
• a pesca do arrasto teve maior
relevância na região Centro Pescadores por segmento de pesca, NUTS II,
2019
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Quais as características da mão de obra?
As características da mão de obra afetam negativamente o setor das
pescas, na medida em que se verifica:
• uma população ativa
marcada pelo peso de
idades mais elevadas
• um baixo nível de instrução,
que corresponde, na maioria, à
escolaridade obrigatória. Contudo,
existe também um elevado
número de pescadores que não
tem sequer a escolaridade
obrigatória, e em muitos casos,
são mesmo analfabetos
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Qual a importância do investimento na formação e na
qualificação da população ativa?
• o rejuvenescimento da
população pesqueira
O atraso de Portugal relativamente aos países comunitários pode ser
atenuado com o investimento na instrução e qualificação da
população que se dedica a esta atividade, pois permite:
• a maior capacidade para
compreender a necessidade de
preservar os recursos existentes,
através da prática de uma pesca
seletiva que respeite as normas
comunitárias
• o aumento da
produtividade
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Qual a importância do investimento na formação e na
qualificação da população ativa?
No âmbito da Política Comum das Pescas assistiu-se ao
investimento na formação de pescadores, independentemente da
idade ou anos de experiência.
Movimento escolar, Continente, no âmbito de
FOR-MAR, 2018-2019
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Qual a importância do investimento na formação e na
qualificação da população ativa?
Contudo, apesar do aumento da procura por oferta formativa em 2019,
os resultados do investimento na formação profissional dos
pescadores não têm sido muito animadores, dado:
• o fraco interesse pela pesca
por parte da população ativa
mais jovem
• as condições pouco
aliciantes oferecidas aos
jovens em termos de trabalho
e vida a bordo
• os pescadores considerarem
insuficientes os apoios concedidos
à frequência das ações de
formação
• a recessão do mercado de
emprego
B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
Pesquise no PORDATA, dados mais recentes das estatísticas
apresentadas nesta apresentação, exemplo:
- peixe capturado: total e por principais espécies;
- número de pescadores;
- estrutura etária dos pescadores;
- investimento na formação dos pescadores;
- (…).
Tema 2 - Os recursos naturais de que a população
dispõe: usos, limites e potencialidades
CARACTERIZAÇÃO DA PESCA

More Related Content

What's hot

Funções sintáticas - exercícios - resolução
Funções sintáticas - exercícios - resoluçãoFunções sintáticas - exercícios - resolução
Funções sintáticas - exercícios - resoluçãoAntónio Fernandes
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Raquel Antunes
 
lab7_teste_avaliacao_6a.docx
lab7_teste_avaliacao_6a.docxlab7_teste_avaliacao_6a.docx
lab7_teste_avaliacao_6a.docxMarisa Miranda
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa romaAna Barreiros
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasDina Baptista
 
Portugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgo
Portugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgoPortugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgo
Portugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgoRúben Henriques
 
Teste cavaleiro da dinamarca
Teste cavaleiro da dinamarca Teste cavaleiro da dinamarca
Teste cavaleiro da dinamarca Escola
 
Ficha formativa_ Formação de Palavras
Ficha formativa_ Formação de PalavrasFicha formativa_ Formação de Palavras
Ficha formativa_ Formação de PalavrasRaquel Antunes
 
História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparte
História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparteHistória de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparte
História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparteLurdes Augusto
 
Teste de preparação correção
Teste de preparação   correçãoTeste de preparação   correção
Teste de preparação correçãoIsabel Couto
 
Cavaleiro da dinamarca resumo
Cavaleiro da dinamarca   resumoCavaleiro da dinamarca   resumo
Cavaleiro da dinamarca resumoCristina Marques
 
Ficha de-gramatica-9º-ano
Ficha de-gramatica-9º-anoFicha de-gramatica-9º-ano
Ficha de-gramatica-9º-anoVanessa Madeira
 
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorAnálise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorMarisa Ferreira
 

What's hot (20)

A Aia (Simbologia)
A Aia (Simbologia)A Aia (Simbologia)
A Aia (Simbologia)
 
Funções sintáticas - exercícios - resolução
Funções sintáticas - exercícios - resoluçãoFunções sintáticas - exercícios - resolução
Funções sintáticas - exercícios - resolução
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
 
lab7_teste_avaliacao_6a.docx
lab7_teste_avaliacao_6a.docxlab7_teste_avaliacao_6a.docx
lab7_teste_avaliacao_6a.docx
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
O Cavaleiro Dinamarca síntese
O Cavaleiro Dinamarca sínteseO Cavaleiro Dinamarca síntese
O Cavaleiro Dinamarca síntese
 
Portugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgo
Portugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgoPortugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgo
Portugues 9º ano 1º teste.pdf fidalgo
 
Teste cavaleiro da dinamarca
Teste cavaleiro da dinamarca Teste cavaleiro da dinamarca
Teste cavaleiro da dinamarca
 
Teste2
Teste2Teste2
Teste2
 
Ficha formativa_ Formação de Palavras
Ficha formativa_ Formação de PalavrasFicha formativa_ Formação de Palavras
Ficha formativa_ Formação de Palavras
 
História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparte
História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparteHistória de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparte
História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - 1ªparte
 
Saga.docx
Saga.docxSaga.docx
Saga.docx
 
Teste de preparação correção
Teste de preparação   correçãoTeste de preparação   correção
Teste de preparação correção
 
Cavaleiro da dinamarca resumo
Cavaleiro da dinamarca   resumoCavaleiro da dinamarca   resumo
Cavaleiro da dinamarca resumo
 
A floresta
A florestaA floresta
A floresta
 
Ficha de-gramatica-9º-ano
Ficha de-gramatica-9º-anoFicha de-gramatica-9º-ano
Ficha de-gramatica-9º-ano
 
Síntese Cavaleiro da Dinamarca
Síntese Cavaleiro da DinamarcaSíntese Cavaleiro da Dinamarca
Síntese Cavaleiro da Dinamarca
 
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorAnálise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
 

Similar to Tipos de Pesca, Geografia A - 11º ano, elementos da pesca

A Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades EconómicasA Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades EconómicasAndre Alves
 
Pesca………………………………………………………………………………………..
Pesca………………………………………………………………………………………..Pesca………………………………………………………………………………………..
Pesca………………………………………………………………………………………..MadalenaMatias4
 
Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3 Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3 Biblioteia
 
Recursos maritimos - Pesca
Recursos maritimos - PescaRecursos maritimos - Pesca
Recursos maritimos - Pescavando
 
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-PescaAtividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-PescaCarlaCarrio1
 
Tipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º Ano
Tipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º AnoTipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º Ano
Tipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º AnoGonçalo Martins
 
Geografia 10ºC/ BE
Geografia 10ºC/  BEGeografia 10ºC/  BE
Geografia 10ºC/ BEBiblioteia
 
Recursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - PescaRecursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - Pescavando
 
Pp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugalPp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugalmariasilva3851
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatóriaIlda Bicacro
 

Similar to Tipos de Pesca, Geografia A - 11º ano, elementos da pesca (20)

Pesca
PescaPesca
Pesca
 
A Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades EconómicasA Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades Económicas
 
Pesca
Pesca Pesca
Pesca
 
Pesca………………………………………………………………………………………..
Pesca………………………………………………………………………………………..Pesca………………………………………………………………………………………..
Pesca………………………………………………………………………………………..
 
Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3 Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3
 
A pesca esrp
A pesca esrpA pesca esrp
A pesca esrp
 
Recursos maritimos - Pesca
Recursos maritimos - PescaRecursos maritimos - Pesca
Recursos maritimos - Pesca
 
pesca.ppt
pesca.pptpesca.ppt
pesca.ppt
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-PescaAtividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
 
Tipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º Ano
Tipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º AnoTipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º Ano
Tipos de Pesca - Apresentação Oral - Geografia A 10º Ano
 
Geografia 10ºC/ BE
Geografia 10ºC/  BEGeografia 10ºC/  BE
Geografia 10ºC/ BE
 
Tipos de Pesca
Tipos de PescaTipos de Pesca
Tipos de Pesca
 
Conguefu
ConguefuConguefu
Conguefu
 
Recursos Marinhos
Recursos MarinhosRecursos Marinhos
Recursos Marinhos
 
Recursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - PescaRecursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - Pesca
 
Pesca 2
Pesca 2Pesca 2
Pesca 2
 
Pescas 2011
Pescas 2011Pescas 2011
Pescas 2011
 
Pp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugalPp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugal
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
 

Recently uploaded

Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodriguesfebiris841
 
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodriguesfebiris841
 
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdfDIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdfssuser1dab35
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
tabela com a lista de mortos e desaparecidos
tabela com a lista de mortos e desaparecidostabela com a lista de mortos e desaparecidos
tabela com a lista de mortos e desaparecidosvnunes5k
 
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNewsPablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNewsfacir18053
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdfHELLEN CRISTINA
 

Recently uploaded (8)

Ofício denunciando perfis na internet.pdf
Ofício denunciando perfis na internet.pdfOfício denunciando perfis na internet.pdf
Ofício denunciando perfis na internet.pdf
 
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
 
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
 
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdfDIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
tabela com a lista de mortos e desaparecidos
tabela com a lista de mortos e desaparecidostabela com a lista de mortos e desaparecidos
tabela com a lista de mortos e desaparecidos
 
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNewsPablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
 

Tipos de Pesca, Geografia A - 11º ano, elementos da pesca

  • 1. Tema 2 - Os recursos naturais de que a população dispõe: usos, limites e potencialidades CARACTERIZAÇÃO DA PESCA
  • 2. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • Como se distinguem os tipos de pesca? • Como se caracteriza a frota pesqueira nacional? • Qual a importância socioeconómica das embarcações de pequena dimensão? • Qual a importância e impactos das normas estabelecidas pela Política Comum das Pescas? • Quais as principais espécies capturadas? • Onde se localizam as áreas de maior e menor captura nominais de pescado em Portugal? • Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota nacional? • Quais as características da mão de obra? • Qual a importância do investimento na formação e na qualificação da população ativa? QUESTÕES DE EXPLORAÇÃO
  • 3. B2 Como se distinguem os tipos de pesca? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA A pesca e respetiva frota pesqueira podem subdividir-se em duas categorias, de acordo com a área onde operam e de acordo com a tecnologia utilizada.
  • 4. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • é praticada em águas interiores (rios, estuários dos rios e lagunas) ou perto da costa (praias e orlas marítimas junto à terra) • cria um maior número de postos de trabalho, empregando muitos pescadores PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS • elevado número de embarcações de pequenas dimensões (inferior a 9 metros) e, na sua maioria, de madeira • utiliza artes de pesca diversificadas, polivalentes, e maioritariamente artesanais, como os aparelhos de anzol e a armadilha • pouco tempo de permanência das embarcações no mar, devido à sua pouca autonomia, dado que não possuem meios de transformação e conservação do pescado • captura pescado fresco de maior valor comercial como a pescada, o robalo, o pargo, a xaputa e a lampreia PESCA LOCAL Áreas de pesca
  • 5. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • praticada em áreas mais afastadas da costa, podendo as embarcações operar para além da ZEE nacional PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PESCA COSTEIRA • utiliza embarcações dotadas de: – alguns meios mais modernos de deteção de cardumes, de utilização de técnicas de captura como o cerco e o arrasto e de melhores condições de conservação do pescado a bordo – de maior dimensão, entre os 9 metros e os 33 metros – de maior autonomia, tendo as embarcações capacidade para permanecerem no mar entre duas a três semanas Áreas de pesca
  • 6. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • praticada para lá das 12 milhas da linha de costa, em águas internacionais ou nas ZEE estrangeiras PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PESCA DE LARGO OU LONGÍNGUA • utiliza navios: – equipados com tecnologias que permitem a preparação, a transformação, o acondicionamento e a congelação do pescado a bordo – com grande autonomia, de 15 dias, o que lhes permite uma permanência no mar de semanas ou meses • utiliza técnicas modernas e diversificadas de deteção (como sondas, meios aéreos e satélites artificiais) e de captura de cardumes (como o arrasto e o cerco) Áreas de pesca
  • 7. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • utiliza meios e técnicas tradicionais e pouco evoluídas, como a linha ou os anzóis PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PESCA ARTESANAL • tripulação e capturas por embarcação serem reduzidas, apesar de o pescado ter, muitas vezes, um elevado valor unitário • embarcações serem de pequena tonelagem e muitas vezes desprovidas de motor, o que leva a que, por um lado, seja praticada em áreas próximas da costa e, por outro, a que a permanência no mar seja curta Tecnologia utilizada • geralmente associada à pesca local
  • 8. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • utiliza técnicas avançadas e eficazes na captura dos cardumes, como o cerco, o arrasto e a aspiração, que permitem a captura de elevadas quantidades de pescado PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PESCA INDUSTRIAL • integrar embarcações de grande autonomia, de grande tonelagem e bem equipadas a nível de meios de conservação e congelação do pescado, o que lhes permite permanecerem no mar durante muitos dias, semanas ou meses, sem o risco de deterioração do pescado • captura dos cardumes ser facilitada pelo apoio de meios tecnologicamente avançados como as sondas, os meios aéreos e o GPS Tecnologia utilizada • geralmente associada à pesca de largo ou longínqua
  • 9. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA • Navio a bordo do qual os produtos da pesca são submetidos a uma ou mais operações, como filetagem, corte, esfola, descasque, picagem ou transformação. Seguidamente, sofrem acondicionamento de embalagem e, se necessário, refrigeração ou congelação. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS NAVIO-FÁBRICA NAVIO CONGELADOR • Navio a bordo do qual é efetuada a congelação dos produtos de pesca. No caso de ser necessário, a congelação é antecedida pela preparação do pescado, como sangria, descabeçamento, evisceração e remoção de barbatanas. Seguidamente, procede-se ao acondicionamento ou embalagem.
  • 10. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Associe as colunas relativas aos tipos de pesca:  Áreas de pesca  Tenologia utilizada  Pesca local  Pesca artesanal  Pesca de largo  Pesca costeira  Pesca industrial Coluna A Coluna B
  • 11. B2 Como se caracteriza a frota pesqueira nacional? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Temos cada vez menos embarcações, mas mais potentes! Frota pesqueira nacional tem sofrido um decréscimo Em 2019, a frota pesqueira nacional caracterizava-se pelo predomínio de embarcações: • de pequena dimensão, inferior a 12 metros • com uma arqueação bruta inferior a 5 GT (representavam 83,9% do número total de embarcações) Aumento da arqueação bruta e da potência
  • 12. B2 Como se caracteriza a frota pesqueira nacional? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Número total de embarcações de pesca, Portugal, 2009-2019 Total de embarcações, por classe GT, Portugal, 2016-2019
  • 13. B2 Como se caracteriza a frota pesqueira nacional? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Total de embarcações, por potência propulsora, Portugal, 2016-2019 Número de embarcações por classe de arqueação bruta, Portugal, 2019
  • 14. B2 Qual a importância socioeconómica das embarcações de pequena dimensão? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA As embarcações de pequena dimensão são as mais representativas no país, revestindo-se de uma grande importância socioeconómica para o setor das pescas, uma vez que: Nível Económico • a atividade destas embarcações é dirigida à captura de espécies de elevado valor comercial, como o robalo, o linguado, o polvo e o choco Nível Social  a atividade é, na maior parte das situações, a única fonte de subsistência de um número considerável de famílias (tripulações e respetivas famílias)
  • 15. B2 Qual a importância e impactos das normas estabelecidas pela Política Comum das Pescas? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA A evolução da frota de pesca nacional acompanha as normas estabelecidas pela: política de exploração sustentável dos recursos POLÍTICA COMUM DAS PESCAS (PCP) equilibrar as suas capacidades de pesca com as suas possibilidades de pesca que visa
  • 16. B2 Qual a importância e impactos das normas estabelecidas pela Política Comum das Pescas? CARACTERIZAÇÃO DA PESCA As normas estabelecidas pela PCP têm refletido: • o decréscimo do número de embarcações licenciadas, apesar de também ser um reflexo da diminuição do número de pescadores, devido à maior parte destes se terem reformado ou terem abandonado a atividade por outro motivo. • a reconversão das embarcações, através da aquisição de novas unidades, em substituição das mais envelhecidas e desajustadas (que constituem ainda a maior parte da nossa frota) e da modernização de outras, que têm vindo a ser equipadas com tecnologias mais recentes de navegação, deteção e captura.
  • 17. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA ASSIMETRIAS REGIONAIS • por predominar no território continental • pela menor representatividade na região do Alentejo e na região autónoma da Madeira • pelo maior número de embarcações se registar na região Centro e na região do Algarve • pelas embarcações de maior arqueação bruta e potência se concentrarem na região Centro e na região Norte A REPARTIÇÃO DA FROTA PESQUEIRA NACIONAL evidencia caracterizando-se
  • 19. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as principais espécies capturadas? Nos últimos anos, assistiu-se a um aumento das capturas de pescado por parte da frota de pesca nacional. Capturas nominais de pescado, em portos nacionais, 2017-2019 Em 2019, as espécies com maior peso no total de capturas nacionais foram: • cavala, carapau, biqueirão e atuns, no caso dos peixes • polvos e berbigão, no caso dos moluscos • gambas, no caso dos crustáceos
  • 20. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Estrutura do volume de capturas nominais de pescado, por espécie, Portugal, 2018-2019 Onde se localizam as áreas de maior e menor captura nominais de pescado em Portugal?
  • 21. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Em termos regionais, as NUTS III registaram entre 2018 e 2019: Capturas nominais de pescado, NUTS II, 2018-2019
  • 22. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA https://webstorage.cienciaviva.pt/public/pt.cienciaviva.www/flipbooks/Catalogo_E species_do_MAR_de_Portugal/mobile/index.html As espécies mais populares do mar de Portugal
  • 23. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota nacional? Os pescadores portugueses efetuam as capturas de pescado, sobretudo, em águas nacionais, embora também recorram a pesqueiros externos, em águas internacionais, ou de soberania de outros países. Política Comum das Pescas (PCP) que têm permitido maiores oportunidades de pesca, numa perspetiva sustentável devido aos acordos de pesca no âmbito da  entre Portugal e Espanha Exemplos de acordos:  NAFO  NEAFC  União Europeia e países terceiros
  • 24. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota nacional? Principais áreas de pesca da frota pesqueira nacional no Atlântico Norte: – Atlântico Nordeste (ICES – Conselho Internacional para a Exploração do Mar). – Atlântico Noroeste (NAFO – Organização de Pescas do Atlântico Noroeste). • no Atlântico Centro-Este (CECAF – Comité de Pesca do Atlântico Central Oriental). • no Atlântico Sudoeste.
  • 25. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota nacional? Total de capturas em pesqueiros externos pelas frotas de pesca nacionais, por áreas de pesca
  • 26. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as principais áreas de pesca procuradas pela frota nacional? Total de espécies capturadas da frota nacional, por áreas de pesca (em toneladas)
  • 27. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as características da mão de obra?  diminuição do número de pescadores - tendência de decréscimo  evolução negativa registada pela frota de pesca e teve como principal causa o abandono da atividade Os pescadores nacionais são cada vez menos e estão cada vez mais envelhecidos: Pescadores nacionais matriculados, 2016-2019
  • 28. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as características da mão de obra? • o maior número de pescadores concentrou-se nas regiões Norte (31,5%) e Centro (24,1%) • o menor número de pescadores verificou-se no Alentejo (1,6%) e na região autónoma da Madeira (4,7%) A nível regional e no que respeita aos pescadores matriculados: Pescadores matriculados, NUTS II, 2019
  • 29. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as características da mão de obra? A nível da estrutura etária, constata-se que os pescadores nacionais: • tinham maioritariamente idades compreendidas entre os 35 e os 54 anos • eram mais jovens na região autónoma dos Açores e no Centro: 34,5% e 28,6%, respetivamente, tinha menos de 35 anos • eram mais idosos no Alentejo e na AML: 43,2% e 34,8%, respetivamente, tinha 55 ou mais anos Estrutura etária dos pescadores, NUTS II, 2019
  • 30. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as características da mão de obra? Quanto ao número de pescadores por segmento de pesca verifica-se que: • a maioria dedicou-se à pesca polivalente, em todas as NUTS II • a pesca do cerco foi mais significativa na região Norte • a pesca do arrasto teve maior relevância na região Centro Pescadores por segmento de pesca, NUTS II, 2019
  • 31. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Quais as características da mão de obra? As características da mão de obra afetam negativamente o setor das pescas, na medida em que se verifica: • uma população ativa marcada pelo peso de idades mais elevadas • um baixo nível de instrução, que corresponde, na maioria, à escolaridade obrigatória. Contudo, existe também um elevado número de pescadores que não tem sequer a escolaridade obrigatória, e em muitos casos, são mesmo analfabetos
  • 32. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Qual a importância do investimento na formação e na qualificação da população ativa? • o rejuvenescimento da população pesqueira O atraso de Portugal relativamente aos países comunitários pode ser atenuado com o investimento na instrução e qualificação da população que se dedica a esta atividade, pois permite: • a maior capacidade para compreender a necessidade de preservar os recursos existentes, através da prática de uma pesca seletiva que respeite as normas comunitárias • o aumento da produtividade
  • 33. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Qual a importância do investimento na formação e na qualificação da população ativa? No âmbito da Política Comum das Pescas assistiu-se ao investimento na formação de pescadores, independentemente da idade ou anos de experiência. Movimento escolar, Continente, no âmbito de FOR-MAR, 2018-2019
  • 34. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Qual a importância do investimento na formação e na qualificação da população ativa? Contudo, apesar do aumento da procura por oferta formativa em 2019, os resultados do investimento na formação profissional dos pescadores não têm sido muito animadores, dado: • o fraco interesse pela pesca por parte da população ativa mais jovem • as condições pouco aliciantes oferecidas aos jovens em termos de trabalho e vida a bordo • os pescadores considerarem insuficientes os apoios concedidos à frequência das ações de formação • a recessão do mercado de emprego
  • 35. B2 CARACTERIZAÇÃO DA PESCA Pesquise no PORDATA, dados mais recentes das estatísticas apresentadas nesta apresentação, exemplo: - peixe capturado: total e por principais espécies; - número de pescadores; - estrutura etária dos pescadores; - investimento na formação dos pescadores; - (…).
  • 36. Tema 2 - Os recursos naturais de que a população dispõe: usos, limites e potencialidades CARACTERIZAÇÃO DA PESCA