SlideShare a Scribd company logo
L. PORTUGUESA
PROFESSORA POLIANA PAIO
3ª SÉRIE
TIRINHA E CHARGE
AULA N4
✔ Ler e interpretar tirinhas e charges;
✔ Reconhecer características constitutivas deste tipo de
texto;
✔ Reconhecer efeitos de sentido decorrentes do uso da
ironia e humor nos textos;
✔ Compreender o uso da linguagem verbal e não verbal
como inseparáveis no texto;
✔ Produzir uma tirinha ou uma charge.
OBJETIVOS DA AULA
Você já leu várias histórias em quadrinhos,
tirinhas e charges, não é mesmo?
Sabe a diferença entre elas?
Vamos ler algumas tirinhas e charges para
aprender um pouco mais sobre este tipo de texto!
Vamos interpretar?
Qual é a crítica
presente na
charge?
ATIVIDADE 1
Ao observar o diálogo entre as mães, percebe-se que
uma delas não corresponde ao tradicional esperado
pelo filho (talvez o desejo de ser engenheiro). Com
base nesse comportamento, é possível inferir que há
constante transformação nos padrões e gostos sociais,
o que era ontem já não o é hoje. E não há problema
algum em fugir do tradicional, até mesmo
porque as demandas atuais exigem
também outros interesses.
RESPOSTA 1
CARACTERÍSTICAS DA CHARGE
● Está vinculada à atualidade;
● Traz sempre uma crítica político-social;
● Pode se originar de uma notícia;
● Apresenta-se em um quadro ou no máximo dois;
● Linguagem verbal e não verbal indissociáveis;
● Muitas vezes é necessário conhecer o fato para
compreender a crítica.
ATIVIDADE 2
Por que a Charge é tida como uma narrativa efêmera?
RESPOSTA 2
Por que a charge é tida como uma narrativa efêmera?
Porque se “alimenta” de novidades, ou seja, de fatos
atuais. E por carregar uma crítica, tem “curto prazo de
validade”. Contudo, há charges que podem ser atemporais
e produzir sentido mesmo depois de muito tempo de sua
produção.
CHARGE
3) A charge aborda uma situação do cotidiano de
algumas famílias. Nesse sentido, ela tem por objetivo:
a) denunciar os prejuízos da falta de diálogo entre pais
e filhos.
b) evidenciar os excessos de utilização das redes sociais
em momentos de convivência familiar.
c) demonstrar um novo comportamento com relação
às preferências.
3) A charge aborda uma situação do cotidiano de
algumas famílias. Nesse sentido, ela tem por objetivo:
a) denunciar os prejuízos da falta de diálogo entre pais
e filhos.
b) evidenciar os excessos de utilização das redes sociais
em momentos de convivência familiar.
c) demonstrar um novo comportamento com relação
às preferências.
TIRINHA
Vamos interpretar?
ATIVIDADE 3
No último quadrinho da tira há uma quebra de
expectativa evidente na expressão facial de
Armandinho. O que a motivou?
RESPOSTA 3
Armandinho esperava outra reação de seus colegas, pois
se referia a uma antiga brincadeira de rua, na qual consiste
em um informação ser repassada sigilosamente de pessoa
a pessoa, até que a última da fila a declare sem distorções
semânticas. A graça dessa brincadeira consiste no fato de
que as informações sempre sofrem distorções e causam
situações hilárias. O que motivou a quebra de
expectativa foi o fato de seus colegas
desconhecerem a brincadeira e acreditarem
se um convite para interagirem em seus celulares.
OPÇÃO 1: TIRINHA - TRÊS QUADRINHOS
INTRODUÇÃO
DA HISTÓRIA
DESENVOLVIMENTO
DA HISTÓRIA
CONCLUSÃO
DA HISTÓRIA
Sequência de acontecimentos
Mão na massa!
TIRINHA
- crie a personagem principal;
- pense nas características físicas e psicológicas;
- crie outros personagens, se for preciso;
- elabore o enredo;
- lembre-se de usar o humor/ironia;
- utilize os recursos verbais e não verbais;
- pense em um título;
- considere os possíveis leitores.
OPÇÃO 2: CHARGE
A charge é composta,
normalmente, por um
único quadro, cujo
destaque é a imagem, que
pode ou não ser
acompanhada de palavras.
ESTRUTURA DA CHARGE
CHARGE
- Pense no contexto de produção e qual fato deseja
criticar;
- crie as personagens,
- elabore o enredo;
- Recorra à sátira se julgar necessário;
- utilize linguagem verbal e não verbal;
- pense em um título;
- considere os possíveis leitores.
ONOMATOPEIAS
● Lemos e interpretamos tirinhas e charges;
● Reconhecemos características deste tipo de texto;
● Reconhecemos efeitos de sentido decorrentes do uso da
ironia e humor nos textos;
● Compreendemos o uso da linguagem verbal e não
verbal como inseparáveis no texto.
O QUE APRENDEMOS NA AULA DE HOJE
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx

More Related Content

Similar to _língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx

Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)
Atividades Diversas Cláudia
 
Redação slide ENEM, UFSM
Redação  slide ENEM, UFSMRedação  slide ENEM, UFSM
Redação slide ENEM, UFSM
Colégio Estadual Diva Costa Fachin
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
VIVIAN TROMBINI
 
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
Enrico Cardoso
 
Topico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_efTopico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_ef
Maria José Rizzi Pezente
 
Uepa 2013 3a etapa prova + gabarito
Uepa 2013 3a etapa prova + gabaritoUepa 2013 3a etapa prova + gabarito
Uepa 2013 3a etapa prova + gabarito
José Barros
 
Curso básico de redação Aula 2
Curso básico de redação   Aula 2Curso básico de redação   Aula 2
Curso básico de redação Aula 2
ProfFernandaBraga
 
Construção do humor e da ironia no gênero tirinha.pptx
Construção do humor e da ironia no gênero tirinha.pptxConstrução do humor e da ironia no gênero tirinha.pptx
Construção do humor e da ironia no gênero tirinha.pptx
AnaCarolina853021
 
Storytelling
StorytellingStorytelling
Storytelling
Patrícia Moura
 
8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx. Vvvvvvv
8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx.     Vvvvvvv8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx.     Vvvvvvv
8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx. Vvvvvvv
JessicaHendscke1
 
Língua portuguesa aula 8"""'''dddddddffff
Língua portuguesa aula 8"""'''dddddddffffLíngua portuguesa aula 8"""'''dddddddffff
Língua portuguesa aula 8"""'''dddddddffff
JessicaHendscke1
 
10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook
10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook
10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook
Norma David
 
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
VOZ Comunica
 
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bimGabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
stjamesmkt
 
Roteiros de discussão 2015.1
Roteiros de discussão   2015.1Roteiros de discussão   2015.1
Roteiros de discussão 2015.1
Renally Arruda
 
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com issoPor que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Enrico Cardoso
 
O contrato de comunicação nos mangá.pptx
O contrato de comunicação nos mangá.pptxO contrato de comunicação nos mangá.pptx
O contrato de comunicação nos mangá.pptx
AdrianaNana8
 
Apostiladeredacao
ApostiladeredacaoApostiladeredacao
Apostiladeredacao
MarcosFontes24
 
Redação e edição em revista abertura
Redação e edição em revista aberturaRedação e edição em revista abertura
Redação e edição em revista abertura
Mob Cranb
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
ilk Sala4
 

Similar to _língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx (20)

Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)
 
Redação slide ENEM, UFSM
Redação  slide ENEM, UFSMRedação  slide ENEM, UFSM
Redação slide ENEM, UFSM
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
 
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
 
Topico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_efTopico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_ef
 
Uepa 2013 3a etapa prova + gabarito
Uepa 2013 3a etapa prova + gabaritoUepa 2013 3a etapa prova + gabarito
Uepa 2013 3a etapa prova + gabarito
 
Curso básico de redação Aula 2
Curso básico de redação   Aula 2Curso básico de redação   Aula 2
Curso básico de redação Aula 2
 
Construção do humor e da ironia no gênero tirinha.pptx
Construção do humor e da ironia no gênero tirinha.pptxConstrução do humor e da ironia no gênero tirinha.pptx
Construção do humor e da ironia no gênero tirinha.pptx
 
Storytelling
StorytellingStorytelling
Storytelling
 
8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx. Vvvvvvv
8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx.     Vvvvvvv8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx.     Vvvvvvv
8_106_-_8o_ano_aula_N1_2024.pptx. Vvvvvvv
 
Língua portuguesa aula 8"""'''dddddddffff
Língua portuguesa aula 8"""'''dddddddffffLíngua portuguesa aula 8"""'''dddddddffff
Língua portuguesa aula 8"""'''dddddddffff
 
10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook
10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook
10 Dicas Para Você Produzir Um Conteúdo Criativo No Facebook
 
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
 
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bimGabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
 
Roteiros de discussão 2015.1
Roteiros de discussão   2015.1Roteiros de discussão   2015.1
Roteiros de discussão 2015.1
 
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com issoPor que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
 
O contrato de comunicação nos mangá.pptx
O contrato de comunicação nos mangá.pptxO contrato de comunicação nos mangá.pptx
O contrato de comunicação nos mangá.pptx
 
Apostiladeredacao
ApostiladeredacaoApostiladeredacao
Apostiladeredacao
 
Redação e edição em revista abertura
Redação e edição em revista aberturaRedação e edição em revista abertura
Redação e edição em revista abertura
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
 

Recently uploaded

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 

Recently uploaded (20)

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 

_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx

  • 1. L. PORTUGUESA PROFESSORA POLIANA PAIO 3ª SÉRIE TIRINHA E CHARGE AULA N4
  • 2.
  • 3. ✔ Ler e interpretar tirinhas e charges; ✔ Reconhecer características constitutivas deste tipo de texto; ✔ Reconhecer efeitos de sentido decorrentes do uso da ironia e humor nos textos; ✔ Compreender o uso da linguagem verbal e não verbal como inseparáveis no texto; ✔ Produzir uma tirinha ou uma charge. OBJETIVOS DA AULA
  • 4. Você já leu várias histórias em quadrinhos, tirinhas e charges, não é mesmo? Sabe a diferença entre elas? Vamos ler algumas tirinhas e charges para aprender um pouco mais sobre este tipo de texto!
  • 5. Vamos interpretar? Qual é a crítica presente na charge? ATIVIDADE 1
  • 6. Ao observar o diálogo entre as mães, percebe-se que uma delas não corresponde ao tradicional esperado pelo filho (talvez o desejo de ser engenheiro). Com base nesse comportamento, é possível inferir que há constante transformação nos padrões e gostos sociais, o que era ontem já não o é hoje. E não há problema algum em fugir do tradicional, até mesmo porque as demandas atuais exigem também outros interesses. RESPOSTA 1
  • 7. CARACTERÍSTICAS DA CHARGE ● Está vinculada à atualidade; ● Traz sempre uma crítica político-social; ● Pode se originar de uma notícia; ● Apresenta-se em um quadro ou no máximo dois; ● Linguagem verbal e não verbal indissociáveis; ● Muitas vezes é necessário conhecer o fato para compreender a crítica.
  • 8. ATIVIDADE 2 Por que a Charge é tida como uma narrativa efêmera?
  • 9. RESPOSTA 2 Por que a charge é tida como uma narrativa efêmera? Porque se “alimenta” de novidades, ou seja, de fatos atuais. E por carregar uma crítica, tem “curto prazo de validade”. Contudo, há charges que podem ser atemporais e produzir sentido mesmo depois de muito tempo de sua produção.
  • 11. 3) A charge aborda uma situação do cotidiano de algumas famílias. Nesse sentido, ela tem por objetivo: a) denunciar os prejuízos da falta de diálogo entre pais e filhos. b) evidenciar os excessos de utilização das redes sociais em momentos de convivência familiar. c) demonstrar um novo comportamento com relação às preferências.
  • 12. 3) A charge aborda uma situação do cotidiano de algumas famílias. Nesse sentido, ela tem por objetivo: a) denunciar os prejuízos da falta de diálogo entre pais e filhos. b) evidenciar os excessos de utilização das redes sociais em momentos de convivência familiar. c) demonstrar um novo comportamento com relação às preferências.
  • 14. ATIVIDADE 3 No último quadrinho da tira há uma quebra de expectativa evidente na expressão facial de Armandinho. O que a motivou?
  • 15. RESPOSTA 3 Armandinho esperava outra reação de seus colegas, pois se referia a uma antiga brincadeira de rua, na qual consiste em um informação ser repassada sigilosamente de pessoa a pessoa, até que a última da fila a declare sem distorções semânticas. A graça dessa brincadeira consiste no fato de que as informações sempre sofrem distorções e causam situações hilárias. O que motivou a quebra de expectativa foi o fato de seus colegas desconhecerem a brincadeira e acreditarem se um convite para interagirem em seus celulares.
  • 16. OPÇÃO 1: TIRINHA - TRÊS QUADRINHOS INTRODUÇÃO DA HISTÓRIA DESENVOLVIMENTO DA HISTÓRIA CONCLUSÃO DA HISTÓRIA Sequência de acontecimentos Mão na massa!
  • 17. TIRINHA - crie a personagem principal; - pense nas características físicas e psicológicas; - crie outros personagens, se for preciso; - elabore o enredo; - lembre-se de usar o humor/ironia; - utilize os recursos verbais e não verbais; - pense em um título; - considere os possíveis leitores.
  • 18. OPÇÃO 2: CHARGE A charge é composta, normalmente, por um único quadro, cujo destaque é a imagem, que pode ou não ser acompanhada de palavras. ESTRUTURA DA CHARGE
  • 19. CHARGE - Pense no contexto de produção e qual fato deseja criticar; - crie as personagens, - elabore o enredo; - Recorra à sátira se julgar necessário; - utilize linguagem verbal e não verbal; - pense em um título; - considere os possíveis leitores.
  • 21. ● Lemos e interpretamos tirinhas e charges; ● Reconhecemos características deste tipo de texto; ● Reconhecemos efeitos de sentido decorrentes do uso da ironia e humor nos textos; ● Compreendemos o uso da linguagem verbal e não verbal como inseparáveis no texto. O QUE APRENDEMOS NA AULA DE HOJE