Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Revolucaoindustrial 091220091726

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to comment

Revolucaoindustrial 091220091726

  1. 1. REVOLUÇÃO INDUSTRIALO maior movimento da história da humanidade Professora: Simone Nalin Geografia
  2. 2. Histórico O artesanato, surgiu no fim da Idade Média com o renascimento comercial e urbano e definia-se pela produção independente; o produtor possuía os meios de produção: instalações, ferramentas e matéria-prima.O artesão realizava todas as etapas da produção. A manufatura resultou da ampliação do consumo, que levou o artesão a aumentar a produção e o comerciante a dedicar-se à produção industrial. O manufatureiro distribuía a matéria-prima e o artesão trabalhava em casa, recebendo pagamento combinado.
  3. 3.  Esse comerciante passou a produzir. Primeiro, contratou artesãos para dar acabamento aos tecidos; depois, tingir; e tecer; e finalmente fiar. Surgiram fábricas, com assalariados, sem controle sobre o produto de seu trabalho. A produtividade aumentou por causa da divisão social, isto é, cada trabalhador realizava uma etapa da produção.
  4. 4. A mais valia Foi Karl Marx, um dos mais influentes pensadores alemães do século passado, quem desvendou o mecanismo da exploração capitalista, que é a essência do lucro, chamando-o de mais-valia. A toda jornada de trabalho corresponde a uma remuneração, que permitirá a subsistência do trabalhador. No entanto, o trabalhador produz um valor maior do que aquele que recebe na forma de salário, e essa fatia de trabalho não-pago é apropriada pelos donos das fábricas, das fazendas, das minas, etc.
  5. 5. O que foi a revolução industrial Processo de transformação global que marcou, em medos do séc.XVIII, o estabelecimento do sistema capitalista como modo de produção predominante. Essa transformações, atingindo todos os níveis da sociedade, teve no nível econômico sua concretização na Revolução Industrial.
  6. 6. As transformações: Na agricultura:adoção de uma série de novos métodos e técnicas de cultivo criação; Envolvendo o uso de máquinas, novos cultivos, alterações no regime de exploração da terra, promovendo uma verdadeira revolução agrícola. Nos transportes, bancos, comércio, comunicações, em toda a sociedade capitalista.
  7. 7. TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS Divisão social em duas classes básicas: a burguesia-proprietária dos meios de produção. o proletariado-classe assalariada e que, para subsistir, vende o único bem que possui, a sua força de trabalho.
  8. 8. EUROPA:BERÇO DA REVOLUÇÃOINDUSTRIAL.
  9. 9. Pioneirismo Inglês Foi a Inglaterra o país que saiu na frente no processo de Revolução Industrial do século XVIII. Fatores:possuía grandes reservas de carvão mineral no subsolo, ou seja, a principal fonte de energia para movimentar as máquinas e as locomotivas à vapor. Possuíam grandes reservas de minério de ferro, a principal matéria-prima utilizada neste período.
  10. 10. Pioneirismo ingles. A mão-de-obra disponível em abundância (desde a Lei dos Cercamentos de Terras ). A burguesia inglesa tinha capital suficiente para financiar as fábricas, comprar matéria- prima e máquinas e contratar empregados. O mercado consumidor inglês também pode ser destacado como importante fator que contribuiu para o pioneirismo inglês.
  11. 11. Classificação das indústriasQuanto a matéria prima empregada:1) Leve: alimentos, calçados, jornais, tecidos...2) Pesada:siderurgia, metalurgia, naval, imóveis, petroquímica...
  12. 12. Classificação mais atual► Bens de consumo:duráveis e não duráveis► Bens de Produção ou bens de capital: Base Máquinas e ferramentas Energia Tecnologia
  13. 13.  Aumento da produção=lucro=aumento da exploração do trabalhador TAYLORISMO:trabalhadores deveriam ser organizados de forma hierarquizada e sistematizada, ou seja, cada trabalhador desenvolveria uma atividade específica no sistema produtivo da indústria (especialização do trabalho). O trabalhador é monitorado segundo o tempo de produção, cada indivíduo deve cumprir sua tarefa no menor tempo possível, sendo premiados aqueles que se sobressaem .
  14. 14. E continua a exploração... Fordismo A essência do fordismo é baseada na produção em massa, mas para isso é preciso que haja consumo em massa, outra ideologia particular é quanto aos trabalhadores que deveriam ganhar melhor para consumir mais. Henry Ford: inspirado no Taylorismo. Na década de 1920, pôs em prática os princípios de racionalização do trabalho emanados do taylorismo e lhes associou o trabalho em seqüência contínua ou trabalho em cadeia.
  15. 15. E na era da globalização... TOYOTISMO:flexibilização da produção. Ao contrário do modelo fordista, que produzia muito e estocava essa produção, no toyotismo só se produzia o necessário, reduzindo ao máximo os estoques. Essa flexibilização tinha como objetivo a produção de um bem exatamente no momento em que ele fosse demandado, no chamado Just in Time. Dessa forma, ao trabalhar com pequenos lotes, pretende-se que a qualidade dos produtos seja a máxima possível. Essa é outra característica do modelo japonês: a Qualidade Total.
  16. 16. Distribuição espacial das indústrias durante o fordismo FATORES DE CONCENTRAÇÃO ESPACIAL :MATÉRIAS PRIMAS;TRANSPORTE;ENERGIA;MÃO DE OBRA;MERCADO CONSUMIDOR.REDE DE TELECOMUNICAÇÕES.INCENTIVOS FISCAIS.DISPONIBILIDADE DE ÁGUA
  17. 17. A TERCEIRA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL-pós 2ªguerraNovas tecnologias para fabricação dearmamentos, redirecionadas parauso pacífico.Investimentos em pesquisastecnológicas e modelos deadministração mais flexíveis.Nova distribuição espacial:a fábricaglobal.
  18. 18. A fábrica global Ex:A produção de celulares-linha de montagem no México, baterias produzidas na Índia,teclados nos Tigres Asiáticos e funcionarão graças às antenas produzidas na Europa.

×