Conceito usinagem 2

40,494 views

Published on

Material sobre conceitos de Usinagem

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
40,494
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
30
Actions
Shares
0
Downloads
734
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conceito usinagem 2

  1. 1. Processos de Fabricação Mecânica
  2. 2. • Bibliografia básica: – DINIZ, Anselmo Eduardo; MARCONDES, Francisco C. e COPPINI, Nivaldo L – “Tecnologia da Usinagem dos Materiais”, Editora Artliber. – FERRARESI, D.- “Fundamentos da Usinagem dos Metais”, Vol. 1, Ed. Blücher.
  3. 3. Fabricação - ato de transformar matérias-primas em produtos acabados através dediversos processos, seguindo planos bem organizados em todos os aspectos.
  4. 4. Processos de Usinagem DIN 8580
  5. 5. • Definição de Usinagem: Segundo a DIN 8580, aplica-se a todos os processos de fabricação onde ocorre a remoção de material sob forma de cavaco.• Usinagem: processos que dão forma, dimensão e acabamento às peças através da remoção de cavacos.• Cavaco: porções de material de forma irregular removidas da peça pela ação de uma ferramenta.O Estudo da usinagem é baseado na mecânica (Atrito, Deformação), na Termodinâmica (Calor) e nas propriedades dos materiais.
  6. 6. Classificação dos Processos de Usinagem• Os processos de usinagem são classificados da seguinte forma:➔ Usinagem com Ferramenta de Geometria Definida➔ Usinagem com Ferramentas de Geometria Não Definida➔ Usinagem por Processos Não Convencionais
  7. 7. Classificação dos Processos de UsinagemUsinagem com Ferramenta de Geometria Definida Tornear Fresar Furar Rosquear Alargar Brochar Serrar Plainar
  8. 8. Classificação dos Processos de UsinagemUsinagem com Ferramenta de Geometria NãoDefinida Retificar Brunir Lapidar Lixar Polir Jatear Tamborea r
  9. 9. Classificação dos Processos de UsinagemUsinagem por Processos Não Convencionais• Remoção Térmica• Remoção Química• Remoção Eletroquímica• Remoção por Ultra-som• Remoção por Jato D’água, outros
  10. 10. Processos de Usinagem DIN 8580
  11. 11. Processos de Usinagem • FERRAMENTAS DE GEOMETRIA DEFINIDA
  12. 12. Processos de Usinagem - Torneamento• TORNEAMENTO: É um processo mecânico deusinagem destinado a obtenção de superfície derevolução como auxílio de uma ou mais ferramentasmonocortantes. Portanto a peça gira em torno doeixo principal de rotação da máquina e a ferramentase desloca simultaneamente segundo uma trajetóriacoplanar com o eixo referido. Quanto a forma datrajetória, o torneamento pode ser retilíneo oucurvilíneo. http://www.ndsm.ufrgs.br/
  13. 13. Processos de Usinagem - Torneamento•TORNEAMENTO RETILÍNEO: Processo detorneamento no qual a ferramenta se deslocasegundo uma trajetória retilínea. O torneamentoretilíneo pode ser : • Cilíndrico; • Cônico; • Radial; • Perfilamento;
  14. 14. Processos de Usinagem - Torneamento• Torneamento Cilíndrico: Processo de torneamentono qual a ferramenta se desloca segundo umatrajetória paralela ao eixo principal de rotação damáquina. Pode ser externo ou interno.• Torneamento Cônico: Processo de torneamentono qual a ferramenta se desloca segundo umatrajetória retilínea, inclinada em relação ao eixoprincipal de rotação da máquina. Pode ser externoou interno.
  15. 15. Processos de Usinagem - Torneamento• Torneamento Radial: Processo de torneamento noqual a ferramenta se desloca segundo uma trajetóriaretilínea, perpendicular ao eixo principal de rotaçãoda máquina. Quando o torneamento radial visa a obtenção de uma superfície plana, o torneamento é denominado torneamento de faceamento. Quando o torneamento radial visa a obtenção de um entalhe circular, o torneamento é denominado sangramento radial.
  16. 16. Processos de Usinagem - Torneamento• Perfilamento: Processo de torneamento no qual aferramenta se desloca segundo uma trajetóriaretilínea radial ou axial, visando a obtenção de umaforma definida, determinado pelo perfil da ferramenta.
  17. 17. Processos de Usinagem - Torneamento• TORNEAMENTO CURVILÍNEO: O torneamentocurvilíneo é um processo onde a ferramenta sedesloca segundo uma trajetória curvilínea. Quanto à finalidade, as operações de torneamentopodem ser classificadas ainda em torneamento dedesbaste e torneamento de acabamento. Entende-sepor acabamento, a operação de usinagem destinadaa obter na peça as dimensões finais, o acabamentosuperficial especificado, ou ambos. O desbaste é aoperação de usinagem, que precede o acabamento,visando obter na peça a forma e dimensões próximasdas finais.
  18. 18. Processos de Usinagem - Torneamento Torneamento Axial Torneamento curvilíneo Torneamento cilíndrico externoTorneamento cilíndrico externo Sangramento Axial Torneamento cônico externoTorneamento cônico externo Torneamento de faceamento Perfilamento radial
  19. 19. Processos de Usinagem - Furação• FURAÇÃO: A furação é um processo mecânico deusinagem destinado a obtenção de um furogeralmente cilíndrico numa peça, com o auxílio deuma ferramenta multicortante. Para tanto aferramenta ou peça se desloca segundo umatrajetória retilínea, coincidente ou paralela ao eixoprincipal da máquina.• A furação subdivide-se nas operações: Furação em cheio, Furação Escalonada,Escareamento, Furação de Centros, Trepanação.
  20. 20. Processos de Usinagem - Furação• Furação em Cheio: Processo de furação destinadoà abertura de um furo cilíndrico numa peça,removendo todo o material compreendido no volumedo furo final, na forma de cavaco. Caso sejanecessário fazer furos de grandes profundidades, háa necessidade de ferramenta especial.• Furação Escalonada: Processo de furaçãodestinado à obtenção de um furo com dois ou maisdiâmetros, simultaneamente
  21. 21. Processos de Usinagem - Furação• Escareamento: Processo de furação destinado àabertura de um furo cilíndrico numa peça préfurada.• Furação de Centros: Processo de furaçãodestinado à obtenção de furos de centro, visandouma operação posterior na peça.• Trepanação: Processo de furação em que apenasuma parte de material compreendido no volume dofuro final é reduzida a cavaco, permanecendo umnúcleo maciço.
  22. 22. Processos de Usinagem - Furação Furação em cheio Furação com pré furação Furação escalonada Furação de centros Furação profunda em cheio Trepanação
  23. 23. Processos de Usinagem - Fresamento• FRESAMENTO: O fresamento é um processomecânico de usinagem destinado à obtenção desuperfícies quaisquer com o auxílio de ferramentasgeralmente multicortantes. Para tanto, a ferramentagira e a peça ou a ferramenta se desloca segundouma trajetória qualquer. Distinguem-se em dois tiposbásicos de fresamento: Fresamento cilíndrico tangencial; Fresamento frontal.
  24. 24. Processos de Usinagem - Fresamento• Fresamento cilíndrico tangencial: Processo defresamento destinado à obtenção de superfíciesplanas paralelas ao eixo de rotação da ferramenta.Quando a superfície obtida não for plana ou o eixo derotação da ferramenta for inclinado em relação àsuperfície originada na peça, será considerada umprocesso especial de fresamento tangencial.• Fresamento frontal: Processo de fresamento noqual destinado à obtenção de superfíciesplanas perpendiculares ao eixo de rotação daferramenta.
  25. 25. Processos de Usinagem - Fresamento• Há casos em que os dois tipos básicos de fresamentocomparecem simultaneamente Fresamento frontal Fresamento cilíndrico tangencial Fresamento tangencial de encaixes “rabo de andorinha”
  26. 26. Processos de Usinagem - Aplainar• APLAINAR: O aplainamento é um processo deusinagem destinado à obtenção de superfíciesregradas, geradas por um movimento retilíneoalternativo da peça ou da ferramenta. Oaplainamento pode ser horizontal ou vertical.Aplainamento de superfícies Aplainamento de rasgo de chavetas
  27. 27. Processos de Usinagem - Brochamento• BROCHAMENTO: Processo mecânico de usinagemdestinado à obtenção de superfícies quaisquer como auxílio de ferramentas multicortantes. Para tanto, aferramenta ou a peça se desloca segundo umatrajetória retilínea, coincidente ou paralela ao eixo daferramenta. O brochamento pode ser interno ouexterno. Brochamento interno Brochamento externo
  28. 28. Processos de Usinagem - Serramento• SERRAMENTO: O serramento é um processomecânico de usinagem destinado ao seccionamentoou recorte com auxílio de ferramentas multicortantesde pequena espessura. Para tanto, a ferramenta gira,se desloca ou se mantém parada. O serramentopode ser retilíneo ou circular. Serramento retilíneo Serramento circular
  29. 29. Processos de Usinagem - Limagem LIMAGEM: A limagem é um processo mecânico deusinagem destinado à obtenção de superfíciesquaisquer com auxílio de ferramentas multicortantes(elaboradas por picagem) de movimentocontínuo ou alternado Serramento circular
  30. 30. Processos de Usinagem• FERRAMENTAS DE GEOMETRIA NÃO DEFINIDA
  31. 31. Processos de Usinagem - Retificação• RETIFICAÇÃO: A retificação é um processo deusinagem por abrasão destinado à obtenção desuperfícies com auxílio de ferramenta abrasiva derevolução. Para tanto, a ferramenta gira e a peça oua ferramenta desloca-se segundo uma trajetóriadeterminada, podendo a peça girar ou não. Aretificação pode ser tangencial ou frontal.• Retificação Tangencial: Processo de retificaçãoexecutado com a superfície de revolução daferramenta.
  32. 32. Processos de Usinagem - Retificação Retificação frontal: Processo de retificaçãoexecutado com a face do rebôlo. É geralmenteexecutada na superfície plana da peça,perpendicularmente ao eixo do rebôlo. A retificaçãofrontal pode ser com avanço retilíneo da peça oucom avanço circular da peça. Retificação tangencial plana com Retificação frontal com avanço movimento retilíneo da peça retilíneo da peça
  33. 33. Processos de Usinagem - Brunimento• BRUNIMENTO: Processo mecânico de usinagempor abrasão empregado no acabamento de furoscilíndricos de revolução no qual os grãos ativos daferramenta abrasiva estão em constante contato coma superfície da peça e descrevem trajetóriashelicoidais. Para tanto, a ferramenta ou a peça gira ese desloca axialmente com movimento alternativo. Brunimento
  34. 34. Processos de Usinagem - Lapidação• LAPIDAÇÃO: Processo mecânico de usinagem porabrasão executado com um abrasivo aplicado porporta-ferramenta adequado, com o objetivo de seobter dimensões específicas das peças. Lapidação
  35. 35. Processos de Usinagem - Tamboreamento• TAMBOREAMENTO: Processo mecânico deusinagem no qual as peças são colocadas no interiorde um tambor rotativo, junto ou não de materiaisespeciais, para serem rebarbados ou receberem umacabamento. Tamboreamento
  36. 36. Processos de Usinagem - Jateamento Jateamento: Processo mecânico de usinagem porabrasão no qual as peças são submetidas a um jatoabrasivo para serem rebarbadas, asperizadas oureceberem um acabamento Jateamento
  37. 37. Processos de Usinagem • USINAGEM POR PROCESSOS NÃO CONVENCIONAIS
  38. 38. Processos de Usinagem – Remoção Química • REMOÇÃO QUÍMICA: •Processos baseados na corrosão controlada de camadas do material da peça. • Aplicados a peças de grandes volumes ou em situações que exijam grande produtividade. • Molas, bobinas de motores elétricos e máscaras de tubos de imagem.
  39. 39. Processos de Usinagem – Remoção Química
  40. 40. Processos de Usinagem – Remoção Química
  41. 41. Processos de Usinagem – Remoção Térmica• Promovem a remoção de material por microfusão localizada;• Grupo dos processos especiais mais utilizados;• Vasto campo de aplicação - diversidade de fontes de energia empregadas (elétrons, fótons, centelhas...);• São pouco afetados pelas propriedades físicas dos materiais;• Materiais extremamente duros ou de difícil usinabilidade;
  42. 42. Processos de Usinagem – Remoção Térmica• Os processos desse grupo são: – Eletroerosão; – Eletroerosão a fio; – Retificação por descarga elétrica; – Usinagem por feixe de elétrons; – Usinagem a laser; – Rebarbação pelo método da energia térmica;• É freqüente a necessidade de remoção de zonas afetadas termicamente;
  43. 43. Processos de Usinagem – Remoção Térmica

×