A poluição na atmosfera

10,682 views

Published on

Published in: Education, Technology
1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
10,682
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
21
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A poluição na atmosfera

  1. 1. A poluição da atmosfera
  2. 2. A atmosfera A Terra está envolvida por uma camada gasosa integrante do nosso planeta. Esta camada gasosa, a atmosfera, com uma espessura de cerca de 1000 km, pode ser dividida em camadas sucessivas: A troposfera, a estratosfera, a mesosfera, a termosfera e a exosfera. A espessura de 1000 km é meramente convencional. Embora acima dos 30 km de altitude haja apenas 1% da massa da atmosfera. Camadas da atmosfera Do nível do mar até 6 a 12 km Troposfera, onde se processam todos os fenómenos meteorológicos. A temperatura diminui com a altitude. Contém gases, vapor de água e poeiras. De 10 a 80 km Mesosfera, camada com temperaturas muito baixas que não absorve energia solar. De 80 a 600 km Termosfera marca o limite superior da atmosfera onde o ar é rarefeito. Aí os componentes do ar encontram-se sob a forma de iões. De 600 a 1000 km Exosfera, a camada que está para além da ionosfera e é a parte mais externa da atmosfera. Faz a transição para o espaço interplanetário.
  3. 3. Funções da atmosfera A contaminação atmosférica A poluição atmosférica é o efeito provocado na atmosfera por diferentes elementos sólidos, líquidos ou gasosos provenientes sobretudo da actividade do Homem, responsável por um conjunto de problemas ambientais. Os problemas mais graves de contaminação do ar surgem nas cidades e nas áreas industriais, embora cada vez mais se generalizem por todo o planeta, facto que é merecedor de crescente preocupação. A crescente poluição do ar, nas áreas urbano-industriais, decorre do facto de serem estas regiões aquelas que possuem mais focos de contaminação, tais como: os escapes automóveis, os aquecimentos domésticos, os fumos industriais e outros. Os incêndios florestais ou as pulverizações com pesticidas são também responsáveis pela emissão de elementos poluidores do ar, nocivos para a saúde humana.
  4. 4. Smog As condições geográficas e meteorológicas são muito importantes para o agravamento ou diminuição do efeito da poluição do ar. As contaminações atmosféricas mais graves surgem em situações de existência de nevoeiros. A formação destes é favorecida pelos focos poluidores que aumentam o número de núcleos de condensação (poeiras e partículas diversas) na atmosfera saturada ou quase saturada. Forma-se assim, uma mistura de nevoeiros e fumos, que internacionalmente ganhou a designação de “smog” (do inglês “smoke”, fumo, e “fog”, nevoeiro). As consequências do smog assumem particular gravidade se ocorrem fenómenos de inversão térmica, em que a temperatura do ar junto ao solo é inferior à que se regista em altitude (situação de acentuado arrefecimento nocturno), pois nesses casos o ar não ascende e provoca a concentração de fumos à superfície. Consequências da poluição atmosférica A poluição atmosférica tem desastrosas consequências sendo de grande importância salientar as mais “perigosas”: <ul><li>Smog; </li></ul><ul><li>Chuvas ácidas; </li></ul><ul><li>Efeito de estufa ; </li></ul><ul><li>Destruição da camada de ozono. </li></ul>
  5. 5. Smog <ul><li>A palavra “Smog” é uma junção de duas palavras da língua inglesa: “smoke” e “fog”; </li></ul><ul><li>Smog é um fenómeno que ocorre principalmente nas grandes cidades, se caracterizando como a mistura de gases, fumaça e vapores de água, formando uma grande massa de ar; </li></ul><ul><li>Precisamente, o smog é formado por óxidos de nitrogénio, compostos voláteis orgânicos , dióxido de sulfureto, aerossóis ácidos e gases; </li></ul><ul><li>Os principais responsáveis pelo smog são os automóveis, indústrias e até mesmo as casas, devido aos processos de combustão; </li></ul><ul><li>No entanto, alguns gases que fazem parte do smog também se formam nas florestas; </li></ul><ul><li>O smog é prejudicial à saúde, podendo causar uma série de doenças respiratórias, principalmente em pessoas idosas e crianças, por possuírem baixa resistência. </li></ul>
  6. 6. Chuvas ácidas <ul><li>Uma das consequências mais graves da poluição atmosférica é a ocorrência de chuvas ácidas. Estas têm origem predominante nos países industrializados, nomeadamente através da emissão de dióxido de enxofre, por parte das indústrias e centrais térmicas, em resultado da queima do petróleo e carvão; </li></ul><ul><li>O dióxido de enxofre em combinação com o vapor de água existente na atmosfera forma um ácido altamente poluidor que, quando se precipita, tem consequências muito graves do ponto de vista ambiental nomeadamente na destruição de importantes recursos naturais através da contaminação dos recursos hídricos, desflorestação e erosão dos solos. </li></ul>
  7. 7. Consequências Das Chuvas Ácidas <ul><li>Para a Saúde </li></ul><ul><li>A chuva ácida liberta metais tóxicos que estavam no solo. Esses metais podem contaminar os rios e serem inadvertidamente utilizados pelo homem causando sérios problemas de saúde; </li></ul><ul><li>Lagos </li></ul><ul><li>Os lagos podem ser os mais prejudicados com o efeito das chuvas ácidas, pois podem ficar totalmente acidificados perdendo toda a sua vida; </li></ul><ul><li>Agricultura </li></ul><ul><li>A chuva ácida afecta as plantações quase da mesma forma que as florestas, no entanto a destruição é mais rápida, uma vez que as plantas são todas do mesmo tamanho e assim, igualmente atingidas pelas chuvas ácidas. </li></ul>
  8. 8. O que provoca <ul><li>Os principais contribuintes para a produção dos gases que provocam as chuvas ácidas, lançados na atmosfera, são as emissões dos vulcões e alguns processos biológicos que ocorrem nos solos, pântanos e oceanos; </li></ul><ul><li>  A acção humana no nosso planeta também grande responsável por este fenómeno. As principais fontes humanas desses gases são as indústrias, as centrais termoeléctricas e os veículos de transporte; </li></ul><ul><li>Estes gases podem ser transportados durante muito tempo, percorrendo milhares de quilómetros na atmosfera antes de reagirem com partículas de água, originando ácidos que mais tarde se precipitam; </li></ul><ul><li>A chuva ácida industrial é um problema substancial na China, na Europa Ocidental, na Rússia e em áreas sob a influência de correntes de ar provenientes desses países. Os poluentes resultam essencialmente da queima de carvão com enxofre na sua composição, utilizadoras gerar calor e electricidade; </li></ul><ul><li>Mas nem sempre as áreas onde são libertados os poluentes, como as áreas industriais, sofrem as consequências dessas chuvas, justamente porque a constante movimentação das massas de ar transporta esses poluentes para zonas distantes. </li></ul>
  9. 12. O EFEITO DE ESTUFA A Atmosfera funciona como se fosse uma estufa. É muito permeável às radiações de pequeno comprimento de onda, e pouco permeável às radiações de grande comprimento de onda. Forma uma espécie de barreira, impedindo a sua propagação para grandes altitudes. Assim, o efeito de estufa é um fenómeno natural que regula a temperatura da Terra.
  10. 13. Efeito de estufa antropogénico O EFEITO DE ESTUFA PROVOCADO PELA POLUIÇÃO
  11. 14. CONSEQUÊNCIAS DO EFEITO DE ESTUFA
  12. 15. Camada De Ozono <ul><li>A camada de ozono localiza-se a cerca de 20 a 45Km; </li></ul><ul><li>Quimicamente é formada por 3 átomos de oxigénio; </li></ul><ul><li>O Ozono é a camada que nos protege dos raios ultravioletas vindos do Sol; </li></ul><ul><li>Estas radiações provocam os cancros de pele e danificam o sistema imunológico humano, as pessoas tornam-se mais vulneráveis; </li></ul><ul><li>Qualquer alteração na camada de ozono pode modificar drasticamente o clima. </li></ul>
  13. 16. Destruição da camada de ozono <ul><li>A existência do ozono na estratosfera apresenta-se vital para a Terra, por ser responsável pela absorção de grande parte da radiação ultravioleta. Este tipo de radiação, tendo aspectos positivos, é também muito perigosa para o Homem quando em grande quantidade; </li></ul><ul><li>O ozono é assim indispensável protegendo-nos do excesso de radiação ultravioleta embora ao nível do solo seja prejudicial para a saúde e para o ambiente. Assim, a destruição desta camada de ozono provocada pelo cloro existente nos CfC provoca variações de consequências imprevisíveis ao nível do clima, a médio e a longo prazo, e poderá inviabilizar a vida na Terra, que não suportaria este tipo de radiação em grandes quantidades. </li></ul>
  14. 17. Aquecimento Global <ul><li>Aumento da temperatura média dos oceanos; </li></ul><ul><li>Aumento ar perto da superfície da Terra; </li></ul><ul><li>O fenómeno se manifesta como um problema na temperatura sobre as áreas populosas do Hemisfério Norte, entre Círculo Polar Árctico e Trópico de Câncer. O clima marítimo do Hemisfério Sul é mais estável; embora o aumento do nível médio do mar também o atinge; </li></ul><ul><li>O clima marítimo depende da temperatura dos oceanos nos Trópicos; e este estará em equilíbrio com a velocidade de evaporação da água, com a radiação solar que atinge a Terra e o Efeitos de Estufa. </li></ul>
  15. 18. Consequências <ul><li>Aumento do nível dos oceanos: com o aumento da temperatura no mundo, está em curso o derretimento das calotas polares. Ao aumentar o nível da águas dos oceanos, podem ocorrer, futuramente, a submersão de muitas cidades litorâneas; </li></ul><ul><li>Crescimento e surgimento de desertos: o aumento da temperatura provoca a morte de várias espécies animais e vegetais, desequilibrando vários ecossistemas. Somado ao desnatamento que vem ocorrendo, principalmente em florestas de países tropicais; </li></ul><ul><li>Aumento de furacões, tufões e ciclones: o aumento da temperatura faz com que ocorra maior evaporação das águas dos oceanos, potencializado estes tipos de catástrofes climáticas.   </li></ul>
  16. 19. Causas <ul><li>O sistema climático terrestre muda em resposta a variações em factores externos; </li></ul><ul><li>Uma área activa de pesquisa, mas o consenso científico identifica os níveis aumentados de gases estufa devido à actividade humana como a principal causa do aquecimento observado desde o início da era industrial; </li></ul><ul><li>Essa atribuição é mais clara nos últimos 50 anos, para os quais estão disponíveis os dados mais detalhados; Contrastando com o consenso científico, outras hipóteses foram avançadas para explicar a maior parte do aumento observado na temperatura global. Uma dessas hipóteses é que o aquecimento é resultado principalmente da variação na actividade solar. </li></ul>
  17. 20. Mudanças Climáticas <ul><li>O termo mudança do clima, mudança climática ou alteração climática refere-se à variação do clima em escala global ou dos climas regionais da Terra ao longo do tempo; </li></ul><ul><li>Estas variações dizem respeito a mudanças de temperatura, precipitação, nebulosidade e outros fenómenos climáticos em relação às médias históricas; </li></ul><ul><li>Tais variações podem alterar as características climáticas de uma maneira a alterar sua classificação didáctica; </li></ul><ul><li>Os tipos de classificação para as regiões climáticas são: Classificação do clima de Köppen, Classificação do clima de Thornthwaite e Classificação do clima de Martonne. </li></ul>
  18. 21. Curiosidades
  19. 22. Por que é que os planetas têm forma esféricas? <ul><li>  Os planetas, e em geral, os demais corpos celestes, são quase esféricos devido à gravidade, que se distribui igualmente em todas as direcções, como Isaac Newton explicou em sua teoria da Gravitação Universal. </li></ul><ul><li>É o mesmo que acontece ao esfregar massa de modelar entre as mãos. Ela toma naturalmente uma forma arredondada, porque está sob a acção de forças praticamente iguais e uniformes em todas as direcções. </li></ul>
  20. 23. O que é gelo seco? <ul><li>É a forma sólida do gás carbónico (CO2), o mesmo que sai do escape do seu carro, gerado pela queima da gasolina. O processo de fabricação começa com a liquefacção do gás, mediante sua compressão em tanques e resfriamento até 20 graus Celsius negativos. A seguir, elimina-se bruscamente a pressão: ao expandir-se, o gás que resta no tanque libera tanto calor que o líquido se solidifica a uma temperatura de 78,5  C negativos. </li></ul><ul><li>Em contacto com o ar, a substância desprende vapores por meio de um fenómeno conhecido como sublimação; </li></ul><ul><li>Esses vapores, parecidos com uma névoa espessa, é que são aproveitados para criar efeitos especiais no cinema, no teatro e em shows musicais. </li></ul>
  21. 24. <ul><li>Realizado por: </li></ul><ul><li>Ricardo Simões Nº15 </li></ul><ul><li>Tiago Pereira Nº19 </li></ul><ul><li>Tiago Tojal Nº20 </li></ul>

×