Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Revolução cubana

5,329 views

Published on

Aula de Revolução Cubana do Colégio Militar de Brasília.

Published in: Education
  • ACCESS that WEBSITE Over for All Ebooks (Unlimited) ......................................................................................................................... DOWNLOAD FULL PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m77EgH } ......................................................................................................................... DOWNLOAD FULL EPUB Ebook here { http://bit.ly/2m77EgH } ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m77EgH } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { http://bit.ly/2m77EgH }
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Revolução cubana

  1. 1. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 BANDEIRA DE CUBA 1
  2. 2. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010– LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 A República de Cuba é atualmente o único Estado socialista das Américas. Cuba foi uma colônia espanhola até 1898, quando houve a guerra entre Espanha e EUA. Até 1902, Cuba foi dependente da Espanha, após essa data passou mais trinta e um anos como protetorado estadunidense. 2
  3. 3. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 CUBA: A PÉROLA CARIBENHA 3
  4. 4. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 A CANA DE AÇÚCAR E O TABACO SÃO PRODUTOS BÁSICOS DA ECONOMIA CUBANA. 4
  5. 5. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 REPRESENTAÇÃO DA EXPLOSÃO DO MAINE EM HAVANA 5
  6. 6. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 Explosão do USS Maine no Porto de Havana - Intervenção americana - Derrota espanhola - Tratado de Paris – finda a dominação espanhola na ilha e Cuba torna-se uma “protetorado americano” artíficio para disfarçar o status político de colônia. - Todos produtos de Cuba deveria ser exportados para os EUA. - Os EUA reexportariam esses produtos caso não fosse necessário no seu mercado interno! 6
  7. 7. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 1898 a 1902 – Exércíto e marinha americanos ocupam Cuba. 1902 – Outorgada a primeira Constituição Cubana - Emenda Platt reserva o direito dos EUA intervirem na ilha sempre que julgarem que seus interesses econômico estejam ameaçados e valerá ate 1933. Os presidentes de Cuba são ditadores manipulados pelos EUA. 7
  8. 8. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 DITADOR CUBANO PRÓ EUA 8
  9. 9. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 7 – Fulgêncio Batista derruba o ditador Geraldo Machado em 1933 8 - Cuba pouco a pouco se transformou no famoso “quintal” de grandes empresas estadunidenses. Essa situação contribuiu para a instalação de um Estado fragilizado e subserviente. De fato, ao longo de sua história depois da independência, Cuba sofreu várias ocupações militares norte- americanas, até que, na década de 1950, o general Fulgêncio Batista empreendeu um regime ditatorial explicitamente apoiado 9 pelos EUA.
  10. 10. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • Nesse tempo, a população sofria com graves problemas sociais que se contrastavam com o luxo e a riqueza existente nos night clubs e cassinos destinados a uma minoria privilegiada. Ao mesmo tempo, o governo de Fulgêncio ficava cada vez mais conhecido por sua negligência com as necessidades básicas da população e a brutalidade com a qual reprimia seus inimigos políticos. Foi nesse tenso cenário que um grupo de guerrilheiros se formou com o propósito de tomar o governo pela força das armas. 10
  11. 11. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959• O QUARTEL DE MONCADA QUE FIDEL CASTRO TENTOU TOMAR DE ASSALTO EM 26 DE JULHO DE 11 1953, ANTES DE TORNAR-SE GUERRILHEIRO
  12. 12. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • Sob a liderança de Fidel Castro, Camilo Cienfuegos e Ernesto “Che” Guevara, um pequeno grupo de aproximadamente 80 homens se espalhou em diversos focos de luta contra as forças do governo. Entre 1956 e 1959, o grupo conseguiu vencer e conquistar várias cidades do território cubano. No último ano de luta, conseguiram finalmente acabar com o governo de Fulgêncio Batista e estabelecer um novo regime pautado na melhoria das condições de vida dos menos favorecidos. 12
  13. 13. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 IMAGENS DA REVOLUÇÃO 13
  14. 14. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • Entre outras propostas, o novo governo defendia a realização de uma ampla reforma agrária e o controle governamental sob as indústrias do país. Obviamente, tais proposições contrariavam diretamente os interesses dos EUA, que respondeu aos projetos cubanos com a suspensão das importações do açúcar cubano. Dessa forma, o governo de Fidel acabou se aproximando do bloco soviético para que pudesse dar sustentação ao novo poder instalado. 14
  15. 15. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 Repórter da BBC: Alguma mensagem em especial? Quais as suas metas como burocrata do governo cubano? As suas armas estão no chão? Che: Nunca deitei as minhas armas. Não sou um burocrata e não penso em rendição. Burocracia é rendição. A revolução é permanente. Enquanto houver uma criança faminta, um pai de família sedento, um povo expropriado e um caudilho de calças curtas... Não morrerei atrás de uma mesa com pilhas de papéis. Penso na selva, na luta, nasERNESTO CHE GUEVARA trilhas. Morro com o dedo no gatilho. 15 Idéias são mais fortes que governos.
  16. 16. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 Simone Beauvoir e Jean-Paul Sartre visitam Cuba em 1960 para expressar o seu apoio à Revolução. 16
  17. 17. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • A aproximação com o bloco socialista rendeu novas retaliações dos EUA que, sob o governo de John Kennedy, rompeu as ligações diplomáticas com o país. • A ação tomada no início de 1961 foi logo seguida por uma tentativa de contra-golpe, onde um grupo reacionário treinado pelos EUA tentou instalar - sem sucesso - uma guerra civil que marcou a chamada invasão da Baía dos Porcos. Após o incidente, o governo Fidel Castro reafirmou os laços com a URSS ao definir Cuba como uma nação 17 socialista.
  18. 18. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • OPERAÇÃO MANGUSTO (ABRIL/1961) • A Invasão da Baía dos Porcos (conhecida como La Batalla de Girón, em Cuba), foi uma tentativa frustrada de invadir o sul de Cuba por forças de exilados cubanos anticastristas formados pelos Estados Unidos. Com o apoio das forças armadas dos Estados Unidos, treinados e dirigidos pela CIA, tentaram invadir Cuba em Abril de 1961. para derrubar o governo socialista e assassinar o líder cubano Fidel Castro. 18
  19. 19. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 COMEMORANDO A VITÓRIA 45 ANOS DEPOIS. 19
  20. 20. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • CASTRO – Olhe, em Cuba há presos políticos. Inclusive há alguns milhares. Não vou lhe dizer que há três presos. Deve haver uns 2 000 ou 3 000 presos políticos. Em certo momento houve em Cuba uns 15 000 presos políticos. Ou mais – posso lhe dizer que houve um pouco mais de 15 000, em 1961, logo após a tentativa de invasão da Baía dos Porcos. A cada mês ocorriam dezenas de desembarques clandestinos de armas em Cuba. (entrevista para Veja7/1977). 20
  21. 21. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010– LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • O episódio conhecido como a crise dos mísseis de Cuba, ocorrido em Outubro de 1962, foi um dos momentos de maior tensão da Guerra Fria. • A crise começou quando os soviéticos, em resposta a instalação de mísseis nucleares na Turquia em 1961 e à invasão de Cuba pelos americanos no mesmo ano, instalou mísseis nucleares em Cuba. • Kenedy exigiu a retirada dos misseis bloqueado militarmente Cuba e ameaçando iniciar uma guerra com a URSS. Os russos, para retirarem os misseis exigem que os EUA, assumam o compromisso de não invadir Cuba. 21
  22. 22. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 BASE DE MISSÉIS RUSSOS QUE ESTAVA SENDO MONTADA EM 22 CUBA - 1962
  23. 23. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 • Em 1962, na Conferência de Punta del Este (Uruguai), Cuba foi excluída da Organização dos Estados Americanos (OEA). Com exceção do México, todos os países romperam relações diplomáticas e comerciais com Cuba, sob o pretexto de que Cuba estava exportando sua revolução para toda a América Latina. 23
  24. 24. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959• O Governo Cubano passou a defender a insurreição armada na América Latina, com a esperança de que, com uma revolução em escala continental, Cuba pudesse finalmente romper o isolamento ao qual estava submetida.• Em julho-agosto de 1967, fundou-se em Havana a Organização Latino-Americana de Solidariedade (OLAS), cujo lema era: "O dever de todo revolucionário é fazer a revolução". Esse lema, que criticava implicitamente os partidos comunistas e outras correntes de esquerda que se haviam acomodado à ordem capitalista, retratava também o excesso de otimismo 24 voluntarista, típico da época
  25. 25. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959 25
  26. 26. AULA 17 CMBPREVESTHISTÓRIA 2010 – LIVRO 4 PROF VICENTE REVOLUÇÃO CUBANA DE 1959• Com isso, o governo cubano acabou aprofundando sua dependência com as nações socialistas e, durante muito tempo, sustentou sua economia por meio dos auxílios e vantajosos acordos firmados com a União Soviética. Nesse período, bem sucedidos projetos na educação e na saúde estabeleceram uma sensível melhoria na qualidade de vida da população. Entretanto, a partir da década de 1990, a queda do bloco socialista exigiu a reformulação da política econômica do país. 26

×