Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)

1,610 views

Published on

Aula elaborada para as turmas do terceiro ano do Colégio Militar de Brasília. O uso é livre, solicito, no entanto, que a fonte seja citada.

Published in: Education
  • Sykes-Picot de certa forma plantou as sementes das brigas no O.Médio que duram ate hoje
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • A Hungria também foi penalizada com perdas territoriais. Um húngaro me disse !
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • A França usou táxis pra vencer no Marne em 1914
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)

  1. 1. 1
  2. 2. MOTIVAÇÕES DA I GUERRA MUNDIAL • Imperialismos e Neocolonialismo disputa pelo controle de territórios na África e na Ásia (Alemanha e Itália sentiam-se prejudicadas), disputas por mercados consumidores, áreas para reinvestimento de capitais e fontes de matérias primas. • Nacionalismos → Pangermanismo, Pan-Eslavismo Russo, Nacionalismo Sérvio, Revanchismo Francês etc. 2
  3. 3. 3 Interesses imperialistas estão diretamente ligados ao aumento das tensões entre as potências européias. No final do século XIX, Japão e EUA também passam a integrar o seleto grupo das potências imperialistas.
  4. 4. • Política das Alianças (Tríplice Aliança formada em 1882 e Tríplice Entente formada em 1907) → uma declaração de guerra produziria um efeito dominó. • Corrida Armamentista → Projeto naval alemão → Britânicos se sentiam ameaçados. • Crise do Império Turco → Construção da Ferrovia Berlim- Bagdá. 4 MOTIVAÇÕES DA I GUERRA MUNDIAL
  5. 5. ANTECEDENTES • Conferência de Berlim (1884-85) → Partilha da África. • Incidente de Fachoda (1889) → confronto entre França e Inglaterra no Sudão. • I Crise Marroquina (1905) → Alemanha X França. • II Crise Marroquina (1911) → invasão alemã do Porto de Agadir. • I e II Guerras Balcânicas (1912 e 1913) → Liga Balcânica (Grécia, Sérvia, Bulgária e Montenegro) X Império Otomano. 5 Entente Cordiale de 1904 → Inglaterra e França de braço dado e a Alemanha fingindo não se importar.
  6. 6. COMPETIÇÕES INDUSTRIAIS • Competidores diretos, a indústria alemã avançava, enquanto a britânica perdia fôlego. • A produção norte americana, também, estava em ascensão. 6
  7. 7. 7 Francisco Ferdinando, herdeiro do trono da Áustria-Hungria e sua esposa, Sophie, mortos em Sarajevo. O ESTOPIM DA GUERRA A Áustria credita a responsabilidade do atentado à Sérvia. A declaração de guerra coloca a política de alianças em ação.
  8. 8. 8 MAPADASALIANÇAS
  9. 9. PLANO SCHLIEFFEN 9 Criado pelo Conde Alfred von Schlieffen em 1905 previa uma série de passos para a vitória alemã sem uma luta em duas frentes: 1.Um ataque devastador sobre a França tão logo a Rússia declarasse guerra. 2.Os russos demorariam 6 semanas para mobilizar suas tropas e a primeira contenção dos russos poderia ser feita com poucas tropas. 3.Os britânicos ficariam tão atordoados com a rápida derrota francesa e evitariam o conflito. 4.Derrotada a França em 6 semanas, os alemães usariam todas as suas tropas contra a Rússia.
  10. 10. 10 O INÍCIO DA GUERRA A guerra foi recebida com festa por toda a Europa. Multidões entusiasmadas saudaram na França (foto 1) e na Alemanha (foto 2) a declaração de guerra. Poucos tinham noção do quanto ela seria letal.
  11. 11. FIM DE UMA ERA... • A Guerra redefiniu o mundo e significou o fim de impérios, fortunas e mesmo poderosas famílias. 11 A I Guerra Mundial (28/07/1914- 11/11/1918) colocou fim à Belle Époque (1870- 1914) marcada pelo progresso tecnológico (cinema, automóveis, bicicleta, disseminação da luz elétrica, etc.) e grande atividade cultural.
  12. 12. 12 O INÍCIO DA GUERRA O alistamento como ato patriótico. Cartaz britânico de propaganda.
  13. 13. PROPAGANDA DE GUERRA 13
  14. 14. PROPAGANDA DE GUERRA 14
  15. 15. PRINCIPAIS BATALHAS • Tannenberg – 1914. • Marne (duas) – 1914 e 1918. • Ypres (três) – 1914, 1915 e 1917. • Gallípoli (Campanha) – 1915-1916. • Somme – 1916. • Verdun – 1916. • Jutlândia – 1916. • Caporetto – 1917. • Rio Piave – 1918. • Vittorio Veneto – 1918. • Submarina – 1914-1918. 15
  16. 16. FASES DA GUERRA Primeira Fase: (1914) • Caracterizou-se por movimentos rápidos envolvendo grandes exércitos → Há a ilusão de que a Guerra seria curta. • Os austríacos invadem à Sérvia em 28/07 e ocupam também a Bósnia. Os belgas resistem ao avanço alemão e o país é devastado. 16
  17. 17. FASES DA GUERRA Primeira Fase: (1914) • Os alemães usam a Bélgica conquistada para entrar na França e chegam até as cercanias de Paris → Havia a certeza de que a guerra seria breve. • Os russos conseguem bons resultados contra os austríacos e os alemães são obrigados a deslocar tropas para a frente oriental. 17
  18. 18. Primeira Fase: (1914) • Os franceses contra-atacaram e, na Primeira Batalha do Marne, em setembro de 1914, conseguiram deter o avanço alemão. 18 FASES DA GUERRA Alemães aguardando o combate.
  19. 19. 19 TRÉGUA DE NATAL Em 1914, tropas britânicas e alemães pararam o conflito, trocaram presentes, ainda acreditando em uma guerra curta.
  20. 20. PROPAGANDA DE GUERRA 20
  21. 21. Segunda Fase: (1915-1916) • Frente Ocidental → guerra de trincheiras → os exércitos defendiam suas posições utilizando-se de uma extensa rede de fortificações que eles próprios cavavam → longos períodos de inatividade, condições insalubres e proliferação de doenças. • Frente oriental → o exército alemão impunha sucessivas derrotas ao mal treinado e mal armado exército russo → a crise política russa se aprofundava com as derrotas militares. 21 FASES DA GUERRA
  22. 22. GUERRA DE TRINCHEIRAS 22 Trincheira Britânica. Alemães entrincheirados na Antuérpia (1914).
  23. 23. Segunda Fase: (1915-1916) • Mesmo militarmente superior, a Alemanha não conseguiu fazer com que a Rússia se rendesse. • No Ocidente, a guerra se arrastava nas trincheiras. • Em 1915, a Itália, até então neutra, traiu a aliança com a Alemanha e entrou na guerra ao lado da Tríplice Entente → promessa de compensações territoriais. 23 FASES DA GUERRA
  24. 24. GUERRA DE TRINCHEIRAS 24 As trincheiras muitas vezes ficavam alagadas.
  25. 25. GUERRA DE TRINCHEIRAS 25 Longos períodos de inatividade e péssimas condições de vida.
  26. 26. • O conflito se arrasta com um elevado número de baixas. Exemplos → a Terceira Batalha de Ypres (Passchendaele) → 848.614 baixas; Batalha de Verdun → 976.000 baixas; Batalha de Somme → 1.219.201 baixas. Esta última foi a mais mortal da guerra. 26 FASES DA GUERRA
  27. 27. • A papoula vermelha tornou-se símbolo da I Guerra graças ao poema do médico canadense John McCrae. As flores lembram o sangue derramado nos campos da Flandres, na Bélgica. A ideia foi da americana Moina Michael, que respondeu com outro poema “We Shall Keep the Faith”. 27 "In Flanders fields the poppies blow / Between the crosses row on row,” (In Flanders Fields, John McCrae)
  28. 28. • Novas armas, como o canhão de tiro rápido, o gases venenosos, o lança-chamas, o avião e o submarino, faziam um número crescente de vítimas. • A guerra também aperfeiçoou o uso do rádio nas comunicações. • Ao lado, soldados australianos usando máscaras de gás. 28 FASES DA GUERRA
  29. 29. AVIAÇÃO: CAVALARIA DO AR 29
  30. 30. AVIAÇÃO: CAVALARIA DO AR 30 Usada primeiro para reconhecimento, logo, a aviação passou a ser usada em bombardeios.
  31. 31. • Os tanques foram usados pela primeira vez na Batalha do Somme. A arma secreta dos britânicos, eram 48 tanques Mark I, apenas 21 chegaram à linha de frente. 17 quebraram no caminho. 31 OS BLINDADOS
  32. 32. GENOCÍDIO ARMÊNIO 32 Iniciado em 24 de abril de 1915, foi um dos primeiros genocídios do século XX e acredita-se que matou pelo menos 1 milhão e 500 mil pessoas. Fuzilamentos, enforcamentos, marchas da morte, crucificações e outras atrocidades foram cometidas contra a população civil. O governo turco até hoje nega o genocídio e argumenta que houve uma “guerra civil”, ou “levante” dos armênios. No entanto, sabe-se que outras minorias cristãs foram massacradas na mesma época, como sírios e gregos.
  33. 33. Terceira Fase: (1917-1918) • 1917 → dois fatos decisivos para o desfecho da guerra → a entrada dos Estados Unidos no conflito e a saída da Rússia. • Os Estados Unidos entraram na guerra ao lado da Inglaterra e da França. Outros países, como o Brasil também declararam guerra à Alemanha, por causa da guerra de submarinos. 33 FASES DA GUERRA
  34. 34. 34O Náufrágio do Lusitania teve impacto sobre a opinião pública norte-americana.
  35. 35. • As atrocidades alemães na Bélgica (1914). • Interesses econômicos → se os alemães vencessem a guerra, dificilmente os empréstimos à França e Grã-Bretanha seriam pagos. • O naufrágio do Lusitânia (1915) → mais de 1000 mortos, 128 eram americanos. • O uso sem limite da guerra submarina. • O telegrama Zimmermann (1917) → tentativa alemã de trazer o México para o conflito. 35 5 RAZÕES PARA A ENTRADA DOS EUA NA 1ª GUERRA
  36. 36. 36 Propaganda inglesa focada nas mulheres → As fábricas de munição precisam de mão-de-obra.
  37. 37. 37 Propaganda focada nas mulheres → comprando bônus de guerra, ou mandando os homens para o combate, sua ajuda era fundamental.
  38. 38. 38 Apelo erótico e idealização → a sedutora Christy Girl (arte de Howard Chandler Christy) e a a mulher branca indefesa (a civilização) vítima da brutalidade alemã.
  39. 39. 39 No leste europeu, houve mulheres combatentes. A romena Ecaterina Teodoroiu começou como enfermeira e tornou-se soldado. Morreu em combate. Já a sérvia Milunka Savić lutou disfarçada de homem, permaneceu combatendo mesmo depois de descoberta. Lutou nas guerras balcânicas e na I Guerra. Ferida nove vezes, é a militar mais condecorada da história.
  40. 40. • O único grupo feminino regular combatentes foi o Batalhão da Morte russo, criado pouco antes da saída do país da Guerra. Das 2 mil candidatas, restaram 300. 40
  41. 41. • Combateu desde 1914 com permissão do próprio Czar. Participou da criação do Batalhão da Morte. • Com a Revolução, foi presa pelos bolcheviques. Libertada, mais tarde retorna para lutar ao lado dos brancos. • Capturada, terminou executada como “inimiga do povo”. 41 Maria Leontievna Bochkareva
  42. 42. • Outras nações também se envolveram na guerra. Império Turco Otomano e a Bulgária juntaram-se à Tríplice Aliança, enquanto Japão, Portugal, Romênia, Grécia, Brasil e Argentina colocaram-se ao lado da Entente. 42 UMA GUERRA REALMENTE MUNDIAL A Grã-Bretanha contou com tropas de suas colônias como Austrália, Índia, Canadá e África do Sul.
  43. 43. • O Brasil enviou pessoal médico, um grupo de oficiais e sargentos para treinamento e navios para patrulha do Atlântico, em especial a Costa da África. 43 BRASIL NA I GUERRA O Brasil declarou guerra à Alemanha em 26 de outubro de 1917, depois do torpedeamento de vários de nossos navios.
  44. 44. • A saída da Rússia da guerra está relacionada à revolução socialista de 1917. O novo governo alegou que a guerra era imperialista e que o país tinha muitos problemas internos para resolver. • Socialistas e anarquistas colocaram-se contra a guerra, e defendiam a união dos operários de todo o mundo. Já os social democratas alemães (corrente socialista não-revolucionária) apoiaram a guerra para não serem acusados de traidores da nação. 44 FASES DA GUERRA
  45. 45. • Na Alemanha do pós-guerra os socialistas serão acusados de traição por sua posição anti-guerra. E os social democratas acabam recebendo a mesma acusação. 45 Guerradohomemrico! Lutadohomempobre! Propagandaanti- guerra.
  46. 46. • Propaganda socialista inglesa contra a guerra e outra norte americana “A Mother plea for peace: I didn’t raise my boy to be a soldier!” (O apelo de uma mãe pela paz: Não criei meu filho para ser um soldado).46
  47. 47. • Havia, também, pacifistas cristãos e outros grupos anti-guerra. Aqui uma propaganda australiana pedindo que a população vote “não” no referendo de alistamento militar. 47
  48. 48. • Firmado pelo governo bolchevique da Rússia e a Tríplice Aliança em 3 de março de 1918, ignorava os aliados França e Grã-Bretanha. • A Rússia, que contabilizava já 4 milhões de mortos, saía da guerra e aceitava condições humilhantes: abria mão da Finlândia, da Estônia, da Letônia e da Lituânia), da Polônia, Bielorrússia e Ucrânia, e outros territórios que continham um terço da população da Rússia, metade de sua indústria e nove décimos de suas minas de carvão. 48 TRATADO DE BREST-LITOVSKI
  49. 49. • A Alemanha, então, avançou sobre a França antes da chegado dos norte- americanos, mas foram novamente detidos na Segunda Batalha do Marne (05/07-06/08) e forçados a recuar. 49 O FIM DA GUERRA
  50. 50. 50 O FRONT ITALIANO • O fim do Império Austro- Húngaro foi selado no front italiano. Para apoiar o aliado ameaçado, a Alemanha manda tropas, franceses e britânicos, também. Três batalhas foram decisivas: Caporetto (1917), Rio Piave (1918) e Vittorio Veneto (1918). • Os húngaros se retiram da guerra em 31/10, os austríacos assinam armísticio em 03/11. O império se desfaz. Austríacos escalando os montes Dolomitas.
  51. 51. • A partir da derrota no Marne, a guerra se estendeu por mais três meses. A Alemanha combalida ainda resistia, mas uma rebelião interna, forçou o kaiser Guilherme II a abdicar em 9 de novembro de 1918. 51 O FIM DA GUERRA Tropas norte americanas comemoram o armistício de 11 de novembro.
  52. 52. Era o conteúdo de uma mensagem enviada ao Congresso americano em 8 de janeiro de 1918, sintetizando o programa de paz do Presidente Wilson: 1. Abolição da diplomacia secreta; 2. Liberdade dos mares; 3. Eliminação das barreiras econômicas entre as nações; 4. Redução dos armamentos nacionais; 52 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  53. 53. 5. Redefinição da política colonialista, levando em consideração o interesse dos povos colonizados; 6. Retirada dos exércitos de ocupação da Rússia; 7. Restauração da independência da Bélgica; 8. Restituição da Alsácia-Lorena à França; 9. Reformulação das fronteiras italianas; 10.Reconhecimento do direito de autonomia dos povos da Áustria-Hungria; 53 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  54. 54. 54 28º presidente americano, o democrata Woodrow Wilson (1913-1921) recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1919 por sua atuação.
  55. 55. 11.Restauração da Romênia, da Sérvia e de Montenegro e direito de acesso ao mar para a Sérvia; 12.Reconhecimento do direito de autonomia do povo da Turquia e abertura permanente dos estreitos que ligam o Mar Negro ao Mediterrâneo; 13.Independência da Polônia e direito de acesso ao mar; 14.Criação da Liga das Nações, ou Sociedade das nações. 55 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  56. 56. • A Entente usou os “14 Pontos” em sua propaganda no final da Guerra. Milhares de folhetos foram lançados sobre a Alemanha. • Os 14 Pontos, no entanto, não estavam sendo levados à sério nem pela Grã- Bretanha, nem pela França, e outros aliados. • No entanto, seu conteúdo teve peso considerável na rendição alemã. 56 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  57. 57. • A Alemanha tornou-se uma República sob risco de guerra civil. Dois dias depois, em 11 de novembro, foi assinado o Armistício de Compiègne. • A rendição alemã e a assinatura do Tratado dos “Quatorze Pontos para a Paz” não selaram definitivamente as questões abertas com a guerra. • Algumas potências ainda buscavam um tratamento mais rigoroso às nações derrotadas na guerra, principalmente a Alemanha. 57 O FIM DA GUERRA
  58. 58. 58 • A I Guerra Mundial não matou tanto. Entre 8 e 11 milhões de militares e 6 e 7 milhões de civis morreram durante o conflito. A GRIPE ESPANHOLA • Morreram de gripe em 1918-1919 entre 20 e 40 milhões de pessoas. Somente no Rio, houve entre 14 e 17 mil mortos.
  59. 59. • Em 28 de junho de 1919, as nações vencedoras do conflito reuniram-se no Palácio de Versalhes, para novas negociações de paz. • O Tratado de Versalhes estabelecia que a Alemanha era obrigada a: restituir a Alsácia e a Lorena à França; ceder as minas de carvão do Sarre à França por um prazo de 15 anos; ceder suas colônias, submarinos e navios mercantes à Inglaterra, França e Bélgica; (...) 59 O TRATADO DE VERSALHES
  60. 60. • Para amargura do democrata Wilson, o Congresso americano, dominado pelos republicanos, se recusa a assinar o tratado da Liga das Nações. 60
  61. 61. • Charge norte americana satiriza a política externa de seus aliados. Eles estariam lançando as sementes da nova guerra... 61
  62. 62. • O Tratado de Versalhes estabelecia que a Alemanha era obrigada a: restituir a Alsácia e a Lorena à França; ceder as minas de carvão do Sarre à França por um prazo de 15 anos; ceder suas colônias, submarinos e navios mercantes à Inglaterra, França e Bélgica; pagar aos vencedores, a título de indenização, a fabulosa quantia de 33 bilhões de dólares. 62 O TRATADO DE VERSALHES
  63. 63. • Lloyd George, Vittorio Emanuele Orlando, Georges Clemenceau e o americano Woodrow Wilson nas negociações do Tratado de Versalhes. 63
  64. 64. • O Tratado de Versalhes estabelecia que a Alemanha era obrigada a: reduzir seu poderio bélico, ficando proibida de possuir força aérea, de fabricar armas e de ter um exército superior a 100 mil homens. O serviço militar obrigatório foi abolido.  Para os alemães, o Tratado de Versalhes representou tanto uma traição, quanto uma humilhação. Resultado? Rancor e desejo de revanche. 64 O TRATADO DE VERSALHES
  65. 65. • Tratado de Saint-Germain-en-Laye (1919) → Áustria se torna república e seu mapa é redesenhado. • Tratado de Sykes-Picot → partilha do Oriente Médio entre França e Inglaterra → 1916, confirmado em 1920. • Tratado de Neuilly (1919) → Bulgária tem seu mapa redesenhado. • Tratado de Trianon (1920) →regula as fronteiras da Hungria e outros países da Europa Central. • Tratados de Sèvres (1920) → desmembramento do Império Otomano.65 OUTROS TRATADOS
  66. 66. EUROPA ANTES E DEPOIS DA GUERRA 66
  67. 67. O SALDO DA GUERRA • Declínio da Europa, que foi duramente atingida pelo conflito. • Ascensão dos Estados Unidos, que a partir de então se confirma como uma das grandes potências; • Intensificação dos problemas que contribuíram para a revolução socialista na Rússia; • Desequilíbrio demográfico, a maioria dos mortos eram homens entre 18-40 anos. • Fim dos impérios Russo, Austro- Húngaro, Alemão e Otomano. 67
  68. 68. O SALDO DA GUERRA • Surgimento de novos Estados:  Do desmembramento do Império Austro-Húngaro: Áustria, Hungria, Tchecoslováquia e Iugoslávia (nome oficial da “Grande Sérvia”, criado em 1931).  Do desmembramento do Império Russo: URSS, Finlândia, Polônia, Lituânia, Letônia e Estônia. • Crise econômica generalizada, com especial gravidade na URSS, Itália e Alemanha. 68
  69. 69. • Monumento de Paul Landowski, (1875-1961) honra os mortos na II Batalha do Marne, que garantiu a ofensiva final da Entente. 69
  70. 70. O SALDO DA GUERRA • Enfraquecimento das democracias liberais e derrubada de várias monarquias. • Surgimento dos regimes totalitários, tanto de esquerda (comunismo) como de direita (fascismo). • Criação da Sociedade das Nações ou Liga das Nações → um dos poucos itens dos “14 Pontos” que foram aproveitados. • Existência de minorias étnicas com tendência separatista em vários países da Europa Central e Oriental, criando graves focos de tensão. 70
  71. 71. 71 • ARARIPE, Luiz de Alencar. Primeira Guerra Mundial in: MAGNOLI, Demétrio (org.). História das Guerras. 4ª ed. São Paulo: Contexto, 2008, p. 318-353. • HOBSBAWN, Eric. Era dos Extremos – O Breve Século XX 1914-1991. 2ª ed. São Paulo: Cia das Letras, 1995. • KEEGAN, John. Uma História da Guerra. São Paulo: Cia das Letras, 1995. • Entrevista com o historiador Carlos Daróz. Guia dos Curiosos. Disponível em http://bit.ly/2mrjIEx REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  72. 72. 72 • MACMILLAN, Margaret. A Primeira Guerra Mundial que acabaria com as guerras. São Paulo: Globo Livros, 2014. • MAYER, Arno J. A Força da Tradição – A Persistência do Antigo Regime. São Paulo: Cia das Letras, 1987. • ROCHA, Juliana. Pandemia de gripe de 1918. Invivo-Fiocruz. Disponível em http://bit.ly/2lfFGtV • O centenário da batalha que matou mais de 1 milhão e traumatizou a Europa. BBC. Disponível em http://bbc.in/2lc8SRV REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

×