Exemplo de orações compostas e orações simples.<br />O texto abaixo é um período composto por três orações e está organiza...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010

373 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
373
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010

  1. 1. Exemplo de orações compostas e orações simples.<br />O texto abaixo é um período composto por três orações e está organizado de forma complexa (orações coordenadas por subordinação).<br />“Eu, por um lado, não me dou ao luxo de ter essas vaidades de que falam os filósofos.”<br />Podemos separar esse período da seguinte forma:<br />Eu não me dou ao luxo<br />O luxo de ter (tem) essas vaidades<br />Vaidades de que falam os filósofos (os filósofos falam de vaidades) <br />“Por um lado”, é uma expressão explicativa e por isso não tem nenhuma função especial no texto, podendo, dessa forma, ser descartado. Expressões como “isto é; ou seja; e outros advérbios podem aparecer, no texto, isolados por vírgula.<br />Análise:<br />Todas as palavras, necessariamente, em língua portuguesa, precisam usar a regra S.V.O. (sujeito – verbo – objecto). E, via de regra, não se separa nunca sujeito do verbo, e esse do objecto. Raras exceções, quando a ordem S.V.O. é invertida.<br />Ex.: <br />É imprescindível que a vírgula seja usada conscientemente a fim de não causar comprometimento de sentido no texto.<br />

×