Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula i. linguagem. ugs

4,385 views

Published on

  • Be the first to comment

Aula i. linguagem. ugs

  1. 1. Técnicas de comunicação e expressão Universidade Gregório Semedo
  2. 2. <ul><li>LINGUAGEM, LÍNGUA E </li></ul><ul><li>COMUNICAÇÃO </li></ul>UNIDADE I
  3. 3. <ul><li>Capacidade de desenvolver e estabelecer comunicação inerente ao ser humano. </li></ul><ul><li>Meio ou sistema de signos ou símbolos lingüísticos, gráficos, sonoros, visuais, gestuais, etc. usado para a comunicação. </li></ul>1. CONCEITO DE LINGUAGEM
  4. 4. <ul><li>DIFERENTES LINGUAGENS </li></ul>GESTOS SIMBOLOS/ DESENHOS SONS LÍNGUA
  5. 5. Linguagem <ul><li>LINGUAGEM VERBAL: as dificuldades de comunicação ocorrem quando as palavras têm graus distintos de abstração e variedade de sentido. O significado das palavras não está nelas mesmas, mas nas pessoas (no repertório de cada um e que lhe permite decifrar e interpretar as palavras); </li></ul><ul><li>LINGUAGEM NÃO - VERBAL: as pessoas não se comunicam apenas por palavras. Os movimentos faciais e corporais, os gestos, os olhares, a entoação são também importantes: são os elementos não verbais da comunicação. </li></ul>
  6. 6. Exemplo de linguagem não-verbal <ul><li>A vida se resume em 4 frascos... </li></ul><ul><li>Então, vamos aproveitar bem, porque já estamos no terceiro!  </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Sistema de representação constituído por palavras e por regras que as combinam em frases que os indivíduos de uma comunidade lingüística usam como principal meio de comunicação e de expressão, falado ou escrito.” </li></ul><ul><li>( http://houaiss.uol.com.br/ ) </li></ul>2. CONCEITO DE LÍNGUA
  8. 8. <ul><li>“ Para Cunha e Cintra, a língua é um ‘sistema gramatical’ pertencente a um grupo de indivíduos. Meio através do qual uma coletividade se expressa, concebe o mundo e age sobre ele. É a utilização social da faculdade de linguagem.” </li></ul>
  9. 9. A fala <ul><li>A fala é a materialização da língua, a exposição regular da língua materna e sua estrutura. </li></ul><ul><li>A fala segue uma regra para ser comunicável, sua estrutura é diferente para cada comunidade falante. Não se opõe à língua, mas completa-a. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>- O que é comunicação? </li></ul><ul><li>Ato de tornar algo comum. </li></ul><ul><li>Processo de interação e troca entre indivíduos de uma comunidade. </li></ul><ul><li>Do latim communicare , i.é, compartilhar, dividir. </li></ul>3. CONCEITO DE COMUNICAÇÃO
  11. 11. <ul><li>Para que a comunicação seja efetivada é necessário dois elementos: </li></ul><ul><ul><li>O emissor (falante, locutor, agente) </li></ul></ul><ul><ul><li>O receptor (destinatário, ouvinte, interlocutor, paciente). </li></ul></ul><ul><ul><li>O objetivo da comunicação é a transmissão de informação. </li></ul></ul>
  12. 12. <ul><li>“ Comunicação é um processo de interacção entre pelo menos dois seres para troca de informação.” </li></ul><ul><li>Os processos de comunicação evoluem, mas sua estrutura é a mesma. </li></ul><ul><li>podemos afirmar que só o ser humano: t ransmite, processa, armazena, enriquece, reproduz a informação já enriquecida; </li></ul>
  13. 13. Processo da comunicação <ul><li>O signo linguístico </li></ul><ul><ul><li>Significado </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conceito (mental, linguagem, responsável pela definição dos objetos no mundo) </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Significante </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Imagem acústica (som, fala, materialização da ideia do objeto) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ex.: Arbre, tree e árvore têm o mesmo significado, mas diferem obviamente no significante. </li></ul></ul></ul>
  14. 14. Acto Linguístico
  15. 15. Modelos de comunicação <ul><li>Baseados no esquema de Schramm e Lasswell. </li></ul><ul><li>Segundo Schramm, o acto comunicacional tem início num Emissor , alguém que define não só o que vai comunicar como também o Código ( ou seja a linguagem) que vai utilizar, razão pela qual é chamado de Codificador . A essência da comunicação, isto é, aquilo que é informado, denomina-se de Mensagem . O envia a mensagem codificada através de um via , também da sua escolha (que poderá ser, por exemplo, a via oral ou a via escrita, ou outra). Essa via é o Canal , através do qual a mensagem é recebida pelo destinatário – o Receptor – a quem compete descodificá-la . Por isto, o receptor é conhecido também por Descodificador . </li></ul>
  16. 16. <ul><li>No modelo de Schramm devemos ainda ressaltar um elemento importante: O Ruído. Existe a possibilidade de ocorrer ruídos (interferências que distorcem o sentido da frase, consequentemente, a compreensão da comunicação), quando do envio da mensagem. O receptor pode não entender a intenção do emissor. Ou seja, a informação transmitida chega ao receptor com outro sentido. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>O modelo de Lasswell é uma decorrência, ou antes, uma simplificação do elaborado por Scrhamm. Focaliza exactamente os mesmos aspectos, mas, ao invés de recorrer a terminologia específica e a uma estrutura esquemática, expressa-se apenas através de cinco perguntas simples: </li></ul><ul><ul><li>Quem? </li></ul></ul><ul><ul><li>Diz o quê? </li></ul></ul><ul><ul><li>Por que via? </li></ul></ul><ul><ul><li>A quem? </li></ul></ul><ul><ul><li>Com que efeito? </li></ul></ul><ul><li>A essas cinco perguntas correspondem como resposta os cinco termos básicos do modelo de Schramm: Emissor, Mensagem, Canal, Receptor e Retroacção. </li></ul>
  18. 18. Exemplos <ul><li>Médico: &quot;Sim, o que aconteceu?“ </li></ul><ul><li>Mulher: &quot;Doutor, eu não sei o que fazer. </li></ul><ul><li>Toda vez que meu marido chega em casa bêbado, </li></ul><ul><li>ele me bate com sua pasta. Me dá cada porrada!!!“ </li></ul><ul><li>Médico: &quot;Eu tenho um remédio muito bom para isso. </li></ul><ul><li>Quando seu marido chegar em casa embriagado, </li></ul><ul><li>basta tomar um copo de chá de camomila e </li></ul><ul><li>começar o gargarejo. </li></ul><ul><li>Apenas gargareje e gargareje até seu marido dormir&quot;. </li></ul>
  19. 19. continuação <ul><li>Duas semanas depois, ela retorna ao médico, e </li></ul><ul><li>parece ter nascido de novo. </li></ul><ul><li>Mulher: &quot;Doutor, Isso foi uma idéia brilhante! Toda </li></ul><ul><li>vez que meu marido chegou em casa bêbado, eu </li></ul><ul><li>gargarejei muitas vezes com chá de camomila e ele </li></ul><ul><li>não me bateu.“ </li></ul><ul><li>Médico: &quot;Você viu como calar a boca ajuda?&quot; </li></ul>
  20. 20. A comunicação e a cultura <ul><li>todos os hábitos, usos e costumes, formas de estar no mundo e de sentir e interpretar a realidade circundante constituem a cultura de uma colectividade. </li></ul>
  21. 21. Dinâmica de grupo <ul><li>Telefone sem Fio Objetivo: Facilitar a comunicação e o relacionamento com respeito e responsabilidade. Duração: 20 minutos. </li></ul><ul><li>Material: Local agradável. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento: </li></ul><ul><li>Telefone sem fio (20 minutos). </li></ul><ul><li>Manter o grupo em círculo. </li></ul><ul><li>Um dos treinandos inicia com uma frase, falando baixinho ao colega da direita, que por sua vez vai repetir o que ouviu ao seu colega da direita. </li></ul><ul><li>Último a receber a mensagem deve repetí-la alto. </li></ul><ul><li>Repetir o telefone sem fio 5 a 6 vezes, permitindo maior participação do grupo. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Sugestões para o debate: </li></ul><ul><li>O que aconteceu com a mensagem do início ao fim da atividade? </li></ul><ul><li>O que acontece com as mensagens no nosso cotidiano? </li></ul><ul><li>Como esta comunicação interfere nos relacionamentos? </li></ul><ul><li>Como a comunicação pode ser utilizada para valorizar o homem e a mulher (na sua comunidade)? </li></ul><ul><li>Os argumentos que normalmente se usa para valorizar o homem e a mulher são parecidos ou diferentes? Por que isto ocorre? </li></ul><ul><li>Como você acha que deveria ocorrer a comunicação? </li></ul>

×