Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Sociologia da Globalização e Conhecimento - Fundo Monetário Internacional

880 views

Published on

Apresentação académica na disciplina de Sociologia da Globalização e Conhecimento

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Sociologia da Globalização e Conhecimento - Fundo Monetário Internacional

  1. 1. 254,000,000,000,00$
  2. 2. Fundo Monetário Internacional Ricardo Moreira Eduardo Matos Paulo Pestana Sérgio Pinto
  3. 3. Agenda• História• Objectivos• Estrutura• Financiamento• Acções Internacionais• Intervenção em Portugal• Q&A• Bibliografia
  4. 4. História do FMI• Grande Depressão anos 30 e a 2º Grande Guerra Mundial 1939- 1945), várias economias mundiais encontravam-se em crise.• Foram tomadas várias medidas internas e isoladas, de forma a estimular a recuperação das suas economias.• A crise criou uma falta de cooperação no comércio mundial,originando um decréscimo acentuado das trocascomerciais, que por sua vez agravou asnormas laborais e sociais de cada pais.
  5. 5. História• Em Julho de 1944 foi criado o IMF (FMI).• Representantes de 45 países chegaram a acordo para um quadro de cooperação económica• Formalmente o FMI passou a existir em Dezembro de 1945• As suas operações iniciaram-se em Março de 1947, nesse mesmo ano a França tornou-se o primeiro país a contrair empréstimos.
  6. 6. Objectivos• Monitorizar, Assistir, Ajudar• Estimular a cooperação monetária através da existência permanente de uma instituição que faculte o mecanismo necessário de consulta e colaboração dos problemas monetários internacionais.• Procurar a expansão e o crescimento equilibrado do comércio internacional, contribuindo assim para fomentar e manter um elevado nível de actividade e respectivas receitas reais.• Promover a estabilidade da política cambial.
  7. 7. Financiamento e Organização• As decisões são tomadas por sufrágio, mas cada país tem uma percentagem de votos diferente, que é definida pelo contributo de cada um (dólares) ao organismo.• Actualmente o conjunto dos países formado pelo EUA, Alemanha, Japão, Reino Unido e França possuem perto de 40% dos votos de resolução.• A principal fonte de financiamento é o dinheiro disponibilizado por cada estado membro.• Aos países membros é fixada uma quota expressa em dólares, revista cada cinco anos.• O montante é definido, tendo em conta vários critérios, entre os quais o PIB nacional e a sua importância relativamente ao PIB mundial.
  8. 8. Aplicações Disponíveis• Tranche de reservas (empréstimo até 25% da sua quota sem medidas de política).• Tranche de crédito (empréstimo acima dos 25% e exige a adopção de medidas de política do fundo).• Acordo de direito de giro (recursos que são só disponibilizados após a verificação de certos indicadores macroeconómicos).• Serviço ampliado do fundo (SAF) (empréstimo de maior prazo).• Facilidade Reforçada para o Ajustamento Estrutural (FRAE) (empréstimo concedido em condições muito favoráveis aos países de baixo rendimento per capita). Maiores mutuários: Romania, Ukraine, Greece
  9. 9. Críticas• Impõe duras medidas de contenção de gastos públicos (apelidados de cortes “cegos”) aos países aos quais atribuem ajuda financeira;• Tais medidas poderão “asfixiar” o investimento externo que por sua vez retarda o desenvolvimento económico e social necessário;• Alguns autores referem, que vêem o FMI como um organismo dotado de uma agenda particular, com interesses diversos, principalmente dos países que possuem maior numero de cotas(G8);• Perda de soberania. 9
  10. 10. Intervenções com objectivos Sociais• Arménia: investimento social passou de 5.8% para 6.9%• Burundi: Passou de 15.1 para 16.8%• Costa Rica: aumentos de 3%/ano• Jamaica: aumento de 25% em politicas sociais• Guatemala: Aumento para 5.7% do GDP
  11. 11. FMI e Portugal
  12. 12. Objectivos da Troika• Resolver problemas estruturais – reduzir o envolvimento do estado na economia, evitando lucros excessivos, cortando subsídios• Reforçar a política fiscal – Mais• e melhores medidas• Garantir a estabilidade do sistema financeiro – supervisão, regulamentação
  13. 13. Objectivos Financeiros• Reduzir o défice: 12,000 10,068bn€ 10,000 7,645bn€ 8,000 5,224bn€ 6,000 4,000 2,000 0 Défice 2011 2012 2013
  14. 14. Objectivos Sociais• Congelar o aumento de vencimentos• Redução de subsídios• Congelar a admissão de funcionários• Redução de benefícios(ADSE,etc)• Redução de pensões acima de 1500€• Congelamento de projetos(Aeroporto, TGV)
  15. 15. Plano de Financiamento • Total: 78bn€ • FMI: 26bn€ a 3 anos • Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) + Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (MEEF):52bn€"As taxas de juro do empréstimo serão de 3,25% no início, mas irão mudando”- Poul Thomsen
  16. 16. Previsões“A economia portuguesa deve começar arecuperar no primeiro semestre de 2013 seas medidas definidas pela troika foremimplementadas”, Poul Thomsen - Chefe damissão do FMI em Portugal
  17. 17. Conclusão• Nasceu de uma necessidade de agilizar o comércio internacional e diminuir as diferenças entre países.• É composto por um sistema de quotas;• Têm vários modelos de acção dependente do tipo de situação, mas principalmente concede capital a taxas de juro mais “justas”.• Não é um modelo perfeito onde alguns factores não são respeitados;• Não é clara a sua eficácia, havendo estudos que corroboram ambas os lados da discussão sendo que a maioria critica o seu papel e eficácia;• A operação de resgaste do FMI em Portugal vai proporcionar ao fundo um acréscimo aproximadamente de 520 milhões de euros.
  18. 18. Bibliografia• 1983. Terapia de choque do FMI agravou a crise mas deu resultados, iOnline, Maio 2011, http://www.ionline.pt/conteudo/116951-1983-terapia-choque-do-fmi-agravou-crise-mas-deu- resultados• Ameco, European Commision – Economic and Finantial Affairs, Maio 2011, http://ec.europa.eu/economy_finance/ameco/user/serie/SelectSerie.cfm• Banco Mundial, Maio 2011, www.worldbank.com• Euro/Crise: Desemprego aumentou desigualdades em Portugal – FMI, Maio de 2011, < http://www.dn.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=1850533>• Fundo Monetário Internacional, Maio 2011, <http://pt.wikipedia.org/wiki/Fundo_Monet%C3%A1rio_Internacional>• Grande Enciclopédia Universal” Volume 9 (2004) Edição Durclub, S.A. , Espanha;• International Monetary Fund, Maio 2011, <www.imf.org>• Journal of Development Economics, Vol. 62 _2000. 385–421, The effect of IMF programs on economic growth, Authors: Adam Przeworski, James Raymond Vreeland, Maio 2011, http://www.international.ucla.edu/cms/files/Przeworski_Vreeland.pdf• Políticas Económicas de Desenvolvimento – Autor: António M. de Almeida Serra (Prof. ISEG/UTL – “Económicas"), Maio 2011, <http://www.iseg.utl.pt/disciplinas/mestrados/dci/fmi_1.htm

×