Semanaupecaruaru2013 c++para iniciantes

259 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
259
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Semanaupecaruaru2013 c++para iniciantes

  1. 1. C++ para Iniciantes Vandemberg Lima(Cursando 6 período de S.I) E-mail: vandemberg.silva.lima@gmail.com
  2. 2. O que é C++????
  3. 3. Relaxe, É simples
  4. 4. Definição de C++  C++ é uma linguagem de programação de médio-nível que é uma continuação da linguagem C, mas com um paradigma orientado a Objetos, se baseando em outra linguagem, Simula 67.
  5. 5. Mas de Onde veio?
  6. 6. Origem  C++ começou como uma versão expandida de C.As extensões C++ foram inventadas primeiramente por Bjarne Stroustrup, em 1979, no Bell Laboratories em Murray Hill, New Jersey. Ele inicialmente chamou a nova linguagem de "C com classes". Contudo, em 1983 o nome foi mudado para C++.
  7. 7. Bjarne Stroustrup
  8. 8. Autor Principal da Linguagem.  Bjarne Stroustrup: É um cientista da computação dinamarquês e professor catedrático da Universidade do Texas A&M. É conhecido como o pai da linguagem de programação C++.
  9. 9. Mas antes de começarmos...  O que constitui uma linguagem de programação?? ◦ Código-fonte. ◦ Compilador e pá. ◦ Código-Máquina.
  10. 10. Huuun. Código-fonte é?  Código-fonte são as linhas de programação que formam um software em sua forma original. Inicialmente, um programador "escreve" o programa em uma certa linguagem —como C++ ou Visual Basic.
  11. 11. E como isso vira um software?
  12. 12. ...Simples. O compilador  Um compilador é um programa que converte uma linguagem de fácil escrita e leitura, para programadores em uma linguagem que possa ser interpretada e executada pelas máquinas.
  13. 13. IDE(Ambiente Integrado de Desenvolvimento.) É um editor de texto que agiliza o processo de desenvolvimento com atalhos e identificação de erros.
  14. 14. Compiladores de C++ C++ Builder Comeau C/C++ GNU Compiler Turbo C++ Intel C++ compiler Mingw Watcom C/C++ compiler Visual C++
  15. 15. Welcome to the C++
  16. 16. Comentários são Importantes!
  17. 17. Criando comentários Mais de uma linha: /* .... */ Somente uma linha: //
  18. 18. Pré - Processador O comando #, inclui códigos externos ao programa, por ser um pré-processo e não uma instrução do C++ não carrega ponto-e-vírgula.
  19. 19. #INCLUDE E #DEFINE  O ‘include’ adiciona um código externo, no caso do exemplo, é um biblioteca.  Define atribui um valor simbólico ao um certo nome.
  20. 20. <iostream> e “teste.h”  Se após o INCLUDE estiver entre <...> o compilador procura o arquivo em um local pré-definido.  Já se estiver entre “...” procura no mesmo diretório do código-fonte.
  21. 21. Uma biblioteca e uma Classe
  22. 22. A Classe agora.
  23. 23. Mas o que é uma Biblioteca?
  24. 24. Biblioteca <iostream>  Biblioteca padrão é uma coleção de classes, funções e variáveis escritas na própria linguagem para facilitar o desenvolvimento de aplicações. E todas suas funcionalidades estão declaradas no espaço de nomes std.
  25. 25. IOSTREAM ENTRADA DE PEQUENOS CARACTERES.  ENTRA DA PADRÃO DE DADOS : CIN  SAÍDA PADRÃO DE DADOS : COUT  SAÍDA PADRÃO DE ERROS : CERR  SAÍDA PADRÃO PARA REGISTROS : ENTUPIR
  26. 26. Voltando...
  27. 27. ...Próximo Passo.
  28. 28. Variáveis. Variável é um espaço na memória que pode assumir valores determinados pelo programa. O tipo de valor vai depender do tipo de variável, ou seja, os tipos de valores que ela aceita.
  29. 29. Exemplo... Declaração de variável.
  30. 30. Referência de uma variável. Uma variável tem duas identificações, uma no código-fonte e outra na memória.A identificação na memória é conhecida como Referencia. Mas falaremos disso depois....
  31. 31. Exemplo... Referência daVariável.
  32. 32. Quanto aos tipos de variáveis?  Em C++ temos 4 tipos de dados. Inteiro, Real, caractere e lógico.
  33. 33. Tabela de Tipos deVariáveis. Nome Descrição Tamanho Range. Char Caracter 1 byte 0 – 255 Short Int Pequeno Inteiro 2 bytes Xxxxxxxxxxx Int Inteiro 4 bytes -32768 – 32767 Long Int Inteiro Longo 4 bytes -2147483648 -- 2147483647 Float Real 4 bytes 7 dígitos após a vírgula Double Dobro do Real 8 bytes 15 dígitos após a vírgula Long Double Double Longo 8 bytes Xxxxxxxxxx Bool Lógico 1 byte True/False
  34. 34. Exemplo 3...Variável.
  35. 35. Operações OPERADOR SIGNIFICADO + ADIÇÃO - SUBTRAÇÃO * MULTIPLICAÇÃO / DIVISÃO % MÓDULO
  36. 36. Exemplo de operações.
  37. 37. Entrada de Dados  Cin -- É o objeto usado na biblioteca para entrada de dados.  Ele funciona de forma muito simples. Cin >> Variavel;
  38. 38. Exemplificando isso aí.
  39. 39. Antes de praticar... Perguntas?
  40. 40. Estrutura de Controle
  41. 41. Execução Sequencial.  Até agora os programas executavam uma instrução atrás da outra, o nome disso é execução sequencial, mas a partir de agora será possível especificar a próxima instrução a ser executada. Isso é chamado deTransferência de Controle.
  42. 42. If - Else. Instrução de Seleção  Instruções de seleção para escolher entre cursos alternativos de ações.  Essas seleções se baseiam entre duas opções,‘true’ e ‘false’. Se a condição for verdade continue, se for falsa, pule essas linhas.
  43. 43. Assim é melhor...
  44. 44. Mas Como funciona na prática...?
  45. 45. Complicando um pouco!  Até agora só existiam dois caminhos, mas é possível ter mais condições...Tendo como exemplo o título de eleitor.  Menor que 16, proibido votar.  16-18 pode votar, mas não obrigatório.  18 em diante voto obrigatório
  46. 46. Instruções de Else If(E se...)
  47. 47. Aproveitando o assunto...
  48. 48. Tabela, Símbolos de Comparação Símbolo Significado == Igualdade != Diferente de... < Menor que... > Maior que... <= Menor ou igual >= Maior ou igual.
  49. 49. Exercícios... 1. Faça um programa que receba três inteiros e diga qual deles é o maior e qual o menor. 2. Faça um programa que receba a idade de uma pessoa e mostre na saída em qual categoria ela se encontra: (10-14 infantil, 15- 17 juvenil, 18-25 adulto). 3. Escreva um programa que recebe um inteiro e diga se é par ou ímpar.
  50. 50. Último de seleção  Informe se o aluno passou, reprovou ou foi para a final. Regras: I. 0 – 3. Reprovado direto II. 3 – 7. Recuperação Final III. 7 – 10.Aprovador por média.
  51. 51. Estrutura de Repetição.  Instruções que dão poder de repetir certa parte do programa são três: ◦ While(condição); ◦ Do..While(condição); ◦ For(condição).
  52. 52. Exemplos do while || Do while
  53. 53. P-E-R-I-G-O
  54. 54. Preste atenção nas repetições.  Para finalizar a repetição é necessário que a condição seja realizada. O programador deve da as condições necessárias para entrar sair das repetições, caso contrário vai entrar em um loop
  55. 55. Seleção E Repetição  Agora misturando duas intruções, o if e o while. Escrevendo um programa que diga se o aluno é de maior ou não, mas dando a opção ao usuário de Repetir o processo.
  56. 56. Let’s go!
  57. 57. Incrementando um pouco mais...  Agora com isso pronto, eu quero saber quantas pessoas eram de maior de idade, utilizando algo conhecido como “contador”.
  58. 58. Contador...  A ideia é ter um controle da entrada de informações, de modo que você separe as entradas em categorias. Nesse caso, contando.
  59. 59. Implementando um pouco mais..  Agora queremos saber a quantidade de pessoas maior de idade, as que não são e também o número total de entradas.
  60. 60. Utilizando For...  O for é uma forma de repetição um pouco diferente do while(), mas pode ser utilizada da mesma forma se quiser.  FOR (inicialização ; até quando irá ser executado ; incremento ou decremento).
  61. 61. Exemplo 1
  62. 62. Exemplo 2
  63. 63. Exemplo 3
  64. 64. Switch ... Case. De volta a instrução  Switch é uma instrução que define o que executar em seguida, mas somente com uma variável e sem comparações. O que vai definir é a entrada dos dados.
  65. 65. Estrutura da instrução Switch(variável a ser examinada){ case 1: case 2: case 3: case 4: }
  66. 66. Exercício  Desenvolva um programa tenha a função de uma calculadora, tendo as seguinte operações,‘adição’, ‘subtração’,’multiplicação’ e ‘divisão’.
  67. 67. Funções e principio a recursão.  A partir do momento que em que os programas se tornam mais complexos, se torna difícil compreende-lo.A função são partes de códigos separados e de pequenas linhas.
  68. 68. E como funciona isso aí?
  69. 69. Estrutura da função Características de uma função:  Tipo da função  Nome da função  Parametros que a função recebe.  declarações
  70. 70. Tipo da função  tipo é o especificador de tipo dos dados retornados pela função de dados.  Ex: void, float, double, int, char, bool. (resume aos tipos de variáveis).
  71. 71. Nome da função.  É a forma que a função é identificada. Por padrão o nome da função começa com letra minuscula.
  72. 72. Parâmetros  Os parâmetros são os dados que serão trabalhados pela função, que no caso vem de fora da função.
  73. 73. DECLARAÇÃO.  declarações é o corpo da função. É um bloco de instruções cercados por chaves {} .
  74. 74. Uma exemplo de função fácil.
  75. 75. Função de Somar
  76. 76. Função de Somar 2
  77. 77. Variáveis Globais e Locais.
  78. 78. Variáveis Globais.  Uma variável global predomina em todas as partes do código, sua referencia e nomenclatura é aceita dentro de qualquer função do código-fonte.
  79. 79. Variáveis Locais  Uma variável local só é predominante dentro da função, quando a função termina de ser executada essa posição é liberada.
  80. 80. EXPLICANDO MELHOR!! :)
  81. 81. Exercício mais complexo. Agora vamos desenvolver uma calculadora utilizando função...
  82. 82. RECURSIVIDADE...  É um método na programação que chama a função dentro dela mesma.
  83. 83. Exemplo de recursividade
  84. 84. Função com Referencia.
  85. 85. Até agora...  Nossas funções até agora utilizaram parâmetros por cópias de valores.  [definição de referencia... Falta.].
  86. 86. Exemplo...
  87. 87. Arrays... Sequencia de Elementos  É uma sequencia de elementos do mesmo tipo que seguem uma ordem sequencial.

×