Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aspectos do litoral_1

619 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Aspectos do litoral_1

  1. 1. Porto de Leixões
  2. 2. Foz do Rio Lima. Porto de Viana do Castelo e, em segundo plano, praias
  3. 3. Litoral a Norte de Viana do Castelo: costa baixa e rochosa. A superfície litoral testemunha o recuo do mar.
  4. 4. Litoral de Esposende visto da arriba fóssil - formada há cerca de 80 mil anos
  5. 5. Pormenor do mapa topográfico onde se pode visionar parte da arriba fóssil de Esposende. Nesta área, a cota máxima representada atinge os 183m e a arriba estende-se paralelamente à linha de costa. Percorrendo este espaço , é possível encontrar inúmeros vestígios de fósseis datados da formação das primeiras plantas terrestres. De épocas mais recentes, surgem vestígios que marcam a presença do homem por estas paragens – dólmens e mamoas (cerca de 5 mil anos). Há ainda castros que abrigaram os povos galaicos antes da chegada dos romanos. Com o advento da romanização os povos viraram-se para as planícies. No mundo medieval o monte de S. Lourenço serviu de base à edificação de um pequeno castelo, que terá sobrevivido aos ataques de Normandos (Vikings) e almorávidas.
  6. 6. Vista da arriba fóssil a partir de Esposende (avenida marginal que acompanha o rio Cávado no seu curso final até à foz)
  7. 7. Nesta outra imagem do litoral norte vêem-se rochas fortemente desgastadas que pertencem ao Maciço Antigo. Aqui, a costa é baixa e rochosa e está a formar-se uma estreita faixa arenosa.
  8. 8. Praia da Póvoa de Varzim – Litoral Norte
  9. 9. Haff-delta de Aveiro Formou-se pela acumulação de sedimentos - de origem marinha, depositados por correntes marítimas - de origem fluvial, transportados pelo rio Vouga os quais foram formando um cordão litoral (restinga) paralelo à costa, impedindo o contacto do rio com o mar e acelerando o seu assoreamento (depósito de areia). O assoreamento, muito intenso e rápido, acabou por aproximar as duas restingas (de sentido norte-sul e sul-norte); a comunicação das águas da laguna e do Atlântico fazia-se por uma passagem estreita – a BARRA - que acabou por se fechar no século XVIII. Para evitar prejuízos decorrentes desta situação, rasgou-se uma abertura definitiva para facilitar o desassoreamento.
  10. 10. V i s t a a é r e a
  11. 11. Haff-delta (“Ria”) de Aveiro
  12. 12. Laguna de Aveiro – ao fundo o Maciço Antigo
  13. 13. Sedimentação na Laguna de Aveiro
  14. 14. Cabo Mondego
  15. 15. Cabo Mondego

×