Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
AVALIAÇÕES EXTERNAS
NO ESTADO DO RIO DE
JANEIRO - SAERJ
Avaliação externa e a garantia do direito à educação
Transparência para a sociedade
Consequências positivas das avaliaç...
2009 2011 2013
1 Paraná 3,9 1 Santa Catarina 4,0 1 Goiás 3,8
2 Santa Catarina 3,7 2 São Paulo 3,9 2 São Paulo 3,7
3 Rondôn...
INDICADOR DE RENDIMENTO (P) - Fluxo
Fonte: Dados INEP/ Elaboração ASPLAN/SEEDUC
2005 2007 2009 2011 2013 2005 2007 2009 2011 2013
1 R. G. do Sul 5,05 4,83 5,16 4,80 4,72 1 Goiás 0,74 0,73 0,73 0,83 0,88...
RESULTADOS ANUAIS – IDERJ
Fonte: SUPAA/ASPLAN
AÇÕES NO RIO DE
JANEIRO
1. Estabelecimento de Currículo Básico
2. Criação do Sistema de Avaliação da Educação Básica do Rio de
Janeiro (RESOLUÇÃO ...
SAERJ SAERJINHO
A quem se destina a Avaliação Sistema Educacional Aluno
Tipo de Avaliação
Avaliação externa censitária e d...
Revistas Pedagógicas
Publicações:
Revista de Gestão
Revista do Sistema de Avaliação
Revista Pedagógica
RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES
RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES
Aluno 4
Aluno 5
Aluno 3
Aluno 2
Aluno 1
2011 – Reuniões de divulgação com diretores, coordenadores pedagógicos e, principalmente, com professores para
esclarecime...
APROPRIAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS
ESCALA DE PROFICIÊNCIA
SAERJ – Matemática – 3ª série EM – Ano Letivo: 2013
APROPRIAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS
ANÁLISE DO RESULTADOS – REDE ESTADUAL
Percentual total de acerto por descritor – 5º A...
APROPRIAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS
SAERJINHO
ANALISE DO PERCENTUAL DE ACERTOS POR HABILIDADE – L. PORTUGUESA – 1º ANO EM...
Um reservatório de água tem o formato de um prisma retangular
reto e está abastecido com 2/3 de sua capacidade máxima. As
...
DESCRITOR
(SAERJ)
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
(CURRÍCULO BÁSICO)
(D30) Resolver problema envolvendo a área total e/ou
volum...
INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS (MATERIAIS E RECURSOS) / INTERDISCIPLINARIDADE:
[a] FÍSICA – Link: http://efisica.if.usp.br/otica...
APRESENTAÇÃO PARA ALUNOS DA REDE
ESTADUAL
Através de uma linguagem simples, realizamos apresentações destinadas, especialm...
Senhores pais e responsáveis,
Sejam bem-vindos
Hoje, vocês vão conhecer o trabalho que a Secretaria de Estado de Educação ...
BANCO DE ITENS
Atualmente, o Banco é composto por 14.727
itens, divididos em todas as disciplinas e
etapas avaliadas.
Atua...
Questionário Contextual do SAERJ
DIMENSÕES DA ANÁLISE CONTEXTUAL
Dimensão / Características
Pesquisadas
Descrição
Dados de...
UTILIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES PELA SEEDUC
1- Reforço Escolar baseado nos resultados das avaliações, com formação de professore...
UTILIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES PELA SEEDUC
6- Expansão da Educação Integral;
7- Programa de Tecnologia Educacional;
8- Programa...
PROGRAMAS E PROJETOS
Gestão Integrada da Escola - GIDE
Os Agentes de Acompanhamento de Gestão Escolar (AAGE’s), por meio dos
indicadores gerado...
VANIA MACHADO
SEEDUC/RJ
(21) 2380-9294
vaniaoliveira@educacao.rj.gov.br
Fale conosco
0800 17 2002 facebook.com/editoramoderna twitter.com/editora_moderna
Avaliações externas do estado | Seminário Aprova Brasil - Rio de Janeiro
Avaliações externas do estado | Seminário Aprova Brasil - Rio de Janeiro
Avaliações externas do estado | Seminário Aprova Brasil - Rio de Janeiro
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Avaliações externas do estado | Seminário Aprova Brasil - Rio de Janeiro

1,300 views

Published on

Apresentação de Vania Maria Machado de Oliveira no Seminário Aprova Brasil - Rio de Janeiro.

Veja os detalhes e fotos do evento aqui: http://redes.moderna.com.br/2015/06/09/seminario-aprova-brasil-no-rio-de-janeiro-reune-580-participantes/

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Avaliações externas do estado | Seminário Aprova Brasil - Rio de Janeiro

  1. 1. AVALIAÇÕES EXTERNAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - SAERJ
  2. 2. Avaliação externa e a garantia do direito à educação Transparência para a sociedade Consequências positivas das avaliações externas: a. Maior conhecimento sobre avaliações b. Discussões sobre o que é importante aprender c. Ações efetivas para melhoria da aprendizagem
  3. 3. 2009 2011 2013 1 Paraná 3,9 1 Santa Catarina 4,0 1 Goiás 3,8 2 Santa Catarina 3,7 2 São Paulo 3,9 2 São Paulo 3,7 3 Rondônia 3,7 3 Paraná 3,7 3 R. G. do Sul 3,7 4 R. G. do Sul 3,6 4 Minas Gerais 3,7 4 Rio de Janeiro 3,6 5 Minas Gerais 3,6 5 Goiás 3,6 5 Santa Catarina 3,6 6 São Paulo 3,6 6 M. G. do Sul 3,5 6 Minas Gerais 3,6 7 M. G. do Sul 3,5 7 Roraima 3,5 7 Pernambuco 3,6 8 Acre 3,5 8 Tocantins 3,5 8 Paraná 3,4 9 Roraima 3,5 9 Amazonas 3,4 9 M. G. do Sul 3,4 10 Espírito Santo 3,4 10 R. G. do Sul 3,4 10 Rondônia 3,4 11 Ceará 3,4 11 Ceará 3,4 11 Espírito Santo 3,4 12 Tocantins 3,3 12 Rondônia 3,3 12 Ceará 3,3 13 Amazonas 3,2 13 Acre 3,3 13 Acre 3,3 14 Distrito Federal 3,2 14 Espírito Santo 3,3 14 Distrito Federal 3,3 15 Bahia 3,1 15 Rio de Janeiro 3,2 15 Roraima 3,2 16 Goiás 3,1 16 Distrito Federal 3,1 16 Tocantins 3,2 17 Pernambuco 3,0 17 Pernambuco 3,1 17 Amazonas 3,0 18 Maranhão 3,0 18 Mato Grosso 3,1 18 Piauí 3,0 19 Paraíba 3,0 19 Amapá 3,0 19 Paraíba 3,0 20 Pará 3,0 20 Maranhão 3,0 20 Amapá 2,9 21 Mato Grosso 2,9 21 Bahia 3,0 21 Maranhão 2,8 22 Sergipe 2,9 22 Piauí 2,9 22 Bahia 2,8 23 Amapá 2,8 23 Paraíba 2,9 23 Sergipe 2,8 24 R. G. do Norte 2,8 24 Sergipe 2,9 24 Mato Grosso 2,7 25 Alagoas 2,8 25 R. G. do Norte 2,8 25 R. G. do Norte 2,7 26 Rio de Janeiro 2,8 26 Pará 2,8 26 Pará 2,7 27 Piauí 2,7 27 Alagoas 2,6 27 Alagoas 2,6 RJ Público e Privada 3,3 RJ Público e Privada 3,7 RJ Público e Privada 4,0 BRASIL (rede estadual) 3,4 BRASIL (rede estadual) 3,4 BRASIL (rede estadual) 3,4 Unidades da Federação Unidades da Federação Unidades da Federação IDEB EM Fonte: Dados INEP/ Elaboração ASPLAN/SEEDUC IDEB 2009/2013
  4. 4. INDICADOR DE RENDIMENTO (P) - Fluxo Fonte: Dados INEP/ Elaboração ASPLAN/SEEDUC
  5. 5. 2005 2007 2009 2011 2013 2005 2007 2009 2011 2013 1 R. G. do Sul 5,05 4,83 5,16 4,80 4,72 1 Goiás 0,74 0,73 0,73 0,83 0,88 2 M. G. do Sul 4,44 4,45 4,83 4,87 4,52 2 Pernambuco 0,73 0,72 0,78 0,81 0,86 3 São Paulo 4,16 4,39 4,51 4,62 4,51 3 Ceará 0,74 0,77 0,81 0,83 0,85 4 Santa Catarina 4,40 4,56 4,50 4,75 4,51 4 Rio de Janeiro 0,72 0,69 0,68 0,73 0,82 5 Rio de Janeiro 3,83 3,97 4,11 4,37 4,46 5 São Paulo 0,79 0,78 0,80 0,84 0,82 6 Minas Gerais 4,52 4,66 4,59 4,66 4,40 6 Paraná 0,75 0,82 0,82 0,83 0,82 7 Rondônia 4,20 4,23 4,62 4,50 4,35 7 Tocantins 0,80 0,83 0,84 0,84 0,82 8 Goiás 3,87 3,89 4,19 4,37 4,33 8 Minas Gerais 0,76 0,76 0,79 0,79 0,81 9 Distrito Federal 4,64 4,88 4,34 4,55 4,32 9 Amazonas 0,67 0,77 0,82 0,84 0,81 10 Espírito Santo 4,32 4,11 4,65 4,38 4,29 10 Santa Catarina 0,79 0,82 0,83 0,84 0,80 11 Paraná 4,41 4,55 4,76 4,46 4,19 11 Piauí 0,65 0,71 0,72 0,77 0,79 12 Pernambuco 3,70 3,72 3,88 3,87 4,16 12 Espírito Santo 0,71 0,77 0,72 0,75 0,79 13 Acre 3,87 4,19 4,32 4,06 4,15 13 Maranhão 0,75 0,78 0,81 0,79 0,79 14 Roraima 4,24 3,96 4,30 4,26 4,04 14 Roraima 0,77 0,78 0,81 0,82 0,79 15 Mato Grosso 4,00 4,01 4,06 4,22 4,04 15 Acre 0,77 0,80 0,81 0,82 0,79 16 Ceará 3,97 4,04 4,15 4,06 3,96 16 R. G. do Sul 0,68 0,70 0,71 0,72 0,78 17 Tocantins 3,63 3,78 3,97 4,15 3,87 17 Bahia 0,71 0,71 0,72 0,75 0,78 18 Amapá 3,91 3,83 4,08 4,02 3,85 18 Rondônia 0,70 0,73 0,80 0,74 0,78 19 Sergipe 3,96 3,60 4,08 3,89 3,82 19 Paraíba 0,75 0,76 0,75 0,79 0,76 20 Paraíba 3,53 3,83 3,99 3,86 3,75 20 Distrito Federal 0,64 0,66 0,73 0,69 0,75 21 Piauí 3,56 3,55 3,73 3,83 3,74 21 R. G. do Norte 0,72 0,68 0,72 0,73 0,75 22 Amazonas 3,41 3,65 3,97 4,06 3,74 22 Alagoas 0,74 0,73 0,73 0,72 0,75 23 Pará 3,63 3,67 4,15 3,74 3,64 23 Pará 0,73 0,61 0,73 0,74 0,74 24 R. G. do Norte 3,61 3,78 3,96 3,88 3,62 24 Amapá 0,69 0,69 0,70 0,74 0,74 25 Maranhão 3,25 3,61 3,74 3,76 3,58 25 Sergipe 0,72 0,73 0,70 0,74 0,74 26 Bahia 3,82 3,97 4,29 3,96 3,53 26 M. G. do Sul 0,64 0,76 0,73 0,73 0,74 27 Alagoas 3,75 3,51 3,82 3,60 3,50 27 Mato Grosso 0,65 0,75 0,72 0,73 0,68 BRASIL 4,06 4,18 4,34 4,32 4,19 BRASIL 0,75 0,76 0,78 0,78 0,81 Unidades da Federação Unidades da Federação Indicador de rendimento (P)Nota média padronizada (N)
  6. 6. RESULTADOS ANUAIS – IDERJ Fonte: SUPAA/ASPLAN
  7. 7. AÇÕES NO RIO DE JANEIRO
  8. 8. 1. Estabelecimento de Currículo Básico 2. Criação do Sistema de Avaliação da Educação Básica do Rio de Janeiro (RESOLUÇÃO SEEDUC Nº 4437/2010)
  9. 9. SAERJ SAERJINHO A quem se destina a Avaliação Sistema Educacional Aluno Tipo de Avaliação Avaliação externa censitária e diagnóstica, focada no desempenho dos alunos. Avaliação formativa e diagnóstica, focada no processo ensino/aprendizagem O que procura medir O desempenho dos alunos O processo de ensino/aprendizagem O resultado serve de ferramenta para SEEDUC / Escola Escola / Professor Matriz de Referência Igual à matriz do SAEB Currículo Básico Teoria de Resposta ao Item Clássica do Teste Periodicidade Anual (4º Bimestre) Bimestral (1º, 2º e 3º Bimestres) Disciplinas avaliadas Língua Portuguesa e Matemática Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Humanas , Ciências da Natureza e Redação Etapas avaliadas 5°, 6º e 9° ano EF /3ª série EM Regular / Integrado e Fases equivalentes da EJA, Correção de Fluxo e Curso Normal 5º, 6º e 9º ano EF e as três séries EM Regular/Integrado e Fases equivalentes da EJA, Correção de Fluxo e Curso Normal
  10. 10. Revistas Pedagógicas Publicações: Revista de Gestão Revista do Sistema de Avaliação Revista Pedagógica
  11. 11. RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES
  12. 12. RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES Aluno 4 Aluno 5 Aluno 3 Aluno 2 Aluno 1
  13. 13. 2011 – Reuniões de divulgação com diretores, coordenadores pedagógicos e, principalmente, com professores para esclarecimentos sobre avaliação externa, como conceito, metodologia, matriz de referência, produção de resultados. 2012- Oficinas com professores e coordenadores pedagógicos para apropriação dos resultados. 2013- Oficinas com professores e coordenadores pedagógicos para aprofundar entendimentos sobre matriz de referência, Competências/Habilidades e apropriação de Resultados. 2014 - Oficinas com professores e coordenadores pedagógicos para apropriação dos resultados. 2015 - Oficinas com professores e coordenadores pedagógicos para apropriação dos resultados. DIVULGAÇÃO E APROPRIAÇÃO DOS RESULTADOS
  14. 14. APROPRIAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS ESCALA DE PROFICIÊNCIA SAERJ – Matemática – 3ª série EM – Ano Letivo: 2013
  15. 15. APROPRIAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS ANÁLISE DO RESULTADOS – REDE ESTADUAL Percentual total de acerto por descritor – 5º Ano EF – Língua Portuguesa – 2014 95,6% 76,1% 61,3% 78,6% 58,7% 71,7% 79,2% 45,8% 61,9% 82,8% 75,1% 67,7% 77,6% 36,8% 78,4% Procedimentos de Leitura Implicações do Suporte e do Gênero Processamento do Texto Relações entre Recursos Expressivos Var. Ling. H00 H01 H02 H03 H04 H06 H07 H08 H12 H17 H18 H19 H21 H22 H26 Baixo: até 25,0% Intermediário: de 25,1% a 50,0% Adequado: de 50,1% a 75,0% Avançado: de 75,1% a 100,0%
  16. 16. APROPRIAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS SAERJINHO ANALISE DO PERCENTUAL DE ACERTOS POR HABILIDADE – L. PORTUGUESA – 1º ANO EM DRP H01_1 B H01_3 B H02_1 B H02_2 B H02_3 B H03_1 B H03_2 B H03_3 B H04_1 B H05_1 B H05_2 B H06_2 B H07_1 B H07_2 B H07_3 B H08_1 B H08_2 B H08_3 B H09_1 B H09_2 B H09_3 B H10_3 B H12_1 B H12_2 B H12_3 B H18_1 B H18_3 B H19_1 B H19_3 B H21_2 B H22_1 B H22_2 B H22_3 B H23_1 B H23_2 B H23_3 B H24_2 B H24_3 B H25_1 B H25_2 B H25_3 B H26_1 B H26_2 B H26_3 B H27_1 B H27_2 B H27_3 B Média B. LITORANEAS 58,2 51,1 50,4 74,2 41,5 65,6 22,6 48,8 56,2 33,8 46,5 71,2 57,3 62,8 62,4 57,1 45,0 29,9 26,8 26,5 39,2 59,4 71,7 43,4 31,3 54,4 60,0 46,8 30,8 33,2 47,7 52,5 25,8 32,0 51,3 44,0 56,2 59,4 27,3 33,1 65,6 33,8 49,1 50,3 59,3 39,7 29,2 46,2 CENTRO SUL 64,2 59,4 54,0 79,0 47,9 69,9 23,7 55,9 61,1 36,1 50,3 74,2 62,1 66,1 70,2 62,0 50,0 37,1 28,9 30,3 42,6 64,8 77,0 49,7 36,5 58,2 69,7 50,0 33,9 34,2 50,6 53,9 28,0 33,0 52,3 49,6 59,3 67,4 27,3 33,8 73,1 36,0 51,9 57,1 65,3 42,6 33,7 50,4 MEDIO PARAIBA 61,6 55,5 51,0 74,9 45,9 68,6 23,1 52,3 59,8 36,0 48,6 72,4 61,9 67,3 66,7 58,7 50,1 33,0 28,2 28,2 41,1 63,0 75,1 45,8 35,2 57,1 66,5 49,5 32,7 34,6 50,0 54,2 26,6 34,0 53,8 47,8 58,7 64,2 27,9 32,5 70,3 36,8 50,2 55,3 62,2 40,5 31,1 48,9 METROPOLITANA I 51,0 47,5 46,7 69,0 38,8 57,2 19,4 45,3 52,9 31,6 41,6 68,0 51,0 54,0 59,4 52,3 39,7 26,8 23,8 23,9 38,6 55,7 65,9 41,9 27,6 49,6 55,2 41,3 30,4 28,5 41,1 46,2 26,1 27,0 44,7 36,6 51,1 59,1 24,4 27,7 64,7 30,4 42,7 46,9 51,9 37,6 27,1 42,3 METROPOLITANA II 50,7 46,5 47,3 70,7 41,0 59,1 21,0 45,3 52,7 31,1 43,6 68,3 54,3 59,1 57,9 52,4 43,3 26,1 25,4 26,6 37,2 54,8 65,6 41,9 29,6 49,6 53,9 42,8 29,8 31,0 41,7 48,0 24,8 31,2 48,5 40,2 53,8 57,5 26,9 31,6 62,7 32,4 47,0 47,2 53,3 36,6 26,7 43,2 METROPOLITANA III 47,6 42,1 44,3 65,8 37,4 58,3 20,3 41,8 53,4 33,9 39,4 67,1 52,5 57,6 54,2 50,3 37,8 23,6 23,8 26,0 36,2 54,9 64,0 41,2 28,7 48,0 49,5 40,4 29,0 30,2 43,0 47,6 24,3 27,7 43,8 39,6 49,5 57,7 26,1 28,9 59,7 29,1 44,6 42,6 51,0 36,1 25,2 41,2 METROPOLITANA IV 47,2 41,8 44,8 65,5 36,6 55,8 20,2 41,2 53,0 32,7 39,3 66,6 52,1 56,9 53,4 50,3 37,3 23,6 22,9 25,2 36,6 54,8 63,6 41,3 27,0 47,4 48,7 39,7 29,4 28,7 40,9 46,4 24,2 27,6 43,6 39,2 49,3 55,2 25,4 28,4 59,4 29,7 45,4 42,9 50,2 35,9 25,5 40,8 METROPOLITANA V 50,1 45,6 44,7 68,5 38,3 59,0 20,7 43,3 52,2 31,0 41,6 65,7 52,9 54,1 57,2 51,3 38,5 26,2 24,5 25,6 37,3 54,2 64,4 41,1 28,2 48,0 53,5 41,5 30,0 28,7 41,0 45,3 25,5 28,0 43,7 38,5 50,6 56,0 24,5 28,9 61,2 30,2 44,5 45,1 52,2 36,4 26,6 41,7 METROPOLITANA VI 50,9 43,8 45,7 68,8 38,6 61,7 20,9 43,7 56,1 35,8 41,8 70,1 55,6 60,7 56,8 51,3 39,5 22,6 24,5 25,8 36,8 56,5 67,4 41,5 29,6 50,2 52,2 43,0 30,0 30,6 46,0 49,8 24,5 29,2 47,0 42,4 53,2 59,4 27,2 30,9 63,1 30,3 46,5 45,1 53,8 37,6 26,1 43,1 METROPOLITANA VII 51,3 47,3 46,2 68,1 39,3 58,6 20,1 44,4 52,7 32,3 41,6 67,2 52,0 54,7 58,7 52,3 40,0 26,8 24,2 24,6 37,6 54,8 66,2 41,7 28,9 50,3 55,6 41,8 29,6 29,3 43,2 46,7 26,2 29,2 44,7 38,5 51,4 58,0 25,9 29,6 63,3 30,3 44,1 46,3 52,8 37,1 27,4 42,5 NOROESTE 66,9 63,6 55,2 79,3 48,4 70,5 25,5 58,9 64,6 39,2 48,3 73,2 62,3 69,8 72,2 65,7 56,3 42,6 31,1 36,2 43,7 71,2 78,5 53,2 39,5 61,8 72,8 52,6 36,0 38,4 55,4 53,8 28,6 33,3 52,9 53,1 61,9 69,8 31,5 37,0 76,3 39,7 55,5 60,1 67,2 46,0 40,3 53,1 NORTE 55,1 50,8 49,8 70,9 41,6 62,1 21,3 47,6 55,9 32,3 43,3 68,9 55,5 58,8 60,7 55,2 41,7 28,8 25,8 27,7 39,3 60,3 68,3 43,3 31,6 51,9 58,7 44,4 31,0 31,1 45,6 48,0 25,1 30,1 47,6 44,0 54,6 59,4 25,9 31,6 65,2 32,6 45,7 49,9 57,3 38,2 29,5 44,8 SERRANA I 57,1 52,4 50,7 73,3 43,8 63,7 22,9 49,4 56,3 32,9 45,6 69,9 57,6 60,6 63,7 55,8 43,1 28,7 26,4 26,6 40,0 60,2 69,7 43,3 31,3 52,6 61,8 45,9 32,1 31,6 46,1 50,3 26,8 32,3 50,0 43,7 55,4 61,7 26,2 30,9 68,8 31,4 45,8 51,5 58,7 38,4 30,5 45,8 SERRANA II 66,2 61,3 54,9 81,4 48,6 73,6 24,4 58,3 65,1 38,9 51,7 75,6 66,0 72,5 73,0 63,2 53,9 37,5 29,8 34,8 43,4 69,9 78,6 52,1 40,1 61,2 73,0 53,5 35,9 38,1 55,1 57,7 27,6 36,4 57,9 55,3 62,2 69,2 31,2 37,3 74,1 37,6 53,9 60,0 66,7 43,2 35,3 52,9 MÉDIA 55,6 50,6 49,0 72,1 42,0 63,1 21,9 48,3 56,6 34,1 44,5 69,9 56,7 61,1 61,9 55,6 44,0 29,5 26,2 27,7 39,3 59,6 69,7 44,4 31,8 52,9 59,4 45,2 31,5 32,0 46,2 50,0 26,0 30,8 48,7 43,7 54,8 61,0 27,0 31,6 66,3 32,9 47,6 50,0 57,3 39,0 29,6 45,5
  17. 17. Um reservatório de água tem o formato de um prisma retangular reto e está abastecido com 2/3 de sua capacidade máxima. As dimensões internas desse reservatório estão indicadas no desenho abaixo. Qual é a quantidade de água armazenada nesse reservatório? A)48.000L B)36.000L C)24.000L D)12.000L E)10.000L Análise de Item: 1º Bimestre/2013 – Bloco: 1 – Pos. 5 Percentuais por opção de resposta [A] [B] [C] [D] [E] B/N 10,1% 38,1% 20,8% 21,0% 9,0% 1,0% Os alunos que optaram por essa alternativa aplicaram a fórmula correta para o cálculo do volume, ou seja, V = 2m x 3m x 6m = 36m3 x 1000L = 36000L. No entanto, esses alunos esqueceram de considerar que o reservatório estava abastecido, apenas, com 2/3 da capacidade. Os alunos que optaram por essa alternativa aplicaram a fórmula correta para o cálculo do volume, ou seja, V = 2m x 3m x 6m = 36m3 x 1000L = 36000L Nesse caso, os alunos calcularam, como se o reservatório estivesse preenchido com 1/3 da capacidade.
  18. 18. DESCRITOR (SAERJ) HABILIDADES E COMPETÊNCIAS (CURRÍCULO BÁSICO) (D30) Resolver problema envolvendo a área total e/ou volume de um sólido (prisma, pirâmide, cilindro, cone, esfera). - Reconhecer e nomear prismas e cilindros. - Resolver problemas envolvendo o cálculo de áreas lateral e total de prismas e cilindros. -Resolver problemas envolvendo cálculo do volume de prismas e cilindros. - Reconhecer e nomear pirâmides e cones. - Resolver problemas envolvendo o cálculo de área lateral e área total de pirâmides e cones. -Resolver problemas envolvendo o cálculo do volume de pirâmides e cones. - Compreender a definição de superfície esférica e de esfera. - Resolver problemas utilizando o cálculo da área da superfície esférica e do volume de uma esfera. Correlação Descritor (SAERJ) x Habilidade (Currículo Básico):
  19. 19. INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS (MATERIAIS E RECURSOS) / INTERDISCIPLINARIDADE: [a] FÍSICA – Link: http://efisica.if.usp.br/otica/basico/prisma/ estudo de prismas ópticos [b] Biologia/Educação Ambiental – Link http://www.projetos.unijui.edu.br/matematica/modelagem/cubagem/index.html projeto sobre o crescimento do tronco de árvores de uma comunidade com o objetivo de analisar os fatores que influenciam o crescimento ou não de um conjunto de arbustos. Relacionado ao segundo bimestre da terceira série do ensino médio quando da apresentação dos conteúdos relacionados a humanidade e ao ambiente. [c] História: No terceiro bimestre do primeiro ano esta disciplina teve como objetivo desenvolver comportamentos de respeito à diversidade cultural da América pré-colombiana. No bimestre desse ano é um dos objetivos compreenderem os processos de independência dos povos americanos. A proposta é que seja debatida a evoluída matemática asteca evidenciada pelas suas construções arquitetônicas e seus conhecimentos astronômicos e a aniquilação dessa cultura pela colonização ibérica. Dica: Calcular em problemas medidas da pirâmide do Templo de Kukulcán e observar a mitologia e ciência impregnada nesta construção.
  20. 20. APRESENTAÇÃO PARA ALUNOS DA REDE ESTADUAL Através de uma linguagem simples, realizamos apresentações destinadas, especialmente, aos alunos da rede para explicar sobre as avaliações, os resultados e os programas e projetos associados. Através de uma linguagem simples, realizamos apresentações destinadas, especialmente, aos alunos da rede para explicar sobre as avaliações, os resultados e os programas e projetos associados.
  21. 21. Senhores pais e responsáveis, Sejam bem-vindos Hoje, vocês vão conhecer o trabalho que a Secretaria de Estado de Educação está realizando para mudar o panorama da Educação no nosso Estado. Ajudar os nossos alunos a aprender mais e se preparar para o futuro é a meta de todos nós. O nosso trabalho começou em janeiro, com várias ações que vocês vão perceber pouco a pouco, seja na escola do seu filho, seja nos resultados das provas. Vamos explicar o que foi feito até agora e como vocês podem colaborar para que tudo que planejamos beneficie mais rápido os nossos jovens estudantes. E, o que é muito bom, é que essas ações já começaram a mostrar bons resultados. Vamos precisar da participação de vocês para que algumas delas sejam atingidas. Ajudar os nossos alunos a aprender mais e se preparar para o futuro é nosso maior objetivo.
  22. 22. BANCO DE ITENS Atualmente, o Banco é composto por 14.727 itens, divididos em todas as disciplinas e etapas avaliadas. Atualmente, o Banco é composto por 14.727 itens, divididos em todas as disciplinas e etapas avaliadas.
  23. 23. Questionário Contextual do SAERJ DIMENSÕES DA ANÁLISE CONTEXTUAL Dimensão / Características Pesquisadas Descrição Dados demográficos Idade, escolaridade dos pais, sexo, cor, estrutura familiar. Padrão de Vida Escala construída com base em modelo de resposta ao item, de dois parâmetros. Trajetória escolar Mobilidade escolar, retenções, interrupções. Ambiente escolar Integração, conflitividade, violência. Capital Social Relação da família com a escola e o aluno. Práticas pedagógicas Práticas pedagógicas desenvolvidas pelos professores
  24. 24. UTILIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES PELA SEEDUC 1- Reforço Escolar baseado nos resultados das avaliações, com formação de professores e produção de material didático-pedagógico; 2- Formação Continuada, voltada para prática pedagógica, para professores, baseada nas deficiências da aprendizagem dos alunos; 3- Reestruturação da EJA, com formação de professores e material didático-pedagógico específico para professor e aluno; 4- Desenvolvimento de orientações pedagógicas/atividades autorreguladas 5- Acompanhamento do desempenho das unidades escolares através de indicadores bimestrais – IDERJINHO – e anual – IDERJ; reuniões em 3 níveis;
  25. 25. UTILIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES PELA SEEDUC 6- Expansão da Educação Integral; 7- Programa de Tecnologia Educacional; 8- Programa de leitura; 9- Remuneração Variável; 10- Apoio pedagógico e gerencial às unidades escolares com baixo desempenho.
  26. 26. PROGRAMAS E PROJETOS
  27. 27. Gestão Integrada da Escola - GIDE Os Agentes de Acompanhamento de Gestão Escolar (AAGE’s), por meio dos indicadores gerados pelos resultados das avaliações externas, atuam junto à Comunidade Escolar, monitorando e assistindo planos de ação com vistas a promover a melhoria da gestão escolar e, consequentemente, a melhoria do processo ensino- aprendizagem.
  28. 28. VANIA MACHADO SEEDUC/RJ (21) 2380-9294 vaniaoliveira@educacao.rj.gov.br
  29. 29. Fale conosco 0800 17 2002 facebook.com/editoramoderna twitter.com/editora_moderna

×