Da unidade 2

11,493 views

Published on

0 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
11,493
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7,438
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Da unidade 2

  1. 1. Desenho ArquitetônicoUNIDADE 2DESENHOS QUE COMPÕEM OPROJETO ARQUITETÔNICOUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURGESCOLA DE ENGENHARIANÚCLEO DE EXPRESSÃO GRÁFICAProf. Me. Sinval Xavier
  2. 2. DESENHO ARQUITETÔNICOÉ formado pelo conjunto de registros gráficos produzidos porarquitetos ou outros profissionais durante ou não o processo deprojeto arquitetônico.Esses registros gráficos (desenhos) mudam conforme a fase deprojeto (estudo preliminar, anteprojeto, projeto legal e projetoexecutivo), alterando-se seu tipo (mais livre ou mais técnico),suas informações (mais ou menos informações) e a presença deum ou outro tipo de representação.Em geral, da fase de anteprojeto em diante, as seguintesrepresentações se fazem presentes:Prof. Me. Sinval Xavier
  3. 3. QUADRO DE ÁREAS E ÍNDICESApresenta a área do terreno e as áreas da edificação porpavimento e total (cabendo, conforme o caso, um maior nível desubdivisão). No quadro também é mostrado a adequação daedificação ao índices urbanísticos estabelecidos pela legislaçãomunicipal.Prof. Me. Sinval Xavier
  4. 4. PLANTA BAIXAA planta baixa é a representação gráfica de uma vistaortográfica seccional do tipo corte, obtida quando se passapelo edifício um plano projetante imaginário, horizontal esecante, a uma altura calculada de forma a seccionar o máximopossível de aberturas (em média de 1,50m a 2,00m) econsiderando com sentido de visualização do observador o de cimapara baixo.A porção da edificação acima do plano de corte é eliminada erepresenta-se o que um observador imaginário posicionado a umadistância infinita veria ao olhar do alto a edificação cortada.Prof. Me. Sinval Xavier
  5. 5. PLANTA BAIXAProf. Me. Sinval Xavier
  6. 6. PLANTA BAIXAProf. Me. Sinval Xavier
  7. 7. CORTESOs cortes são representações de vistas ortográficasseccionais do tipo “corte”, obtidas quando se passa pelaedificação um plano vertical imaginário de corte eprojeção, normalmente perpendicular às paredes cortadas.Prof. Me. Sinval XavierOs cortes são elaborados para a representação deelementos internos à edificação e de elementos quese desenvolvam em altura, e que, por conseqüência,não são representados em planta baixa.
  8. 8. CORTESProf. Me. Sinval Xavier
  9. 9. CORTESProf. Me. Sinval Xavier
  10. 10. CORTESProf. Me. Sinval Xavier
  11. 11. FACHADASAs fachadas são elementos gráficos de um desenho arquitetônicoconstituídos por vistas principais ou eventualmenteauxiliares da edificação, elaborados com a finalidadeespecífica de antecipar a visualização externa desta edificaçãoProf. Me. Sinval Xavier
  12. 12. FACHADASProf. Me. Sinval Xavier
  13. 13. PLANTA DE SITUAÇÃOA planta de situação éumavista ortográficaprincipal superioresquemática,com abrangência a todaa zona que envolve oterreno onde será ouestá edificada aconstrução, e que temcomo finalidades básicasidentificar: o formato,as dimensões e alocalização do lote ouda fração de terra.Prof. Me. Sinval Xavier
  14. 14. PLANTA DE LOCALIZAÇÃO(OU LOCAÇÃO)A planta de localização éumaVista ortográficaprincipal superioresquemática,representando o terrenoe seu interior, e que tempor finalidade identificar oformato, as dimensões elocalização da construçãodentro do terreno.Prof. Me. Sinval Xavier
  15. 15. Prof. Me. Sinval Xavier
  16. 16. PLANTA DE COBERTURAA planta de cobertura deuma edificação é umarepresentação gráfica deumavista ortográficaprincipal superiorda edificação que temcomo finalidadeapresentar os elementosda cobertura ou a elarelacionados.Prof. Me. Sinval Xavier
  17. 17. PLANTA DE LOCALIZAÇÃOE COBERTURAAs informações sobre acobertura e a localização daedificação, comumentepodem aparecer em umaúnica planta, denominadaPlanta de Localização eCobertura ou Implantação eCobertura. Junto ou emplanta separada, podemtambém ser representados ostratamentos dados aosespaços externos à edificação(ou áreas descobertas dolote), como os caminhos,canteiros, áreas de piscina,etc.Prof. Me. Sinval Xavier
  18. 18. Prof. Me. Sinval Xavier
  19. 19. DETALHESOs detalhes são representações, em uma escala maior emrelação aos cortes e as plantas baixas, de partes ou elementos daedificação que por sua importância ou complexidade necessitamde um desenho que os represente de forma mais completa.Prof. Me. Sinval Xavier
  20. 20. PERSPECTIVASA perspectiva mostra os objetos em sua tridimensionalidadeatravés de sua representação sobre um plano. O tipo deperspectiva muda conforme o sistema de projeção utilizado edireção dos raios projetantes. Em arquitetura as perspectivas maisutilizadas são as axonomométricas ou paralelas e as cônicas.A axonometria ou perspectiva paralela é uma projeção quepressupões o observador no infinito e, em conseqüência, utilizaraios projetantes paralelos. Na axonometria ortogonal, os raiossão normais, ou seja, perpendiculares ao quadro; na axonometriaoblíqua, ou perspectiva cavaleira, os raios são oblíquos ao quadroQuando o observador está a uma distância finita do objeto, osraios visuais ou raios projetantes são concorrentes, formando umcone. É a chamada perspectiva central ou cônica, que possui agrande vantagem de representar os objetos de forma semelhanteao modo como o observador os vê, sem significativas deformaçõesProf. Me. Sinval Xavier
  21. 21. PERSPECTIVA PARALELAProf. Me. Sinval Xavier
  22. 22. PERSPECTIVA CÔNICAProf. Me. Sinval Xavier
  23. 23. BIBLIOGRAFIAProf. Me. Sinval XavierDIEFENBACH, Samantha; ROCHA, Eduardo. Material Didáticoda Disciplina de Desenho Arquitetônico. Apresentação emPowerPoint. ULBRA. Santa Maria, 2010.SCHULER, Denise; MUKAY, Hitomi. Apostila da Disciplina deDesenho Técnico I. Curso de Arquitetura da Faculdade AssisGurgacz – FAC. Cascavel. (200?). Disponível em:http://pt.scribd.com/doc/42762695/Apostila-Desenho-Arquitetura-FAG. Acessado em 25/06/2010.

×