Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Começar do zero
Ambos os investigadores estiveram
ligados à criação de laboratórios de
que decidiram abraçar e que ser-
ho...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Artigo - Conversas sobre Ciência - Protagonistas clínicos

140 views

Published on

/ 60 anos dos Prémios Pfizer \\

Published in: Science
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Artigo - Conversas sobre Ciência - Protagonistas clínicos

  1. 1. Começar do zero Ambos os investigadores estiveram ligados à criação de laboratórios de que decidiram abraçar e que ser- hoje em Portugal. “Quando cheguei - via pouca gente, poucos grupos, e - - nha Moises Mallo. E sendo um in- - trabalhar noutros locais, o que o - ções que temos, em termos do tipo - boratórios, o tipo de organização, aquilo que nos é disponibilizado, - por mim e criado à minha medi- Rui Victorino esteve a trabalhar durante alguns anos em Londres, e quando regressou, em 1980, desen- volveu o Laboratório de Imunolo- - a investigação com uma compo- nente laboratorial e a maior apro- - Ambos começaram do zero, tal como quando se parte para uma investigação, em que o prazer da descoberta leva à resposta de per- - ses Mallo. Este ponto é essencial gostar muito. A paciência e o con- - - gação. Antigamente, o processo era - - plica Rui Victorino. E spanhol a viver em Portugal principal no Instituto Gul- benkian de Ciência (IGC) e head da - mo Instituto. Mantém o sotaque - América e pela Alemanha, antes de vir para Portugal. A motivação, essa, é sempre a - -se em Medicina, em Santiago de Compostela, mas nunca chegou a - cos. “A ideia era um pouco ‘român- tica’ porque a minha avó tinha um problema de coração que acabou Lembro-me de, aos nove anos, di- - vam imenso a decisão, mas ao con- - pitais, percebi que não era esta a minha vocação. Ainda hoje, os hos- Rui Victorino, por sua vez, é mé- dico internista e diretor do Serviço - de Medicina Interna da Faculdade de Medicina de Lisboa. Gosta tan- to de ver doentes como de investi- gar, pelo que, a sua carreira tem si- imenso. Julgo que é um grande es- - - nos em projectos de investigação - cialmente para aqueles que traba- lhem em hospitais e hospitais uni- Considerando que os médicos cientistas têm um bom papel na Medicina e na Ciência, é apologista - centrais, bem como “da criação de ecossistemas protegidos para que um número de médicos – ainda que restrito – consiga dedicar-se à muito boa ciência a ser produzida em Portugal, com óptimos inves- - cupa-o a questão de continuidade e de incerteza “sobretudo no que res- Investigações premiadas Rui Victorino foi o investigador mais premiado de sempre dos Pré- mios Pfizer, em 1980, 1985, 1989, 1996, 1998, 2008, com trabalhos diversos nas áreas da Doença In- flamatória do Intestino; o envolvi- mento de medicamentos em algu- mas hepatites graves, HIV, e a inte- racção entre o sistema nervoso e o sistema imunitário. “Ao longo dos tempos, esta distinção premiou pessoas que têm hoje um prota- gonismo muito grande e desem- penham um papel muito impor- tante na ciência constituindo um grande incentivo numa fase onde os apoios eram escassos”, diz-nos. Moisés Mallo foi também dos mais premiados, tendo sido distinguido nos anos de 2004, 2005 e 2010. Mais recentemente, o investigador publicou um artigo na revista“ De- velopment Cell”, com uma inves- tigação cujo objectivo foi perce- ber porque é que as cobras têm um corpo tão diferente e tentar sa- ber qual o principal factor regula- dor do desenvolvimento do tron- co em vertebrados. A partir daqui o estudo será outro. “Agora vamos investigar se podemos usar este factor para expandir as células que formam a espinal medula, tentan- do regenerá-la em caso de dano”. O investigador considera que a Me- dicina Regenerativa “vai revolucio- nar o futuro”. Os Prémios Pfizer comemoram es- te ano o seu 60º aniversário e vi- sam distinguir os melhores traba- lhos de investigação básica e in- vestigação clínica, numa parceria entre o Laboratório e a Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa. Protagonistas clínicos que se dedicam em simultâneo à investigação ainda que seja conciliar as duas gostar de ambas ecossistemas que promovam médicos para investigar. São eles os protagonistas que se comple- mentam entre si CONVERSASSOBRECIÊNCIA FO TO:ANAMENA,INSTITUTOGULBENKI AN DECIÊNCIA Terceiro de cinco artigos Conversas sobre Ciência CONTEÚDO PUBLICITÁRIO Moises Mallo Rui Victorino Existe muito boa ciência a ser produzida em Portugal, com óptimos investigadores, quer na área de ciências biomédicas, quer na área clínica Rui Victorino Este laboratório em concreto foi montado por mim e criado à minha medida. Não é fácil encontrar as condições que tenho aqui noutro sítio Moises Mallo

×