Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Luciene Delazari - Os periódicos brasileiros frente aos desafios da Ciência Aberta

Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad

Check these out next

1 of 23 Ad

Luciene Delazari - Os periódicos brasileiros frente aos desafios da Ciência Aberta

Download to read offline

Ciência Aberta é um movimento para tornar a pesquisa científica, seus dados e disseminação acessível a todos os níveis da sociedade. Este movimento considera aspectos como Acesso Aberto, Dados Abertos, Pesquisa Reprodutível e Software Aberto.

Cada um destes aspectos apresenta particularidades que precisam ser avaliadas e discutidas pela comunidade científica de modo que sejam estabelecidas diretrizes que facilitem a disseminação de informações científicas.

O grande desafio que se apresenta está no estabelecimento de práticas efetivas e eficazes que permitam aos periódicos acrescentar estas demandas em suas linhas editoriais, de modo a não apenas permitir que dados, softwares e métodos possam ser acessíveis, como também de estimular a comunidade a fazê-lo.

Considerando estas questões, este painel tem como proposição discutir aspectos importantes sobre o avanço da comunicação das pesquisas. Alguns deles estão colocados nos critérios de indexação SciELO, como é o caso do referenciamento de materiais das pesquisas para transparência e reprodutibilidade.

Ementa
Criterios FAIR, conceitos e implementação; desafios para a publicação de dados e métodos; politicas institucionais para dados abertos; adoção das diretrizes TOP (Transparency,and Openness Promotion); repositórios de software; repositórios de dados por áreas temáticas.

Ciência Aberta é um movimento para tornar a pesquisa científica, seus dados e disseminação acessível a todos os níveis da sociedade. Este movimento considera aspectos como Acesso Aberto, Dados Abertos, Pesquisa Reprodutível e Software Aberto.

Cada um destes aspectos apresenta particularidades que precisam ser avaliadas e discutidas pela comunidade científica de modo que sejam estabelecidas diretrizes que facilitem a disseminação de informações científicas.

O grande desafio que se apresenta está no estabelecimento de práticas efetivas e eficazes que permitam aos periódicos acrescentar estas demandas em suas linhas editoriais, de modo a não apenas permitir que dados, softwares e métodos possam ser acessíveis, como também de estimular a comunidade a fazê-lo.

Considerando estas questões, este painel tem como proposição discutir aspectos importantes sobre o avanço da comunicação das pesquisas. Alguns deles estão colocados nos critérios de indexação SciELO, como é o caso do referenciamento de materiais das pesquisas para transparência e reprodutibilidade.

Ementa
Criterios FAIR, conceitos e implementação; desafios para a publicação de dados e métodos; politicas institucionais para dados abertos; adoção das diretrizes TOP (Transparency,and Openness Promotion); repositórios de software; repositórios de dados por áreas temáticas.

Advertisement
Advertisement

More Related Content

Slideshows for you (18)

Similar to Luciene Delazari - Os periódicos brasileiros frente aos desafios da Ciência Aberta (20)

Advertisement

More from SciELO - Scientific Electronic Library Online (20)

Recently uploaded (20)

Advertisement

Luciene Delazari - Os periódicos brasileiros frente aos desafios da Ciência Aberta

  1. 1. Os periódicos brasileiros frente aos desafios da Ciência Aberta Prof. Luciene Stamato Delazari Universidade Federal do Paraná Programa de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas Editora-Chefe do Boletim de Ciências Geodésicas Ciência aberta: abertura de dados, materiais, métodos e códigos de programas
  2. 2. Claudia Bauzer Medeiros Professora titular do Instituto de Computação da UNICAMP. Coordena o programa de eScience e Data Science da FAPESP. Membro do conselho da Research Data Alliance. Suchith Anand É o presidente-fundador da ICA Comissão de Tecnologias Geoespaciais de Código Aberto e presidente-fundador da Geospatial IG of Research Data Alliance. Janete Estevão É Bibliotecária-Documentalista da Universidade Federal do Paraná desde 2012. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade (UTFPR), desenvolvendo pesquisa na área de Gestão de Dados Científicos.
  3. 3. “OPEN SCIENCE”
  4. 4. A neighbourhood in Port au Prince, Haiti, after a magnitude-7 earthquake in 2010. Wikimedia Commons: United Nations Development Programme CAMERON DAVIDSON/CORBIS The Associated Press
  5. 5. The OpenStreetMap Project & Haiti Earthquake Case Study - Tim Waters - OSM Foundation
  6. 6. “OPEN SCIENCE”
  7. 7. OPEN The Open Knowledge Foundation’s classification of Open Data ?? ??
  8. 8. Alexandria, A.M (2016)
  9. 9. Compartilhamento de algoritmosArmazenamento de arquivos Alexandria, A.M (2016)
  10. 10. • Ciência Aberta – Preprints – Publicação continua – Gestão de citações e referências dos dados, códigos e materiais • Práticas editoriais Periódicos SciELO
  11. 11. • Ciência Aberta – Preprints – Publicação continua – Gestão de citações e referências dos dados, códigos e materiais • Práticas editoriais Periódicos SciELO
  12. 12. Gestão de citações e referências dos dados, códigos e materiais Disponibilidade e referenciamento dos dados, métodos e outros materiais subjacentes de modo a potencializar as condições de reprodutibilidade dos resultados e reuso dos dados, códigos de programas e outros materiais SciELO, 2018
  13. 13. Gestão de citações e referências dos dados, códigos e materiais 1° passo - orientação 2° passo - exigência de que os manuscritos venham acompanhados da citação no texto e do referenciamento na seção de referências bibliográficas de todos os dados, códigos de programas e outros materiais que subsidiam o artigo e são essenciais para o reuso e a replicação dos resultados da pesquisa SciELO, 2018
  14. 14. Gestão de citações e referências dos dados, códigos e materiais Adoção das Diretrizes TOP (Transparency and Openness Promotion), elaborado pelo Center for Open Science (COS). Em 2019 no Nível 1 (informar aos autores sobre os critérios). SciELO, 2018
  15. 15. Gestão de citações e referências dos dados, códigos e materiais Os periódicos são livres para definir ou aceitar os repositórios de dados e software usados pelos autores. Entretanto, o Programa SciELO mantém uma lista atualizada de repositórios de dados de pesquisa e software recomendados que podem servir como referência para os periódicos SciELO, 2018
  16. 16. Práticas Editoriais • Alinhamento às diretrizes de órgãos e comitês internacionais (COPE - Committee on Publication Ethics - por exemplo) • Indexação no DOAJ • ORCID • Autoria dos artigos
  17. 17. DESAFIOS…
  18. 18. Desafios externos aos periódicos • Mudança na visão da própria pesquisa – os dados deixam de ser “propriedade” do pesquisador • Exige um plano de gestão de dados – ciclo de vida dos dados – coleta – > divulgação • Exige organização e documentação
  19. 19. Desafios externos aos periódicos • Alinhamento aos critérios das Agências de Fomento • Qualidade dos dados? • Atendimentos aos critérios FAIR Image CC-BY by OPENAIRE
  20. 20. Desafios internos aos periódicos • Adequação das normas: – Aceitação dos preprints; – Publicação contínua – Citação de dados, materiais e códigos; – Transparência e abertura na avaliação por pares • Disseminação dos critérios e princípios para editores associados e revisores; • Conhecimento dos repositórios disponíveis por área – em conjunto com SciELO;
  21. 21. Desafios internos aos periódicos • Adequação das especificidades das áreas do conhecimento aos aspectos OPEN – Sigilo – Confidencialidade – Diversidade de dados • Qualidade dos dados?
  22. 22. Dimensões “Open” • Ciência Aberta • Dados Abertos • Acesso Aberto • Padrões • Metadados • Confidencialidade • Replicabilidade • Reuso • Ética • Propriedade intelectual • Mecanismos de busca • …..
  23. 23. Prof. Dr. Luciene Stamato Delazari luciene@ufpr.br "Digital documents last forever --or five years, whichever comes first.“ Jeff Rothenberg, 2001 (http://www.amibusiness.com/dps/rothenberg- arma.pdf

Editor's Notes

  • Gostaria de agradecer à organização do evento, por todo o auxilio recebido na execução das atividades deste painel.
  • Trabalhar com este tema tem sido um desafio, não somente como editora de um periódico, mas como pesquisadora, professora e alguém que sempre defendeu o acesso aberto.
  • Minha função neste contexto foi tentar entender todo o processo proposto pelo Scielo para os próximos anos sob o ponto de vista do Editor. Tenho algumas certezas e muitos desafios.
    Eu sou cartógrafa de formação, o que significa que meu pensamento sempre tem associado a componente espaço. Para tentar explicar o que o conceito open representa vou usar dois exemplos da minha área, me perdoem as demais.
    Ontem foram ditas varias coisas sobre a Ciência Aberta... Eu poderia dizer, que entre tantas, ela pode salvar vidas.
  • Todos devem se lembrar do terremoto que atingiu o Haiti em 2010.
    Naquele momento milhares de pessoas se dirigiram para lá para ajudar. Entretanto, não havia mapas.

    Existe um projeto chamado OpenStreetMap, que é um mapa construído pela comunidade e aberto a ela. Colaborativo, pode-se assim dizer. Pois bem, no dia 1 após o terremoto, essa era a situação do Haiti
  • Open software, open data.
  • Voltando à Ciência aberta, temos artigos, dados (de diversos tipos) e métodos.
    Atualmente o acesso aberto aos artigos é bastante comum (nem sempre entretanto), enquanto que métodos e dados ainda não são uma prática entre os pesquisadores.

  • Falando do contexto de armazenamento e compartilhamento de dados, uma pesquisa recente na UFPR sobre compartilhamento de dados de pesquisa (dados espaciais), mostra que ainda não há uma cultura para isso.
  • Nesta pesquisa foram coletadas informações sobre as etapas de coleta, armazenamento e distribuição dos dados, no âmbito das pesquisas que consideram dados espaciais.

    O universo de entrevistados é pequeno – pesquisadores de 3 programas de PG, porém pode nos dar alguns indícios.

    (as respostas das questões 2 e 3 não somam 100% pois poderia ser escolhida mais de uma resposta)

    Estes problemas são comuns a todas as áreas, certo...?
  • Quando perguntados sobre armazenamento de arquivos, 13% simplesmente não armazenam seus dados e 33 não compartilham seus algoritmos

    Será que esta pesquisa, ainda que com um numero pequeno de entrevistados teria os mesmos resultados em diferentes áreas?

    Na verdade, essas respostas podem nos dar um indicativo dos desafios que teremos, não só no aspecto gerencial de nossos periódicos, mas como pesquisadores também.
    De todo modo, destaco algumas das diretrizes do SciELO para os próximos anos e que certamente serão desafiadoras:
  • Vou me ater aqui a dois aspectos apenas, que dizem respeito à gestão dos dados e às praticas editoriais
  • Ainda segundo as diretrizes, o primeiro passo é a orientação e no segundo,
  • Quanto às praticas editoriais, alguns itens são:
  • Quais seriam os desafios para os periódicos?
  • Se por uma lado existem ferramentas disponíveis para auxiliar os pesquisadores, por outro isso exige a instrumentalização dos pesquisadores para tal.
  • Para além de somente dados e algoritmos, existem outros aspectos que devem ser considerados quando se trata de ciência aberta... Por exemplo, adoção de padrões é fundamental, assim como definição de metadados para cada área do conhecimento, e tantos outros que já foram falados aqui nestes dois dias de conferência.

×