Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Eu nunca na vida comerei tomate

1,612 views

Published on

histórias pré mourão

Published in: Education

Eu nunca na vida comerei tomate

  1. 1. - . . v . . Bati “É Charlie 511m
  2. 2. i Tenhquma ímíãmaís nova; a Lola. 3 Êpeqú-ería e “Itfuító íengxgaçaaa. “Àsgâxzezeía ítenhçwdeácomar canta: deka. Às'veàes, *a mãé e' o pñai ípédem-me que Seja' eu a dar-lhe o jantar. Í Es. :sa'jê"u11iàjíía1§éí°agfñiíitoízfifícílíepíórqúe â 161a não gósta de comer. V w x v F Í
  3. 3. Mariza; nã: :: aum Hi-llllliVzisí 5:; qu: a: H: J'¡¡11|, ~"-J~' gn: : , n . m, _glâllgllâllijif "JI. _E qm:
  4. 4. vrísiáííãíe* 1-» A Lola diz: - As EPUÍÍhaS são excessivameÉífé pequenas e demasiado verdes. Só que um dia pregueí-lhe uma boa partida.
  5. 5. Ela estava à mesa, à espera do jantar, e disse: - Eu não como 02:9? ° “'""' o 0 ea o I Bruilhüs nem [jEnuuras nem Cogumelos nem espaguete X à à nem Úuüs É nem
  6. 6. Eu não como cguue-flur nem rflpolhl] nem feijõ Bs nem bananas nem Iaranpaw E não aprecio maçãs nem arroz nem quem] “em UUUÍBÊ harrhhas de pente. E , definitivamente, eu Il ll Il C a na minha vida É (A minha irmã odeia tomate. ) comerei tomate.
  7. 7. E eu digo: - Estás com sorte, l porque hoje não há nenhuma dessas coisas para o jantar. Não vamos comer ervilhas, nem cenouras, nem batatas, nem cogumelos, nem esparguete, nem ouos, nem salsichas. Também não temos couve-flor, nem repolho, nem feijões, nem bananas nem laranjas.
  8. 8. E não há maçãs, nem arroz, nem queijo, nem barrinhas de peixe e, evidentemente, não há tomate.
  9. 9. R_ A Lola olha para a mesa. - Mas porque é que estão aqui estas _w ã l i l l cenouras, Charlie? ii
  10. 10. m¡ . . l : l ; l , IJ lj j: r' : j:
  11. 11. mim / B Parece / “as COI1'lo é
  12. 12. animar ; l ; Laila grandiosa_ - 3o : :eixo ; aurora . Êlr-'ülins: « ÇL-! jÍÍ-. L-i : Elo iÊLgg-r; - día-sita» 'Jrãkoi : :Eira : :violinista “Jardin Íííozslsr, ; Eno ; taiínugnríkow *iva-quitar . ih llagzikáhltuítet : Ear il: icíigriüÇEíko cirllí-Iígíli réis» ~ . ;l'¡al_= .le; ;io ; ir-Tim lc:9n_¡¡rg› racistas; «vrggt-ííkas: ~ o Lui-a. mm. -.
  13. 13. .. . . a í. . : Saí t.
  14. 14. - Óptimo - digo eu. - Então eu fico com a tua parte; os rebuçados verdes são extremamente raros.
  15. 15. - Bom. .. Nesse caso, talvez eu prove um ou dois. Humm. .. - diz a Lola -, são deliciosos!
  16. 16. u. . amour); 'il . Lanka élanxczoifnla : sua int_ ~ i ~ L l ~ . ill ; Irani calmo» lrqjjilnjgh_ v ; um : usar ; uam ! mo , pjmvñr-"hn. fixam ; nuasmuw ÍÍLÍÍEIÇIçpIÍÍEF-*E it's-r juJFÍ-L
  17. 17. - Mas isto não é puré. As pessoas geralmente pensam que é puré, mas não; é uma nuvem do pico mais alto do Monte Fuji. - 0h, nesse caso, eu quero uma grande porção, fico encantada por poder provar nuvens.
  18. 18. a "C2Ínar= .¡_iíñf-* s» dia -n, :learn ; ge çràna»-; nrs» in1rrí¡nig¡nna*›; rn, t: ;ao ? parir-mis Í . cílllllaljüñ _ipmrfpniyrgj n: 1-1 jiiizln
  19. 19.
  20. 20. ', . E “êíniz-_gu i9 iq, h 5*' c: . Chu** x_
  21. 21. Depois, a Lola diz: - Charlie, podes passar-me um desses? jà
  22. 22. :Í : :all ; aéííglix e ; no l-_pnncjifssêi
  23. 23. a Laila - 'llnnr1ik; ›.$s= m, ÃCÍÍIbIrÍlÍk-á. , ÍI-'à illlrfãoüfici @ju-allen .4›lk". ~Y ij f' r : rílkvñguíjrajnr ; g j. ;rir o @mil ; tir-gl QÂLÊI , _ ; guitar -n; n:n¡i§ ¡ra , , l *lc ! l âÍJi? 'il il', Írl .
  24. 24. aqi, 459,¡ ilú= ›:: _¡ín; xci l. *oil A] É-&EKÍÍÍÍ j? ? : Í
  25. 25. E ela diz:
  26. 26. n- ; ÍEw : removi-ae: :i praga-SEI¡ 'qjlfd ; taum iillÍillgllàãÍ. , ; ploílel ; Irineu Clinlfãlãl

×