Mudanças do Clima e os Impactos nas Cidades

1,157 views

Published on

Apresentação exibida no dia 4 de junho de 2014, durante seminário sobre mudanças climáticas e os impactos nas cidades, promovido pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados. Para mais informações, acesse: www.sae.gov.br

Published in: Environment
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,157
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mudanças do Clima e os Impactos nas Cidades

  1. 1. Seminário sobre Mudanças do Clima e os Impactos nas Cidades Câmara dos Deputados, 04/06/2014 - DF
  2. 2. UMA ABORDAGEM ECONÔMICA DAS MCs
  3. 3. Crescimento sem mudança do clima Crescimento com mudança do clima Perdas econômicas Tempo $ 2013 2040 De um modo geral, uma análise qualitativa de impactos possibilita algumas simulações.... Fonte: Margulis, SAE/PR (2014)
  4. 4. Pode ser melhor, ou impossível, adaptar completamente… Benefícios da adaptação … então um dano residual permanece Tempo $ ...então, se deslocarmos a curva de crescimento considerando a MC poderemos ter benefícios sendo o limite a curva de crescimento sem a MC, ou seja, Adaptação que por sua vez poderá gerar Benefícios e Redução potencial de danos. Fonte: Margulis, SAE/PR (2014)
  5. 5. UMA ABORDAGEM TERRITORIAL DA ADAPTAÇÃO
  6. 6. Agora, num contexto mais específico, considerando o tema deste seminário, temos que: As áreas urbanas são responsáveis por mais de 70% das emissões globais;  Nas áreas urbanas estão concentrado mais da metade da população mundial; O estoque mundial de construções, atualmente, é de 150 bilhões de m2, sendo 75% residencial e 25% comercial; No período de 2013-2025 estima-se: construções novas: 3,5 bilhões de m2; reconstrução: 1,9 bilhão de m2. As áreas urbanas estão sendo projetadas para ganhar cerca de 1,35 bilhão de pessoas até 2030, absorvendo toda a estimativa de crescimento (2011-2030); Fonte: OECD/IEA CCXG GF (2014)
  7. 7. “Portanto, tornar o ambiente mais resiliente é um desafio e passa por uma compreensão multiescalar da adaptação em que há que considerar não somente os ativos mas o serviço que é prestado ao usuário por determinado ativo nas suas diversas relações” Fonte: Xaoming (2014)
  8. 8. UMA ABORDAGEM MULTIESCALAR DA MCs
  9. 9. Fonte: Adaptado de Xaoming (2014) Que tal essa proposta/forma de abordagem do problema? Ativos Serviços e Interdependência
  10. 10. Fonte: Xaoming (2014)
  11. 11. Fonte: Xaoming (2014)
  12. 12. Fonte: Xaoming (2014) Portanto, precisamos olhar o problema sobre duas vertentes do ponto de vista da engenharia:
  13. 13. UMA ABORDAGEM DE PLANEJAMENTO
  14. 14. Tempo E v e n t o “Numa perspectiva de eventos extremos, um distanciamento planejado do evento possibilitará uma redução dos elevados custos de preparação, resposta e reconstrução tornando os investimentos em prevenção/planejamento mais eficientes.” Fonte: Carvalho SAE/PR (2014) Pr – Prevenção Prr – Preparação R – Resposta Rr - Reconstrução Pr Prr R RrPlanejamento Custos da atuação próxima do evento Custos da atuação planejada ante o evento
  15. 15. O PROJETO DA SAE/PR
  16. 16. Pois é desta forma que a SAE/PR se propõe a trabalhar com o tema da adaptação: (i) nível multiescalar e (ii) multisetorial. Fonte: Margulis, SAE/PR (2014)
  17. 17. Seminário sobre Mudanças do Clima e os Impactos nas Cidades Obrigado!!! bruno.carvalho@presidencia.gov.br 61-3411-4749

×