Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Assistência Social e Primeira Infância  Brasília, outubro de 2011
Noções introdutórias Sistema Único de Assistência Social Proteção Básica Proteção Especial (violação de direitos) Sistema:...
Unidade  pública estatal  de base territorial, localizado em áreas de vulnerabilidade social. Executa serviços de proteção...
É por meio das ações da equipe do CRAS, como busca ativa e visita domiciliar, que são identificadas as famílias com presen...
Por meio da oferta de serviços socioassistenciais que proporcionem o  fortalecimento dos vínculos familiares,  o que é ess...
Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças até 6 anos   O SCFV para crianças até  6 anos  tem por  ...
Usuários Crianças de  0 até 6 anos  de idade, e suas famílias,  que vivenciam situação de vulnerabilidade social e  fragil...
Execução do SCFV Famílias e crianças de até 3 anos:  1 vez por semana Famílias e crianças de até 3 a 6 anos:  2 vezes por ...
<ul><li>Algumas atividades do SCFV  </li></ul><ul><li>Brincadeiras orientadas que estimulem os sentidos, onde  as crianças...
Nos grupos poderão ser propostas atividades com os participantes para reflexão sobre os papéis e as funções de pai, de mãe...
<ul><li>Disponibilidade dos pais ou responsáveis pelas crianças para participar do serviço; </li></ul><ul><li>Conhecimento...
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Departamento de Proteção S...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do Socorro fernandes Tabosa

23,719 views

Published on

  • Be the first to comment

Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do Socorro fernandes Tabosa

  1. 1. Assistência Social e Primeira Infância Brasília, outubro de 2011
  2. 2. Noções introdutórias Sistema Único de Assistência Social Proteção Básica Proteção Especial (violação de direitos) Sistema: c onjunto articulado e integrado entre serviços, programas, projetos e benefícios; entes federados; público e privado. Único: organizado de modo a compor uma unidade, com a mesma organização em todo o país e com comando único. <ul><li>Previne situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários </li></ul><ul><li>Seu principal equipamento de atuação é o CRAS </li></ul>Serviços, Benefícios, Programas e Projetos
  3. 3. Unidade pública estatal de base territorial, localizado em áreas de vulnerabilidade social. Executa serviços de proteção social básica. O Serviço de Atendimento e Proteção Integral à Família é executado com exclusividade pelo CRAS Organiza o território e coordena a rede de serviços socioassistenciais de PSB local da política de assistência social. Centro de Referência de Assistência Social O que é o CRAS?
  4. 4. É por meio das ações da equipe do CRAS, como busca ativa e visita domiciliar, que são identificadas as famílias com presença de crianças que estão em situação de vulnerabilidade e sua inserção em serviços de convivência e/ou no PAIF, além de encaminhamentos para outras políticas INTERRELAÇÃO ENTRE PAIF E CRAS O PAIF - trabalho social com famílias, cujo objetivo é prevenir vulnerabilidades e risco social, garantindo o direito à convivência familiar e comunitária . Todo Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, independentemente da fonte financiadora, deve, obrigatoriamente, ofertar o PAIF. PAIF
  5. 5. Por meio da oferta de serviços socioassistenciais que proporcionem o fortalecimento dos vínculos familiares, o que é essencial para o desenvolvimento infantil Como o Sistema Único de Assistência Social contribui para o desenvolvimento na Primeira Infância ?
  6. 6. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças até 6 anos O SCFV para crianças até 6 anos tem por foco o desenvolvimento de atividades com crianças, seus familiares e a comunidade , para fortalecer vínculos e prevenir situações de exclusão e risco. <ul><li>Objetiva: </li></ul><ul><li>Complementar as ações de proteção e desenvolvimento das crianças e fortalecer vínculos familiares e sociais. </li></ul><ul><li>Criar e fortalecer vínculos através do brincar – do latim: vinculum , que significa união, laço . Favorecer o fortalecimento de vínculos e a interação entre crianças e suas famílias. </li></ul><ul><li>Criar espaços de reflexão sobre o papel das famílias na proteção das crianças e no processo de desenvolvimento infantil </li></ul>
  7. 7. Usuários Crianças de 0 até 6 anos de idade, e suas famílias, que vivenciam situação de vulnerabilidade social e fragilização de vínculos familiares e comunitários <ul><li>Recursos Humanos </li></ul><ul><li>Técnico de Referência – profissional de nível superior do CRAS, responsável pelo acompanhamento das famílias e pelo apoio ao orientador de atividades lúdicas. </li></ul><ul><li>Orientador Social – função exercida por profissional de, no mínimo, nível médio, com atuação constante junto ao(s) Grupo(s), responsável pela execução do serviço. </li></ul>
  8. 8. Execução do SCFV Famílias e crianças de até 3 anos: 1 vez por semana Famílias e crianças de até 3 a 6 anos: 2 vezes por semana Cada grupo participa das atividades 1 hora e meia , por encontro . Propõe-se que nenhuma atividade no serviço tenha a duração de um período inteiro do dia , de maneira a não descaracterizar o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, que se diferencia das atividades de creche. IMPORTANTE: O SCFV não é substitutivo da família e NÃO deve se confundir com a função de CRECHE.
  9. 9. <ul><li>Algumas atividades do SCFV </li></ul><ul><li>Brincadeiras orientadas que estimulem os sentidos, onde as crianças possam descobrir os sons, os gostos, as texturas, os cheiros, as cores </li></ul><ul><li>Shantala (Massagem) </li></ul><ul><li>Contação de Histórias </li></ul><ul><li>Importante ressaltar que é fundamental a participação dos pais ou responsáveis no SCFV o que aumenta o grau de confiança e o vínculo entre a criança e o membro familiar. </li></ul>Cândido Portinari Ronda Infantil, 19[32]
  10. 10. Nos grupos poderão ser propostas atividades com os participantes para reflexão sobre os papéis e as funções de pai, de mãe, de responsável, de filho, de criança e demais que contemplem as relações familiares existentes entre os participantes (família extensa, por exemplo: avós, tios e outros responsáveis pelas crianças). As atividades devem envolver os membros da família que convivem e cuidam da criança, devendo ser desenvolvidas de forma participativa, promovendo a troca e a valorização dos recursos das famílias, tendo por objetivo central o fortalecimento dos vínculos afetivos e a melhoria da qualidade dos cuidados oferecidos à criança pequena no contexto familiar. Como a área da assistência social pode viabilizar o fortalecimento dos vínculos familiares visando o desenvolvimento infantil?
  11. 11. <ul><li>Disponibilidade dos pais ou responsáveis pelas crianças para participar do serviço; </li></ul><ul><li>Conhecimento da comunidade sobre o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças até 6 anos; </li></ul><ul><li>Dificuldade de identificar crianças de 0 a 3 anos e suas famílias no território; </li></ul><ul><li>Qualificação do profissional de nível médio, responsável pela execução do serviço. </li></ul>Quais as dificuldades em termos de oferta e demanda do SCFV?
  12. 12. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Departamento de Proteção Social Básica Coordenação – Geral Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos [email_address]

×