Construindo um protocolo único para uma atenção integral à primeira infância - Edvin Javier Boza Jimenez

2,216 views

Published on

Apresentação realizada pelo Coordenador do Programa Mãe Curitibana da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, Edvin Javier Boza Jimenez, durante 1a. Mesa do dia 27/10, no Seminário Cidadão do Futuro: Políticas para o desenvolvimento na primeira infância.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,216
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Construindo um protocolo único para uma atenção integral à primeira infância - Edvin Javier Boza Jimenez

  1. 1. <ul><ul><li>Cidadão do Futuro </li></ul></ul><ul><ul><li>Políticas para o Desenvolvimento na </li></ul></ul><ul><ul><li>Primeira Infância </li></ul></ul>
  2. 2. População 1.746.896 Masculina 838.510 (48%) Feminina 908.385 (52%) Mulheres em idade fértil 10 – 49 anos 576.475 Nascidos Vivos residentes em Curitiba 99/29.520 10/25.285
  3. 3. 9 Distritos Sanitários 8 CMUM’S 107 US 1 Hospital Municipal 1 Laboratório Municipal
  4. 4. Rede Municipal de Saúde <ul><li>População – 1.746.896 hab. </li></ul><ul><li>136 Equipamentos de Saúde </li></ul><ul><ul><li>52 US Básica </li></ul></ul><ul><ul><li>55 US ESF </li></ul></ul><ul><ul><li>8 CMUMs </li></ul></ul><ul><ul><li>4 Complexas </li></ul></ul><ul><ul><li>7 Especializadas </li></ul></ul><ul><ul><li>10 CAPS </li></ul></ul><ul><ul><li>1 Hospital Municipal </li></ul></ul><ul><ul><li>1 Laboratório Municipal </li></ul></ul>
  5. 7. <ul><li>Implantação do Plano Operacional Anual na Secretaria Municipal da Saúde (POA) -Monitoramento Trimestral </li></ul><ul><li>Contrato de Gestão - Termo de compromisso que é um “acordo moral” </li></ul><ul><li>Incentivo de Desenvolvimento da Qualidade (IDQ) - Remuneração variável </li></ul><ul><li>Prestação de Contas Trimestral ao Conselho Municipal e Câmara dos Vereadores </li></ul>
  6. 8. <ul><li>As testemunhas são representadas por conselheiros usuários das US! </li></ul>Modelo contrato
  7. 9. Bosque do Papa
  8. 10. <ul><li>Dificuldades antes da implantação </li></ul><ul><ul><li>30% das gestantes procuravam mais de um serviço quando em trabalho de parto </li></ul></ul><ul><ul><li>Utilização inadequada dos leitos disponíveis </li></ul></ul>
  9. 11. <ul><li>Princípios norteadores </li></ul><ul><ul><li>Responsabilização da equipe da Unidade de Saúde pela saúde do binômio mãe e filho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Responsabilização de um serviço hospitalar de referência pelo atendimento integral da gestante e do recém-nascido. </li></ul></ul>
  10. 12. <ul><li>Componentes </li></ul><ul><li>Planejamento Familiar </li></ul><ul><li>Pré-Natal, Parto e Puerpério </li></ul><ul><li>Recém-nascido </li></ul>
  11. 13. <ul><li>Protocolos Clínicos Unificados </li></ul><ul><ul><li>Pré-natal, Parto, Puerpério, Atenção ao RN </li></ul></ul><ul><ul><li>Planejamento Familiar </li></ul></ul><ul><ul><li>Urgências/ Emergências Obstétricas </li></ul></ul>
  12. 14. <ul><li>Importância dos protocolos clínicos </li></ul><ul><li>Benefícios </li></ul><ul><ul><li>Atualizar conhecimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Uniformizar procedimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Contribuir na prática clínica </li></ul></ul><ul><li>Diminuir morbi-mortalidade </li></ul><ul><li>Influir em políticas de saúde </li></ul><ul><li>Otimizar gastos </li></ul>
  13. 16. <ul><li>Pré-natal, Parto e Puerpério </li></ul><ul><ul><li>Acolhida pela Unidade de Saúde </li></ul></ul><ul><ul><li>Vinculada na primeira consulta </li></ul></ul><ul><ul><li>Solicitado exames de rotina </li></ul></ul>
  14. 17. <ul><li>Hemograma </li></ul><ul><li>ABO e Rh </li></ul><ul><li>VDRL (1º, 2º e 3º Trim.) </li></ul><ul><li>HIV (1º e 3º Trim.) </li></ul><ul><li>Toxoplasmose </li></ul><ul><li>Glicemia de jejum e TOTG </li></ul><ul><li>Parcial de urina (1º, 2º e 3º Trim.) </li></ul><ul><li>Urocultura (1º, 2º e 3º Trim.) </li></ul><ul><li>Sorologia para hepatite B </li></ul><ul><li>Ecografia </li></ul>
  15. 18. <ul><li>Pré-natal, Parto e Puerpério </li></ul><ul><ul><li>Identifica as gestantes com risco </li></ul></ul><ul><ul><li>Víncula de acordo com a complexidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Institui o “radar” - monitoramento em qualquer ponto da rede de atenção </li></ul></ul>
  16. 19. Baixa complexidade Alta complexidade Vinculação da gestante ao serviço de pré-natal e maternidade de referência com garantia da assistência ao parto
  17. 20. PN Alto Risco US PN Baixo Risco Planejamento Familiar Hospital BC Hospital AC RADAR RADAR
  18. 22. <ul><li>Pré-natal, Parto e Puerpério </li></ul><ul><ul><li>Oficinas para gestantes </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Gestação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Parto </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aleitamento Materno </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cuidados com o recém-nascido </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Planejamento Familiar </li></ul></ul></ul>
  19. 23. Visita à maternidade de referência no 6° ou 7° mês de gestação.
  20. 25. <ul><li>Maternidade no momento da alta agenda consulta na US para mãe/filho através do Sistema Integração “on-line”. </li></ul><ul><li>US recebe a mãe/filho via agendamento do Sistema Integração ou por busca ativa. </li></ul>
  21. 26. <ul><li>Realiza a consulta puerperal da mãe e consulta de avaliação do bebê </li></ul><ul><li>Capta a mãe para o Programa de Planejamento Familiar </li></ul><ul><li>Capta o bebê para vacinação, avaliação do risco, inscrição no Programa da Criança </li></ul>
  22. 28. <ul><li>Priorização para mulheres com risco reprodutivo </li></ul><ul><ul><li>Elaboração de material específico e parceria com a Sociedade Científica das especialidades médicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Vigilância e busca ativa através da DNV das puérperas adolescentes (<16 anos) e multíparas (+ 3 filhos) </li></ul></ul>
  23. 29. <ul><li>Anticoncepcionais utilizados </li></ul><ul><li>Vasectomia – 14.936 desde o ano de 2000 </li></ul><ul><li>Laqueadura – 12.019 desde o ano de 2000 </li></ul><ul><li>Injetável mensal – 74.000 /ano </li></ul><ul><li>Injetável trimestral – 33.000 /ano </li></ul><ul><li>Pílula mensal – 230.000 /ano </li></ul><ul><li>Mini pílulas – 16.340 /ano </li></ul><ul><li>Levonorgestrel 0.75 mg – 2.300 /ano </li></ul><ul><li>DIU – 3.000 /ano </li></ul><ul><li>Preservativo masculino - 2.736.000 /ano </li></ul>
  24. 31. <ul><li>Identificação de todos os recém-nascidos de risco ao nascer </li></ul><ul><li>Visita domiciliar precoce aos recém-nascidos priorizados </li></ul><ul><li>Incentivo ao aleitamento materno </li></ul>
  25. 32. <ul><li>Acompanhamento do risco evolutivo </li></ul><ul><li>Notificação de alta hospitalar em crianças menores de 1 ano </li></ul><ul><li>Notificação de consulta nos CMUMs das crianças menores de 5 anos </li></ul><ul><li>Triagem Auditiva Neonatal Universal </li></ul><ul><li>Teste do Olhinho </li></ul><ul><li>Ambulatório Bebê de Risco </li></ul>
  26. 34. <ul><li>200 mil gestantes atendidas desde 1999 </li></ul>Fonte: SMS-CIS
  27. 35. <ul><li>1999 – 19,3% </li></ul><ul><li>2007 – 15,6% </li></ul><ul><li>2009 – 14,4% </li></ul><ul><li>2010 - 14,2% </li></ul>Fonte: SMS-CVE
  28. 36. <ul><li>Melhores índices de aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida, passando de 37,1% em 1999 para 45,6% em 2008. </li></ul>Fonte: SMS-SISVAN
  29. 37. Número de óbitos infantis associados a ITU materna Após implantação do consenso 2005: 2009 7 óbitos
  30. 39. Redução dos casos de AIDS em crianças menores de 5 anos – Curitiba, 1998 a 2008 Fonte: SMS-CVE
  31. 40. A Secretaria Municipal da Saúde tem como Meta Mobilizadora reduzir a Mortalidade Infantil para menos de 1 dígito.
  32. 41. <ul><ul><li>Em 1980 morreram 1.454 crianças (mortalidade de 42.7/1000 nascidos vivos) </li></ul></ul><ul><ul><li>Em 2010 morreram 225 crianças (mortalidade de 8.97/1000 nascidos vivos ) </li></ul></ul>Fonte: SMS-CVE
  33. 42. <ul><ul><li>1980 - 42,70 </li></ul></ul><ul><ul><li>1990 - 30,47 </li></ul></ul><ul><ul><li>2000 - 14,85 </li></ul></ul><ul><ul><li>2004 - 11,16 </li></ul></ul><ul><ul><li>2005 - 11,19 </li></ul></ul><ul><ul><li>2006 - 10,32 </li></ul></ul><ul><ul><li>2007 - 10,54 </li></ul></ul><ul><ul><li>2008 - 9,97 </li></ul></ul><ul><ul><li>2009 - 8,97 </li></ul></ul><ul><ul><li>2010 - 8,97 </li></ul></ul>Fonte: SMS-CVE
  34. 43. <ul><ul><li>1990 - 34,70 </li></ul></ul><ul><ul><li>2000 - 17,60 </li></ul></ul><ul><ul><li>2004 - 13,50 </li></ul></ul><ul><ul><li>2005 - 12,30 </li></ul></ul><ul><ul><li>2006 - 12,00 </li></ul></ul><ul><ul><li>2007 - 12,24 </li></ul></ul><ul><ul><li>2008 - 11,30 </li></ul></ul><ul><ul><li>2009 - 10,70 </li></ul></ul><ul><ul><li>2010 – 10,16 </li></ul></ul>Fonte: SMS-CVE
  35. 45. <ul><li>Lançamento da ação Pai Presente no pré-natal </li></ul>
  36. 46. Resultados alterados : 12 HIV 6 VDRL
  37. 47. <ul><li>2001 - Prêmio gestão pública e cidadania </li></ul><ul><ul><li>Fundação Getúlio Vargas, Fundação FORD com apoio da BNDA </li></ul></ul><ul><li>2001 - Experiência inovadora no SUS no Projeto Reforsus </li></ul><ul><ul><li>Realização de Vasectomia em Ambulatórios de Unidades Básicas de Saúde </li></ul></ul><ul><li>2003 - Menção Honrosa no Congresso da Rede Unida </li></ul><ul><ul><li>“ O programa Mãe Curitibana – Avançando na Humanização da Atenção Materno Infantil” </li></ul></ul>Premiações
  38. 48. <ul><li>2005 - Prêmio Bibi Voguel </li></ul><ul><ul><li>O PROAMA, em suas ações de incentivo e promoção do aleitamento materno </li></ul></ul><ul><li>2008 - Prática Vencedora na 2ª Edição do Prêmio ODM Brasil </li></ul><ul><li>2011“Concurso Nacional de Boas Práticas em Maternidade Segura”OPAS/OMS </li></ul>Premiações
  39. 51. Indicadores Mãe Curitibana (2000 - 2009) Casos de gestantes HIV+ ANO Gestante HIV+ RN infectado Prevalência Gestantes HIV+* Taxa de Transmissão Vertical** (%) Coeficiente de incidência - Criança*** Óbitos maternos Aborto/ Natimorto/Neomorto Nascidos vivos 2000 151 5 0,52 3,50 0,17   8 29.031 2001 143 12 0,53 9,02 0,44   10 27.108 2002 126 1 0,48 0,83 0,04   6 26.371 Subtotal 2000 a 2002 420 18 0,51 4,55 0,22   24 82.510 2003 119 5 0,48 4,50 0,20 1 7 24.856 2004 119 4 0,47 3,60 0,16 1 7 25.209 2005 100 4 0,41 4,26 0,16   6 24.547 2006 85 3 0,34 3,70 0,12   4 24.707 Subtotal 2003 a 2006 423 18 0,43 4,01 0,16   24 99.319 2007 96 5 0,39 5,26 0,21   1 24.375 2008 102 2 0,40 2,06 0,08   5 25.344 2009 128 3 0,51 2,46 0,12   6 24.861 Subtotal 2007 a 2009 326 10 0,44 3,19 0,13   12 74.580 TOTAL 1.169 44 0,46 3,97 0,17   60 256.409 ± Dados preliminares até 28-01-2011 * = /100 NV OBS: Estimativa prevalência gest HIV+ no Brasil = ~0,4 ** = CONFIRM X 100 / DESCART + CONFIRM Transm.Vertic. em 2004: BR = ~6,8% Sul = ~5,4% *** = /1.000 NV
  40. 52. Fonte: SMS-CVE

×