Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Vacinas e Vias de Administração
Rotas de Administração
• Em outras palavras: primeiro sítio de contato
entre o antígeno e o sistema imune do
hospedeiro
• ...
Rotas de Administração
• Levando-se em consideração esse aspecto,
deve-se priorizar então sítios e vias de
administração q...
Do que depende a escolha?
• Tipo de antígeno utilizado
• Tipo de adjuvante
• Compartimento do Sistema Imune a ser
estimula...
“CERTOs” de administração de vacinas
• Paciente CERTO
• Vacina e diluentes CERTOS
• Tempo CERTOS
• Incluindo administração...
Administração de Vacinas
•Preparação
•Técnica de administração
•Escolha certa de seringa
•Sítio de inoculação
Essas são co...
Reconstituição de Vacina
•Cada vacina deve ser reconstituída no momento da aplicação para que:
-Evitar erros
-Manter eficá...
Immunisation Department, Centre for Infections
TAMANHO DA AGULHA
Para administração intramuscular, a agulha precisa ser lo...
SÍTIO DE INOCULAÇÃO
Evitar nervos e vasos sanguíneos
Glúteos: Não deve ser utilizado, devido a :
-risco de danos ao nervo ...
ANTES DA INOCULAÇÃO…..
Vacinadores devem estar certos que:
• Se há ou não contra-indicações específicas
• Obter consentime...
 Normalmente vidro / Algumas vezes plásticos especiais
não adsorvíveis
 Cada frasco deve ter a dose e a data de validade...
Importância de realizar a via de
administração de vacina correta
• Promover a melhor resposta imune celular e
humoral poss...
Administração subcutânea
• Administração no tecido logo abaixo da derme
e acima da camada muscular
• Sítios de inoculação ...
Administração subcutânea
• Agulha – gauge 23 a 25, tamanho 5/8
• Agulha a ser inserida num ângulo de 45 graus.
Administração subcutânea
Administração subcutânea
Administração subcutânea
Administração Intramuscular
Sítios para administração
intramuscular
• O local depende da idade da pessoa a ser
vacinada, e do tônus muscular individua...
Sítios para administração
intramuscular
Sítios para administração
intramuscular
Administração intramuscular
• Gauge: 22 a 25
• Tamanho: Recém-nascidos – 5/8
Crianças – 1
Adultos – 1 a 1 1/2
Administração intramuscular
VIA INTRADÉRMICA
• Talvez a mais eficiente por permitir um
contato amplo com células dendríticas
• Mas também é a de mais ...
Escarificação
• Meio de inoculação muito específico para
determinados agentes – Small pox!
• Não utilizado em larga escala...
VIA INTRANASAL
• Ideal para ativação de um compartimento
específico da imunidade de mucosa
• Problema: DOSE – administraçã...
VIA ORAL
• Não utilizada pelo potencial que existe de
causar TOLERÂNCIA, ao invés de ativação do
sistema imune
• Casos esp...
Controle de Higiene
• Usar desinfetantes a base de álcool
• Importante: esperar secar o álcool antes de
inocular!!
• Luvas...
Biossegurança
• Nunca colocar a capa de volta na agulha,
reaproveitá-la ou cortá-la
• Desprezar a agulha em recipiente pró...
Erros de Administração de Vacinas
• Administração da formulação de vacina
ERRADA
• Diluente ou reconstituintes ERRADOS
• V...
Erros de Administração de Vacinas
• Rota errada de administração
–IM dada SC
Repetir se for raiva ou hepatite B
–SC dada ...
Como prevenir erros de
administração?
•Todos os erros de vacinação são erros
humanos, e portanto, são preveníveis
• Seja c...
Alguns detalhes...
• Não é necessário trocar agulhas entre o processo
de reconstituição da vacina e administração, a
não s...
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas

27,658 views

Published on

Aulas Vias de Administração de Vacinas

Published in: Education

ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas

  1. 1. Vacinas e Vias de Administração
  2. 2. Rotas de Administração • Em outras palavras: primeiro sítio de contato entre o antígeno e o sistema imune do hospedeiro • Ponto de entrada do antígeno no organismo da pessoa a ser vacinada
  3. 3. Rotas de Administração • Levando-se em consideração esse aspecto, deve-se priorizar então sítios e vias de administração que: • Induzam um contato máximo entre o antígeno e o sistema imune (APCs principalmente) • Ativem a forma correta de imunidade
  4. 4. Do que depende a escolha? • Tipo de antígeno utilizado • Tipo de adjuvante • Compartimento do Sistema Imune a ser estimulado • Características da pessoa/animal a ser vacinado • Espécie a ser vacinada
  5. 5. “CERTOs” de administração de vacinas • Paciente CERTO • Vacina e diluentes CERTOS • Tempo CERTOS • Incluindo administração na idade correta, intervalo correto, e principalmente validade correta • DOSE CERTA • Rota, agulha e técnica CERTAS • Sítio de inoculação CERTO
  6. 6. Administração de Vacinas •Preparação •Técnica de administração •Escolha certa de seringa •Sítio de inoculação Essas são considerações importantes porque todos podem afetar a imunogenicidade e o risco de reações locais.
  7. 7. Reconstituição de Vacina •Cada vacina deve ser reconstituída no momento da aplicação para que: -Evitar erros -Manter eficácia e estabilidade •Reconstituição de vacinas liofilizadas: -Somente usar o diluente apropriado ou fornecido e dentro da validade -Não misturar vacinas, ou fazê-lo somente sob prescrição -O diluente deve ser adicionado lentamente para evitar formação de grumos e permitir boa homogeneização •Antes da administração: - Checar se a cor ou a composição da vacina está como especificado - Checar se a vacina é mesmo a correta, e se a dose é a correta para o paciente - Checar a data de validade
  8. 8. Immunisation Department, Centre for Infections TAMANHO DA AGULHA Para administração intramuscular, a agulha precisa ser longa, para ter certeza de que foi injetada no músculo Na ausência de uma agulha correta, usar uma de 25mm 16mm – para recém-nascidos ou crianças pequenas Adultos com grande massa muscular – 38mm
  9. 9. SÍTIO DE INOCULAÇÃO Evitar nervos e vasos sanguíneos Glúteos: Não deve ser utilizado, devido a : -risco de danos ao nervo ciático -injetar a vacina em tecido gorduroso denso ao invés do músculo A inoculação de vacinas no tecido adiposo dos glúteos já demonstrou reduzir a imunogenicidade das vacinas de Hepatite B e raiva.
  10. 10. ANTES DA INOCULAÇÃO….. Vacinadores devem estar certos que: • Se há ou não contra-indicações específicas • Obter consentimento do vacinado • A pessoa a ser vacinada está completamente informada acerca da vacina e do processo vacinal • A pessoa a ser vacinada está ciente das possíveis reações adversas e como tratá-las
  11. 11.  Normalmente vidro / Algumas vezes plásticos especiais não adsorvíveis  Cada frasco deve ter a dose e a data de validade  Sem rótulo, SEM administração
  12. 12. Importância de realizar a via de administração de vacina correta • Promover a melhor resposta imune celular e humoral possível • Reduzir a possibilidade de reação colateral adversa
  13. 13. Administração subcutânea • Administração no tecido logo abaixo da derme e acima da camada muscular • Sítios de inoculação mais comuns: região superior lateral do braço (humanos); carnívoros, bovinos, equinos – região superior anterior da nuca
  14. 14. Administração subcutânea • Agulha – gauge 23 a 25, tamanho 5/8 • Agulha a ser inserida num ângulo de 45 graus.
  15. 15. Administração subcutânea
  16. 16. Administração subcutânea
  17. 17. Administração subcutânea
  18. 18. Administração Intramuscular
  19. 19. Sítios para administração intramuscular • O local depende da idade da pessoa a ser vacinada, e do tônus muscular individual • Para crianças mais velhas e adultos, usar o músculo deltóide • Ideal para vacinas de DNA
  20. 20. Sítios para administração intramuscular
  21. 21. Sítios para administração intramuscular
  22. 22. Administração intramuscular • Gauge: 22 a 25 • Tamanho: Recém-nascidos – 5/8 Crianças – 1 Adultos – 1 a 1 1/2
  23. 23. Administração intramuscular
  24. 24. VIA INTRADÉRMICA • Talvez a mais eficiente por permitir um contato amplo com células dendríticas • Mas também é a de mais difícil inoculação • Ângulo certo, local certo, ausência de adjuvantes que predisponham a fotossensibilização... • Em desuso...
  25. 25. Escarificação • Meio de inoculação muito específico para determinados agentes – Small pox! • Não utilizado em larga escala – dificuldade de inoculação • Possível opção para vacinas contra sarnas
  26. 26. VIA INTRANASAL • Ideal para ativação de um compartimento específico da imunidade de mucosa • Problema: DOSE – administração correta! • Muito utilizado em veterinária para infecções pulmonares e do trato respiratório superior • O caso de Bordetella bronchiseptica
  27. 27. VIA ORAL • Não utilizada pelo potencial que existe de causar TOLERÂNCIA, ao invés de ativação do sistema imune • Casos específicos: vacinas atenuadas nas quais há absorção antes de entrar em contato com o sistema imune de mucosa do TGI • E patógenos do TGI? Como fazer?
  28. 28. Controle de Higiene • Usar desinfetantes a base de álcool • Importante: esperar secar o álcool antes de inocular!! • Luvas: utilizadas se: Houver risco de contato com sangue ou outros fluidos corporais Houver lesões na mão Política do local de vacinação
  29. 29. Biossegurança • Nunca colocar a capa de volta na agulha, reaproveitá-la ou cortá-la • Desprezar a agulha em recipiente próprio para material cortante • Usar equipamentos livres de agulha sempre que for possível - BCG
  30. 30. Erros de Administração de Vacinas • Administração da formulação de vacina ERRADA • Diluente ou reconstituintes ERRADOS • Via de administração ERRADOS
  31. 31. Erros de Administração de Vacinas • Rota errada de administração –IM dada SC Repetir se for raiva ou hepatite B –SC dada IM Não repetir –Oral ou intranasal dadas IM or SC (!) Sempre repetir
  32. 32. Como prevenir erros de administração? •Todos os erros de vacinação são erros humanos, e portanto, são preveníveis • Seja certo de que o pessoal envolvido é bem treinado e supervisionado • Prover educação para correta imunização
  33. 33. Alguns detalhes... • Não é necessário trocar agulhas entre o processo de reconstituição da vacina e administração, a não ser que essa seja contaminada por contato com outra superfície, ou sofra curvaturas • NUNCA misturar vacinas em somente um inóculo!!! • Se for aplicar duas vacinas diferentes em um mesmo sítio de inoculação, verificar antes a compatibilidade, e espaçar em no mínimo 4cm

×