JBS S.A.                   Sistema      de   monitoramento     e                   rastreabilidade da origem da matéria-  ...
Tel.: +55 11 3848 5880     Rua Major Quedinho 90                            Fax: + 55 11 3045 7363     Consolação – São Pa...
Um trabalho de asseguração limitada conduzido de acordo com a NBC TO 3000(ISAE 3000) consiste principalmente de indagações...
ConclusãoCom base nos procedimentos realizados, descritos neste relatório, e com exceçãoda cadeia de fornecedores indireto...
IntroduçãoSistema de monitoramento e rastreabilidade da origem da matéria-prima noBioma Amazônia (*)(*) Texto cedido pela ...
As propriedades sem mapas geo referenciados e cujo par de coordenadas                                   georreferenciadosg...
Bioma AmazôniaCritérios Socioambientais adotados pela JBS para compra de gado bovino no           ocioambientaisBioma Amaz...
4. Rejeição à grilagem e à violência no campo:a. A Empresa excluirá de sua lista de fornecedores diretos ou indiretos, a p...
Metodologia, amostragem e t                          testes efetuadosConforme alinhamentos realizados, foram utilizados da...
Para efetuar os testes, foram selecionadas de forma aleatória por meio do softwareIDEA - Interactive Data Extraction and A...
No que tange especificamente aos critérios socioambientais da Empresa paracompra de gado no Bioma Amazônia destacamos que:...
5.d) Verificação da existência de sistema de rastreabilidade confiável e  internacionalmente aceito que permita comprovar ...
ConclusãoA seguir estão descritas as conclusões sobre os procedimentos implementados pela                       sJBS para ...
No total, 3.655 (três mil e seiscentas e cinquenta e cinco) fazendas fornecedoras  encontravam-se bloqueadas para compra n...
ALERTA: propriedades (sem mapas digitalizados) cujo par de coordenadas  geográficas do ponto de embarque (curral de embarq...
Rio Branco – AC (0/25);   Alta Floresta – MT (5/25);   Matupá – MT (10/25);   Marabá – PA (25/25);   Tucumã – PA (25/25); ...
Em referência ao CCIR, o exames das amostragens demonstraram a ocorrência que                       os2,5% dos fornecedore...
A JBS possui ainda uma norma interna, onde são descritos os procedimentos decompra de bovinos e procedimentos de importaçã...
A declaração é emitida junto ao acerto, assim como a Guia de Orientação aoPecuarista (que contêm informações sobre os praz...
Observa-se também que o bloqueio de compra de gado bovinos é realizado          seutilizando o número do CPF/CNPJ do pecua...
IBAMA – Discussõesi. Solicitação de ferramenta informatizada de integração entre sistemas IBAMA e     JBS para realizar a ...
FUNAI – Discussõesi. Disponibilizar lista pública de propriedades (por perímetros das propriedades ou     CPF/CNPJ) inseri...
Anexos         23
Anexo I - Testes efetuados - Alta Floresta - MT                                                                           ...
Anexo I - Testes efetuados - Marabá - PA                                                                                  ...
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia

1,804 views

Published on

O Grupo JBS divulgou nesta quarta, dia 19, um relatório realizado pela BDO RCS Auditores Independentes sobre o programa de produção sustentável da empresa e conservação da Amazônia. No documento, o grupo destaca um plano de trabalho, com prazos, com o que ainda falta ser realizado e o compromisso pelo fim do desmatamento no bioma.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,804
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
196
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

JBS divulga auditoria e plano de trabalho para combater desmatamento na Amazônia

  1. 1. JBS S.A. Sistema de monitoramento e rastreabilidade da origem da matéria- prima no Bioma Amazônia Relatório de asseguração limitada dos auditores independentes Para o período de 1º de dezembro de 2011 a 31 de maio de 2012MAA/VAB /JMK/NLM 2852/12
  2. 2. Tel.: +55 11 3848 5880 Rua Major Quedinho 90 Fax: + 55 11 3045 7363 Consolação – São Paulo, SP - Brasil www.bdobrazilrcs.com.br 01050-030 030RELATÓRIO DE ASSEGURAÇÃO LIMITADA DOS AUDITORES INDEPENDENTESAJBS S.A.At.: Sr. Márcio NappoSão Paulo – SPIntroduçãoFomos contratados com o objetivo de aplicar procedimentos de asseguraçãolimitada sobre os critérios e processos de implementação e manutenção que a JBSS.A. (JBS) vem adotando a fim de garantir a origem de sua matéria adotando, matéria-prima (comprade gado bovino), exclusivamente no Bioma Amazônia, relativos ao período de 1º dedezembro de 2011 a 31 de maio de 2012.Responsabilidade da Administração da CompanhiaA Administração da JBS é responsável pela elaboração e apresentação de formaadequada das informações relativas aos critérios e processos de garantia de origem nformaçõesda matéria-prima e pelos controles internos que ela determinou como necessáriospara permitir a elaboração dessas informações livres de distorção relevante,independentemente se causada p fraude ou erro. porResponsabilidade dos auditores independentesNossa responsabilidade é expressar conclusão sobre tais informações, com base notrabalho de asseguração limitada para publicação e divulgação a públicos externos externos.Os procedimentos de asseguração limitada foram realizados de acordo com a asseguraçãoNorma NBC TO 3000 – Trabalho de Asseguração Diferente de A Auditoria e Revisão,emitida pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que é equivalente à norma ,internacional ISAE 3000 - International Standard on Assurance Engagements Engagements,emitida pelo International Auditing and Assurance Standards Board (IASB), ambaspara trabalhos de asseguração que não sejam de auditoria ou de revisão deinformações financeiras históricas. Essas normas requerem o cumprimento deexigências éticas, incluindo requisitos de independência e que o trabalho seja ênciasexecutado com o objetivo de obter segurança limitada de que as informações sobreos critérios e processos de garantia de origem de matéria prima, tomadas em matéria-primaconjunto, estão livres de distorções relevantes. e 2
  3. 3. Um trabalho de asseguração limitada conduzido de acordo com a NBC TO 3000(ISAE 3000) consiste principalmente de indagações à Administração e outros ) dministraçãoprofissionais da Companhia que estão envolvidos na elaboração das informações,assim como pela aplicação de procedimentos analíticos para obter evidência quenos possibilite concluir na forma de asseguração limitada sobre as informaçõ informaçõestomadas em conjunto. Um trabalho de asseguração limitada requer, também, aexecução de procedimentos adicionais, quando o auditor independente tomaconhecimento de assuntos que o leve a acreditar que as informações apresentadaspodem apresentar distorçõ relevantes. distorçõesOs procedimentos selecionados basearam se na nossa compreensão dos aspectos basearam-serelativos à compilação e apresentação das informações e de outras circunstânciasdo trabalho e da nossa consideração sobre áreas onde distorções relevantespoderiam existir. Os procedimentos de asseguração limitada compreenderam:(a) O planejamento dos trabalhos, considerando a relevância, coerência, o volume de informações quantitativas e qualitativas e os sistemas operacionais e de controles internos que serviram de base para a elaboração das informações da JBS;(b) O entendimento dos procedimentos específicos para compra de gado bovino no Bioma Amazônia implementados pela Companhia por meio do documento Programa de Compra de Bovinos e entrevista aos responsáveis p para atendimento dos critérios estabelecidos estabelecidos;(c) Confronto, em base de amostragem, das informações quantitativas e , qualitativas com documentos comprobatórios e comprobatórios;(d) Verificação dos procedimentos realizados para o monitoramento das realizados propriedades fornecedoras de matéria-prima.Acreditamos que a evidência obtida em nosso trabalho é suficiente e apropriadapara fundamentar nossa conclusão na forma limitada.Alcance e limitaçõesNosso trabalho teve como objetivo a aplicação de procedimentos de asseguraçãolimitada sobre os critérios e os processos adotados pela JBS para aquisição de gadobovino no Bioma Amazôni incluindo a avaliação da adequação das suas políticas, Amazônia,práticas e desempenho em sustentabilidade na cadeia de fornecimento fornecimento.Os procedimentos aplicados não representam um exame de acordo com as normasde auditoria das demonstrações contábeis. Interpretações qualitativas dematerialidade, relevância e precisão dos dados estão sujeitos a pressupostosindividuais e a julgamentos. Adicionalmente, nosso relatório não proporciona dicionalmente,nenhum tipo de asseguração sobre o alcance de informações futuras (como porexemplo, metas, expectativas, estratégias e projeções) e informações descritivasque são sujeitas a avaliação subjetiva. 3
  4. 4. ConclusãoCom base nos procedimentos realizados, descritos neste relatório, e com exceçãoda cadeia de fornecedores indiretos e da adesão ao sistema de rastreabilidade da acadeia produtiva de bovinos desde o nascimento até o abate, cujas observaçõesencontram-se detalhadas no corpo deste relatório, não temos conhecimento de lhadasnenhum fato que nos leve a acreditar que os procedimentos adotados pela JBS, noperíodo de 1º de dezembro de 2011 a 31 de maio de 2012, em relação aosprocessos de compra de matéria matéria-prima no Bioma Amazônia não estejam em Amazônia,conformidade com os critérios socioambientais adotados pela Empresa em relaçãoàs exigências sobre seus fornecedores diretos de bovinos. São Paulo, 14 de novembro de 2012.BDO RCS Auditores IndependentesCRC 2 SP 013846/O-1Mauro de Almeida AmbrósioContador CRC 1 SP 199692/O 199692/O-5 4
  5. 5. IntroduçãoSistema de monitoramento e rastreabilidade da origem da matéria-prima noBioma Amazônia (*)(*) Texto cedido pela JBSCom o objetivo de garantir que a origem de sua matéria-prima não esteja associadaa desmatamento, condições degradantes de trabalho ou invasão de TerrasIndígenas ou Unidades de Conservação, a JBS desenvolve desde 2010 um sistema demonitoramento no Bioma Amazônia que utiliza imagens de satélite, dados imagensgeorreferenciados das fazendas fornecedoras e informações dos órgãos públicosoficiais para a análise de cada fazenda fornecedora da empresa situada nestaregião.Na implementação do sistema de monitoramento da JBS, tendo em vista ainexistência de um cadastro público com os mapas georreferenciados daspropriedades rurais, a JBS passou a coletar ao menos um par de coordenadasgeográficas do ponto de embarque dos animais (curral de embarque) de cadafazenda de seus fornecedores e passou a monitorar, num raio de 10 km do pontocoletado, possíveis desmatamentos e/ou invasões as Terras Indígenas e/ouUnidades de Conservação.Também, com o objetivo de aprimorar as informações do seu sistema demonitoramento, todos os fornecedores da JBS no Bioma Amazônia são solicitados a Biomaencaminhar documentação oficial com os limites geográficos de cada fazendafornecedora, como CCIR, LAR, CAR, mapa georreferenciado, Título de Posse ouMemorial Descritivo.A partir deste conjunto de informações o sistema de monitoramento da JBS analisase os mapas das fazendas fornecedoras (mapas georreferenciados ou “par decoordenadas geográficas do ponto de embarque dos animais + raio de 10 km doponto coletado”) se sobrepõem às áreas de restrição ambiental (desmatamento,Terras Indígenas ou Unidades de Conservação).Havendo restrição por qualquer um dos critérios citados acima, as fazendasfornecedoras são classificadas no Sistema de Monitoramento da JBS comoIRREGULAR.As propriedades cujo perímetro (mapa georreferenciado) se sobrepõe a uma áreadesmatada, Terra Indígena ou Unidade de Conservação, ou cujo par de coordenadasgeográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + raio de 10 km seencontra dentro de alguma dessas áreas de restrição são classificadas comoIRREGULARES. Nestes casos a fazenda é imediatamente bloqueada (excluída paranovas compras de gado) no sistema informatizado (ERP) da JBS. 5
  6. 6. As propriedades sem mapas geo referenciados e cujo par de coordenadas georreferenciadosgeográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + raio de 10 km encontra (curral encontra-se fora de uma área de desmatamento, Terras Indígenas ou Unidade deConservação são classificadas como ALERTA. Portanto, não havendo restriçãoambiental as propriedades classificadas como ALERTA estão aptas a co comercializarseu gado com a JBS e é solicitado ao fornecedor apresentar documentos com oslimites geográficos oficiais das fazendas, para a checagem do seu perímetro.Finalmente, são consideradas APTAS aquelas propriedades com monitoramentorealizado por mapas geo referenciados que não possuam qualquer restrição o georreferenciadosambiental.Além das análises das informações geográficas, a partir dos mapas das fazendasfornecedoras e as áreas de restrições ambientais, o Sistema de Monitoramento daJBS também verifica, de forma automatizada, as listas de restrições dos órgãospúblicos (listas de áreas embargadas do IBAMA, lista do trabalho escravo doMinistério do Trabalho e Emprego - MTE e Ministério Público Federal - MPF) parachecar se fornecedores da JBS tenham sido embargados ou autuados por algumdestes órgãos.Caso seja constatada a presença de algum fornecedor ou fazenda fornecedora emqualquer uma das listas citadas, este é bloqueado para compra de gado no sistemainformatizado (ERP) da JBS. A checagem das li listas oficiais é ainda realizada emmais três momentos: pelo comprador de gado antes de fecharem o contrato decompra, antes do embarque e transporte dos animais na fazenda para o abate nosfrigoríficos, e antes do abate dos animais no frigorífico.E, como forma de afirmar ainda mais seus compromissos com a sustentabilidade, aJBS tem como rotina entregar aos fornecedores na primeira compra com umaunidade frigorífica um documento apresentando os critérios socioambientaisadotados pela JBS para compra de gado bovino.Além disso, a JBS tem atuado nos mais importantes grupos de discussão que buscamsoluções e modelos susten sustentáveis de produção, tais como o Grupo de Trabalho daPecuária Sustentável (GTPS) o Global Roundtable for Sustainable Beef (GRSB) e (GTPS),Leather Working Group (LWG) formados por representantes de diferentessegmentos que integram a cadeia de valor da pecuária bovina no Brasil e no bovinamundo. 6
  7. 7. Bioma AmazôniaCritérios Socioambientais adotados pela JBS para compra de gado bovino no ocioambientaisBioma Amazônia1. Desmatamento Zero na Cadeia de Suprimentos:a. Comprovar de forma monitorável, verificável e reportável que nenhumapropriedade rural fornecedora direta de bois para abate (fazenda de engorda) eque tenha desmatado no Bioma Amazônia, a partir de 05 de outubro de 2009 faz 2009,parte de sua lista de suprime suprimentos;b. Comprovar de forma monitorável, verificável e reportável que nenhum de seusfornecedores indiretos (tais como fazendas de cria e recria envolvidas na cadeiaprodutiva da Empresa) e que tenha desmatado no Bioma Amazônia a partir de 05 ) ioma Amazônia,de outubro de 2009, faz parte de sua lista de suprimentos;c. Propriedades onde for comprovada a ocorrência de desmatamento no BiomaAmazônia serão excluídas da lista de fornecedores, e só serão readmitidas depoisde comprovarem a reparação dos danos ambientais, assinatura de um Termo deAjustamento de Conduta (TAC), o pagamento de eventuais multas e indenizações aelas aplicadas e o respeito à legislação ambiental em vigor, inclusive a fundiária.2. Rejeição à invasão de terras indígenas e áreas protegidas: a Empresa e seusprodutos devem ser isentos de envolvimento com invasão de terras indígenas eáreas protegidas por legislação federal, estadual ou municipal.a. Fazendas acusadas pelo Ministério Público Federal (MPF) ou Fundação Nacionaldo Índio (FUNAI) de invasão de terras indígenas, fazendas constantes das listas de asãopropriedades embargadas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos RecursosNaturais Renováveis (IBAMA) e aquelas propriedades autuadas por órgãos estaduais IBAMA)ou federais por invasão de áreas protegidas serão excluídas da lista defornecedores da Empresa após ciência inequívoca da Empresa destas situações. Empresa,Estas fazendas somente serão readmitidas depois de comprovarem a reparação dosdanos ambientais, assinatura de um TAC, o pagamento das mult e indenizações a multaselas aplicadas e comprovarem o respeito à legislação em vigor por parte doMinistério do Trabalho e Emprego (MTE), MPF, FUNAI, IBAMA e outros órgãosenvolvidos.3. Rejeição ao trabalho escravo:a. Fazendas que forem autuadas por prática de trabalho escravo ou degradante, apartir da ciência inequívoca da Empresa, serão excluídas da lista de fornecedores ,por um período de 02 (dois) anos e só serão readmitidas depois da comprovação derespeito à legislação em vigor por parte do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) slaçãoe pelo Ministério Público Federal (MPF), ou assinatura de um TAC. 7
  8. 8. 4. Rejeição à grilagem e à violência no campo:a. A Empresa excluirá de sua lista de fornecedores diretos ou indiretos, a partir daciência inequívoca da Empresa, aqueles produtores acusados por grilagem pelo Empresa,Ministério Público ou por Instituto de Terra federal ou estaduais, oucomprovadamente envolvidos na promoção de conflitos agrários com base emdenúncias do Ministério Público. O retorno ao fornecimento dar dar-se-á a partir daassinatura de um TAC ou o não acolhimento da denúncia.5. Sistema de rastreabilidade de produção monitorável, verificável e reportável:Gado só poderá ser fornecido por fazendas ou grupos formalmente comprometidoscom a adoção de um sistema de rastreabilidade confiável que, além das exigênciasatuais, incluam claras exigências ambientais destinadas a eliminar odesmatamento.a. A Empresa deve obter de seus fornecedores diretos e indiretos os polígonosreferenciados geograficamente com GPS de navegação de suas propriedades ruraisna escala adequada, com clara definição de limites confrontantes e das áreas deuso e não uso, acompanhados de imagens recentes de satélite da área da fazenda.b. A Empresa tem de comprovar que seus fornecedores diretos disponham decadastro ambiental rural em seis meses e/ou a licença ambiental em 24 meses,concedidos por órgão governamental estadual ou federal responsável, desde quenão haja impedimento de fazê fazê-lo por ação de terceiros.c. Até 2014, a Empresa pretende aceitar como fornecedores apenas os produtoresrurais capazes de provar a legalidade de seus títulos de propriedade. Todas aspropriedades devem dispor de imagens de satélite e os polígonos referenciadosgeograficamente com GPS de navegação mostrando áreas de uso, reservas legais e menteáreas protegidas.d. A Empresa deve comprovar, de forma monitorável, verificável e reportável aorigem de todos os bovinos abatidos através de sistema de rastreabilidadeconfiáveis e internacionalmente aceitos, e que desmatamento, trabalho escravo, rnacionalmenteinvasão de terras indígenas e de áreas protegidas não fazem parte de sua cadeia desuprimentos.6. Implementação dos compromissos na cadeia produtiva:a. A Empresa deve informar seus fornecedores de todos os requisitos acima e fornecedoresdeixar claro que os que violarem os critérios não serão mais aceitos comofornecedores. Será constituída uma comissão para monitoramento eacompanhamento do protocolo objetivando analisar, estudar e corrigir os rumos dosetor em prol do desmatamento zero. Para tanto, reunir or reunir-se-á a comissãomensalmente com representantes do setor, ONGs, clientes, sistema financeiro egoverno. 8
  9. 9. Metodologia, amostragem e t testes efetuadosConforme alinhamentos realizados, foram utilizados dados e informações de 06(seis) unidades frigoríficas localizadas no Bioma Amazônia já auditadas em trabalhoanterior (RFP JBS 0012SUS2011/Proposta Comercial BDO nº 1592/11 – junho/2012), RFPe selecionadas mais 02 (duas) unidades (Vilhena – RO e Pimenta Bueno – RO)previamente acordadas com a finalidade de contemplar uma amostragem maisabrangente conforme as operações da JBS no Bioma Amazônia Dessa forma, este Amazônia.relatório contempla análises e procedimentos aplicados em 08 (oito) unidadesfrigoríficas da JBS, citad a seguir: citadas Alta Floresta – Mato Grosso; Marabá – Pará; Matupá – Mato Grosso; Pimenta Bueno – Rondônia Rondônia; Redenção – Pará; Rio Branco – Acre; Tucumã – Pará; Vilhena – Rondônia.A amostragem estratificada foi processada a partir da classifica classificação das 23 (vinte etrês) unidades frigoríficas da JBS com operação no Bioma Amazôni considerando- mazônia,se a localização e porte de abate (pequeno, médio e grande) resultando na de grande),seleção de 08 (oito) plantas frigoríficas. )Durante o período de 20 a 21 de agosto de 2012 foi realizada a visita à unidades 2012, a àsde Vilhena – RO e Pimenta Bueno - RO, para o entendimento das operações da JBSno que tange à rotina de compras de gado bovino e recolhimento da documentaçãonecessária para as análises Os mesmos procedimentos foram rea análises. s realizados com asdemais unidades frigoríficas apresentadas no escopo, durante auditoria anterior.Em todas as unidades, foi possível verificar os controles internos da JBS em relaçãoà rotina de compras de bovinos e examinar os documentos que viabilizam o omprascumprimento dos critérios soci ambientais descritos anteriormente Desta forma, é socioambientais anteriormente.importante elucidar o significado das seguintes siglas: Cadastro Ambiental Rural (CAR); Licença Ambiental Rural (LAR)/Licença Ambiental Única (LAU)/Licença /Licença Ambiental da Propriedade Rural (LAPR) (LAPR); Certificado de Cadastro do Imóvel Rural (CCIR) (CCIR); Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA); ria Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA); Ministério do Trabalho e Emprego (MT (MTE); Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA); Fundação Nacional do Índio (FUNAI); Ministério do Meio Ambiente (MMA); Ministério Público Federal (MPF) (MPF); Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) (ICMBio). 9
  10. 10. Para efetuar os testes, foram selecionadas de forma aleatória por meio do softwareIDEA - Interactive Data Extraction and Analy active Analysis, 25 (vinte e cinco) compras debovinos de cada unidade da amostragem.Nas unidades frigoríficas visitadas em auditoria anterior, o testes foram anterior, osexecutados por meio de listagem de compras de bovinos efetuadas no período de 1ºde dezembro de 2011 a 17 de maio de 2012, extraída pela equipe da JBS do sistemaERP informatizado. Já nas 02 (duas) plantas visitadas em agosto, foi possívelconsiderar o período completo. Dentro da abrangência desta amostragem, épossível considerar o resultado obtido para o período de 1º de dezembro de 2011 a31 de maio de 2012.No exame desse total de 200 (duzentas) compras foram verificados os seguintespontos: Par de coordenadas geográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + raio de 10 km: a existência d ao menos um par de coordenadas geográficas no : de cadastro da fazenda fornecedora em que foi feita a compra; CCIR da fazenda fornecedora: registro do documento no cadastro da fazenda fornecedora: fornecedora no sistema ERP da JBS e em caso positivo, recebimento de cópia do documento físico e consulta de seu registro no órgão competente, no caso, pelo site do INCRA: (http://ccirweb.serpro.gov.br/ccirweb /emissao/formEmissaoCCIRWeb.asp http://ccirweb.serpro.gov.br/ccirweb /emissao/formEmissaoCCIRWeb.asp); LAR/LAU/LAPR/CAR da fazenda fornecedora: registro do documento no cadastro fornecedora: da fazenda fornecedora no sistema ERP da JBS e em caso positivo recebimento positivo, de cópia do documento físico e consulta de sua validade no site da SEMA do respectivo estado; Declaração do Pecuarista: a existência ou ausência do documento assinado pelo fornecedor de gado, conforme modelo constante no Anexo V; , ; Data do último monitoramento da fazenda fornecedora realizada pela APOIO ltimo Consultoria em data ante anterior a compra de bovinos analisada: data verificada no : histórico do monitoramento, anterior e mais próxima da data de compra indicada na nota fiscal examinada; Resultado do monitoramento: classificação da fazenda fornecedora em “APTO”, “ALERTA” ou “IRREGULAR” após a análise das informações geográficas da fazenda fornecedora (mapas digitalizados ou ao menos um par de coord coordenadas geográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + raio de 10 km e das km) imagens de satélite disponíveis em relação a desmatamento, Un Unidades de Conservação e Terras I Indígenas; Justificativa da classificação da fazenda fornecedora: registro dispo fornecedora: disponível no histórico do monitoramento realizado pela APOIO Consultoria que justifica o onsultoria resultado por ela determinado; Período entre monitoramento da fazenda fornecedora e compra realizada: número de dias que se passaram entre o último monitoramento realizado pela APOIO Consultoria e a compra de bovinos realizada pela JBS d respectiva da fazenda fornecedora. 10
  11. 11. No que tange especificamente aos critérios socioambientais da Empresa paracompra de gado no Bioma Amazônia destacamos que: Amazônia, 1.a) Comprovação, de forma monitorável, verificável e reportável de que a compra de bovinos foi realizada somente de propriedade que não tenham propriedades desmatado no Bioma Amazônia a partir de 05 de outubro de 2009 ou seja, ioma 2009, propriedades classificadas como “APTAS” pela APOIO C Consultoria, e cujo monitoramento foi realizado em um período anterior à data da compra. Salientando-se que nossas análises compreenderam compras de bovinos se realizadas em 06 (seis) meses entre 1º de dezembro de 2011 a 31 de maio de 2012; 1.b) Comprovação, de forma monitorável, verificável e reportável de que , nenhum de seus fornecedores indiretos tenha desmatado no Bioma Amazônia; 1.c) Comprovação da exclusão de sua lista de fornecedores as fazendas fornecedores, fornecedoras em que foi confirmada a ocorrência de desmatamento no Bioma Amazônia e a readmissão das mesmas somente após comprovação de reparação dos danos ambientais, assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), pagamento de eventuais multas e indenizações a elas aplicadas e do respeito à aplicadas legislação ambiental em vigor, inclusive a fundiária fundiária; 2.a) Verificação da ausência de envolvimento das fazendas fornecedoras da JBS com invasão de Terras Indígenas e Áreas Protegidas e em caso de acusação pelo erras MPF ou FUNAI, que ocorr a exclusão da fazenda de sua lista de fornecedores; ocorreu 3.a) Consulta das compras realizadas pela JBS no período analisado, por meio do analisado, CPF/CNPJ no cadastro de empregadores flagrados explorando trabalhadores em condição análoga à escrav escravidão e em caso positivo, verificação de que houve a exclusão dos envolvidos da lista de fornecedores da JBS por um período de 02 (dois) anos e readmissão dos mesmos apenas após comprovação de respeito à ssão legislação em vigor por parte do MTE e pelo MPF, ou assinatura de um TAC; atura 4.a) Comprovação da exclusão de proprietários que tenham sido acusados por grilagem pelo Ministério Público ou por Instituto de Terra federal ou estaduais, ou comprovadamente envolvidos na promoção de conflitos agrários com base em denúncias do Ministério Público da lista de fornecedores da Empresa Público, Empresa; 5.a) Verificação da exist existência do mapa digitalizado das fazendas fornecedoras da JBS e quantificação do número total de mapas digitalizados digitalizados; 5.b) Existência de CAR e/ou a LAR/LAU/LAPR concedidos, e conforme prazos , definidos, por órgão governamental estadual ou federal responsáve das responsável propriedades fornecedoras diretas da JBS; 5.c) Conforme meta estipulada pela Empresa, foi apurado que a JBS avalia a , legalidade dos título de propriedade de seus fornecedores por meio do CCIR. Dessa forma, foi verificado o registro de CCIR no cadastro da fazenda fornecedora no sistema ERP da JBS e em caso positivo, foi recebida cópia do documento físico e realizada consulta de seu registro no órgão competente, registro neste caso, no site do INCRA; 11
  12. 12. 5.d) Verificação da existência de sistema de rastreabilidade confiável e internacionalmente aceito que permita comprovar de forma monitorável, verificável e reportável a origem de todos os bovinos abatidos de forma a abatidos, garantir que desmatamento, trabalho escravo, invasão de Terras Indígenas e de erras Áreas Protegidas não fazem parte da cadeia de suprimentos da JBS; rotegidas 6.a) Comprovação da reunião da comissão de monitoramento. monitoramento.O resultado dos testes executado encontra-se no Anexo I. executadosParalelamente às análises das 25 (vinte e cinco) compras de cada unidadeauditada, foi determinada uma amostra adicional de 16 (dezesseis) compras,selecionadas aleatoriamente, 02 (duas) de cada unidade selecionada para avaliar selecionada,todo o processo de monitoramento realizado pela APOIO Consultoria. onsultoria.Para essa análise, de maneira a compreender a totalidade do processo de ise,monitoramento realizado, foi realizada uma visita à Empresa que os executa,APOIO Consultoria (prestadora de serviço contratada pela JBS, com sede em (prestadoraRedenção – Pará, especializada em processamento de imagens de satélite,sensoriamento remoto e geoprocessamento), com entrevista à equipe responsávelpelo trabalho. Nessa ocasião foi possível acompanhar toda a metodologia aplicadapara o monitoramento, desde a solicitação pela equipe de sustentabilidade da JBS,até a resposta da consultoria com a classificação da propriedade e a justificativapara o resultado atingido Os detalhes da execução desse exame encont atingido. encontram-se noAnexo II.Para as análises relacionadas às listas oficiais de áreas embargadas (IBAMA) foi (IBAMA),realizado ainda o download de toda a lista de áreas embargadas registradas no sitedo IBAMA, com exceção dos casos do estados do Pará e Mato Grosso, devido a erro dosno site do órgão durante a consulta, que não permitiu a compilação dos dados urante ,desses 02 (dois) estados embora fora possível a análise das 25 (vinte e cinco) estados, mboracompras das amostragens das unidades desses estados (Alta Floresta e Matupá – MTe Marabá, Redenção e Tucumã – PA), suficientes para os procedimentos de rabá,auditoria.De posse desta base de dados foi possível comparar a lista oficial do IBAMA de dados,propriedades embargadas com a base das compras de 1º de dezembro de 2011 a 17de maio de 2012 (no caso das unidades visitadas na auditoria anterior) ou 31 demaio de 2012 (para o caso de Pimenta Bueno – RO e Vilhena – RO). Seguindo amesma metodologia, foi comparada a listagem completa do Cadastro deEmpregadores que contém proprietários flagrados explorando trabalhadores emcondições análogas à escrav escravidão, disponibilizado pelo MTE, com a base de comprasde 1º de dezembro de 2011 a 17 de maio de 2012 (no caso das unidades visitadas naauditoria anterior) ou 31 de maio de 2012 (para o caso de Pimenta Bueno – RO e encontram-se no AnexoVilhena – RO). Os resultados e especificações dessa análise encontraIII. 12
  13. 13. ConclusãoA seguir estão descritas as conclusões sobre os procedimentos implementados pela sJBS para assegurar a origem da matéria prima de suas operações no Bioma matéria-primaAmazônia e os resultados obtidos a partir das amostras selecionadas selecionadas: Com base em dados gerados em 12/11/2012, consta constatou-se que a JBS possui se 22.549 (vinte e duas mil e quinhentas e quarenta e nove) fazendas fornecedoras localizadas no Bioma Amazônia em seu cadastro de fornecedores, se considerados os registros ativos de 01/01/2011 a 31/08/2012 Deste total, a JBS 31/08/2012. realizou compras efetivas de aproximadamente 15.062 (quinze mil e sessenta e duas) fazendas, considerando o valor médio dos últimos 03 (três) anos, sendo que em 2010 houve negociação com 15.444 (quinze mil e quatrocentas e quarenta e quatro) fazendas, em 2011 um total de 15.015 (quinze mil e quinze) fazendas, e de janeiro a agosto de 2012 um total de 14.726 (quatorze mil e 2012 setecentas e vinte e seis) fazendas fazendas; A JBS possui ao menos um par de coordenadas geográficas do ponto de embarque de gado (curral de embarque) + raio de 10 km de 100% de seus fornecedores; A JBS vem solicitando aos seus fornecedores o mapas digitaliz os digitalizados das fazendas fornecedoras de gado bovino, bem como documentos oficiais descritivos dos limites geográficos da propriedade ou memorial descritivo para digitalização do mapa da propriedade; ; Com os mapas digitalizados das fazendas fornecedoras, a JBS realiza o om , monitoramento de sua cadeia de fornecedores, por meio d empresa APOIO da Consultoria, verificando áreas de desmatamento, invasão de Terras Indígenas ou de Unidades de Conservação; onservação; Com base em dados gerados em 12/11/2012, constatou se que a JBS possui constatou-se 9.920 (nove mil e novecentos e vinte) mapas digitalizados das fazendas fornecedoras localizadas no Bioma Amazônia no banco de dados do Sistema de Monitoramento do Bioma Amazônico, mantido pela APOIO Consultoria Consultoria; Caso o fornecedor não possu o mapa digitalizado da fazenda fornecedora e não aso possua apresente os documentos oficiais da propriedade para a digitalização dos mapas s propriedade mapas, a JBS realiza o monitoramento da fazenda fornecedora a partir do p par de coordenadas geográficas do ponto de embarque de gado (curral de embarque) gráficas adicionando um raio de 10 km, internamente denominado como buffer de segurança, verificando áreas de desmatamento, invasão de Terras Indígenas e de Unidades de Conservação Conservação; Conforme base de dados gerados pela JBS em 12/11/2012, constatou-se que a Empresa possuía 509 (quinhen e nove) fazendas fornecedor bloqueadas por 09 (quinhenas fornecedoras desmatamento, 171 (cento e setenta e um fazendas fornecedor bloqueadas uma) fornecedoras por ocupação irregular em terras indígenas, e 82 (oitenta e d duas) fazendas fornecedoras bloquead por ocupação irregular em Unidades de Conservação, s bloqueadas nidades totalizando 762 (setecent (setecentas e sessenta e duas) fazendas fornecedoras bloqueadas no Bioma Amazônia. Além disso, na mesma data, 2.810 (duas mil e s Amazônia. oitocentas e dez) fazendas fornecedoras estavam bloqueadas devido a áreas embargadas (IBAMA) e 83 (oitenta e três) devido a trabalho escravo (MTE) (MTE); 13
  14. 14. No total, 3.655 (três mil e seiscentas e cinquenta e cinco) fazendas fornecedoras encontravam-se bloqueadas para compra no sistema ERP da JBS na data de se istema 12/11/2012; Diariamente a JBS importa as listas oficiais de áreas embargadas (IBAMA) e de trabalho escravo (MTE) para o seu sistema ERP, que possui bloqueio automático balho sistema dos fornecedores constantes destas listas listas.Para as amostras selecionadas conclui-se que: selecionadas, Não foram identificadas compras de gado de fazendas fornecedora constantes ão fornecedoras da lista de áreas embargadas divulgada pelo IBAMA; Não foram identificadas compras de gado de pessoas físicas ou jurídicas ão (CPF/CNPJ) que constem no cadastro de empregadores flagrados explorando trabalhadores em condições análogas à escravidão divulgado pelo MTE MTE.No que diz respeito ao critério de desmatamento, invasão a Terras Indígenas ou itoÁreas Protegidas, a empresa APOIO Consultoria realiza o monitoramento de Consultoriaimagens de satélite, sobrepondo mapas oficiais do IBGE, do INPE (PRODES e ,DETER), perímetros de T Terras Indígenas (FUNAI), de Unidades de Conservação (MMA nidadese ICMBio) e adiciona uma zona de amortecimento de 10 km sobre essas áreasprotegidas. Nesse processo, ainda são verificados aspectos como a particularidadeda legislação das Unidades de Conservação, pois há alguns decretos que permitem nidades ão,a realização da atividade pecuária em áreas protegidas, por exemplo , exemplo.Com essa base de dados estruturada são adicionados os mapas digitalizados das estruturada,fazendas fornecedoras de matéria matéria-prima ou o par de coordenadas geográficas doponto de embarque (curral de embarque) + raio de 10 km (no caso de não existirmapa) fornecidos pela JBS O detalhamento da origem do banco de dados utilizado JBS. encontra-se no Anexo IV.para o monitoramento encontraOs resultados dos monitoramentos são registrados no Sistema de Monitoramento do oramentosBioma Amazônico (SMBA SMBA), mantido pela APOIO Consultoria, com a seguinteclassificação: IRREGULAR: propriedades cujo perímetro (mapa digitalizado) se sobrepõe a uma área desmatada (PRODES PRODES/DETER), Unidade de Conservação ou Terra Indígena, ou onservação cujo par de coordenadas geográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + 10 km se encontr dentro de alguma dessas áreas de restrição; encontra APTO: apenas propriedades com monitoramento realizado por mapas digitalizados que não possuam em seu perímetro qualquer áre área com desmatamento, Unidade de Conservação ou Terra Indígena. P nidade Podem ocorrer casos de PRODES/DETER classificado como APTO, quando na análise for verificado que classificados o desmatamento não foi intencional ou efetivo, como incêndios em propriedades vizinhas, incêndios naturais, rochas expostas e leitos secos de rios, desde que naturais, isso possa ser comprovado nas análises dos especialistas da empresa de alistas monitoramento; 14
  15. 15. ALERTA: propriedades (sem mapas digitalizados) cujo par de coordenadas geográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + 10 km está fora de uma área de desmatamento Unidade de Conservação ou Terra indígena, ou com desmatamento, coordenadas inconsistentes.A APOIO Consultoria que realiza o monitoramento emite um certificado digital decada propriedade monitorada, em website exclusivo desenvolvido para este uso uso,registrando os dados da fazenda e do pecuarista, o nome do técnico responsávelpelo monitoramento, com o resultado do monitoramento e sua justificativa, assimcomo um histórico dos monitoramentos já realizados na propriedade em questão questão.O resultado do monitoramento d APOIO Consultoria, com a classificação dos o da ,fornecedores em “IRREGULAR IRREGULAR”, “APTO” e “ALERTA”, é enviado então para aEquipe Corporativa de Sustentabilidade da JBS, que classifica no sistema ERP as Sustentabilidadepropriedades monitoradas “APTAS” ou “ALERTAS” como liberadas para compra debovinos e as “IRREGULARES” em bloqueadas para compra de bovinos bovinos.As propriedades classificadas em “IRREGULAR” não chegam a ser excluídas da listade fornecedores, porém há a suspensão imediata de compra de gado nestaspropriedades, permanece , permanecendo as mesmas bloqueadas no cadastro de forn fornecedoresda JBS por tempo indeterminado Os casos de desbloqueio ou liberação dos indeterminado. sfornecedores ocorrem somente quando a APOIO Consultoria classificar apropriedade como “APTA” ou “ALERTA”, caso o fornecedor apresentardocumentação de regularização ambienta ou quando os mesmos não constarem ambiental,mais nas listas oficiais de áreas embargadas (IBAMA) ou trabalho escra escravo (MTE),monitoradas pela Equipe Corporativa de Sustentabilidade da JBS JBS.A JBS está trabalhando para obter o mapa georreferenciado de todas as fazendas efornecedoras da empresa no Bioma Amazônia solicitando aos pecuarista antes da Amazônia, pecuaristasnegociação ser efetuada documentação específica da propriedade (CCIR, LAR, CAR efetuada,ou memorial descritivo), para digitalização dos mapas. O único estado em que a emorialJBS possui todos os mapas é o Pará, visto que nesse estado o CAR é obrigat ui obrigatório eneste documento há o mapa georreferenciado da propriedade. eEmbora a JBS possua ao menos um par de coordenadas geográficas do ponto deembarque (curral de embarque) + raio de 10 km de todos os seus fornecedores doBioma Amazônia que não possuem o mapa digitalizado não é possível monitorar digitalizado,estes fornecedores com devido rigor, já que não há como garantir de maneirainequívoca que toda a área da propriedade não esteja envolvida comdesmatamentos ou invasão de Terras Indígenas e/ou de Áreas Protegidas rotegidas.Em referência ao CAR especificamente, os exames das amostragens demonstraramque 100% dos fornecedores do Pará (Marabá, Tucumã e Redenção) possuem adocumentação, 30% em Mato Grosso (Alta Floresta e Matupá), e ausência nasdemais unidades (Vilhena, Pimenta Bueno e Rio Branco), conforme dados abaixo Branco),(CAR identificados/número de fornecedores da amostragem): Vilhena – RO (0/25); Pimenta Bueno – RO (0/25); 15
  16. 16. Rio Branco – AC (0/25); Alta Floresta – MT (5/25); Matupá – MT (10/25); Marabá – PA (25/25); Tucumã – PA (25/25); Redenção – PA (25/25).Nos estados em que há obrigatoriedade do CAR, a apenas na unidade de Tucumã –PA, há 3 (três) casos em que a planta frigorífica apresentou o documento impresso,entretanto, em consulta ao site da SEMA, não foram localizados os registros dessesdocumentos. Como o próprio profissional que elabora o CAR e realiza o upload domesmo no sistema da SEMA possui acesso para exclusão dos documentos sob seuregistro, a base de dados da JBS está susceptível a encontrar-se defasada, visto que sedocumentos podem estar registrados no ERP da Empresa, porém sem validade no ,órgão ambiental.Nesse mesmo sentido, vale ressaltar que nas amostragens analisadas, foram valeencontrados casos de divergência de numeração do documento CAR apontado nosistema da JBS e do registro ativo disponível no site da SEMA, que se deve ainda ao ,motivo citado anteriormente Em 30/10/2012, a JBS possuía 4.491 (quatro mil e anteriormente.quatrocentos e noventa e um) CAR cadastrados em seu sistema de fornecedores.Já em relação ao LAR/LAU LAR/LAU/LAPR, o exame demonstrou a ocorrência da ,documentação em apenas 1% dos fornecedores da amostra, conforme demonstrado ,abaixo (LAR, LAU ou LAPR identificados/número de fornecedores da amostragem): Alta Floresta – MT (0/25); Marabá – PA (1/25); Matupá – MT (0/25); Pimenta Bueno – RO (0/25); Redenção – PA (0/25); Rio Branco – AC (0/25); Tucumã – PA (0/25); Vilhena – RO (1/25).Em 30/10/2012, foi possível verificar que a JBS possuía 278 (duzentos e setenta eoito) LAR/LAU/LAPR cadastrados em seu sistema de fornecedores além de 390 fornecedores,(trezentos e noventa) protocolos protocolos.Como pode ser verificado, efetivamente ainda há poucos fornecedores com o efetivamentedocumento emitido, visto a morosidade da análise dos processos pelos órgãosambientais estaduais, entretanto, os fornecedores que possuem e apresentam à staduais,JBS o protocolo de solicitação do LAR/LAU LAR/LAU/LAPR – aguardando a análise dadocumentação e emissão efetiva do LAR/LAU issão LAR/LAU/LAPR pelo órgão a ambiental – tem onúmero de registro de seus documentos inclusos no cadastro do fornecedor. usos 16
  17. 17. Em referência ao CCIR, o exames das amostragens demonstraram a ocorrência que os2,5% dos fornecedores possuem a documentação (contemplando as unidades dePimenta Bueno – RO e Marabá – PA), e ausência nas demais unidades, conforme ,dados abaixo (CCIR identificados/número de fornecedores da amostragem): Alta Floresta – MT (0/25); Marabá – PA (1/25); Matupá – MT (0/25); Pimenta Bueno – RO ( (4/25); Redenção – PA (0/25); Rio Branco – AC (0/25); Tucumã – PA (0/25); Vilhena – RO (0/25).Ficam evidentes as dificuldades para regularização fundiária (titularidade dosimóveis rurais), tanto que o Governo Brasileiro, por meio do Decreto Federal nº7.620/11, prorrogou o prazo para regularização em até 20 anos. Dessa forma, a JBSencontra dificuldades para exigir que seus fornecedores de matéria matéria-primacomprovem a legalidade de seus títulos de propried propriedade.Quanto à totalidade de licenças e certificados (CAR, LAR/LAU LAR/LAU/LAPR e CCIR), oexame da amostragem demonstra a ausência d todos eles em apenas 01 (uma) das de08 (oito) unidades visitadas, sendo ela Rio Branco – AC.É importante salientar que não há obrigatoriedade de manutenção de tais licenças obrigatoriedadee certificados na maioria dos estados brasileiros. Conforme a legislação vigente, rasileiros.apenas no estado do Pará o CAR é compulsório. No estado do Mato Grosso, por stado stadoexemplo, o prazo para regularização é 1 13/11/2012.Também é válido ressaltar que as licenças e certificados das propriedades sãoinseridos manualmente no sistema, possibilitando a ocorrência de divergências noscadastros.Já está sendo realizado um trabalho no sentido de solicitar e questionar ospecuaristas caso haja atualização da documentação. Além disso, al as algumas unidadestambém realizam consultas nos sites, a fim de verificar alterações e atualizações ,da documentação.Em ambas as situações, nas unidades em que há controle, caso haja alteração nonúmero da documentação, este é arquivado de forma digital e física na unidade, ealterado no cadastro do fornecedor. Uma medida neste sentido está sendodesenvolvida em parceria junto aos órgãos ambientais estaduais e INCRA, buscandoa disponibilização periódica das documentações de regularização ambiental efundiária, possibilitando o confronto da base de dados dos fornecedores daEmpresa. 17
  18. 18. A JBS possui ainda uma norma interna, onde são descritos os procedimentos decompra de bovinos e procedimentos de importação das listas oficiais de áreasembargadas (IBAMA) e trabalho escravo (MTE), para bloqueio e desbloqueio defornecedores no sistema ERP da JBS istema JBS.Como complemento, na primeira comercialização da fazenda fornecedor com a fornecedoraplanta frigorífica da JBS, é impressa uma declaração a ser assinada peloproprietário ou representante legal da propriedade fornecedora de gado bovino, na fornecedoraqual o responsável assegura que não sofreu nenhuma ação judicial civil e/oucriminal com sentença condenatória em primeiro grau, relacionada às seguintes ençaquestões: Desmatamento ilegal; Ocupação irregular de terras públicas ou de áreas indígenas; Conflitos agrários; Trabalho análogo ao de escravo, discriminação de raça ou gênero e trabalho infantil.Quando a negociação é realizada na unidade, ou quando o fornecedor acompanha oabate dos animais, o documento é assinado no mesmo dia e arquivado. Quando nãohá o contato pessoal, os fornecedores encaminham os documentos assinadosposteriormente via correio ou e-mail.A própria planta frigorífica realiza o controle das declarações, em pastas físicas eem alguns casos por planilhas, de forma que caso o pecuarista não tenha assinado odocumento, em uma próxima compra este é novamente impresso e proc procura-se ofornecedor para coleta da assinatura.Essa declaração é a única segurança que a JBS pode ter no que diz respeito àquestão da grilagem e da violência no campo, visto que o INCRA não disponibilizanenhuma lista oficial de áreas nesse tipo de situação, que possa servir como base situação,para a Empresa realizar o bloqueio.Por meio do exame da amostragem efetuada, foi verificado que somente 33 (trintae três) fornecedores referentes às 200 (duzentas) compras do período, nãoapresentaram a declaração até o momento, totalizando 83,50% d declarações momento, deassinadas, conforme demonstrado abaixo (declaração do pecuarista/número de adas,fornecedores da amostragem): Alta Floresta – MT (17/25); Marabá – PA (25/25); Matupá – MT (24/25); Pimenta Bueno – RO (12/25); Redenção – PA (25/25) (25/25); Rio Branco – AC (15/25); Tucumã – PA (25/25); Vilhena – RO (24/25). 18
  19. 19. A declaração é emitida junto ao acerto, assim como a Guia de Orientação aoPecuarista (que contêm informações sobre os prazos para regularização fundiária eambiental), que tem a impressão realizada automaticamente em todas as compras(por meio do sistema ERP), garantindo que as documentações e informações sobrelegislação vigente e os critérios socioambientais adotados pela JBS cheguem aoconhecimento de 100% d seus fornecedores diretos. deQuanto aos fornecedores indiretos, não foi verificado nenhum tipo de controle,uma vez que não há aplicação de sistemas de rastreabilidade em grande escala noBrasil que permita a identificação da origem do gado em seu ciclo de vida eprodução, antes de ser destinado ao fornecedor direto, tendo em vista que arastreabilidade no Brasil tem foco sanitário e não está contemplada nos programas ldo governo a rastreabilidade socioambiental. Foi verificado que 100% das comprassão acompanhadas pela Guia de Transporte Animal (GTA), o que garante arastreabilidade de fornecedores diretos.Adicionalmente, a JBS possui programas e clientes específicos que garantem aorigem dos animais do nascimento ao abate, porém são programas de pequena porém,escala e baixa representatividade em relação ao volume de abate da Companhia. esentatividadeNos procedimentos de auditoria, foi verificado que a JBS possui ao menos um parde coordenadas geográficas do ponto de embarque (curral de embarque) + raio de10 km de 100% das propriedades fornecedoras, conforme observado no relatório decompras utilizado para base de testes. Sem pelo menos um par de coordenadasgeográficas do ponto do curral de embarque, o abate não é realizado.Em algumas situações, caso não existam outras restrições indicadas pelo Sistema deMonitoramento e Rastreabilidade da JBS (desmatamento, invasão a TerrasIndígenas ou Áreas Protegidas) e listas oficiais do IBAMA e MTE, o par decoordenadas geográficas do ponto de embarque (curral de embarque) é coletado no embarque)momento do embarque dos animais, por meio do caminhão rastreado da JBS queobtém os pontos de forma automática, ou por meio de GPS manual, de maneiraque no momento do abate dos animais na unidade frigorífica a situação já estejaregularizada.Especificamente quanto a listas oficiais do MTE e IBAMA, além do sistema de asbloqueio automático de fornecedores irregulares a JBS tem por procedimento a irregulares,consulta ao arquivo baixado do site do MTE, com a listagem do Cadastro deEmpregadores que contém proprietários flagrados explorando trabalhadores em ontémcondições análogas à escrav escravidão e de consulta ao site do IBAMA, com a lista oficialde áreas embargadas, em 3 (três) momentos distintos: na inserção do pedidocomercial da compra de gado, no mommomento do embarque do gado e antes do abatedos animais nas unidades frigoríficas frigoríficas. 19
  20. 20. Observa-se também que o bloqueio de compra de gado bovinos é realizado seutilizando o número do CPF/CNPJ do pecuarista, de forma que possuindo uma desuas propriedades embargadas, o proprietário passa a ter também as demaisfazendas bloqueadas. No caso de embargo por parte do IBAMA, para que haja aliberação de alguma das propriedades para compra, é necessário que sejaencaminhada uma solicitação formal à Equipe Corporativa de Sustentabilidade da orporativaJBS, demonstrando a regularidade desta propriedade, apesar da existência de outra ,registrada sob o mesmo CPF/CNPJ. Constatado que a propriedade em questão n nãoé a embargada pelo IBAMA, ela é então liberada e volta a constar temporariamente gadana lista de fornecedores.No caso da inclusão do pecuarista na listagem do MTE de envolvimento comcondições de trabalho análogas ao trabalho escravo, o bloqueio abrange to todas aspropriedades vinculadas ao mesmo CPF/CNPJ, e não há possibilidade do CPF/CNPJ,desbloqueio desse fornecedor fornecedor.Caso conste irregularidade do pecuarista em qualquer uma das fases, a operação decompra é cancelada. Como a JBS mantém seu sistema automatizado com b bloqueiode fornecedores irregulares, as ações de bloqueio e desbloqueio podem sercomprovadas por meio de registros com data e hora de importação dos dados.Como parte das análises realizadas, é possível assegurar que o s realizadas, sistema ERP da JBSpossui parâmetros que garantem a rastreabilidade das transações de bloqueio e/oudesbloqueio, bem como de compra de bovinos.Durante os trabalhos foi possível identificar que o recurso de log, na tela decompra de gado, está ativado e que o bloqueio realizado para as propriedades quenão atendem os critérios é automático. mVale ressaltar que o banco de dados do IBAMA e MTE é baixado diariamente eimportado manualmente no sistema. Essa situação pode comprometer a integridade portadodos dados, visto que a quantidade de informações a serem baixadas é significativa stoe podem ocorrer erros, intencionais ou não, durante a realização dos downloads.Há tratativas da Companhia junto ao IBAMA e MTE (que especificamente possuinegociações avançadas) para que esta etapa de importações ocorra de formaautomatizada, conforme atualização realizada pelo órgão. Porém, para se serimplementada, serão necessárias alterações no site do IBAMA e MTE, de forma aestruturar a compatibilidade das informações.Segundo informações da Equipe Corporativa de Sustentabilidade da JBS, em relação õesaos critérios que envolvem órgãos oficiais para verificação da regularidade dosfornecedores diretos ou seus dirigentes, periodicamente ocorrem reuniões junto aestes órgãos, como o MTE, IBAMA, FUNAI, INCRA, ICMBio e MMA sendo que as , MMA,principais discussões e conquistas alcançadas são as seguintes: 20
  21. 21. IBAMA – Discussõesi. Solicitação de ferramenta informatizada de integração entre sistemas IBAMA e JBS para realizar a busca de propriedades inseridas na lista de áreas embargadas;ii. Disponibilização de campo “Código Cidade IBGE” para propriedades constantes na lista de áreas embargadas, a fim de identificar automaticamente o município do embargo;iii. Padronização da descrição das infrações – desde o fiscal do IBAMA em campo ao site de áreas embargadas embargadas;iv. Solução para constantes quedas no servidor que hospeda o banco de dados e site de áreas embargadas;v. Disponibilização dos perímetros identificados com embargos dentro das propriedades autuadas; utuadas;vi. Criação do campo “Data de inserção na lista” no site de áreas embargadas;vii. Criar procedimentos monitoráveis, auditáveis e reportáveis no site de áreas embargadas.IBAMA – Avançosi. Criação do campo “Data de inserção na lista”;ii. Disponibilização da ferramenta automatizada WebService para troca de bilização informações (em processo para funcionalidade);iii. Redução nas quedas e falhas no servidor que hospeda o site de áreas embargadas;iv. Início da padronização de preenchimento dos autos de infração. infração.MTE – Discussõesi. Criação de lista pública de trabalho infantil;ii. Criação do campo “Data da atualização” na lista suja de empregadores por trabalho escravo;iii. Ferramenta informatizada de busca para identificação por CPF/CNPJ de fornecedores inseridos na lista; seridosiv. Criar ferramenta de aviso da publicação prévia de atualização da lista suja de empregadores por trabalho escravo;v. Criar procedimentos monitoráveis, auditáveis e reportáveis no site da lista suja de empregadores por trabalho escravo.MTE – Avançosi. Início da negociação sobre a criação da lista pública de trabalho infantil;ii. Criação do campo “Data da atualização” da lista suja de emp empregadores por trabalho escravo. 21
  22. 22. FUNAI – Discussõesi. Disponibilizar lista pública de propriedades (por perímetros das propriedades ou CPF/CNPJ) inseridas nos limites de áreas indígenas;ii. Disponibilizar, atualizar e informar a data de atualização dos perímetros de áreas indígenas no território nacional;iii. Criar procedimentos monitoráveis, auditáveis e reportáveis no site onde est monitoráveis, estão hospedados os perímetros de áreas indígenas.FUNAI – Avançosi. Disponibilização de perímetros de áreas indígenas no Brasil de forma monitorável, reportável e auditável.ICMBio – Discussõesi. Disponibilizar perímetros de áreas de proteção ambiental federais em site público de forma monitorável, auditável e reportável.ICMBio – Avançosi. Disponibilização de perímetros de áreas de proteção ambiental federais em site público, de forma monitorável, auditável e reportável.INCRA – Discussõesi. Disponibilizar consulta de forma mais simples e ágil sobre CIR e CCIR;ii. Criar lista pública de propriedades com conflitos agrários, grilagem e invasão de terras;iii. Criar procedimentos monitoráveis, auditáveis e reportáveis na disponibilização reportáveis das listas.MMA – Discussõesi. Disponibilizar perímetros de áreas de proteção ambientais estaduais e municipais em site público de forma monitorável, auditável e reportável;ii. Disponibilizar lista de propriedades inseridas de forma regular e irregular em perímetros de áreas de proteção ambientais estaduais e municipais.De uma forma geral, é possível constatar os esforços que a JBS vem fazendo paratornar os procedimentos do seu Sistema de Monitoramento e Rastreabilidade daorigem da matéria-prima no Bioma Amazônia mais efetivos, no entanto, primaentendemos que é necessária cooperação dos órgãos competentes no fornecimentoperiódico de informações, principalmente sobre as propriedades irregulares no edades irregulares,intuito de facilitar o processo de monitoramento das fazendas fornecedoras fornecedoras. 22
  23. 23. Anexos 23
  24. 24. Anexo I - Testes efetuados - Alta Floresta - MT 1. 2. 3. 4. 5. 6. Ponto de Útimo Período entre Georeferenciamento LAR/LAU/ Declaração monitoramento Resultado do monitoramento e Nome ou razão social Pecuarista CPF / CNPJ Data Município UF da Propriedade CCIR LAPR CAR a) b) c) a) a) a) a) b) c) d) a) do Pecuarista antes da compra Monitoramento Justificativa compra Observação 1 FAZ.MANTRINCHA PEDRO TEODORO ARANTES 048.120.771-68 2012-05-14 00:00:00.000 APIACAS MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 14/05/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 0 dias - 2 FAZ. SITIO NOSSA APARECIDA AMAURI FERMINO FERREIRA 814.091.091-00 2012-04-30 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 18/04/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 12 dias - 3 FAZ.ESTANCIA RENASCER MIGUEL ANTONIO MENDES 513.434.879-00 2012-05-09 00:00:00.000 CARLINDA MT ok (d) (c) (b) ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 18/04/2012 APTO confere perímetro 21 dias - 4 FAZ.RANCHARIA ALEXANDRE LAVEZO NETO 025.622.661-02 2011-12-15 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (q) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok não houve - - - (s) 5 FAZ.ROSA BRANCA ODENIR DOMINGOS ARALDI 257.666.781-34 2012-04-19 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 11/04/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 8 dias - 6 FAZ. SITIO LAGOA DA MATA ROSANI DE OLIVEIRA PEREIRA BARBOSA 616.540.862-15 2011-12-21 00:00:00.000 CARLINDA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 19/12/2011 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias - 7 FAZ.SAO SEBASTIAO VICENTE GESUALDO 108.479.109-97 2012-05-04 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 04/05/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 0 dias - 8 FAZ.PURI SANTOS JERSON NONATO DOS SANTOS 369.625.119-49 2011-12-22 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 19/12/2011 ALERTA coordenadas inconsistentes 3 dias - 9 FAZ.SITIO ROSIMEIRE ROSEMILDO ADRIANO GENZ 934.547.241-04 2012-03-09 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 07/03/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias - 10 FAZ.ESTANCIA UIRAPURU ANTONIO CHIUCHI NETO 039.424.301-34 2012-01-20 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 20/01/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 0 dias - 11 FAZ.ESTANCIA RENASCER MIGUEL ANTONIO MENDES 513.434.879-00 2012-04-13 00:00:00.000 CARLINDA MT ok (d) (c) (b) ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 05/04/2012 APTO confere perímetro 8 dias - 12 FAZENDA CORRENTAO II DAVID VENTURA 150.515.446-49 2012-03-19 00:00:00.000 TERRA NOVA DO NORTE MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 17/03/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias - 13 FAZ.SITIO BERTIN ANTONIO SERGIO BERTIM 469.022.011-53 2012-01-10 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 09/01/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 1 dia - 14 ESTANCIA CONQUISTA JOSE APARECIDA ZANQUETA 010.810.571-73 2012-02-24 00:00:00.000 NOVA BANDEIRANTES MT ok (d) (c) (b) ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 20/02/2012 APTO confere perímetro 4 dias - 15 FAZ.SITIO NOSSA SENHORA AUXILIADORA MARIA INEZ WERNKE GESSER 581.331.601-97 2012-01-19 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 17/01/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias - 16 SITIO RIBEIRO PAULO PEDRO RIBEIRO DE SOUZA 452.268.141-00 2012-04-19 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 16/04/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 3 dias - 17 SITIO 3 IRMAOS MARCIO SANTOS DE AQUINO 695.796.527-91 2012-04-12 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 13/03/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 30 dias - 18 FAZ.SITIO ALTO JARDIM ANTONIO FELISBINO DA SILVA 569.884.601-44 2012-04-19 00:00:00.000 CARLINDA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 18/04/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 1 dia - 19 FAZENDA BRAGATTI III WAGNER XAVIER RIBEIRO 939.216.169-72 2012-05-07 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 18/04/2012 APTO confere perímetro 19 dias - 20 FAZ.SANTA CECILIA SEBASTIAO AGUIAR DA SILVA 021.909.153-68 2012-04-30 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 18/04/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 12 dias - 21 FAZ.SANTA MARIA CELIO ROBERTO AGUIAR 004.861.086-00 2012-04-11 00:00:00.000 NOVA MONTE VERDE MT ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 19/03/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 23 dias - 22 FAZ.TSUYU SERGIO MITSUO KUME 570.583.429-20 2012-01-25 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 23/01/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias - 23 FAZ.SANTA CRUZ CARLOS CRUZ 069.475.069-72 2011-12-15 00:00:00.000 PARANAITA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 12/12/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 3 dias - 24 FAZ.SANTO ANTONIO ANA LUCIA DE OLIVEIRA 554.251.431-68 2012-04-17 00:00:00.000 ALTA FLORESTA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 16/04/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 1 dia - 25 SITIO DOLEYS SANTO RECH DOLEYS 016.157.131-07 2011-12-08 00:00:00.000 CARLINDA MT ok (d) (c) (b) (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) (l) 06/12/2011 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias -(a) Para o fornecedor indireto não há esse tipo de controle, pois não possui programa de rastreabilidade.(b) Ausência de Cadastro Ambiental Rural (CAR).(c) Ausência de Licença Ambiental Rural (LAR).(d) Ausência de Certificado de Cadastro do imovel Rural (CCIR).(e) Há o bloqueio, mas não a exclusão do fornecedor. Apenas são desbloqueados, após comprovação da reparação dos danos ambientais. (f) A Funai não disponibiliza os dados para consulta regularmente. Não houveram ocorrências de trabalho escravo ou degradante.(g) Há o bloqueio, mas não a exclusão do fornecedor. As compras são retomadas após o desbloqueio.(h) O INCRA não possui lista oficial, portanto há dificuldade em atender este item. (i) No Estado do Mato Grosso, ainda não há obrigatoriedade para o CAR e LAR, porém algumas propriedades já possuem o CAR. (j) Não há controle e comprovação do crescimento e desenvolvimento do gado. Sendo assim, a rastreabilidade será limitada para as análises. (l) Ausência de Declaração do Pecuarista.(m) Não há controle e monitoramento dos fornecedores indiretos, portanto há limitação para análise da auditoria.(o) Não há frequência mensal nas reuniões da comissão com representantes do setor, ONGs, clientes, sistema financeiro e governo.(p) Ao realizar o monitoramento da propriedade, o resultado foi ALERTA, viabilizando a compra, porém não há confiabilidade.(q) Segundo Certificado de Monitoramento apresentado, não houve monitoramento antes da compra. (s) Não houve monitoramento anterior à data da compra, porém, conforme certificado emitido pela APOIO Consultoria, em 18/04/2012 foi realizado um monitoramento subsequente à compra e a propriedade, nessa ocasião, foi classificada como "ALERTA". ok Conforme o teste de passo de trabalho executado.N/A Não aplicável. 24
  25. 25. Anexo I - Testes efetuados - Marabá - PA 1. 2. 3. 4. 5. 6. Ponto de Útimo Período entre Georeferenciamento LAR/LAU/ Declaração do monitoramento Resultado do monitoramento e Nome ou razão social Pecuarista CPF / CNPJ Data Município UF da Propriedade CCIR LAPR CAR a) b) c) a) a) a) a) b) c) d) a) Pecuarista antes da compra Monitoramento Justificativa compra Observação 1 FAZENDA SANTA BARBARA JURANDIR DE SOUZA BOA MORTE 033.976.107-53 2012-04-16 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 10/04/2012 APTO CAR 6 dias - 2 FAZENDA PARAGON MILTON COSTA FILHO 248.353.902-53 2012-03-13 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 07/03/2012 APTO CAR 6 dias - 3 FAZENDA NELORE WANDERLEI SANTOS VIANA 159.720.896-53 2012-04-16 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 11/04/2012 APTO CAR 5 dias - 4 SITIO RAINHA DA PAZ JUNIOR CERSA DE MELO 011.485.032-18 2012-03-03 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 08/02/2012 APTO CAR 24 dias - 5 FAZENDA BOA UNIAO PEDRO MIRANDA DE OLIVEIRA JUNIOR 117.921.752-72 2012-01-07 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 05/01/2012 APTO CAR 2 dias - 6 FAZ LUA NOVA RICARDO ALESSANDRO PEREIRA LEMOS 852.981.661-72 2011-12-15 00:00:00.000 ANAPU PA ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 13/12/2011 ALERTA coordenadas inconsistentes 2 dias - 7 FAZENDA J J R EDIR NEPOMUCENO DA SILVA 140.498.216-72 2012-05-03 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 18/04/2012 APTO CAR 15 dias - 8 FAZENDA SAO JOSE MAGNON COELHO DE CARVALHO 160.224.086-87 2012-01-20 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 19/01/2012 APTO CAR 1 dia - 9 FAZENDA BOM JARDIM I JOAO ROBERTO BARBOSA 051.638.201-25 2012-03-05 00:00:00.000 SAO GERALDO DO ARAGUAIA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 28/02/2012 APTO CAR 6 dias - 10 FAZENDA ESPERANCA EDVAL FERNANDES DE MOURA 382.417.141-49 2012-02-23 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 15/02/2012 APTO CAR 8 dias - 11 FAZENDA ROCHA I CARIVALDO RIBEIRO 032.467.952-15 2012-03-29 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 21/03/2012 APTO CAR 8 dias - 12 FAZENDA RIO GRANDE HUMBERTO EUSTAQUIO DE QUEIROZ 078.243.006-68 2012-03-02 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 24/02/2012 APTO CAR 7 dias - 13 FAZENDA VALE DO ACAI JOSE MUNIZ OLIVEIRA ARAUJO 226.350.921-68 2012-05-08 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 03/05/2012 APTO CAR 5 dias - 14 FAZENDA SAO SEBASTIAO ROQUE QUAGLIATO 013.402.128-20 2012-02-04 00:00:00.000 XINGUARA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 26/01/2012 APTO CAR 9 dias - 15 FAZENDA ELDORADO CLAUDIO ROBERTO FELICE PAJARO 526.331.876-68 2012-01-18 00:00:00.000 SAO GERALDO DO ARAGUAIA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 18/01/2012 APTO CAR 0 dias - 16 FAZENDA SERRA BONITA JOAQUIM MIRANDA CRUZ 117.677.071-34 2012-02-15 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 09/02/2012 APTO CAR 6 dias - 17 FAZENDA SAO RAIMUNDO JOAO BATISTA MELGACO CHAVES 328.993.192-72 2012-02-08 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 01/02/2012 APTO CAR 7 dias - 18 FAZENDA TOCANTINS HOLZETTES BERTOLINI DA COSTA 774.955.277-49 2012-04-13 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok (r) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 07/03/2012 APTO CAR 37 dias - 19 FAZENDA ORIZONA MARCOS VAZ DE MORAES 071.049.361-49 2011-12-16 00:00:00.000 BREJO GRANDE DO ARAGUAIA PA ok (d) ok ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 12/12/2011 ALERTA coordenadas inconsistentes 4 dias - 20 FAZENDA ESTRELA DO NORTE PEDRO MIRANDA DE OLIVEIRA JUNIOR 117.921.752-72 2012-04-12 00:00:00.000 MARABA PA ok (d) (c) ok (p) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 01/03/2012 ALERTA coordenadas inconsistentes 42 dias - 21 FAZENDA SULCAVAO LUCAS JOSE DO NASCIMENTO 809.806.946-04 2012-01-06 00:00:00.000 MARABA PA ok ok (c) ok (r) (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 01/12/2011 APTO CAR 36 dias - 22 FAZENDA RIO MARIA EDUARDO KROEFF CORBETTA 108.003.280-00 2012-02-22 00:00:00.000 RIO MARIA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 13/02/2012 APTO CAR 9 dias - 23 FAZENDA CACHOEIRA MARINO JANUARIO BRAZ 211.190.581-04 2012-01-10 00:00:00.000 NOVO REPARTIMENTO PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 09/01/2012 APTO CAR 1 dia - 24 FAZENDA BOA ESPERANCA SEBASTIAO RODRIGUES PEREIRA 037.284.471-53 2012-05-16 00:00:00.000 PICARRA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 10/05/2012 APTO CAR 6 dias - 25 FAZENDA BAMBU JOSE ELVECIO VILARINO 091.128.471-00 2012-04-16 00:00:00.000 ITUPIRANGA PA ok (d) (c) ok ok (a) (e) (f) (g) (h) (m) (i) N/A (j) (o) ok 23/03/2012 APTO CAR 24 dias -(a) Para o fornecedor indireto não há esse tipo de controle, pois não possui programa de rastreabilidade.(c) Ausência de Licença Ambiental Rural (LAR).(d) Ausência de Certificado de Cadastro do imovel Rural (CCIR).(e) Há o bloqueio, mas não a exclusão do fornecedor. Apenas são desbloqueados, após comprovação da reparação dos danos ambientais. (f) A Funai não disponibiliza os dados para consulta regularmente. Não houveram ocorrências de trabalho escravo ou degradante.(g) Há o bloqueio, mas não a exclusão do fornecedor. As compras são retomadas após o desbloqueio.(h) O INCRA não possui lista oficial, portanto há dificuldade em atender este item. (i) No Estado do Pará, há obrigatoriedade somente para o CAR. Porém há propriedades que já possuem o LAR. (j) Não há controle e comprovação do crescimento e desenvolvimento do gado. Sendo assim, a rastreabilidade será limitada para as análises.(m) Não há controle e monitoramento dos fornecedores indiretos, portanto há limitação para análise da auditoria.(o) Não há frequência mensal nas reuniões da comissão com representantes do setor, ONGs, clientes, sistema financeiro e governo.(p) Ao realizar o monitoramento da propriedade, o resultado foi ALERTA, viabilizando a compra, porém não há confiabilidade. (r) Conforme Certificado de Monitoramento apresentado, o período entre o monitoramento e a compra é superior a 31 dias. ok Conforme teste de passo de trabalho, executado.N/A Não aplicável. 25

×