Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Sessao5tarefa1

469 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Sessao5tarefa1

  1. 1. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 Sessão 5 Tarefa Guia da sessão: O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Parte I) a) Escolhi de entre os Domínios/Subdomínios propostos • A.2. (Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital) b) No Domínio/Subdomínio seleccionado escolhi dois Indicadores, um que considerei de Processo (actividades e serviços) e outro de Impacto/Outcome (benefício, “mudança de conhecimento, competências, atitudes, valores , níveis de sucesso, bem-estar, inclusão, etc.” – texto da sessão, página 2): a. A.2.3. Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. b. A.2.4. Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola/agrupamento. c) Estabelecimento de um Plano de Avaliação, em profundidade, daqueles dois Indicadores, recorrendo ao Texto da sessão, às Orientações para a aplicação do Modelo incluídas na versão actualizada do mesmo, disponível no sítio RBE, e ao texto de leitura complementar: Basic Guide To Program Evaluation. ***** ***** ****** ***** ***** Final do ano lectivo anterior (Julho) - análise (prévia) que identifique pontos fortes e aspectos a necessitar de desenvolvimento, traçando, assim um diagnóstico do ponto de partida, de acordo com a seguinte grelha (para este caso específico): Pontos Fortes actuais Pontos Fracos a Pontos em que ainda não desenvolver se pensou/sem informação
  2. 2. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 A.2.3. Promoção do A.2. Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/ agrupamento. A.2.4. Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola/ agrupamento. Calendarização -Constituição de uma equipa (se possível, uma vez que no 1º ciclo é difícil) constituída pelo Professor ºPeríodo Bibliotecário e outros docentes da escola; -Escolher o domínio a avaliar com base no diagnóstico traça do em final do ano lectivo anterior; Setembro 1 -solicitar a intervenção/envolvimento de toda a comunidade escolar na selecção do domínio; -Analisar atenciosamente o Domínio escolhido e respectivos Subdomínios (analisar os Factores Críticos de Sucesso); Outubro -Efectuar um Cronograma; -Elaboração de instrumentos de recolha (questionários, grelhas de observação, Estatística) e tratamento de dados (realização de gráficos); -Aplicar os instrumentos, inquéritos/questionários relativos ao subdomínio, iniciando, assim, a recolha de evidências; -continuação da recolha de evidências (questionários, grelhas de observação, Estatística,…); -Início do tratamento e análise dos dados recolhidos, de forma qualitativa e quantitativa Novembro Dezembro (questionários, grelhas de observação, Estatística,…) que resultam na produção de gráficos; Janeiro -continuação da recolha de evidências (questionários, grelhas de observação, Estatística,…); ºPeríodo Fevereiro -Continuação do tratamento e análise dos dados recolhidos, de forma qualitativa e quantitativa (questionários, grelhas de observação, Estatística,…) que resultam na produção de gráficos; Março 2
  3. 3. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 Abril -continuação da recolha de evidências (questionários, grelhas de observação, Estatística,…); ºPeríodo -Continuação do tratamento e análise dos dados recolhidos, de forma qualitativa e quantitativa Maio (questionários, grelhas de observação, Estatística,…) que resultam na produção de gráficos; Junho -Concluir a recolha de evidências com a elaboração de instrumentos de recolha (questionários, 3 grelhas de observação, Estatística,…); -Fazer o tratamento e análise dos dados recolhidos, de forma qualitativa e quantitativa (questionários, grelhas de observação, Estatística,…) que resultam na produção de gráficos e preparar a sua apresentação aos órgão/entidades competentes; -Comunicação dos resultados: -Conselho Geral; -Direcção Executiva; -Conselho pedagógico; -Conselho de Directores de Turma; -em locais de estilo do estabelecimento de ensino (poder-se-á, eventualmente, caso se considere pertinente, divulgar os resultados em suporte digital, na página da escola ou da própria biblioteca); -Reflexão sobre os resultados da avaliação: -Os resultados da avaliação devem ser objecto de análise e reflexão em Reunião de Conselho pedagógico para que sejam definidos rumos estratégicos e acções para a melhoria, a integrar na planificação do ano lectivo seguinte, sempre em conformidade com o Projecto Educativo da Escola/Agrupamento e a missão e objectivos da BE; -Procurar situar a BE num dos níveis de desempenho definidos pelo documento da auto- avaliação concebido pela RBE -Registar a auto-avaliação no quadro - síntese referente ao domínio seleccionado, apontando acções para a melhoria do desempenho; -Elaboração do Relatório Final a enviar à RBE, onde se inclui os resultados supracitados; -Relatório Final da Avaliação da BE: -Instrumento de descrição e análise dos resultados da auto-avaliação (identifica o conjunto de acções a ter em conta na planificação futura) e de difusão dos resultados e acções junto dos órgãos competentes da estrutura escolar; -Deve integrar o relatório anual de actividades do Agrupamento e o relatório da avaliação interna do mesmo.
  4. 4. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 Julho - análise (prévia) que identifique pontos fortes e aspectos a necessitar de desenvolvimento, traçando, assim um diagnóstico do ponto de partida, de acordo com a seguinte grelha, análise cumulativa com os resultados obtidos neste ano lectivo: Pontos Fortes actuais Pontos Fracos a desenvolver Pontos em que ainda não se pensou/sem informação A.2. Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital A.2.3. Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/ agrupamento. A.2.4. Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola/ agrupamento.
  5. 5. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 Indicadores Planificação da recolha e Factores críticos de Sucesso Acções a Desenvolver Evidęncias a recolher Calendarização tratamento de dados -Projecto Tapete das Histórias – -Planificações produzidas; -ao longo do ano projecto onde um convidado, -Registo fotográfico; lectivo, 1 a 2 -Os projectos escolares de iniciativa da membro da comunidade escolar -Grelhas de Observação O1 (a vezes por mês; BE ou apoiados por ela, incluem e/ou local vem contar uma história preencher pelos alunos, com a ajuda -ao longo do ano actividades de consulta e produção de (a desenvolver em dia específico, dos docentes titulares de turma lectivo; informação e de intercâmbio e por turma); por período existirá sempre que a actividade se realizar) comunicação através das TIC: um momento em que a história -Grelhas de Observação O2 (a actividades de pesquisa, utilização de não será contada mas explorada preencher pelos alunos, com a ajuda serviços web, recurso a utilitários, pelos alunos em suporte digital; dos docentes titulares de turma software educativo e outros objectos sempre que a actividade se realizar) multimédia, manipulação de -Projecto TIC0 – promove o -Questionário aos Docentes QD1 (a ferramentas de tratamento de dados e envolvimento dos alunos, de preencher pelos docentes titulares de de imagem, de apresentação, outros. -Elaboração de um forma crescente, nas TIC, desde o turma sempre que a actividade se calendário para entrega JI até ao 4º ano de escolaridade; realizar); dos diversos -A BE organiza e participa em -Dinamizar, com o apoio de -Grelhas de Observação O2; instrumentos de registo A.2.3 Promoção do actividades de formação para docentes parceiros locais, formações para -Registo de Reuniões a realizar com de evidências, a ensino em contexto e alunos no domínio da literacia professores e desenvolver o parceiros e docentes; disponibilizar a cada de competências tecnológica e digital. Projecto TIC0 para alunos; -Questionários de satisfação docente titular de tecnológicas e -A equipa da BE apoia os utilizadores -criar na rede informática da turma; digitais na escola/ na selecção e utilização de recursos biblioteca a possibilidade de -Tratamento estatístico -ao longo do ano agrupamento. electrónicos e media, de acordo com partilha de conteúdos, a diversos dos dados recolhidos, lectivo; as suas necessidades. níveis, lan e Wlan, desde a por período; -A BE colabora na concepção e simples consulta de dados até -Grelhas de Observação O1; dinamização de actividades de bases de materiais produzidos -Questionários de Satisfação; educação para e com os media. pelos docentes, assim como -Questionário aos Docentes QD1 (a software (trabalharemos, sempre preencher pelos docentes titulares de que possível, com software livre turma sempre que a actividade se -A BE produz, em colaboração com os e/ou gratuito); realizar); docentes, materiais informativos e de -Questionário aos Alunos QD2 (a apoio à adequada utilização da Internet: -apoiar a produção de conteúdos preencher pelos alunos, com a ajuda guiões de pesquisa, grelhas de com utilização de recursos dos docentes titulares de turma avaliação de sites, listas de electrónicos, media e informáticos sempre que a actividade se realizar); apontadores, guias de procedimentos, para auxilio à adequada utilização outros. das valências da biblioteca e a diversificação de meios a utilizar na prática lectiva;
  6. 6. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 Recolha de evidęncias Recolha, tratamento e apresentação de Indicadores Factores críticos de Sucesso Calendarização (Métodos e instrumentos a utilizar na avaliação) resultados -O Professor Bibliotecário (PB) conjuntamente com a sua equipa, -Os alunos utilizam, de acordo com o seu ano/ quando esta exista (uma vez que -Ao longo do ano lectivo, ciclo de escolaridade, linguagens, suportes, estamos a falar do 1º ciclo) elabora os sempre que grupo de -Dados estatísticos da utilização da BE (nº de modalidades de recepção e de produção de instrumentos, recolhe-os, faz o alunos/turma visite o espaço visitas realizadas por zonas funcionais, informação e formas de comunicação tratamento de dados e prepara as da BE, independentemente planeadas ou livres); variados, entre os quais se destaca o uso de apresentações parciais que farão, da zona funcional ocupada; ferramentas e media digitais. posteriormente parte, da apresentação final; -Os alunos incorporam no seu trabalho, de acordo com o ano/ciclo de escolaridade que -Observação de actividades de aprendizagem - frequentam, as diferentes fases do processo comparação dos trabalhos realizados de pesquisa e tratamento de informação: A.2.4 Impacto anteriormente e actualmente, com as -O Docente titular de turma efectua identificam fontes de informação e -ao longo do ano lectivo, no da BE nas tecnologias da informação – utilização de esta comparação, por aluno, seleccionam informação, recorrendo quer a final de cada momento de competências grelhas específicas, caso existam. periodicamente e fornece os resultados obras de referência e materiais impressos, acesso à biblioteca; tecnológicas, -Grelhas de avaliação do trabalho escolar ao PB; quer a motores de pesquisa, directórios, digitais e de efectuado pelos alunos, elaboradas pelo bibliotecas digitais ou outras fontes de informação dos professor; informação electrónicas, organizam, alunos na sintetizam e comunicam a informação tratada escola/agrupam e avaliam os resultados do trabalho realizado. ento. -Passagem de inquéritos que revelem -Os alunos demonstram, de acordo com o seu progressos no uso das competências -Os docentes titulares de turma ficarão ano/ciclo de escolaridade, compreensão sobre tecnológicas, digitais e de informação – responsáveis de efectuar o -ao longo do ano lectivo, os problemas éticos, legais e de avaliação dos guiões produzidos e processo preenchimento dos das grelhas de com periodicidade mensal; responsabilidade social associados ao acesso, de realização de trabalhos; observação e questionários avaliação e uso da informação e das novas -Grelha de Observação – Valores e atitudes – respectivos, a entregar posteriormente; tecnologias. O1 -Questionário aos docentes (QD1). -Os docentes titulares de turma ficarão -Os alunos revelam em cada ano e ao longo - Passagem de questionário aos alunos, com responsáveis de efectuar com os de cada ciclo de escolaridade, progressos no carácter periódico como exemplificado com o respectivos alunos o preenchimento -ao longo do ano lectivo, uso de competências tecnológicas, digitais e QA1. dos questionários e das grelhas de com periodicidade mensal; de informação nas diferentes disciplinas e -Grelhas de Observação – Literacias da observação, entregando-os ao PB para áreas curriculares. Informação, tecnológica e digital – O2; posterior análise e tratamento; Todo o material apresentado resulta da leitura e análise dos documentos apresentados na plataforma para esta sessão pois não possuo qualquer experiência de aplicação do modelo de auto-avaliação da bibliotecas escolares. ***** ***** ****** ***** *****
  7. 7. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 d) Colocado na plataforma moodle, onde decorre a acção frequentada, de acordo com as instruções fornecidas pelos formadores.

×