Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

4 I's para a PG Brasileira

480 views

Published on

Apresentação em aula inaugural ao início do semestre letivo da pós-graduação interdisciplinar do CESUMAR. Compartilhamos visões sobre a pós-graduação brasileira com as lentes da Inovação, Interdisciplinaridade, Internacionalização e Institucionalização. Também compartilhamos a experiência do EGC/UFSC em seus 10 anos de programa.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

4 I's para a PG Brasileira

  1. 1. 4 I’s para a Pós-Graduação Brasileira CESUMAR 20.03.2014 Roberto C. S. Pacheco EGC/USFC
  2. 2. Tópicos 1. Quem somos 2. 4 I’s 3. Avaliação da CAPES 4. Nossa experiência de 10 anos no EGC 5. Considerações finais
  3. 3. Quem somos Grupo Stela PPGEP/UFSC 1995-2005 Instituto Stela Desde 2005 11 países 2001-2003 201220082007
  4. 4. Quem somos Programa de PG em Engenharia e Gestão do Conhecimento EGC/UFSC 1995-2005 Criado em 2004 35 Doutores de diversas áreas (Psicologia, Administração, Engenharias, Computação, Semiótica, Educação) 700 candidatos para 60 ingressantes por ano (30 mestrado e 30 doutorado) CAInter AVALIAÇÃO
  5. 5. O primeiro “I” ... Inovação
  6. 6. Desafio da PG brasileira • Como vamos ajudar a resolver os problemas estratégicos do País? • Como elevar tanto a ciência como a inovação brasileiras a níveis de liderança mundiais? • O que estamos fazendo certo e onde estamos indo lentos demais?
  7. 7. Problema estratégico Curtis Carlson
  8. 8. Como gerar empregos assim? Curtis Carlson SRI - Standford Research Institute Definição completa de inovação que destaca que : • INOVAR É CRIAR E ENTREGAR VALOR • QUEM AVALIA O VALOR É BENEFICIÁRIO • SÓ HÁ INOVAÇÃO COM MODELO DE NEGÓCIO SUSTENTÁVEL ASSOCIADO
  9. 9. Como gerar empregos assim? Curtis Carlson Para fazer uma inovação é preciso: 1. QUE ELA ATENDA UMA NECESSIDADE RELEVANTE PARA SEU PÚBLICO-ALVO 2. QUE ELA TENHA UM PROCESSO DE CRIAÇÃO DE VALOR 3. QUE SEU PROCESSO SEJA LIDERADO 4. QUE O TIME RESPONSÁVEL SEJA MOTIVADO 5. QUE TODAS AS ORGANIZAÇÕES ENVOLVIDAS ESTEJAM ALINHADAS
  10. 10. Que conhecimentos estão envolvidos em um processo de inovação? PSICOLOGIA Cognição e criatividade: o que nos faz criativos e aprendizes? SOCIOLOGIA Inovação e impactos sociais DIREITO Propriedade intelectual: como preservar direitos? ADMINISTRAÇÃO Competitividade: o que diferencia a empresa? . . . GESTÃO PÚBLICA Inovação e desenvolvimento GESTÃO DO CONHECIMENTO Criação: como criar novos conhecimentos? ÁREAS DE DOMÍNIO Onde inovar: saúde, tecnologia, sociologia, educação.... http://road.uww.edu/road/douganw/250- 738%20MANAGEMENT%20OF%20TECHNOLOGY/Lecture%201%20- %20S06.PPT Disciplinas da inovação
  11. 11. Como estamos no Brasil? LEI DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 10 anos depois... INVESTIMENTOS EM P&D Ainda muito aquém dos países desenvolvidos MESTRADOS PROFISSIONAIS Ainda sem um plano nacional de inovação tecnológica AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS EM P&D Potencial de inovação não é critério explícito . . . CULTURA PARA INOVAÇÃO Regulação excessiva, disciplinaridade, PI e o papel dos atores de inovação (ex. NITs são agências de inovação ou escritórios de regulação da PI?) INOVAÇÃO ESTÁ NA AGENDA Leis estaduais de inovação Programas nacionais e estaduais de fomento EMBRAPI, Institutos SENAI...
  12. 12. O segundo “I” ... Interdisciplinaridade
  13. 13. IDADE MÉDIA Escolástica http://3.bp.blogspot.com/- OH1nf5BHLik/TkMGUPWeM6I/AAAAAAAAAYw/hD6l2KUJX5w/s320/escolastica2.jpg 1100 a 1500 http://oferrao.atarde.uol.com.br/wp-content/uploads/2010/10/medieval.jpg Index Librorvm Prohibitorvm de 1559 a 1966 Charles Darwin, Galileu Galilei, Shakespeare, Voltaire, Nietzsche, Victor Hugo, Nicolau Maquiavel, Erasmo de Roterdam, David Hume, Blaise Pascal, Baruch de Spinoza, Alexandre Dumas (pai e filho), Honoré de Balzac, Emile Zola, John Locke, Denis Diderot, Gustave Flaubert, Thomas Hobbes, René Descartes, Berkeley, Jean-Jacques Rousseau, Charles de Montesquieu, Anatole France, Immanuel Kant, Montaigne, Rabelais, John Milton, Mary Shelley, Copérnico, Sartre etc. http://2.bp.blogspot.com/- 3zh9c4ZPWdk/T8e0odHW3pI/AAAAAAAABFI/5HHtIey6_RI/s1600/fahrenheit451_3.jpg http://www.issocompensa.com/2011/08/catalogo-literario-index-librorvm.html Como conciliar a fé e a razão? Rigor metodológico Rigor dialético (oratória) Base filosófica e teológica
  14. 14. DISCIPLINARIDADE
  15. 15. Conquistas 1846 – 1ª anestesia http://2.bp.blogspot.com/_WsE6M_RjBIY/TIHlVw2fdkI/AAAAAAAAcCI/n48qlW2Aus8/s400/First+Operatio n+Under+Ether+1846+Robert+C+Hinckley.jpg Robert Liston 1800 - Humphry Davy http://www.uh.edu/engines/humpdavy.jpg http://4.bp.blogspot.com/-Zk28cqCWClY/UC8UOCaJkII/AAAAAAAAAEk/LQhc6URKRg8/s320/the-steam-engine.jpg 1759 – James Watt http://flyingpilot.com/images/dumont14bis.gif1903 – Santos Dumont 1990-hoje Sociedade da informação ( ? discipllnar ?)
  16. 16. PROBLEMAS http://3.bp.blogspot.com/-Im1L6- AbQIA/UD1vRwwblNI/AAAAAAAAGM8/eJnQth0dIcE/s1600/Massive+Traffic+Jam.jpg http://www.eco-business.com/media/uploads/ebmedia/fileuploads/wp_uploads/2011/06/global- warming-pollution_news_featured.jpg http://thestar.blogs.com/.a/6a00d8341bf8f353ef017ee9f3dda7970d-800wi http://www.iied.org/files/women_recycling_delhi_0.jpg MOBILIDADE POLUIÇÃO LIXO DESEMPREGO POBREZA
  17. 17. Mega tendências John Naisbitt 1982 Megatrends O que nos levaria da sociedade industrial para a sociedade da informação. Das mudanças nas tendências tecnológicas 1.Desenvolvimento ambiental, econômico e social sustentáveis 2.Mudanças demográficas 3.Globalização da economia 4.Desenvolvimento tecnológico: TIC 5.O novo papel do Estado 6.O fenômeno Ásia (China, Índia & Cia.) 7.Customização da produção 8.Gestão empresarial 9.Conhecimento
  18. 18. Uni/multi/inter/transdisciplinaridade Disciplina 1Disciplina 1Disciplina 1 (uni) Disciplinaridade Disciplina 1 Disciplina 2 Disciplina 3 MutidisciplinaridadeResolução de problemas sob múltiplas perspectivas Interdisciplinaridade Convergência de métodos e de conteúdos Disciplina 3 Compreensão do mundo contemporâneo via unidade de conhecimento (Nicolescu, 1996) Transdisciplinaridade
  19. 19. Conhecimento Interdisciplinar É conhecimento com novo significado, criado pela integração de conceitos e ideias de diferentes disciplinas. Un-chol Shin, 1986 http://foreignlanguages.eku.edu/sites/foreignlanguages.eku.edu/files/imagecache/latest_news_thumb_preset/people_images/Shin_0.jpg Interdisciplinaridade Convergência de métodos e de conteúdos Disciplina 3 Programas de pós-graduação multi e interdisciplinares deveriam caracterizar claramente de que forma percebem a relação entre seu objeto de formação e P&D e conhecimento interdisciplinar.
  20. 20. O terceiro “I” ... Internacionalização
  21. 21. Internacionalização DESAFIOS E AMEAÇAS • Como formar brasileiros preparados para a competição global? • Como tornar nossas universidades internacionais? • Fim do bloqueio do idioma • MOOCs • ... OPORTUNIDADES E CUIDADOS • Fomento global • Ciência sem fronteiras • M/D plenos • D sanduíche • Pós-doutorado no exterior • Visão estratégica de longo prazo x oportunização ao indivíduo • Cooperação internacional • Qualidade • Liderança
  22. 22. O quarto “I” ... Institucionalização
  23. 23. Institucionalização • Qual é a missão e que responsabilidades cada ator de nossos sistemas regionais e nacional de CT&I devem assumir? • Suas estruturas e operações atuais estão adequadas? • Como devem ser as relações: • G2B G2U G2G • B2B B2U B2B • U2G U2B U2U Governo Academia Empresas Que competências as empresas esperam receber de egressos das universidades?
  24. 24. Empresas Melhorespara setrabalhar... “Não queremos funcionários que façam apenas o que mandam. Eles podem até se negar a realizar alguma atividade quando avaliam que não há condições de segurança”, http://www.elektro.com.br/Default.aspx Carlos Alberto dos Santos Gerente executivo de recursos humanos (...) algo na Perkins já faz parte de sua cultura há tempos: a capacidade que a organização tem de ouvir os profissionais. (...) Os líderes são obrigados a responder a todas elas, mesmo as que não forem aplicadas. “Nenhuma opinião pode ser ignorada”. Lucas Rossi, Revista VoceSA 01/09/2012 Tudo é comemorado: do Dia do Operador de Call Center ao Natal. As mulheres ocupam 30% dos cargos de liderança, um percentual alto no setor. Ursula Alonso Manso, Revista VoceSA 01/09/2012 B2U O que o setor empresarial espera das universidades?
  25. 25. 1999 Declaração de Bolonha Universidades http://en.wikipedia.org/wiki/File:Laurentius_de_Voltolina_001.jpg 1350 Encontros acadêmicos Laurentius de Voltolina 1290 Universidade de Coimbra http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/7f/Oxford_-_Balliol_College_-_geograph.org.uk_- _1329613.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/61/Coimbra_University_Tower_2.jpg/800px- Coimbra_University_Tower_2.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/bf/Uni_KA_Portal.jpg/443px- Uni_KA_Portal.jpg 1810 Universidade de Berlim http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/af/WilhelmvonHumboldt.jpg Wilhelm von Humboldt (Prussia) Universidade = Ensino + Pesquisa É veículo de avanço do conhecimento e de investigação crítica e não somente lugar de transmissão de conhecimentos do passado. Prática é indissociável do ensino e da pesquisa http://filestore.nationalarchives.gov.uk/pdfs/small/cab-129-114-c-173.pdf 1963 Robbins Report Universidades britânicas deveriam ser menos elitistas Pesquisa e educação são indissociáveis Necessidade de múltiplos investimentos e planejamento Espaço europeu de ensino superior Compatibilidade e comparabilidade entre os sistemas de ES Sistema com graus académicos de fácil equivalência Baseado em pré-licenciatura e a pós-licenciatura Incentivar a mobilidade de estudantes De professores, investigadores e pessoal administrativo Cooperação inter-governamental Será o suficiente para as gerações X e Y?
  26. 26. Universidade no banco dos réus
  27. 27. http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=89555 http://oglobo.globo.com/economia/universidade-falha-no- preparo-profissional-6474340 http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2013/09/1339699-baixa- internacionalizacao-de-universidades-e-falha-gritante-diz-pesquisador.shtml http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,discriminacao-entre-cursos-presenciais- e-a-distancia-tende-a-se-tornar-obsoleta,650177,0.htm Universidade no banco dos réus http://www.howtobeadad.com/wp-content/uploads/2012/06/Wrong-101-Header.jpg
  28. 28. Avaliação da PG Experiência na CAInter
  29. 29. Universo da avaliação Fonte: CAPES/MEC 2013 20% 23% 18% 19% 21% 26% 56% 63% Mestrados profissionais entraram definitivamente para a agenda estratégica da pós-graduação...
  30. 30. Multidisciplinaridade • Média da Multidisciplinar : 27% ao ano Média das demais áreas: 9% ao ano Período: de 2000 a 2012 Taxa média de crescimento de titulados (mestrados + doutorados) da pós-graduação brasileira Fonte Geocapes
  31. 31. CAInter na CAPES
  32. 32. Avaliação CAPES/CAInter Proposta do programa (0%) • O Objeto de formação e pesquisa é multi/interdisciplinar? • O perfil de egressos é claro? • A estrutura curricular é coesa para cumprir seus objetivos? • O Programa tem planejamento? • Há infraestrutura e apoio institucional adequados? • Os projetos são afins à proposta e revelam trabalho em equipe?
  33. 33. Avaliação CAPES/CAInter Corpo Docente (20%) • O Corpo docente tem titulação e experiências adequadas? • A carga horária dedicada ao programa é adequada? • Há distribuição equitativa para a atuação no programa? • Há atuação na graduação condizente com a proposta do programa?
  34. 34. Avaliação CAPES/CAInter Corpo Discente,teses e dissertações(35%)
  35. 35. Avaliação CAPES/CAInter Produção intelectual • Artigos (Qualis A1, A2, B1, B2 e B3) • Eventos (E1 a E4) • Livros (L1 a L4) e Capítulos (C1 a C4) • Produção tecnológica (T1 a T4) • Distribuição da produção qualificada entre o corpo docente
  36. 36. Avaliação CAPES/CAInter Inserção social • O programa tem causado impacto em sua área de atuação? • Qual é sua capacidade de absorção de talentos de outras regiões? • Há publicações voltadas ao ensino fundamental e médio? • Há intercâmbios e parcerias com outros programas? • Como está sua mobilidade discente e docente? • Há acompanhamento de egressos? • Há acesso online às suas teses e dissertações?
  37. 37. Resultado da avaliação
  38. 38. Nossa experiência no EGC...
  39. 39. 4 I’spara a pós-graduação Nossa experiência no EGC/UFSC Inovação Interdisciplinaridade Internacionalização Institucionalização Represent. Inserc. Inst. Proposta Est. Curric Coprodução Eventos Acordos Cultura P&D&I&E APP-UE
  40. 40. Interdisciplinaridade no EGC Proposta O objeto do Programa deve ter natureza multi e interdisciplinar Conhecimento como fator de geração de valor e percebido como produto e processo.
  41. 41. Interdisciplinaridade no EGC Estrutura curricular • Articulada em torno de seus eixos temáticos (Áreas de concentração e Linhas de Pesquisa) • Dinâmica e atenta às mudanças de contexto APP T.E Disciplina
  42. 42. Interdisciplinaridade no EGC Coprodução • Momentos de troca • Participação de outros atores de P&D, empresariais, sociais e governamentais. • Workshop anual • Painel científico • Seminários • Convênios • Capital relacional
  43. 43. Inovação no EGC Cultura •LP: GC, Empreendedorismo e Inovação •Teses e dissertações ligadas a inovação • PqTs, Venture Capital, Gestão da inovação, Crowdinnovation, Sistemas de inovação, Design Thinking, Start ups, empreendedorismo e inovação, etc.
  44. 44. Inovação no EGC P&D&I&E Processo de conhecimento Como Pesquisa Criação Fomento a P&D Desenvolvimento Aplicação experimental Fomento a P&D Inovação Produção Fomento/contratação Extensão Aplicação direta Fomento/contratação É fundamental que a Pós-Graduação saiba classificar e posicionar os tipos de ação de P&D&I&E que realiza, identificando precisamente quando: 1. cria conhecimento científico (Pesquisa) 2. aplica conhecimento técnico-científico de forma experimental e incremental (Desenvolvimento) 3. visa produzir novos conhecimentos/produtos/serviços (Inovação) 4. aplica conhecimentos e presta serviços na resolução de problemas (Extensão)
  45. 45. Inovação no EGC APPs U-E Casa de ferreiro: O EGC inovou também para tratar da inovação
  46. 46. Internacionalização no EGC Eventos •CiKi •KM Brasil •SIIEPE 2013 •...
  47. 47. Internacionalização no EGC Acordos • Intercâmbios • Escola AE • Visitantes estrangeiros • Bolsistas • Projetos • Pesquisa e publicação • Defesas
  48. 48. Institucionalização no EGC Representatividade institucional • Atuação docente • Comitês de avaliação • Comitês científicos • Comitê técnicos de governo • Cargos estratégicos • Redes e associações científicas • Grupos de pesquisa conectados • Projetos multi-institucionais
  49. 49. Institucionalização no EGC Inserção institucional • Unidade do Programa na Instituição • Recursos • Reconhecimento pelas demais • Atuação dos docentes de múltiplas origens • Graduação • Curso de graduação próprio? • Oferta de disciplinas para cursos disciplinares?
  50. 50. Práticas Gerais do EGC • Acreditação por atividades acadêmicas gerais • Acreditação por atividades acadêmicas estratégicas (ex. organização de eventos do programa) • 2 professores simultaneamente na disciplina (não dividem, mas compartilham espaços, mesmo diante de antagonismos de visões) • Diretrizes de métodos • Toda dissertação/tese deve explicitar em seu capítulo 1 sua relação com o EGC, com trabalhos anteriores, bem como com linhas de pesquisa em curso.
  51. 51. Considerações finais...
  52. 52. Aprendizagens do percurso • Humildade é o valor mais importante para se exercer a multi e a interdisciplinaridade • Professores aprendem com professores • Professores aprendem com alunos • Alunos não aprendem somente com professores • O programa aprende com todos, com outros programas, com empresas, com a sua universidade... • Plural é melhor que singular • Há muitas formas de se perceber a realidade e de se resolver problemas • Quanto mais inteligências contribuírem, melhor chance de êxito • Visão de futuro e valores comuns são os principais elementos de coesão de grupos multi/interdisciplinares (e não a “visão de mundo” e as regras do departamento!!)
  53. 53. MUITO OBRIGADO! 4 I’s para a Pós-Graduação Brasileira CESUMAR,20.03.2014 Roberto C. S. Pacheco pacheco@egc.ufsc.br - EGC/USFC

×