Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Blocos economicos

32,760 views

Published on

Neste DataShow são apresentados

Blocos economicos

  1. 1. Blocos Econômicos Professor: Rosemildo Lima
  2. 2. O que são os blocos econômicos? <ul><li>Trata-se de uma nova forma de regionalização do espaço mundial. </li></ul><ul><li>No atual contexto econômico e geopolítico mundial existe uma necessidade premente dos estados nacionais em construírem estratégias que visam: </li></ul><ul><li>tornar suas economias mais estáveis e competitivas; </li></ul><ul><li>unificar as operações monetárias (União Européia); </li></ul><ul><li>formalizar de acordos de cooperação entre os membros; </li></ul><ul><li>ampliar as trocas comerciais entre os membros; </li></ul><ul><li>estimular as atividades empresariais, pois facilitam o ciclo de reprodução do capital em escala regional; </li></ul><ul><li>buscar inserção competitiva no âmbito da globalização. </li></ul>
  3. 3. a) Teoria dos blocos regionais: os três grandes blocos dividiriam o mundo entre si (fechamento, competição e rivalidade) protecionismo e guerras comerciais. TEORIA SOBRE OS MERCADOS REGIONAIS
  4. 4. <ul><li>b) Teoria da globalização via mercados regionais : interligação dos blocos como uma etapa para a globalização. Nesta concepção, os mercados menores (sub-regionais) seriam integrados aos maiores (megablocos). Atualmente é a teoria mais aceita. </li></ul>TEORIA SOBRE OS MERCADOS REGIONAIS
  5. 5. TIPOLOGIA (ETAPAS): <ul><ul><li>Zona de Livre Comércio: região em que as mercadorias provenientes dos países membros podem circular livremente. Nessa zona livre, as tarifas alfandegárias são eliminadas e há flexibilidade nos padrões de produção, controle sanitário e de fronteiras. </li></ul></ul><ul><ul><li>União Aduaneira: além da zona de livre comércio, essa etapa envolve a negociação de tarifas alfandegárias comuns para o comércio realizado com os outros países. O Mercosul se encontra nesse estágio do processo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Mercado Comum: engloba as duas fases anteriores e acrescenta a livre circulação de pessoas, serviços e capitais. </li></ul></ul><ul><ul><li>União Monetária: pressupõe a existência de um mercado comum em pleno funcionamento. Consiste na coordenação das políticas econômicas dos países membros e na criação de um único banco central para emitir a moeda que será utilizada por todos eles. </li></ul></ul><ul><ul><li>União Política: engloba todas as anteriores e envolve também a unificação das políticas de relações internacionais, defesa, segurança interna (terrorismo, narcotráfico) e segurança externa (guerras). </li></ul></ul>
  6. 6. Principias Blocos Econômicos
  7. 7. NAFTA
  8. 8. O QUE É? <ul><li>N.A.F.T.A.: sigla que significa Acordo de Livre Comércio da América do Norte (North American Free Trade Agreement). </li></ul><ul><li>Instrumento de integração entre a economia dos países participantes. </li></ul>
  9. 9. PROPOSTA PRINCIPAL <ul><li>Estabelece a supressão gradual de tarifas alfandegárias e outras barreiras, da maioria dos produtos fabricados ou vendidos na América do Norte. </li></ul><ul><li>Elimina barreiras para investimentos internacionais. </li></ul><ul><li>Limita-se à livre circulação de mercadorias entre os países membros. </li></ul>
  10. 10. PAÍSES MEMBROS E FUNDAÇÃO <ul><li>Canadá, Estados Unidos e México. </li></ul><ul><li>O primeiro passo para a NAFTA foi o tratado de livre comércio assinado por norte americanos e canadenses em 1988, ao qual os mexicanos aderiram em 1993. </li></ul><ul><li>Em janeiro de 1994, a fundação da NAFTA vem para consolidar o intenso comércio e concorrer com a União Européia. </li></ul>
  11. 11. Números do NAFTA
  12. 12. ORIGEM <ul><li>Contexto: </li></ul><ul><li>– estratégia dos EUA para fortalecer sua economia no cenário do pós-Guerra Fria, devido a concorrência com as potências européias (Alemanha) e da Bacia do Pacífico (Japão) </li></ul><ul><li>– assegurar sua influência sobre a periferia imediata (Canadá) e sobre os países da América Latina (México). </li></ul><ul><li>– fracasso da política de “Iniciativa para as Américas” proposta por George Bush em 1990  criação de uma zona de livre comércio no continente americano, “do Alasca à Patagônia”. </li></ul><ul><li>Histórico: </li></ul><ul><li>– o American Free Trade Agreement foi assinado em 1992 pelos EUA, Canadá e México. </li></ul>
  13. 13. Objetivos <ul><li>– a instalação de uma zona de livre comércio entre EUA, Canadá e México, a partir da redução de barreiras alfandegárias e o investimento de capitais dos EUA (e do Canadá em menor escala) no México. </li></ul><ul><li>– possui uma finalidade (implícita) de diminuir e/ou impedir a imigração ilegal de mexicanos no país. Ao contrário da União Européia, o Nafta não prevê a livre circulação de trabalhadores </li></ul>
  14. 14. A MIGRAÇÃO Clandestina para os EUA
  15. 15. CONSEQUÊNCIAS <ul><li>– maior facilidade para a transferência de indústrias norte-americanas para o México (principalmente as maquiladoras). </li></ul><ul><li>– aumento do desemprego nos EUA em função da desativação de várias empresas nos EUA e que serão instaladas no México. </li></ul><ul><li>– maior penetração dos produtos americanos e canadenses no grande mercado consumidor mexicano. </li></ul><ul><li>– maior crescimento da economia mexicana, pela instalação das multinacionais americanas na fronteira norte do México, o que aumenta a desigualdade interna. </li></ul><ul><li>ao avanço da agroindústria dos EUA, o que tem provocado a reação dos camponeses através da guerrilha em Chiapas. </li></ul>
  16. 16. Desigualdades econômicas, políticas e demográficas entre os países-membros. <ul><li>Como principais desigualdades podemos citar: </li></ul><ul><li>Desigual distribuição interna da população  cerca de 70% da população do Nafta vive nos EUA, aproximadamente 23% no México e apenas 7% no Canadá. </li></ul><ul><li>Ritmo de crescimento demográfico diferenciado  o índice do crescimento vegetativo é baixo nos EUA e no Canadá, enquanto as taxas do México são elevadas. </li></ul><ul><li>Desigualdades sociais  o padrão de vida dos trabalhadores mexicanos é muito inferior ao dos norte-americanos e canadenses. </li></ul><ul><li>Desnível no setor agropecuário. </li></ul>
  17. 17. PONTOS NEGATIVOS <ul><li>Falta de infra-estrutura adequada para o transporte de produtos, que provoca prejuízos. </li></ul><ul><li>Beneficia única e exclusivamente as corporações multinacionais, especialmente a dos EUA. </li></ul><ul><li>Exploração norte-americana da mão-de-obra mexicana. </li></ul><ul><li>Com decorrência da falta de oportunidades cresce o número dos melhores cérebros que buscam seu futuro nos EUA. </li></ul><ul><li>Com a economia crescendo, todas as riquezas ficam concentradas num pequeno grupo, gerando pobreza nos demais. </li></ul><ul><li>O Canadá e o México dependem totalmente dos EUA. </li></ul><ul><li>Apesar de toda propaganda da mídia internacional, o México não ganha absolutamente nada com a vigência do NAFTA. </li></ul><ul><li>A agricultura mexicana perde a força e 6 milhões de lavradores mexicanos perdem suas terras e ocupações </li></ul>
  18. 18. RELAÇÃO COM O BRASIL <ul><li>Produtos brasileiros enfrentam mais dificuldades para entrar nos países da NAFTA, em especial o EUA que é um dos principais importadores dos produtos brasileiros. </li></ul>

×