Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano

1,167 views

Published on

Aula 18 Influência dos Espíritos

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano

  1. 1. 18ª Aula - INFLUÊNCIA DOS ESPÍRITOS Roselí Lemes roselilemes1@hotmail.com
  2. 2. Parte A – Interferência dos Espíritos em nossos pensamentos Parte B – Pagar o mal com o bem
  3. 3. Os Espíritos interferem em nossos pensamentos e ações . Podem ver o que fazemos... porém, somente o que lhes interessa. L.E. 456ª, 457ª
  4. 4. Podem conhecer os nossos pensamentos mais secretos, inclusive os que “ocultamos” de nós mesmos;
  5. 5. Podem conhecer os nossos pensamentos mais secretos, inclusive os que “ocultamos” de nós mesmos; Nunca estamos sós, há sempre uma multidão de Espíritos, por isso, podemos ocultar algo de alguém encarnado, mas nunca dos desencarnados. L.E. 457ª
  6. 6. São invisíveis aos nossos olhos materiais, por isso espiam nossas ações, lêem os nossos pensamentos e agem conforme suas intenções. Fazendo-nos o bem ou induzindo-nos ao mau.
  7. 7. Nosso pensamento impulsiona atitudes que determinam quem nos acompanha. “Diz-me com quem andas, que te direi quem és.” “Diz-me o que pensas que te direi quem te acompanha.”
  8. 8. Como reagem aos nossos pensamentos, sentimentos e ações? L.E. 456ª - 458ª
  9. 9. Como reagem aos nossos pensamentos, sentimentos e ações? L.E. 456ª - 458ª
  10. 10. Como reagem aos nossos pensamentos, sentimentos e ações? L.E. 456ª - 458ª
  11. 11. “Por que permite Deus que os Espíritos nos incitem ao mal?” L.E. 466ª
  12. 12. “Por que permite Deus que os Espíritos nos incitem ao mal?” L.E. 466ª Livre arbítrio!
  13. 13. “Por que permite Deus que os Espíritos nos incitem ao mal?” L.E. 466ª “...Nossa missão é a de te pôr no bom caminho, e quando más influências agem sobre ti, és tu que as chamas, pelo desejo do mal, porque os Espíritos inferiores vêm em teu auxílio no mal, quando tens a vontade de o cometer; eles não podem ajudar-te no mal, senão quando tu desejas o mal...” Livre arbítrio!
  14. 14. PARA NEUTRALIZAR AS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS:
  15. 15. PARA NEUTRALIZAR AS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS: - A origem do pensamento é o reflexo do íntimo de cada um;
  16. 16. PARA NEUTRALIZAR AS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS: - A origem do pensamento é o reflexo do íntimo de cada um; - Observar o que somos rumo ao aperfeiçoamento.
  17. 17. PARA NEUTRALIZAR AS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS: - A origem do pensamento é o reflexo do íntimo de cada um; - Observar o que somos rumo ao aperfeiçoamento. -Renovação moral, vencendo vícios e imperfeições e trabalhar no bem.
  18. 18. PARA NEUTRALIZAR AS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS: - A origem do pensamento é o reflexo do íntimo de cada um; - Observar o que somos rumo ao aperfeiçoamento. - Renovação moral, vencendo vícios e imperfeições e trabalhar no bem. Afastar a sombra e atrair a luz!
  19. 19. DISTINÇÃO DOS PRÓPRIOS PENSAMENTOS. O primeiro impulso (ideia), são, em geral, nossos pensamentos e os que nos geram dúvidas são os sugeridos pelos Espíritos. L.E. 461ª
  20. 20. PAGAR O MAL COM O BEM “Se não amardes senão aqueles que vos amam, que recompensa tereis, uma vez que as pessoas de má vida amam também aqueles que as amam? E se não fazeis o bem senão àqueles que vo-lo fazem, que recompensa tereis, uma vez que as pessoas de má vida fazem a mesma coisa.” ESE – Capítulo 12 – Itens 1 a 4
  21. 21. PAGAR O MAL COM O BEM “Se vós emprestais senão àqueles de quem esperais receber o mesmo favor, que recompensa tereis, uma vez que as pessoas de má vida se emprestam mutuamente para receber a mesma vantagem?” ESE – Capítulo 12 – Itens 1 a 4
  22. 22. PAGAR O MAL COM O BEM “mas, por vós, amai os vossos inimigos, fazei o bem a todos, e emprestai sem disso nada esperar, e então vossa recompensa será muito grande, e sereis filho do Altíssimo, que é bom para com os ingratos e para com os maus”. ESE – Capítulo 12 – Itens 1 a 4
  23. 23. “Cabe à nossa consciência a escolha e a liberdade de ceder ou não às influências espirituais que se exercem sobre nós.” L.E. 2ª parte, cap. 9
  24. 24. BIBLIOGRAFIA: KARDEC, Allan - O Livro dos Espíritos, Livro 2°, cap. VIII, questões 419 a 421; cap. IX, questões 456 a 472; Livro 3°, cap. II, questão 662; KARDEC, Allan - A Gênese - cap. XIV (Os Fluidos), Ação dos Espíritos sobre os Fluidos- Criações Fluídicas, itens 13 a 15; KARDEC, Allan - Obras Póstumas - parágrafo II (A Alma), item 4; KARDEC, Allan - O Que é Espiritismo - cap. II (Comunicações com o Mundo Invisível); KARDEC, Allan - O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XII, itens 1a 4, Cap. V item 19. SCHUTEL, Cairbar - Parábolas e Ensinos de Jesus - Mansidão e Irritabilidade. FEESP – Curso Básico de Espiritismo – 1º ano – 18ª Aula.

×