Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fernando pessoa e ondjaki

  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Fernando pessoa e ondjaki

  1. 1. Poetas do séc. XX Ondjaki Fernando Pessoa Trabalho elaborado por: Cátia Pereira Nº5 João Rosa Nº13 Mário Vala Nº23
  2. 2. OndjaBiografia ki (Ndalu de Almeida) ObrasPoemas Características da poesia
  3. 3. Biografia 1977- Ondjaki nasce em Luanda. Estuda em Luanda e conclui licenciatura em sociologia em Lisboa. Possui experiência na área do teatro e da pintura. 2000- Publica o seu primeiro livro “Actu Sanguíneu”. 2007- Ganha o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, pelo seu livro “Os da Minha Rua”. Recebe, na Etiópia, o prémio Grinzane por melhor escritor africano de 2008 2010- Em outubro ganha, no Brasil, o Prémio Jabuti, na categoria Juvenil, com o romance “Avó Dezanove e o Segredo do Soviético”. Neste momento vive no Rio de Janeiro, Brasil.
  4. 4. Obras Romances:  Bom Dia Camaradas – 2001  Quantas Madrugadas Tem A Noite – 2004  Avó Dezanove e o segredo do soviético – 2008
  5. 5.  Contos:  Momentos de Aqui – 2001  E se Amanhã o Medo - 2005  Os da minha rua – 2007 Novelas:  O Assobiador - 2002
  6. 6.  Infantis:  Ynari: A Menina das Cinco Tranças – 2004  O leão e o coelho saltitão – 2008  O voo do Golfinho – 2009 Teatros:  Os vivos, o morto e o peixe-frito - 2009
  7. 7.  Poesias:  Actu Sanguíneu – 2000  Há Prendisajens com o Xão – 2002  Materiais para confecção de um espanador de tristezas – 2009  Dentro de mim faz Sul, seguido de Acto sanguíneo - 2010
  8. 8. Poemas O Início Segui a lesma. a baba dela parecia um rio de infância perdido no tempo. escorreguei no tempo. nesse rio havia um jacaré. a fileira enorme de dentes lembrou-me uma pequena aldeia cheia de cubatas [talvez a aldeia de ynari]; adormeci na aldeia. ouvi um barulho – era a lesma a sorrir. o sorriso fez-me lembrar um velho muito velho que escrevia poemas. os poemas eram restos de lixo que ele coleccionava no quarto ou no coração das mãos. abracei o velho. quase que eu esborrachava a lesma.
  9. 9.  Para Pôr PazLibélulas avoam danças “A garça e as tardes”aranhas cospem encontrei uma garça gaga. tranças; atropelava-se a si própria enquantomorcegos ralham voava noites com isso considerava-se aleijada.ursos linguam potes; pedi-lhe emprestada a gaguez.rapozas agalinham-se hoje a garça é feliz. eu ganhei o hábitoondas engolfinham- de gaguejar tardes. se;carochinha avoa voapreguiça dorme à toa;toupeiras entunam-segrilos estrelam-se;noites adescaemestrelas agrilam-se
  10. 10. Características dapoesia Ausência de metrificação, emprego do verso livre; Pontuação e ritmo livres; Desrespeito às normas gramaticais; Ausência de limites entre o poético e o não-poético: tudo pode ser tema de poesia; Gosto da ironia e da polémica;
  11. 11. Pessoa Biografi Obras a Poemas CitaçõesCaracterísticas da HeterónimosPoesia
  12. 12. Biografia
  13. 13. Obras· Do Livro do Desassossego· Ficções do interlúdio: para além do outro oceano· Na Floresta do Alheamento· O Banqueiro Anarquista· O Marinheiro· Por ele mesmo Nota: Estas são apenas algumas das obras de Fernando Pessoa.
  14. 14. PoemasNão sei o que desgostaA minha alma doente. Para ser grande, sê inteiro :Uma dor suposta nadaDói-me realmente. Teu exagera ou exclui.Como um barco absorto Sê todo em cada coisa. PõeEm se naufragar quanto és No mínimo que fazes.À vista do porto Assim em cada lago a luaE num calmo mar, todaPor meu ser me afundo, Brilha, porque alta vivePra longe da vistaDurmo o incerto mundo.
  15. 15. Algumas Citações"Nós nunca nos realizamos. Somos dois abismos - um poçofitando o céu.""Haja ou não deuses, deles somos servos.”"De sonhar ninguém se cansa, porque sonhar é esquecer, eesquecer não pesa e é um sono sem sonhos em queestamos despertos.”"Não sou da altura que me vêem, mas sim da altura que os Heterónimosmeus olhos podem ver."  Alberto Caeiro  Ricardo Reis  Álvaro de Campos
  16. 16. Características dapoesia Libertação da lógica aparente; Linguagem sóbria e nobre; Rimas externas e internas; Redondilha maior (gosto pelo popular) que dá uma ideia de simplicidade e espontaneidade; Adjectivação expressiva; Comparações, metáforas originais, oximoros; Oposição sentir/pensar, pensamento/vontade, esperança/desilusão.

×